Tabernáculo de Moisés Kevin J. Conner  completo por yanna
50 pág.

Tabernáculo de Moisés Kevin J. Conner completo por yanna


DisciplinaTeologia12.574 materiais29.839 seguidores
Pré-visualização50 páginas
como o Livro da Lei. Era uma espécie de lei moral ampliada, para situações específicas. Essas leis foram registradas num livro e colocadas ao lado da arca (Deuteronômio 31.24-26).

c. A lei cerimonial \u2013 Esta lei representava a manifestação da graça de Deus e se referia a todos os regulamentos relacionados ao sangue do sacrifício, ao sacerdócio, à adoração no Santuário, às festas do Senhor e aos sábados. Êxodo 25-40 e o livro de Levítico esclarecem os detalhes de tais cerimônias.

Nesses três aspectos da lei podemos vislumbrar a verdade descrita em João 1.17: \u201cPois a Lei foi dada por intermédio de Moisés; a graça e a verdade vieram por intermédio de Jesus Cristo\u201d. Assim como pela graça de Deus a Lei (ministério para morte) foi coberta pelo propiciatório aspergido com sangue, assim também Cristo, O perfeito propiciatório aspergido com sangue se fez maldição para remover a maldição da lei que estava sobre nós (Gálatas 3.13).
Toda a Lei foi perfeita e completamente cumprida em Jesus Cristo. Só Ele poderia cumprir a Lei, pois ela estava em seu coração (Salmo 40.7,8). Ele é um Deus justo e salvador (Isaías 45.21).
No sermão do monte (Mateus 5-7) Jesus assumiu seu papel de legislador. Ele é aquele que exaltou a Lei e tornou-a gloriosa (lsaías 42.21). Ele cumpriu a Lei em todos os seus aspectos: moral, civil e cerimonial, e quando seu corpo foi partido e seu sangue derramado na cruz, Ele aboliu a lei cerimonial (pois é a completa expressão da graça de Deus). Ele agora nos chama para uma lei superior. Esta lei não foi escrita em duas tábuas de pedra, mas escrita pelo dedo de Deus (o Espírito Santo) sobre as tábuas do coração (Jeremias 31.31-34; e 2 Coríntios 3 e Hebreus 8). Esta é a lei da nova aliança, uma lei muito superior: a lei do amor.
Assim, as duas tábuas da Lei apontam para aquele que foi o único a cumprir perfeitamente a lei do Pai, isto é, a vontade do Pai (João 5.30; 6.38 e 8.29). Por essa causa, toda a condenação que havia anteriormente na Lei foi lançada sobre Jesus Cristo (João 5.22).

2. O vaso de ouro com maná (Êxodo 16.11-31).
Literalmente, maná era o pão vindo do céu que serviu de alimento para o povo de Israel, no deserto, por 40 anos. Recebeu esse nome por causa da reação das pessoas quando o viram pela primeira vez. \u201cManá\u201d significa \u201co que é isso?\u201d. Tinha um gosto característico de azeite, e caía do céu durante a noite, como o orvalho. Era branco, de formato arredondado e doce como mel para o paladar (Números 11.7-9). Cada pessoa deveria apanhar a porção necessária para si mesma todas as manhãs; ninguém podia recolher para outra pessoa. Espiritualmente, o maná simbolizava a natureza, o caráter e a provisão do Senhor Jesus Cristo como o pão da vida. Jesus é o pão que desceu do céu e que foi ungido com óleo de júbilo. Jesus é doce como mel e fresco como o orvalho para aquele que crê. Jesus é o verdadeiro maná (João 6). Todos devem comer dele para não morrer. Ninguém pode comer por outro. Ele é a fonte da vida eterna. Ele provê sustento ao seu povo na jornada pelo deserto.
Há três observações adicionais relacionadas ao maná que merecem destaque:

a. O maná cessou quando o povo de Israel entrou na terra de Canaã (Josué 5.11,12).
b. No sétimo dia da semana não havia maná, mas no sexto dia havia o dobro (Êxodo 16.25,26). Apesar de Moisés ter alertado o povo sobre isso, alguns acharam que haveria maná no sétimo dia (Êxodo 16.27).
c. Não havia mais maná na arca da aliança quando ela foi levada para o Templo de Salomão, o lugar de descanso permanente da arca (1 Reis 8.9).

Isto tudo nos revela que este é o tempo aceitável, hoje é o dia da salvação. Não haverá pregação do evangelho no final dos tempos.
O Senhor Jesus Cristo é o vaso de ouro (divino) do maná. Ele é o pão da vida eterna. Se alguém comer dele não morrerá. Os vencedores irão comer novamente do \u201cmaná escondido\u201d guardado na arca (Apocalipse 2.17).

3. A vara de Arão que floresceu (Números 17.1-10)
Na rebelião de Coré contra Arão, Deus mandou Moisés tomar doze varas para as doze tribos e escrever o nome das tribos sobre elas (Arão tinha seu nome escrito em uma delas) e colocá-las na presença do Senhor diante da arca. Pela manhã, a vara de Arão havia brotado, produzindo botões, flores e amêndoas maduras. Era só uma vara, porém a manifestação de vida era tripla, novamente representando fisicamente a plenitude da divindade.

[1. O botão 		o Pai, a fonte, o começo
Uma vara \u2013 Um Deus 	[2. A flor 		o Filho, o aroma, foi moído
[3. O fruto 		o Espírito Santo, produção de frutos

Assim como o fato da vara de Arão ter brotado atestava que ele era o escolhido de Deus, ou o ungido de Deus e sumo sacerdote designado por Deus em Israel, a ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos atesta seu sacerdócio eterno, segundo a ordem de Melquisedeque (Hebreus 7.24,25; 5.1-14; João 11.25; 14.1-6 e Romanos 1.1-4).
Na vara de Arão a vida venceu a morte. Na ressurreição, Jesus, nosso grande sumo sacerdote, o único mediador entre Deus e os homens (1Timóteo 2.5,6) ressurgiu dos mortos. Em Cristo a vida se manifesta em sua beleza e fecundidade. Ele é o único caminho para o homem se aproximar de Deus. (Nota: o cristianismo é a única religião baseada em um homem que ressuscitou).
Assim como todos os itens presentes na arca testificam e dão testemunho da divindade, todos também testemunham o fato de que em Cristo habita corporalmente toda a plenitude da divindade (João 1.32,33; 3.34; 14.1, 6-11; 12.48-50 e Colossenses 1.19).
Toda esta plenitude deve ser igualmente manifestada também na Igreja, que é o Corpo de Cristo: \u201cA igreja, que é o seu corpo, a plenitude daquele que enche todas as coisas, em toda e qualquer circunstância\u201d (Efésios 1.22,23; veja também 3.17-21).

A lei = O caminho

O maná = A verdade 				O Senhor Jesus Cristo (João 14.6)

A vara = A vida

15. A arca em trânsito (Números 4.4-6)
Quando transportada de um lugar para outro, a arca deveria ter as seguintes coberturas:

1. Cobertura do véu: simbolizando o Corpo de Cristo (Hebreus 10.20)
2. Cobertura de couro: simbolizando a aparência sem nenhuma formosura (Isaías 53.2)
3. Pano azul: simbolizando o Senhor que veio dos céus (1Coríntios 15.47)

16. A história da arca vista simbolicamente
A arca da aliança é a peça mais importante do Antigo Testamento. Deus a considerava de tal importância que há mais referências sobre a arca do que sobre qualquer outra peça de mobília. Isto por si só justifica um estudo mais profundo da história da arca.
Descobriremos também que a história da arca é uma profecia a respeito da Arca do Novo Testamento, o Senhor Jesus Cristo. Do mesmo modo que a arca foi a primeira e principal peça da história de Israel, assim Jesus Cristo é o primeiro e tem a supremacia sobre todas as coisas diante do Pai e da Igreja (Colossenses 1.17-19).
	A história da arca é uma analogia da história do Senhor Jesus Cristo, desde seu nascimento, unção, vida, ministério, morte e ressurreição até sua glorificação e segunda vinda.
Este é um tema bastante vasto, e teríamos que dedicar grande parte desse estudo para tratá-lo adequadamente. Mas para aqueles que desejam conhecer melhor os tesouros preciosos da Palavra de Deus, oferecemos a seguir algumas \u201csementes de pensamentos\u201d de forma esquemática.

17. A história da arca da aliança

1. A arca foi construída de acordo com o modelo revelado por Deus a Moisés e pela capacitação do Espírito de Deus em sabedoria (Êxodo 35.31- 36.3).
2. Havia três coberturas para a arca em trânsito.
3. A arca nunca ficava à vista das pessoas quando em trânsito (Números 4.4,5).
4. A arca do testemunho foi ungida (Êxodo 30.26).
5. Moisés ouvia a voz de Deus que lhe falava de cima da arca (Êxodo 25.22 e Números 7.89).
6. Os israelitas encontraram a arca, onde estava o poder de Deus (Salmo 132.6-8).
7. Os filisteus perguntaram o que deviam fazer com a arca (1Samuel 6.2).
8. A nuvem envolveu a arca no Tabernáculo (Êxodo 40.34-38).
9. A arca estava relacionada com a manifestação visível da glória de Deus (Êxodo
Diogenes
Diogenes fez um comentário
amigo vc dispõe dos outros dois da coleção ?
0 aprovações
Josiel
Josiel fez um comentário
affz
0 aprovações
Carregar mais