Avaliando o aprendizado    ANATOMIA DO APARELHO LOCOMOTOR
2 pág.

Avaliando o aprendizado ANATOMIA DO APARELHO LOCOMOTOR

Disciplina:Anatomia do Aparelho Locomotor5.918 materiais135.095 seguidores
Pré-visualização2 páginas
Simulado: SDE0022_SM_201512899976 V.1 

	
	

	
	

	

	 1a Questão (Ref.: 201513665854)
	Pontos: 0,1  / 0,1

	Os músculos do pescoço sustentam e movimentam a cabeça e estão fixos à estruturas da região do pescoço como o osso hióide e a laringe. Existem grupos de músculos que se localizam superiormente e inferiormente ao osso hióide. Diante do exposto, assinale a alternativa correta sobre os músculos supra-hióideos:

		

	
	os músculos supra-hióideos são : m. esterno-hióideo, m. omo-hióideo, m. esternotireóideo, m.tireo-hióideo

	 
	os músculos supra-hióideos são: m. digástrico, m. estilo-hióideo, m. milo-hióideo, m. genio-hióideo.

	
	os músculos supra-hióideos são músculos superficiais do pescoço, cujas ações são movimentar a articulação temporomandibular.

	
	os músculos supra-hióideos são: m. platisma, m.esterno-tireóideo.

	
	os músculos supra-hióideos são inervados pelos ramos do nervo trigêmeo.

		

	

	

	 2a Questão (Ref.: 201513196373)
	Pontos: 0,1  / 0,1

	Ao fazermos nossas refeições, realizamos movimentos mastigatórios, que envolvem a elevação da mandíbula e também para a ingestão dos alimentos, temos que realizar o movimento de abaixamento da mandíbula (abertura de boca). No grupo de músculos da mastigação, apenas um deles não realiza a elevação da mandíbula. Qual é esse músculo?

		

	
	Masseter

	
	Pterigoide medial

	 
	Pterigoide lateral

	
	Bucinador

	
	Temporal

		

	

	

	 3a Questão (Ref.: 201513638508)
	Pontos: 0,0  / 0,1

	Segundo Raffensperger (1990), o tipo mais comum de torcicolo congênito resulta de um tumor do tecido fibroso que se desenvolve no músculo esternocleidomastóideo antes do nascimento. Este tipo de lesão induz a cabeça a virar para o lado, onde a face volta-se em direção oposta ao lado afetado. Devido à posição da cabeça do bebê normalmente é necessário o parto de nádegas. Utilizando conhecimentos de anatomia pode-se afirmar que: I ¿ O músculo lesionado apresenta origens nos ossos esterno e na primeira costela. II ¿ O músculo esternocleidomastóide apresenta a ação de flexão da cabeça. III ¿ O músculo citado se insere no processo mastoide do temporal e na linha nucal do occipital. IV ¿ A clavícula e o manúbrio do esterno representam os pontos de origens do músculo lesionado. Está(ão) correta(s) APENAS a(s) afirmação(ões):

		

	 
	II, III e IV

	 
	III e IV

	
	I e II

	
	II e III

	
	I e IV

		

	

	

	 4a Questão (Ref.: 201513009282)
	Pontos: 0,1  / 0,1

	Em 2002, Murta e colaboradores desenvolveram um estudo intitulado "Anatomia endoscópica do seio esfenoidal". Ele destaca que "a importância da compreensão da anatomia interna do seio esfenoidal deve-se à sua peculiar localização no centro do crânio, com estruturas vizinhas de nobreza indiscutível, e por transparecer estas relações anatômicas em suas delgadas paredes internas". Quanto à metodologia, os autores procederam com adequada retirada, em cadáveres, de um osso que se localiza na fossa nasal, realizando "uma abertura da parede anterior do seio esfenoidal, permitindo total visualização da cavidade sinusal e do relevo impresso em suas paredes internas. As elevações e recessos foram identificados e os elementos adjacentes comprovados pela delicada remoção das paredes ósseas". Qual é o osso retirado pelos pesquisadores para investigar o seio esfenoidal através de uma videoendoscopia (entrada pela fossa nasal)?

		

	
	Esfenóide

	
	Mandíbula

	
	Frontal

	
	Maxila

	 
	Etmóide

		

	

	

	 5a Questão (Ref.: 201513008742)
	Pontos: 0,1  / 0,1

	Uma paciente de 32 anos apresenta no exame clínico: dor na articulação temporomandibular (ATM); presença de ruídos articulares à auscultação; amplitude de movimentos mandibulares diminuída; problemas na oclusão. A tensão na musculatura dessa articulação é grande, conforme examinado pelo profissional de saúde. Os músculos envolvidos na movimentação dessa articulação são (marque a alternativa correta):
Segundo ALVES et al. (2003), o exame clínico será realizado medindo-se a movimentação mandibular (movimentos excêntricos e interferências oclusais). Se esses movimentos são simétricos, mensurar a abertura da boca com uma fita métrica, paquímetro ou régua (medindo dos dentes superiores até os inferiores), fazer a palpação dos músculos mastigatórios para verificar se há sintomatologia dolorosa. Verificar se há presença de estalido ou crepitação na região da articulação temporomandibular, dor na musculatura facial e cervical e desgastes dentários. O exame passivo da coluna cervical não é recomendado para pacientes com supostas fraturas ou instabilidade relacionada à doenças inflamatórias ou tumores. O examinador deve também excluir sinais neurológicos (FRICTION et al., 2003). Depois de feito o exame clínico, o diagnóstico pode ser realizado buscando a causa mais próxima do problema e indicar o tratamento mais adequado. É importante salientar que há DTMs que são cíclicas e não curáveis, devendo apenas manter o controle dos sintomas (WITZIG & SPAHL ,1999).

		

	
	Auricular, temporal, pterigóideo medial e pterigóideo lateral.

	 
	Masseter, temporal, pterigóideo medial e pterigóideo lateral.

	
	Auricular, frontal, pterigóideo medial e pterigóideo lateral.

	
	Masseter, temporal, pterigóideo maior e pterigóideo menor.

	
	Masseter, temporal, zigomático maior e zigomático menor.

		

	

	

	 

	

	Ike et al. (2010) avaliaram o efeito do exercício resistido de membros superiores, em pacientes com doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) de moderada a muito grave, no ganho de força e na capacidade funcional. Doze pacientes com DPOC foram divididos em dois grupos: controle (GC) e treinado (GT). O GT realizou treinamento de força. Após o tratamento, verificou-se aumento significativo da força muscular no GT (aumento de 52% na força dos músculos peitorais e 22% na força dos grandes dorsais), porém não houve melhora da funcionalidade respiratória. Analise as seguintes afirmativas:
I) Ganho de força muscular não significa sempre uma melhora da funcionalidade.
II) De acordo com o estudo de Ike et al., é certo que pacientes com DPOC se beneficiarão com um programa de musculação.
III) Músculos como o grande dorsal e peitoral possuem relação biomecânica com o tórax/dorso.
Marque a alternativa correta:

		

	
	Apenas a afirmativa II está correta.

	
	As afirmativas I e II estão corretas.

	 
	As afirmativas I e III estão corretas.

	
	Apenas a afirmativa III está correta.

	
	Apenas a afirmativa I está correta.

		

	

	

	 2a Questão (Ref.: 201513010891)
	Pontos: 0,1  / 0,1

	O músculo trapézio é dividido em três porções: ascendente, transverso e descendente. Quanto à origem, inserção e ação muscular da sua porção descendente, afirma-se:

		

	
	Origina-se nas vértebras torácicas e se insere na linha nucal superior; age para deprimir a escápula.

	 
	Origina-se na linha nucal superior e tuberosidade occipital e se insere no acrômio e 1/3 lateral clavicular; age para elevar a escápula.

	
	Origina-se nas vértebras cervicais e se insere na espinha da escápula; age para deprimir a escápula.

	
	Origina-se nas vértebras lombares e se insere na espinha da escápula; age para deprimir a escápula.

	
	Origina-se nas vértebras torácicas e se insere na espinha da escápula; age para elevar a escápula.

		

	

	

	 3a Questão (Ref.: 201513010861)
	Pontos: 0,1  / 0,1

	Os músculos do pescoço se dividem topograficamente em músculos superficiais e laterais, paravertebrais, pré e pós-vertebrais, da laringe, da faringe, supra e infra-hióideos. Quanto aos músculos paravertebrais do pescoço, temos os músculos:

		

	
	esternocleidomastoideo e platisma.

	 
	escalenos anterior, médio e posterior.
Daiana
Daiana fez um comentário
obrigada
0 aprovações
Daiana
Daiana fez um comentário
continue assim
0 aprovações
Daiana
Daiana fez um comentário
me ajudou muiito mesmo
0 aprovações
Daiana
Daiana fez um comentário
parabens irmao
0 aprovações
e
e fez um comentário
Parabens, me ajudou bastante.
1 aprovações
Carregar mais