Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
20 pág.
Antineoplasicos resumao

Pré-visualização | Página 2 de 6

DHE/ cardiovascular
- Função renal: ajustar se clerance abaixo de 60ml/min (75% dose). Suspender se abaixo de 45ml/min.
- Função hepática: não ajustar.
- OBS: reduz nível sérico de fenitoína; cuidado com drogas nefrotóxicas
1.1.2.2. Carboplatina (CBDCA)
- Mecanismo de ação: análogo da CDDP. Composto mais estável.
- Toxicidades: mielossupressão (plaquetopenia é mais comum)/ hipersensibilidade (aumenta com doses)
- Função renal: calcular conforme clearance – fórmula de Calvert. Dose = AUC x (Clearance +25).
- Função hepática: não ajustar.
- Protocolo de dessensibilização (se reação prévia):
a) Pré-medicação: dexametasona 12mg IV + ondansetron 08mg. 
b) 1/1000 da dose total em SG5% 150ml em 90minutos – se tolerado – seguir.
c) 1/100 da dose total em SG5% 150ml em 90minutos – se tolerado – seguir. 
d) 1/10 da dose total em SG5% 150ml em 90minutos – se tolerado – seguir. 
e) Restante em SG5% 150ml em 90minutos – se tolerado – seguir.
1.1.2.3. Oxaliplatina (ACT-078)
- Mecanismo de ação: IV - análogo da CDDP de terceira geração. Não tem resistência cruzada com platinas.
- Toxicidades: neurotoxicidade/ diarreia/ vômitos/ prolongamento de QT/ disestesia faríngea/ febre
- Função renal: não há dados para uso em clearance abaixo de 30ml/min.
- Função hepática: não ajustar. Não há dados para uso em insuficiência hepática grave.
-OBS: para neuropatia, evitar frio em extremidades; tratar com gabapentina se persistente. Para disestesia, evitar bebidas frias e aumentar infusão para 6h.
1.1.3. Antibióticos
Drogas derivadas do metabolismo de fungos e bactérias que agem como antibióticos na natureza.
1.1.3.1. Antraciclinas:
Derivadas da actinobactéria Streptomyces peucetius. Diversos alvos moleculares sobrepostos. 
Doxorrubicina (Adriamicina)
- Mecanismo de ação: IV - ligação direta no DNA por intercalação entre bases. Inibe topoisomerase II. Altera fluidez da membrana citoplasmática e produz espécies reativas de oxigênio através de complexos com Fe.
- Toxicidades: alopécia/ vômitos/ vesicante/ urina avermelhada/ neoplasia secundárias (LMA e SMD)/ radiation recall/ hiperuricemia
- Cardiotoxicidade:
Aguda: arritmias (BAV, TSV)/ pericardite, não dose-relacionadas; não indica suspensão
Tardia: disfunção VE, associada a dose cumulativa, em semanas a anos, irreversível
- Dose limite 300mg/m² em bolus e 500mg/m² se infusão contínua. Dexrazoxane quela ferro e reduz toxicidade. Suspender se queda de 10% de FE. 
- Função renal: não ajustar
- Função hepática: ajustar se TGO ou TGP 2x maior que o normal ou se bilirrubinas maiores que 1,17mg/dL. 
Daunorrubicina (Rubdomicina/ Daunomicina)
- Mecanismo de ação: IV - ligação direta no DNA por intercalação entre bases. Produção de radicais livres.
- Toxicidades: cardiotoxicidade – dose limite de 550mg/m². Mielossupressão/ vômitos/ estomatite/ vesicante/ alopecia/ “flare reaction” (liberação histamínica local)
- Função renal: ajustar se creatinina maior que 3,0mg/dL (50%).
- Função hepática: ajustar de bilirrubinas maior que 1,5mg/dL. Não administrar se maior que 5mg/dL.
Epirrubicina
- Mecanismo de ação: IV - ligação direta no DNA por intercalação entre bases, que induz a clivagem pela topoisomerase II. Produz radicais livres. 
- Toxicidades: cardiotoxicidade – dose limite de 1000mg/m². Mielossupressão/ vômitos/ estomatite/ vesicante/ alopecia.
- Função renal: começar com doses mais baixas se creatinina maior que 5mg/dL.
- Função hepática: ajustar se TGO (AST) maior que 2x o normal ou bilirrubinas maior que 1,22mg/dL.
 
1.1.3.2. Antracenedionas: 
Sintetizadas a partir de 1970 com o intuito de serem menos tóxicas que as antraciclinas. Perdem a característica de gerarem radicais livres de oxigênio. 
Mitoxantrona (DHAD)
- Mecanismo de ação: IV - inibem topoisomerase II. Inibe proteína C e causa pontes eletrostáticas no DNA.
- Toxicidades: cardiotoxicidade – dose limite de 140mg/m². Mielossupressão.
- Função renal: provalmente não é necessário ajustar.
- Função hepática: considerar ajustar. Sem recomendação específica. Contraindicada se insuficiência grave.
1.1.3.3. Mitomicina C (MMC)
- Mecanismo de ação: IV, IP, intravesical - semelhante aos alquilantes.
- Toxicidades: vesicante/ mielotoxicidade – NADIR (4-6 sem)/ SHU/ pneumonite (cuidado: vinca)
- Função renal: ajustar se clearance menor que 10ml/min.
- Função hepática: sem informações.
1.1.3.4. Dactinomicina
- Mecanismo de ação: formação de complexos intercalados no DNA. 
- Toxicidades: mielotoxicidade/ vesicante/ vômitos/ linhas de Beau em unhas/ rash/ hepatite veno-oclusiva
- Função renal: não ajustar. 
- Função hepática: reduzir 30-50% se hiperbilirrubinemia.
Ciclo específicas
Atuam em fases específicas do ciclo celular. 
1.2.1. Antimetabólitos
1.2.1.1. Antagonistas do folato:
Metotrexato (MTX)
- Mecanismo de ação: IV e VO - inibe a dihidrofolatoredutase (DHFR) e timidilato sintetase (TS). Fase S. 
- Toxicidades: mucosite/ vômitos/ neurotoxicidade/ pneumo, nefro e hepatotoxicidade (exposição crônica). Não infundir quando presença de derrames intracavitários. Profilaxia para pneumocistose se dose alta. 
- Função renal: ajustar se clearance menor que 80ml/min.
- Função hepática: ajustar se BT maior que 3,0 ou AST maior que 3xnormal. Não aplicar se BT >5,0. 
-OBS: intoxicação (>1mcmol/L) -> antídoto: leucovorin e glucarpidase (ao menos 2h de intervalo entre elas) 
Pemetrexede (Alimta)
- Mecanismo de ação: Múltiplos alvos enzimáticos: TS, DHFR, glicinamida ribonucleotídeo formil transferase (GARFT) e a aminoimidazol carboxamida formil transferase (AICART). Bloqueia síntese de nucleotídeos. Fase G1 e S.
- Toxicidades: Fadiga/ vômitos/ rash cutâneo/ dor torácica (40%)/ mielotoxicidades/ trombose e embolia
- Para redução de toxicidades, medicar com: ácido fólico 1 mg ao dia 01 semana antes; vitamina B12 1000 mcg IM a cada 9 semanas, começando 01 semana antes; dexametasona 4 mg 12/12 por 3 dias começando no dia anterior.
- Função renal: ajustar se clearance menor que 45ml/min
- Função hepática: sem informações disponíveis.
1.2.1.2. Análogos das pirimidinas: 
5-fluoracil (5-FU)
- Mecanismo de ação: IV - três metabólitos. FdUMP compete pela timidilato sintetase (ligação estabilizada pelo leucovorin), FdUTP é incorporado ao DNA e FUTP é incorporado ao RNA. Fase S.
- Toxicidades: grave na deficiência de DPD/ diarreia/ cardiotoxicidade (8%)/ mucosite (crioterapia se monodroga)/ neurotoxicidade/ eritrodistesia palmoplantar/ ocular (lacrimejamento)
- Função renal: não ajustar
- Função hepática: considerar redução de dose de BT >5,0 ou AST>180.
Capecitabina
- Mecanismo de ação: VO - pró-droga do fluoracil, convertida preferencialmente nas células tumorais devido a maior presença de timidina fosforilase (TF). Fase S.
- Toxicidades: eritrodistesia palmoplantar/ diarreia/ mucosite/ elevação transitória de bilirrubinas
- Função renal: ajustar se clearance menor que 50ml/min
- Função hepática: considerar ajuste em disfunção hepática grave.
Gencitabina
- Mecanismo de ação: IV - incorpora o metabólito dFdCTP ao DNA levando à apoptose e compete pela enzima ribonucleotídeo redutase. Bloqueia passagem de G1 para S.
- Toxicidades: mielossupressão/ hipertermia transitória/ pneumonite/ SHU/ flu-like/ pneumonite/ rash
- Função renal: não ajustar
- Função hepática: não ajustar.
1.2.1.3. Análogos das purinas: 
6-mercaptopurina (hemato)
- Mecanismo de ação: forma TIMP que inibe síntese de purinas e forma TGTP que é incorporada ao DNA e RNA interferindo na síntese e função dos ácidos nucleicos. Fase S.
- Toxicidades: mielossupressão/ mucosite/ diarreia/ hepatotoxicidade (pior se baixa atividade TPMT)
- Função renal: aumentar intervalo se clearance <80ml/m2
- Função hepática: sem recomendação
Cladribina (hemato)
- Mecanismo de ação: forma CdATP inibe a ribonucleotídeo redutase e se incorpora ao DNA. Fase S.
- Toxicidades: mielossupressão/ febre transitória/ infecções oportunistas.
- Função renal: ajustar se clerance abaixo
Página123456