Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
15 pág.
Artigo Uninter

Pré-visualização | Página 1 de 5

O PAPEL DO LÍDER DENTRO DAS ORGANIZAÇÕES E A LIDERANÇA COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO
Autor: Magali Dariane Brito Nunes[1: Aluna do curso de MBA em Planejamento e Gestão Estratégica - Universidade Internacional (UNITER). ]
Orientador: Profº: Dr. Ângelo Augusto Valles de Sá Mazzarotto[2: Profº. Dr. Engenheiro Agrônomo ]
RESUMO
Liderar um grupo pequeno ou mesmo uma equipe grande como ocorre dentro das organizações não é nada fácil, ainda mais se considerar-nos a rotina do que acontece dentro das organizações ou de empresas afins. O líder hoje dentro das empresas representa um papel de fundamental importância visto que o mercado de hoje esta cada vez mais competitivo, pois é ele quem influencia a equipe ou grupo trazendo ordem e a consistência por meio de elaboração de planos formais além de realizar o monitoramento de resultados, devido aos impactos que proporcionam dentro das organizações, o presente artigo tem como proposta central destacar a grande importância da liderança dentro das organizações, nele foi abordado, assuntos que vem a dar ênfase a importância do líder para as organizações, as qualidades, atribuições e responsabilidade de líder, analisou-se também o que é ser líder, os tipos de liderança, a motivação e as concepções de liderança, observando razoes que pudessem levar a crer ou ate mesmo fomentar a ideia de que a liderança dentro da atual conjuntura, é de suma importância; que hoje o papel do líder dentro das empresas para o mercado onde ele atua, fazendo com que isso seja verdadeiramente um diferencial no mercado competitivo de hoje.
Palavras-chave: Liderança. Líder. Habilidade. Influência. Motivação. 
I – INTRODUÇÃO
Num mundo cada vez mais globalizado, a busca por vantagem competitiva tem levado as empresas a modernizarem métodos e ferramentas administrativas de gerenciamento, as constantes mudanças ocorrentes na sociedade pós-industrial vêm exigindo transformações na estrutura de trabalho e um novo perfil profissional, num processo contínuo de evolução para que as organizações adquiram nas habilidades para aprender como trabalhar com os desafios criados pelos novos cenários ambientais. 
As empresas já perceberam que o talento humano é o mais valioso patrimônio que uma organização pode obter, pois é através de seus colaboradores que as empresas conseguem alcançar seus objetivos e metas.
 A diferença entre o sucesso e o fracasso de uma empresa é determinado pela forma como as organizações recrutam e selecionam, e principalmente treinam seus colaboradores. Esta é a principal atribuição dada ao setor de RH de uma empresa, que tem o papel de guiar o processo pelo qual as organizações desenvolvem seu capital humano com o intuito de aumentar sua competitividade. 
Mussak, (2010) define o Gestor de Pessoas como o responsável pela função gerencial que visa a cooperação das pessoas que atuam nas organizações para o alcance dos objetivos tanto organizacionais quanto individuais, buscando assim um melhor desenvolvimento e aproveitamento do potencial humano e com isso conseguir captar esse potencial pensante e empreendedor a favor da empresa.
Sob o ponto de vista organizacional, observa-se que a motivação dos colaboradores e aspecto considerando relevante, pois são esses colaboradores os principais atores da nova cultura organizacional. O líder tem o papel de agregar motivação para sua equipe de trabalho traçando e cumprindo metas, alcançado os objetivos das organizações.
 A pessoa que desempenha o papel de líder influencia o comportamento de um ou mais liderados, essa capacidade se relaciona com a persuasão e influência que por sua vez está intimamente ligada com a capacidade de construir bons relacionamentos. Liderança é uma função ou papel que as pessoas desempenham quando são responsáveis por um grupo, ou seja, a mesma se trata de um fenômeno grupal. É de verificar-se que a liderança é necessária em todos os tipos de organizações humanas.
Um líder está presente em praticamente todas as áreas, lugares ou setores da sociedade, as pessoas nascem com esse dom de liderar pessoas, a expelimos de vários lideres, nos mais variados seguimentos como: em um time de futebol, no grupo de amigos, em uma sala de aula, dentro de uma empresas ou simplesmente dentro da nossa família, onde temos o pai, exerce o pele de líder frente aos seus filhos, se fazem presente em outras áreas, como os militares, e vários outros. 
2 – REFERENCIAL TEÓRICO
2.1 LIDERANÇA
O comportamento humano é permeado por influências internas e externas às pessoas. Bergamini (1982) explica que as variáveis que afetam o comportamento são divididas em individuais e ambientais. As variáveis de ordem individual estão ligadas a “toda a bagagem inata, mais as experiências adquiridas ao longo das várias fases evolutivas, tais como a infância, a adolescência e a fase adulta de cada um” (BERGAMINI, 1982, p. 31). Já as variáveis de ordem ambiental abrangem todos os possíveis eventos extrínsecos ao indivíduo, tais como grupo social, cultura e outros fatores do meio ambiente físico.
Robbins (1998) conceitua Comportamento Organizacional como sendo:
[...] um campo de estudo que investiga o impacto que indivíduos, grupos e a estrutura têm sobre o comportamento dentro das organizações com o propósito de aplicar este conhecimento em prol do aprimoramento da eficácia de uma organização (ROBBINS, 1998, p. 6).
A liderança é um elo entre o líder e seus seguidores, possui como objetivo final desenvolver habilidades que possam torná-los mais eficazes em suas tarefas, e ainda com o processo da motivação em situação de mútua dependência entre líderes e liderados.
O líder precisa de liderados para realizar metas, ou vice e versa, só é possível a liderança quando existem liderados que aceitam serem influenciados por algum motivo, seja ele qual for.
A definição de MOTA (1997), a respeito do assunto: 
A capacidade que um indivíduo possui de influenciar alguém ou um grupo de pessoas significa uma força psicológica, onde um age de modo a modificar o comportamento de outro de modo intencional, essa influência envolve poder e autoridade, alterando assim o modo de agir do influenciado. (MOTA: 1997, p.206).
Podemos acrescentar que o papel da liderança das pessoas, passa por variáveis, para que um líder exerça o poder de influenciar o comportamento das pessoas ou de um grupo precisa desenvolver certas habilidades que os líderes já possuem como dom natural ou que aprendem ao longo da vida.
Liderar é diferente de oprimir ou coagir seus liderados, é fazer com que um determinado grupo de pessoas busque objetivos comuns, para alguns especialistas no processo de liderança, podem existir dois tipos de liderados: os fiéis, que seguem o líder por razões de caráter moral, e os mercenários, que atuam por motivo de interesse. 
Segundo MAXIMIANO (2004, p.56), “em essência os estilos de liderança podem ser autocráticos ou democráticos, isso iria depender da maneira como o líder se relaciona com os liderados”.
Pode-se afirmar que para a concretização do processo de liderança efetivamente, não é necessário apenas atributos das pessoas, mas sim um contexto para que virtudes e competências de líderes e liderados possam emergir facilitando chegar no objetivo final,
2.2 O PAPEL DA LIDERANÇA
O processo de liderança se desenvolve em infinitas situações e em diversos ambientes: na família, na escola, no esporte, na política, no trabalho, no comércio. Uma das funções gerenciais é a liderança, ou seja, a liderança faz parte do modelo de gestão. Assim sendo, decorre naturalmente que a eficácia da gerência depende em parte do exercício efetivo da liderança.
De acordo com Gramigna (2002):
Liderança é uma forma especial de poder, intimamente relacionada à forma referencial, pois envolve a habilidade, baseada nas qualidades do líder, para incentivar a concordância voluntária dos seguidores em uma ampla variedade de assuntos. Liderança se distingue do conceito de poder por acarretar influência, isto é, mudança de preferências, ao
Página12345