MAGMAS E ROCHAS ÍGNEAS
18 pág.

MAGMAS E ROCHAS ÍGNEAS


DisciplinaGeologia para Engenharia2.097 materiais25.455 seguidores
Pré-visualização4 páginas
1 
UNIDADE C \u2013 MAGMAS E ROCHAS ÍGNEAS 
 
Introdução 
 
Com certeza você já deve ter exposto para seus alunos que as rochas são divididas em três 
grandes grupos e assumem significativa importância para o desenvolvimento e sobrevivência 
da humanidade. Nessa unidade trabalharemos o primeiro grande grupo de rochas: as rochas 
ígneas, as mais abundantes da crosta e formadas a partir da consolidação do magma. 
Essas rochas foram utilizadas para a confecção das primeiras ferramentas, de pedra lascada ou 
pedra polida. Além disso, eram as preferidas para construções e outros fins, dada sua alta 
resistência mecânica e estrutura maciça. Importantes jazidas minerais de ouro, prata, chumbo, 
cobre, cromo, diamantes, entre outras, tiveram sua origem em processos magmáticos, e são 
exploradas há milênios. 
A importância das rochas ígneas para a sociedade cresceu concomitantemente ao seu 
desenvolvimento: hoje, em todo mundo, são extraídos volumes enormes de rochas ígneas 
destinados a produção de materiais de construção e para fins ornamentais. É importante 
mencionar, que as rochas ígneas são a classe de rochas predominante na crosta e constituem o 
arcabouço de toda a arquitetura crustal. A compreensão da constituição, origem e evolução do 
nosso planeta seria impossível sem o estudo das rochas ígneas (TEIXEIRA; TOLEDO; 
FAIRCHILD; TAIOLI, 2000). 
 
Objetivos 
 
\ufffd Conhecer os principais grupos de rochas; 
\ufffd Entender os processos envolvidos na formação das rochas ígneas; 
\ufffd Reconhecer os principais tipos de rochas ígneas, bem como sua importância econômica 
para a sociedade. 
 
Alguns conceitos-chave para esta unidade: 
 
1) Magma é um material fundido, rico em sílica, capaz de fluir dentro, ou na superfície da 
crosta terrestre. Os magmas se originam da fusão parcial da crosta inferior e do manto 
superior, comumente em profundidades entre 50 e 200 km abaixo da superfície. Os dois 
principais tipos de magma são: magma basáltico e magma granítico. 
 2 
2) As principais texturas das rochas ígneas são: vítrea, afanítica, fanerítica, porfirítica e 
pórfira e, elas fornecem importantes informações sobre a historia do resfriamento do magma. 
3) Magmas com alto teor de sílica, produzem rochas da família riolito-granito, que são 
compostos de quartzo e feldspato-K, com menor quantidade de plagioclásio \u2013 Na, biotita e 
anfibólio. Magmas com baixo teor de sílica produzem rochas da família basalto-gabro, que 
são compostos de plagioclásio-Ca e piroxênio, com menor quantidade de olivina ou anfibólio. 
4) O magma basáltico é mais fluído e o magma granítico mais viscoso e por isto, produzem 
tipos de erupções vulcânicas diferentes. 
 3 
3.1. As rochas 
 
Você já sabe o conceito de mineral. A partir desta unidade você vai entender a gênese de cada 
grupo de rochas que compõem a crosta terrestre e aprender a identificar cada uma delas. 
A Figura C.1 ilustra como os átomos se combinam para formar um mineral e como estes 
formam as rochas, que encontramos em afloramentos (locais onde as rochas afloram na 
superfície terrestre). 
 
 
Figura C.1: Os átomos se combinam para formar as rochas. Os átomos compõem os pequenos 
componentes estruturais que formam os minerais, que por sua vez se combinam para formar as 
rochas. 
Fonte: PRESS; SIEVER. (1986). 
 
 
 
Inicialmente, o que são Rochas? 
 
As rochas são produtos consolidados resultantes da união natural de um ou mais minerais, ou 
seja, uma rocha é um agregado natural de minerais. A mineralogia e a textura, bem como 
outras propriedades, ajudam a determinar o aspecto \u2013 estrutura - de uma rocha. A mineralogia 
 4 
diz respeito à proporção relativa dos minerais constituintes de uma rocha, enquanto a textura 
indica os tamanhos e as formas dos cristais e o modo como estão unidos. Essas propriedades, 
que determinam a aparência de uma rocha, são estabelecidas pela origem geológica da rocha, 
onde e como ela foi formada. As rochas podem ser agrupadas, de acordo com os processos 
geológicos envolvidos na sua geração, em três grandes grupos: rochas ígneas, sedimentares e 
metamórficas conforme a Figura C.2. 
 
Figura C.2. Os minerais e as texturas dos três grandes grupos de rochas são formados em 
diferentes lugares da crosta e por diferentes processos. 
Fonte: PRESS; SIEVER; GROTZINGER; JORDAN (2004). 
 
\ufffd ROCHAS ÍGNEAS: 
Envolvem a cristalização de magmas ou lavas na superfície terrestre ou em subsuperfície. 
Esse grupo de rocha caracteriza-se pela distribuição errática e sem orientação dos grãos 
minerais, formando, geralmente, uma superfície de exposição maciça e uniforme. 
\ufffd ROCHAS SEDIMENTARES: 
Correspondem às rochas formadas por acumulação sucessiva de partículas ou sedimentos, 
oriundos de outras rochas, nas depressões naturais ou bacias marinhas, oceânicas ou 
continentais. Podem, também, ser formadas por precipitação química de substâncias, nessas 
mesmas bacias. 
 5 
As rochas sedimentares são marcadas pelo alinhamento de partículas em camadas horizontais 
ou subhorizontais, ou seja, apresentam estratos ou camadas superpostas. Podem apresentar, 
em sua constituição, pedaços de rochas e minerais. 
\ufffd ROCHAS METAMÓRFICAS: 
Correspondem as rochas que se originaram por transformação das rochas preexistentes, sob 
efeito de altas temperaturas e pressões, sem, no entanto, passar para o estado de fusão. 
Envolvem processos de transformações químicas, mineralógicas, texturais e estruturais de 
rochas pré-existentes, como conseqüência da elevação da temperatura e da pressão em 
determinados ambientes geológicos. 
As características marcantes dessas rochas são as estruturas \u2013 foliação, xistosidade ou a 
orientação dos minerais numa direção, com irregularidades formando faixas. 
 
Agora vamos passar a estudar com mais detalhe o primeiro grande grupo 
de rocha: as ROCHAS ÍGNEAS. 
 
3.2. Magmas e Rochas ígneas 
 
As rochas ígneas ou magmáticas são formadas pelo resfriamento e solidificação do magma, e 
correspondem à classe de rochas predominantes na crosta terrestre, perfazendo mais de 70% 
do seu volume. 
 
Se as rochas ígneas são originadas do material magmático, o que é 
magma? 
 
O magma pode ser entendido como qualquer material rochoso fundido, de consistência 
pastosa, que apresenta uma mobilidade potencial e que, ao consolidar, constitui as rochas 
ígneas. O magma que extravasa à superfície, formando os derrames vulcânicos, é denominado 
\u201clava\u201d, pois, durante o processo vulcânico sofre algumas importantes modificações, que o 
diferenciam do magma retido e cristalizado em profundidade. 
A consistência física de um magma, que implica na maior ou menor facilidade de fluir, é 
definida como viscosidade. A viscosidade de um magma depende de diversos parâmetros, tais 
como, composição química, grau de cristalinidade (em que proporção o magma contém 
material já cristalizado) teor de voláteis dissolvidos e temperatura. Nesse sentido, magmas 
poucos viscosos, logo mais fluidos, como os basálticos, extravasam com facilidade, e formam 
 6 
corridas de lavas, como as do Havaí, que podem estender-se por dezenas de quilômetros. Já, 
os magmas mais viscosos, como os riolíticos, têm dificuldades até mesmo para extravasar. 
 
3.2.1. Composição dos magmas 
 
A composição de um magma depende da vários fatores, conforme destacado a seguir: 
\ufffd\ufffd Constituição da rocha geradora. O magma tem, majoritariamente, composição silicática, 
em consonância com a composição predominante da crosta e do manto terrestre, porém, 
magmas carbonáticos e sulfetados também são conhecidos. 
Os principais componentes dos magmas silicáticos na terra são, além de O e Si, o Al, Ca, Fe, 
Mg, Na, K, Mn, Li e P. A variação na composição dos magmas, assim como das rochas 
ígneas, é descrita principalmente pelo seu teor de sílica, SiO2, a partir do qual, se destacam 
pela