Tabernáculo de Moisés Kevin J. Conner  completo por yanna
50 pág.

Tabernáculo de Moisés Kevin J. Conner completo por yanna


DisciplinaTeologia12.574 materiais29.858 seguidores
Pré-visualização50 páginas
a mesa estivesse coberta adequadamente, as varas deveriam ser colocadas nas argolas para dar início à caminhada. Para o homem natural, não havia beleza para ser apreciada durante a caminhada pelo deserto. A única coisa visível era a cobertura de couro. O homem espiritual, contudo, através dos olhos da fé enxerga em Cristo o pão da vida, e o vê caminhando com sua Igreja como o verdadeiro pão que dá sustento à vida.

10. Faça de ouro puro os seus pratos e o recipiente para incenso, as suas tigelas e as bacias nas quais se derramam as ofertas de bebidas (Êxodo 25.29).
Vários utensílios eram usados em função desta mesa. O profeta Isaías estava se referindo a esses objetos quando declarou: \u201csejam puros, vocês, que transportam os utensílios do Senhor\u201d (Isaías 52.11). Havia basicamente três tipos de utensílios:

1. Pratos: Os pratos ou bacias eram utilizados para carregar a farinha amassada com azeite (oferta de cereal - ver Números 7.13, 18, 19, 25, etc.).
2. Recipientes para incenso: Esses recipientes eram vasos côncavos feitos de ouro para colocar o incenso. Quando os sacerdotes comiam na mesa dos pães da Presença, à luz do candelabro de ouro, eles queimavam incenso ao Senhor no altar de ouro. Desta forma, havia uma relação entre esses três utensílios, significando que quando participamos da mesa do Senhor, à luz de sua Presença, enviamos incenso na forma de oração, louvor e adoração para o Senhor Jesus (veja Números 7.14, 20, 26, etc.).
3. Tigelas e bacias: Na Septuaginta esses artigos eram chamados de \u201cjarras e taças\u201d. De fato, no hebraico a palavra traz o sentido de \u201ccálice\u201d. Estes cálices continham vinho que era servido em conexão a esta mesa como libação diante do Senhor (Números 28.7). Esta era a oferta de bebida (libação) de vinho derramado. Ela era usada unicamente junto à mesa da Presença, em mais nenhum outro móvel do Lugar Santo (Êxodo 30.9). O simbolismo aqui é óbvio. Na mesa da presença o pão e o vinho eram trazidos juntos apontando para a mesa do Novo Testamento instituída pelo Nosso Senhor Jesus Cristo. Jesus referiu-se ao pão: \u201cIsto é o meu corpo\u201d e depois tomou o cálice e disse \u201cEste cálice é a nova aliança no meu sangue\u201d (Mateus 26.26-28, 1Coríntios 10.15-21 e 11.23, 34).

11. Coloque sobre a mesa os pães da Presença, para que estejam sempre diante de mim (Êxodo 25.30).
A Bíblia chama esses pães colocados sobre a mesa de vários nomes. Eles são chamados de:

1. Pães da Presença: \u201cPresença\u201d tem um sentido aqui de \u201crepresentar\u201d ou \u201crevelar\u201d. Isso nos recorda o pão da vida do Novo Testamento, que se revelou aos seus discípulos (Mateus 16.21; João 21.2 e Atos 1.3). Isso também está ligado ao ministério da Igreja de representar na ceia do Senhor sua vida, morte, ressurreição e sua volta (1 Coríntios 11.26).
2. Pão de Deus: (Levítico 21.21 \u2013 ERA): Este pão está sobre a mesa do Senhor e através dele Ele oferece comunhão aos seus sacerdotes.
3. Pão contínuo: (Números 4.7 \u2013 ERA; 2Crônicas 2.4 \u2013 ERA; Levítico 24.8 \u2013 ERA): Este pão deveria estar continuamente diante do Senhor. Para os crentes, Jesus é o pão contínuo e diário.

A palavra hebraica para \u201cpães da Presença\u201d também sugere outros títulos, como:

1. O Pão presente - A presença do Senhor está conosco na mesa do Senhor (Mateus 18.20).
2. O Pão da (s) face (s) - No pão nós vemos um Deus (face) em três pessoas (faces), isto é, o Deus triúno. No Novo Testamento, nós vemos a glória de Deus na face de Jesus Cristo (2Coríntios 4.6). Como crentes no Senhor, estamos esperando sua vinda para vermos sua face (Apocalipse 22.4).
3. O Pão da ordem - Assim como havia ordem na mesa do Antigo Testamento, deve haver ordem com relação à mesa do Senhor (1Coríntios 11.34).

Todos esses diferentes aspectos da verdade que observamos nestes nomes simbolizam a comunhão. O Senhor comungou com seus sacerdotes através do pão. Eles partilharam dele. O que comemos torna-se parte do nosso ser. Os crentes em Cristo são co-participantes da natureza divina por partilharem do seu corpo (veja João 6.48-56 e 2Pedro 1.4).

12. Apanhe da melhor farinha... (Levítico 24.5)
Vemos aqui que realmente havia uma receita divina para preparar o pão. Primeiramente, era preciso conseguir a melhor farinha, obtida de grãos inteiros do trigo. Para que esse trigo se tornasse adequado para fabricação do pão e de outros alimentos, ele tinha que ser triturado até virar pó. Assim, a \u201cmelhor farinha\u201d representa as tribulações, tentações, provações e sofrimentos do Senhor Jesus Cristo, que assim como o grão de trigo, foi esmagado e quebrado para tornar-se o nosso pão da vida (João 12.24). Como na melhor farinha, não havia nenhuma impureza em sua humanidade perfeita e sem pecado. Isso também é aplicável para todo aquele que está \u201cem Cristo\u201d. Referências: Salmo 147.14; Isaías 28.28; 52.14; 53 e Gênesis 3.15.

A citação a seguir, extraída de O Cristo de Deus, de Robert Clark, sobre a perfeita humanidade de Cristo, expressa bem o conceito de \u201cmelhor farinha\u201d do Deus-Homem, o Senhor Jesus Cristo.
Cristo nunca fez nada errado e nunca pecou, portanto Ele era diferente de todos os homens que já viveram. O Senhor Jesus era:

Manso sem ser fraco
Terno sem ser frágil
Firme sem ser rude
Amoroso sem ser sentimental
Santo sem ser hipócrita
Humilde sem ser inferior
Perfeito mas sem nenhuma falha
Entusiasmado sem ser fanático
Apaixonado sem ser preconceituoso
Preocupado com as coisas lá do céu, sem ser alienado
Despreocupado sem ser negligente
Servo sem ser servil
Seguro de si sem ser egoísta
Justo, sem ser cruel.
Sério sem ser mau-humorado
Misericordioso sem ser complacente

13. ... e asse... (Levítico 24.5)
Para o pão servir de alimento, ele precisa ser assado. O fogo aqui representa o intenso sofrimento do Filho de Deus no Calvário. Ele sofreu na cruz para se tornar o nosso pão (Mateus 3.11; Lucas 3.16; Hebreus 12.29 e 9.14).

14 ... doze pães... (Levítico 24.5)
Havia doze pães na mesa, um para cada tribo no acampamento de Israel. Todas as tribos estavam representadas diante do Senhor. No Israel espiritual todos estão representados diante do Senhor como membros do seu Corpo. Cada membro do Corpo de Cristo participa daquele único pão descrito em 1 Coríntios 10.17: \u201cComo há somente um pão, nós, que somos muitos, somos um só corpo, pois todos participamos de um único pão\u201d. A unidade do Corpo de Cristo é expressa num único pão.
O número doze que aparece aqui também é significativo, pois sempre é usado como símbolo da totalidade e autoridade apostólica. Esta verdade é particularmente demonstrada na escolha dos doze apóstolos pelo Cordeiro (Apocalipse 21.14 e Efésios 2.20). Foi através desses doze apóstolos que Jesus proveu o miraculoso suprimento de pão para as multidões (João 6, Mateus 14.15-21 e 15.32-39). A Igreja de hoje ainda se alimenta da revelação (o pão) dos apóstolos que governavam a igreja primitiva. A totalidade da Palavra de Cristo (o pão) é distribuída aos doze apóstolos, e por fim ao corpo sacerdotal (Apocalipse 12.1).
Estes doze pães tinham o formato redondo, com um buraco no meio. O termo em hebraico amplia esse conceito ao dizer que eram \u201cpães traspassados\u201d. Todas essas coisas simbolizam o Senhor Jesus Cristo, o pão da vida que foi traspassado (Zacarias 12.10 e João 19.34-37).

15. ... usando dois jarros [hebraico: 2/10 de efa] para cada pão (Levítico 24.5)
Cada um dos doze pães deveria ser feito com 2/10 de um efa de farinha. Podemos perceber o significado disso no seguinte:

1. O maná que deveria ser juntado no sexto dia correspondia a 2/10 de um efa (Êxodo 16.22,36). Em outras palavras, representava uma porção dupla.
2. A oferta de cereais no dia da oferta da Festa das Primícias deveria ser de 2/10 de um efa da melhor farinha (Levítico 23.13).
3. Os doze pães da oferta movida da Festa de Pentecostes eram também feitos de 2/10 de um efa da melhor farinha (Levítico 23.17).
4. Aqui, nos doze pães da mesa da Presença temos 2/10 de um efa para cada pão. Vemos aqui uma porção dupla de vida e saúde no pão para o povo do Senhor.
5. Esse
Diogenes
Diogenes fez um comentário
amigo vc dispõe dos outros dois da coleção ?
0 aprovações
Josiel
Josiel fez um comentário
affz
0 aprovações
Carregar mais