Tabernáculo de Moisés Kevin J. Conner  completo por yanna
50 pág.

Tabernáculo de Moisés Kevin J. Conner completo por yanna


DisciplinaTeologia12.574 materiais29.839 seguidores
Pré-visualização50 páginas
com o milagre dos pães e dos peixes (Mateus 15.32-38).

Todos estes exemplos prefiguram a verdadeira comunhão. Todos apontam para a mesa do Senhor, com os santos alimentando-se do pão da vida eterna, Jesus Cristo. Ele é o verdadeiro maná.
O simbolismo da mesa dos pães da Presença se cumpre em Cristo e sua Igreja, tanto no aspecto pessoal como coletivo. Ele é o nosso alimento e nossa bebida espirituais (1Coríntios 10.1-4,15-21), nossa porção que nos satisfaz plenamente em comunhão e relacionamento, cura e saúde.
\u201cEles se dedicavam ao ensino dos apóstolos e à comunhão, ao partir do pão...\u201d (Atos 2.42).

O CANDELABRO DE OURO
______Êxodo 25.3140; 27.20,21; 30.7,8; 37.17-24; Números 8.14______
\ufebb\ufebb\ufebb\ufebb\ufebb\ufebb\ufebb\ufebb\ufebb\ufebb\ufebb\ufebb\ufebb\ufebb\ufebb\ufebb\ufebb\ufebb\ufebb\ufebb\ufebb\ufebb\ufebb\ufebb\ufebb\ufebb\ufebb\ufebb\ufebb\ufebb

1. O candelabro \u2013 considerações gerais
O candelabro de ouro é o próximo objeto a ser fabricado depois da mesa dos pães da Presença e ficava exatamente do lado oposto à mesa de ouro, no lado sul do Lugar Santo, no Santuário (Êxodo 26.35 e 40.4,24). A imagem que fazemos de um candelabro está relacionada a velas acesas, mas esse não é o caso aqui. O candelabro de ouro era mais uma espécie de luminária onde havia sete lâmpadas acesas. Este candelabro tinha lamparinas (lâmpadas) e não velas. Velas queimam e derretem rapidamente, mas as lamparinas permanecem acesas se forem mantidas continuamente abastecidas com óleo.
A Igreja não é uma \u201cvela\u201d, nem deve iluminar como uma vela. A Igreja deve ser como uma candeia, espalhando fortemente a luz divina através do contínuo abastecimento do óleo do Espírito Santo.
O principal propósito do candelabro era irradiar luz e iluminar tudo o que havia no Santuário.

2. Faça um candelabro de ouro puro e batido... (Êxodo 25.31)
Este utensílio recebeu vários nomes:

Candelabro (Êxodo 35.14; 40.4,24)
Candelabro de ouro (Êxodo 25.31)
Candelabro de ouro puro (Êxodo 31.8; 39.37; Levítico 24.4).

Podemos notar aqui que nenhuma medida foi dada para a fabricação do candelabro. Mais adiante veremos que a bacia de bronze também apresenta esta característica. Ambos foram descritos sem qualquer referência quanto à medida ou tamanho. A idéia aqui é que não podemos medir a luz de Deus, revelada pela Igreja no decorrer dos tempos, assim como não podemos calcular o poder purificador da água representada pela Palavra (ver referências sobre a bacia de bronze).
Outro elemento de ligação entre essas duas peças da mobília do Santuário é o fato de que tanto o candelabro quanto a bacia serem feitos inteiramente com metais. O candelabro foi feito totalmente de ouro, enquanto a bacia foi confeccionada de bronze polido. Não foi utilizada madeira em nenhuma parte dessas estruturas. O ouro utilizado no candelabro nos recorda a divindade e a natureza divina vistas primeiramente em Cristo (a luz do mundo) e em segundo lugar na Igreja (Mateus 5.14). O ouro está presente na Igreja porque tem sua origem em Deus e é nela que a natureza divina será revelada, pois a Igreja é a plenitude de Deus (Mateus 16.16-18; Colossenses 1.27 e 2 Pedro 1.4).
Em relação ao candelabro, o Senhor Jesus deu uma exata interpretação do seu significado simbólico. Em Hebreus 9, observamos que o candelabro foi o primeiro objeto relacionado ao Santuário mencionado por Paulo. Este \u201cmistério\u201d foi revelado por João no livro de Apocalipse (capítulo 1). O candelabro é um tipo ou uma profecia:

Do Senhor Jesus Cristo como a luz do mundo (João 8.12; 9.5 e outros)
Da Igreja do Novo Testamento, tanto local quanto universal (Mateus 5.14-16 e Apocalipse 1.12-20).

3. Faça um candelabro de ouro puro e batido... (Êxodo 25.31). Seus cortadores de pavio e seus apagadores serão de ouro puro. Com trinta e cinco quilos [hebraico: um talento] de ouro puro faça o candelabro e todos esses utensílios (Êxodo 25.38,39).
Assim que o ouro é extraído da terra ele não serve praticamente para nada. Para ter utilidade, ele precisa passar por um processo de purificação pelo fogo para remover as impurezas. Observe que o ouro puro é obtido através do fogo, e só depois de ser submetido ao fogo é que ele pode ser manuseado pelo ourives. É um processo doloroso, pois para ser moldado o ouro precisa ser trabalhado com o martelo e com outras ferramentas do ourives. Esse processo de purificação e transformação do ouro é bastante árduo e trabalhoso, mas depois de concluído, o resultado é de rara beleza.
Esse processo pode ser comparado à ação de Deus na Igreja. Deus, através de seu Santo Espírito purifica e santifica sua Igreja através de provações, tribulações e sofrimentos. Tudo isso é feito com um propósito: fazer com que a Igreja se torne como ouro puro e venha a ser conforme o padrão divino, tal como Deus havia planejado (Isaias 52.14; 53.4,5; Jó 23.10; 1 Pedro 1.7 e 2Pedro 1.4).

4. O pedestal, a haste, as taças, as flores e os botões do candelabro formarão com ele uma só peça. Seis braços sairão do candelabro: três de um lado e três do outro. Haverá três taças com formato de flor de amêndoa num dos braços, cada uma com botão e flor, e três taças com formato de flor de amêndoa no braço seguinte, cada uma com botão e flor. Assim será com os seis braços que saem do candelabro. Na haste do candelabro haverá quatro taças com formato de flor de amêndoa, cada uma com botão e flor. Haverá um botão debaixo de cada par dos seis braços que saem do candelabro. Os braços com seus botões formarão uma só peça com o candelabro, tudo feito de ouro puro e batido (Êxodo 25.31-36).
O candelabro de ouro era confeccionado em uma única peça de ouro. Esse candelabro tinha um pedestal central (principal) do qual saíam seis braços, três de um lado e três do outro, de modo que contando com o pedestal, eram sete braços no todo. Sob cada par de braços havia um nó ou botão sustentando-os, totalizando três botões. Sobre os sete braços foram colocadas sete lâmpadas, que permaneciam queimando perante o Senhor.
O pedestal e os braços são as primeiras coisas que notamos. Algumas traduções mencionam \u201cseu pedestal\u201d e \u201cseus braços\u201d. A quem mais estariam se referindo a não ser ao Senhor Jesus Cristo? (Jeremias 23.5, Isaías 4.2; 11.1-3; Hebreus 2.11,12 e Romanos 11.17-24).
Jesus afirmou: \u201cEu sou a videira (Ele era o \u201cpedestal\u201d que sustentava os doze) e vocês são os ramos\u201d (braços, isto é, a Igreja, João 15.5). Assim como os braços são sustentados pelo pedestal e os ramos permanecem na videira, assim a Igreja, através de uma união sobrenatural, deve permanecer em Cristo, o cabeça de todas as coisas. Assim como os braços se originam do lado do candelabro e Eva se originou do lado de Adão, a Igreja se originou do lado perfurado de Cristo (Gênesis 2.21 e João 19.34).
Em relação à ornamentação do candelabro, é preciso reconhecer que existem diferentes opiniões quanto à exata natureza dos \u201cbotões\u201d, \u201cflores\u201d e \u201ctaças com formato de flor de amêndoa\u201d. Alguns sugerem que os \u201cbotões\u201d eram romãs ou alguma flor em botão, as taças ou cálices eram como folhas envolvendo as flores ou taças em forma de amêndoa, e as flores seriam como lírios. É uma pena que não tenhamos mais o candelabro verdadeiro para nos dar uma idéia exata desse objeto. Contudo, se recorrermos a outras passagens bíblicas podemos chegar a uma compreensão melhor desses ornamentos. Seja como for, queremos ser coerentes com a revelação total encontrada na Palavra de Deus.
Se prestarmos atenção na terminologia utilizada com relação à ornamentação do candelabro, perceberemos claramente a semelhança com a linguagem utilizada na descrição da vara de Arão que floresceu.
Vimos que a vara de Arão brotou, floresceu e produziu o fruto da amêndoa (Números 17.8 e Jeremias 1.11,12). A amendoeira é um símbolo da ressurreição. Como este foi o fruto que brotou da vara de Arão, podemos ver claramente que Cristo é tipificado na vara (Jeremias 23.5; Zacarias 3.8 e 6.12). Ele se tornou a vara de medir para a Igreja.

Esses dois símbolos proféticos trazem a marca da divindade, como podemos ver no quadro a seguir:

	A vara de Arão
	O candelabro
	Simbolismo: interpretação

	Brotou
	Botão (ou broto)
Diogenes
Diogenes fez um comentário
amigo vc dispõe dos outros dois da coleção ?
0 aprovações
Josiel
Josiel fez um comentário
affz
0 aprovações
Carregar mais