Tabernáculo de Moisés Kevin J. Conner  completo por yanna
50 pág.

Tabernáculo de Moisés Kevin J. Conner completo por yanna


DisciplinaTeologia12.698 materiais30.050 seguidores
Pré-visualização50 páginas
a humanidade sem pecado, incorruptível e perfeita de Cristo. Como já dissemos, a Septuaginta traduz madeira de acácia como uma \u201cmadeira incorruptível\u201d. Jesus Cristo é o homem cujo nome é renovo, o ramo de cuja raiz brotará um ramo novo (Zacarias 6.12,13; lsaías 11.1-4). O caráter e a natureza incorruptível de Cristo podem ser vistos em sua provação no deserto, relatada nos quatro Evangelhos.

4. ... com noventa centímetros de comprimento, quarenta e cinco centímetros de largura e setenta centímetros de altura (Êxodo 25.23)
Deus divinamente determinou medidas para todas as coisas. Tudo deveria seguir o padrão divino. Observe que a mesa, a grelha do altar de bronze e a arca da aliança eram da mesma altura. Assim, a grelha do altar de bronze no pátio, a mesa dos pães da Presença no Santo Lugar, a arca da aliança e o trono de misericórdia (propiciatório) no Lugar Santíssimo apresentavam altura semelhante.

A mesma altura significa o mesmo padrão e o mesmo nível estabelecidos diante de Deus. Isso representa que, começando no \u201ctrono do juízo\u201d (70 cm), podemos ir para a mesa dos pães da Presença (70 cm) e ter comunhão com Deus e seus sacerdotes, com base no sangue aspergido sobre o trono de misericórdia (a tampa da arca, 70 cm de altura).

5. Revista-a de ouro puro... (Êxodo 25.24)
A palavra hebraica para \u201couro\u201d é derivada de um termo pouco comum significando "cintilar" ou \u201cbrilhar\u201d. O ouro, portanto, é um símbolo da divindade ou da natureza divina de Jesus Cristo. Dois elementos foram usados para compor a mesa: ouro e madeira. Dois elementos, porém apenas urna mesa. Isso nos revela a união de duas naturezas no Senhor Jesus Cristo. A divindade e a humanidade de Jesus, em sua plenitude, são representadas simbolicamente na madeira e no ouro. O Senhor Jesus Cristo é o Deus-Homem. Ele é a palavra (ouro) que se fez carne (madeira) e habitou entre nós (João 1.1-3; 14-18; 1Timóteo 3.16 e 2.5,6).
Jesus é o verdadeiro mediador entre Deus e os homens. Para ser o mediador das duas partes, Ele precisaria partilhar de ambas. Ele precisava ser divino para trazer Deus ao homem, e precisava ser humano para representar o homem diante do trono de Deus. O ouro e a madeira estavam juntos no Senhor Jesus Cristo.

6. ... faça uma moldura [coroa, na ERA] de ouro ao seu redor. Faça também ao seu redor uma borda com a largura de quatro dedos [uma mão, na ERA] e uma moldura de ouro para essa borda (Êxodo 25.24,25)
Ao compararmos Êxodo 25.24,25 com 37.11,12, descobrimos que a mesa tinha urna dupla coroa ao redor da borda com a largura de urna mão entre as coroas. A largura de urna mão era urna espécie de borda entre as coroas e os demais utensílios. Ela também servia como uma proteção para impedir que os objetos caíssem da mesa. Note que somente a mão de Cristo é capaz de nos guardar da queda. As mãos de Jesus são mãos perfuradas com cravos (Zacarias 13.6; João 10.28; Judas 24).
No Antigo Testamento, coroas aparecem relacionadas a dois cargos. O primeiro diz respeito à mitra do sumo sacerdote, chamada de \u201ccoroa sagrada\u201d (Êxodo 29.6) ou também de \u201ccoroa do azeite da unção\u201d (Levítico 21.12 ERC). O segundo cargo caracterizado por urna coroa era o de rei. Os reis eram coroados depois de serem ungidos para seus cargos.
A dupla coroa de ouro colocada na mesa aponta para o fato de que em Cristo Jesus, nossa mesa da Presença, as duas funções, de rei e sumo sacerdote, estavam unidas. Ele é coroado corno rei e sacerdote segundo a ordem de Melquisedeque. Jesus é o renovo (ramo) (Zacarias 6.1, 12,13; 3.5) que está sentado como rei e sacerdote exercendo o ministério de mediador entre Deus e o homem. O homem coroou-o com espinhos (o resultado do pecado e da maldição), mas Deus coroou-o com glória e honra (o selo de que a obra estava consumada). Ver Hebreus 2.6-8; 1 Pedro 5.4 e Hebreus 7.1,2.
Três peças da mobília do Tabernáculo tinham coroas (ou molduras) de ouro:

1. A arca da aliança;
2. A mesa dos pães da Presença;
3. O altar de ouro do incenso.

Essa idéia sobre o significado das coroas culmina no livro do Apocalipse, onde vemos os 24 anciãos (2 x 12 = 24) depositando suas coroas aos pés do Cordeiro. Cristo virá pela segunda vez coroado com muitas coroas. Na primeira vez, Ele veio corno homem de dores, mas em sua segunda vinda, Ele virá como Rei dos reis e Senhor dos senhores (Apocalipse 19.11-16).

7. Faça quatro argolas de ouro para a mesa e prenda-as nos quatro cantos dela, onde estão os seus quatro pés. As argolas devem ser presas pr6ximas da borda para que sustentem as varas usadas para carregar a mesa (Êxodo 25.26,27)
Havia quatro argolas de ouro nas quatro extremidades da mesa, presas aos seus quatro pés. Causa impressão a quantidade de vezes que aparece o número quatro na mesa dos pães da Presença (ver significado dos números no apêndice). Quatro é o número relacionado a terra, incluindo o conceito de universalidade. O ano tem quatro estações, a lua, quatro fases e a terra, quatro cantos.
Na mesa havia:

1. Quatro cantos \u2013 Isto representa o fato de Cristo ser a mesa dos pães da Proposição para os quatro cantos da terra. Este é seu ministério mundial, alimentar seu povo com o pão da vida, apontando para a grande comissão do nosso Senhor: "Vão pelo mundo todo e preguem o evangelho a todas as pessoas" (Mateus 28.18-20; Marcos 16.15-20 e Atos 1.8). Veja também Apocalipse 5.9,10.

2. Quatro pés \u2013 Os pés sempre simbolizam nossa jornada aqui na terra. Os quatro pés representam aqui os quatro evangelistas que relatam a jornada de Cristo na terra, revelando Jesus como o verdadeiro pão da vida que estabeleceu a mesa do Senhor antes de ascender ao céu. Assim como os quatro pés da mesa serviam de apoio ao pão sobre a mesa, assim também Mateus, Marcos, Lucas e João apoiavam o verdadeiro pão, o Senhor Jesus Cristo.

3. Quatro argolas de ouro \u2013 Nestas argolas nós temos três diferentes símbolos:

a. Ouro: Representa a natureza divina do Senhor Jesus Cristo.
b. Argolas: Argola é um círculo, portanto não tem começo nem fim. É um símbolo utilizado para representar a eternidade. O Senhor Jesus é de eternidade a eternidade.
c. Quatro: Como já vimos, há quatro descrições de Deus na Bíblia:
(1) Deus é luz (1 João 1.5),
(2) Deus é amor (1 João 4.16),
(3) Deus é Espírito (João 4.24)
(4) Deus é um fogo consumidor (Hebreus 12.29).
Todos representam atributos eternos de Deus e do Filho de Deus (veja item 8 da parte que trata da arca da aliança).
8. Faça as varas de madeira de acácia, revestindo-as de ouro; com elas se carregará a mesa (Êxodo 25.28).
Vemos novamente aqui o conceito da madeira incorruptível (humanidade) revestida de ouro puro (divindade). O propósito das varas era carregar a mesa nas jornadas pelo deserto. As varas também ajudavam a manter o equilíbrio da mesa. Devemos apresentar o evangelho de Jesus como o pão da vida de forma equilibrada. Jesus Cristo afirmava que era um \u201cperegrino e estrangeiro\u201d aqui na terra. Isso se relaciona à peregrinação da Igreja. Não temos uma cidade permanente, mas esperamos aquela que está para vir. No presente momento, Cristo está vagando no deserto com sua Igreja (Hebreus 11.9-13; 13.14 e 1Pedro 2.11).

9. A mesa em trânsito (Números 4.7,8)
	Quando em trânsito, a mesa deveria ser coberta da seguinte forma:

1. A mesa deveria ser coberta com um pano azul. Esse pano azul é considerado como um símbolo do Espírito Santo que estava sobre o verdadeiro pão (Lucas 4.18). A cor azul é também reconhecida como a cor do céu, representando Cristo como o Senhor dos céus (1 Coríntios 15.47).

2. Os pratos, os recipientes para incenso, as tigelas e bacias deveriam ser cobertos com um pano vermelho. O vermelho simboliza um sacrifício de sangue e refere-se aqui à pessoa central da divindade. Jesus ofereceu seu corpo em sacrifício.

3. A cobertura final era de couro, como símbolo de que Deus é aquele que está sobre todas as coisas. Isso também se refere ao aspecto de Cristo, pois para o homem natural, não havia beleza alguma em sua aparência (lsaías 52.14; 53.1-3).

Depois que
Diogenes
Diogenes fez um comentário
amigo vc dispõe dos outros dois da coleção ?
0 aprovações
Josiel
Josiel fez um comentário
affz
0 aprovações
Carregar mais