Sistema Endócrino (Fisioterapia)
4 pág.

Sistema Endócrino (Fisioterapia)


DisciplinaAnatomia Humana II331 materiais5.205 seguidores
Pré-visualização4 páginas
veia

jugular interna e artéria carótida comum.

\uf0a4 Lateralmente pelos pulmões e inferior e

posteriormente pelo coração.

\uf0a8 Irrigação

\uf0a4 Aa. Mamárias internas

\uf0a4 Aa. Tireóideas inferiores

\uf0a8 Inervação

\uf0a4 tronco simpático

\uf0a4 nervo vago

Funções do Timo

\uf0a8 1. Órgão linfóide primário é essencial para o desenvolvimento de linfócitos T

\uf0a8 2. É um órgão fundamental na linfocitopoiese e imunogenicidade.

\uf0a8 3. Controla a função imune de outros órgãos linfóides (nodos linfáticos, baço

e linfáticos).

\uf0a8 4. Sintetiza os hormônios timulina, timopoetina, fator humoral tímico, timosina

e outras substâncias necessárias para a formação de linfócitos T

\uf0a8 5. Desempenha um papel importante na imunidade do recém-nascido.

Hormônios do timo

\uf0a8 Timulina

\uf0a4 avidamente se liga aos receptores de linfócitos imaturos para induzir a

síntese de marcadores de superfície das células T.

\uf0a8 Fator humoral tímico

\uf0a4 é essencial para a divisão e a diferenciação de linfócitos T

\uf0a8 Timopoetina

\uf0a4 promove a diferenciação de timócitos

\uf0a4 Tem sido demonstrado que têm uma grande afinidade para se ligar ao

receptor de acetilcolina e é suspeito de estar envolvido na patogênese

da miastenia gravis.

\uf0a8 Timosina

\uf0a4 Apresenta diversos efeitos imunomoduladores.

\uf06e Ex. peptídeo sinalizador

Gândulas Supra-renais

\uf0a8 Tbm chamada adrenais

\uf0a8 Localizadas na face súpero-medial do

rim correspondente

\uf0a4 D \u2013 formato piramidal

\uf0a4 E \u2013 formato semilunar

\uf0a8 Envolvidas pela fáscia renal

Gândulas Supra-renais

\uf0a8 Localização retroperitoneal, na

borda súpero medial de cada rim

\uf0a8 Direita

\uf0a4 Medialmente \u2013 próx. A V. cava

inferior

\uf0a4 Superiormente \u2013 diafragma

\uf0a8 Esquerda

\uf0a4 Entre A. aorta e rim E

\uf0a4 Medialmente \u2013 A. esplênica

\uf0a4 Anteriormente \u2013 cauda do pâncreas

Gl. Supra-renal

\uf0a8 Irrigação

\uf0a4 Aa. supra-renal superior, média e inferior

\uf06e Ramos da A. aorta e a. renal

\uf0a8 Drenagem

\uf0a4 Vv. supra-renais

\uf06e Drenam p/ as Vv. Renais ou V. cava inferior

\uf0a8 Drenagem linfática

\uf0a4 Gânglios para-aórticos e renais.

\uf0a8 Inervação

\uf0a4 Medula \u2013 n. simpáticos pré-ganglionares

\uf0a4 Córtex \u2013 não identificada

Subdivisões da adrenal

\uf0a8 Córtex: camada externa

\uf0a4 Glicocorticóides - cortisol

\uf0a4 Mineralocorticóides - aldosterona

\uf0a4 Andrógenos \u2013 deidroepiandrosterona (DHEA)

\uf06e controlam o aproveitamento da água, dos sais minerais, do

açúcar e das proteínas.

\uf06e Síntese de andrógenos e estrógenos

*Origem celômica (mesodérmica)

\uf0a8 Medula: camada interna

\uf0a4 adrenalina e a noradrenalina

\uf06e aumentam a força e o ritmo do coração, provocando o

estreitamento dos vasos sanguíneos e facilitando a ação dos

músculos, aumentando o seu potencial.

*Origem na crista neural

Apresenta 2 componentes

endócrinos diferentes

Pâncreas

\uf0a8 Situada posteriormente

ao estômago

(retroperitôneo), fixado

à parede abdominal

posterior

Lig. falsiforme

Omento menor

Lig. Redondo do

fígado

A. Hepática própria

Ducto colédoco

V. Porta do fígado

Recesso subfrênico

Vestíbulo

Fígado

Forame Omental

(Forame de Winslow)

Espaço

retroperitoneal

Rim direito

Gl. Supra-renal

V. Cava inferior

Lig. hepatorrenal

Recesso hepatorrenal

(Bolsa de Morison)

M. diafragma

Recesso subhepático

V. Gástrica Esq.

A. Gástrica Esq.

Túber omental

Bolsa omental

Pâncreas

Estômago

Espaço extraperitoneal

Tronco celíaco

Peritônio parietal

Cavidade peritoneal

V. esplênica

Peritônio visceral

A. Aorta abdominal

Aa. Gástricas curtas

Vv. Gástricas curtas

Omento maior

Recesso esplênico

Lig. gastroesplênico

Ramos esplênicos

Baço

Lig. pancreatoesplênico

Lig. esplenorrenal

A. esplenica

Gl. Supra-renal

Rim esquerdo

Pâncreas

Pâncreas Exócrino

\uf0a8 Células acinares - enzimas
digestórias

Pâncreas Endócrino

\uf0a8 Ilhotas de Langerhans: 1 a 2
milhões, com 0,3mm de diâmetro;

\uf0a4 Células alfa (25% - glucagon)

\uf0a4 Células beta (60% - insulina e
amilina)

\uf0a4 Células delta (10% - somatostatina)

\uf0a4 Células PP (5% - polipeptídeo
pancreático);

Colo do pâncreas

Ducto hepático comum

Duodeno; bulbo

Esfíncter pilórico

Infundíbulo da V.B.

Corpo da V.B.

Colo da V.B.

Ducto cístico

Vesícula Biliar

Fundo da V.B.

Ampola duodenal

Canal pilórico

Óstio pilórico

Ducto colédoco

Ducto pancreático

acessório

Papila menor

Papila maior

Papila menor

(carúncula de Santorini)

Infundíbulo da V.B.

(Bolsa de Hartmann)

Papila maior

(Tubérculo de Vater))

Ducto pancreático Ducto pancreático

(Ducto de Wirsung)

Pregas circulares
Pregas circulares

(Valvas de Kerkring) Parte descendente

Prega longitudinal

Incisura pancreática

Cabeça do pâncreas

Duodeno

Parte horizontal

Corpo do

Pâncreas

Flexura

duodenojejunal

Processo uncinado

Cauda do

Pâncreas

Pâncreas

Parte ascendente

Jejuno

Pâncreas

\uf0a8 Irrigação

*origem no tronco celíaco

\uf0a4 A. pancreática dorsal

\uf0a4 A. pancreática transversa

\uf0a4 A. pancreaticoduodenais

ant., post., sup., e inferior

\uf0a8 Drenagem Venosa

\uf0a4 Vv. Pancreáticas sup. E inf.

\uf0a4 Vv. Pancreaticoduodenais

ant., post., sup. e inferior

 V. porta

(Ilhotas (1 a 2% do pâncreas) recebem

10 a 15% do flx. Pancreático)

A. hepática

Tronco celíaco

A. Pancreática dorsal

A. esplênica

A. Pancreática transversa

A. Mesentérica superior

A. Pancreaticoduodenal ant., post. e inferior

Duodeno

A. Pancreaticoduodenal

ant., post. e superior

A. gastroduodenal

V. Pancreaticoduodenal

ant., post. e superior V. Porta

V. Gástrica lat.

V. esplênica

V. Pancreática inf.

V. Mesentérica sup.

V. Mesentérica inf.
V.

Gastroepiplóica

lateral

V. Gastroepiplóica

direita
V. Pancreaticoduodenal

ant., post. e inferior

Duodeno

Arco venoso

pancreáticoduodenal

anterior

Pâncreas

\uf0a8 Inervação

\uf0a4 Simpático

\uf06e - insulina

\uf06e + glucagon e PP

\uf0a4 Parassimpático (N. Vago (X))

\uf06e + insulina; glucagon;

somatostatina e PP

Gônadas

\uf0a8 Além da sua função reprodutiva, as gônadas são também glândulas do

sistema endócrino, responsáveis pela produção de hormônios sexuais.

\uf0a8 As glândulas sexuais são os ovários (femininos) e os testículos

(masculinos).

\uf0a8 Os ovários e os testículos são estimulados por hormônios produzidos

pela hipófise.

\uf0a4 Ovários - estrogênio e progesterona,

\uf0a4 Testículos - testosterona.

Testículos
órgãos produtores de gametas - espermatozóides

\uf0a8 Pares

\uf0a8 Bolsa escrotal

\uf0a8 Puberdade

\uf0a4 hormônios masculinos - testosterona

\uf06e Características sexuais masculinas

testículo

pênis

bexiga

próstata

escroto

Testículos

\uf0a8 Irrigação

\uf0a4 Aa. Testiculares (ramo da

aorta ab.)

\uf0a4 Aa. do ducto deferente

\uf0a4 Aa. Espermáticas

\uf0a8 Drenagem Venosa

\uf0a4 Plexo pampiniforme

\uf0a8 Drenagem Linfática

\uf0a4 Linfonodos lombares

Túnica albugínea

septos

Lóbulos do

testículo

Túbulos

seminíferos

contorcidos

Túbulos

seminíferos

retos

Rede testicular

Ductos

eferentes

epidídimo

Lâmina parietal da

túnica vaginal

Lâmina visceral da

túnica vaginal Pele do escroto

Músculos e fáscias

cremastéricos

Fáscia espermática

externa

Fáscia espermática

interna Fáscia superficial do

escroto

Cavidade vaginal

Preenchida com

líquido