Tabernáculo de Moisés Kevin J. Conner  completo por yanna
50 pág.

Tabernáculo de Moisés Kevin J. Conner completo por yanna


DisciplinaTeologia12.678 materiais29.953 seguidores
Pré-visualização50 páginas
dez cortinas internas. Dez é o número dos Dez Mandamentos e representa a aliança da Lei. Isto é um símbolo de que o nosso Senhor Jesus Cristo é o único perfeito e justo. Ele é o único homem que guardou a aliança da Lei, os Dez Mandamentos de Deus. Toda a lei, moral, civil e cerimonial, foi cumprida nele, pois como o Espírito de Cristo testifica: \u201cA tua lei está no fundo do meu coração\u201d (Salmo 40.8).

3. ... de linho fino trançado... (Êxodo 26.1)
Essas dez cortinas de linho fino eram chamadas algumas vezes de \u201co Tabernáculo\u201d. Êxodo 36.13 menciona que essas cortinas deveriam ser colocadas bem juntas, \u201cpara que o tabernáculo formasse um todo\u201d (veja também Êxodo 26.1 e Números 3.25).
Este Tabernáculo deveria ser formado por dez cortinas de linho fino trançado. O simbolismo expresso pelo linho branco, fino e limpo é talvez um dos mais evidentes em toda a Escritura. O linho é sempre visto como um símbolo de justiça, primeiramente da justiça de Cristo como padrão de Filho, e em segundo lugar, da justificação dos santos que estão em Cristo (Apocalipse 19.7,8). Não se trata de justiça própria, pois de acordo com Isaías 64.6, \u201ctodos os nossos atos de justiça são como trapo imundo\u201d. Linho branco, limpo e fino fala da justiça pela fé. O linho fino era usado na vestimenta dos sacerdotes (Êxodo 28.39-43). Quando nos apresentarmos diante de Deus pela fé seremos recebidos como reis e sacerdotes e usaremos vestimentas adequadas. \u201cEles andarão comigo, vestidos de branco, pois são dignos\u201d (Apocalipse 3.5). Não iremos vestir essas roupas com base em nosso próprio mérito, mas... \u201cele me vestiu com as vestes da salvação e sobre mim pôs o manto da justiça\u201d (Isaías 61.3,10 e Apocalipse 7.14).

 ... e de fios de tecidos azul, roxo e vermelho... (Êxodo 26.1)
Como já vimos, azul é a cor do céu, e representa o Senhor Jesus Cristo como o \u201csegundo homem\u201d, o que veio dos céus (1Coríntios 15.47; João 1.1-3,14-18). É interessante notar que os filhos de Israel deveriam usar um cordão azul nas bordas de suas vestimentas, como uma constante lembrança dos mandamentos (recebidos dos céus) e de sua cidadania celestial (Números 15.32-41).

O roxo é a cor da realeza e da majestade. Jesus Cristo é o Rei dos reis e o Senhor dos senhores. O roxo é resultado da mistura das cores azul e vermelha. Em Cristo encontramos a mistura da natureza humana e divina numa só pessoa. Ele é tanto Filho de Deus quanto Filho do Homem (Lucas 1.30-33 e Apocalipse 19.11-16); isto o qualifica a ser o único mediador entre Deus e o homem, pois sendo Deus (azul), Ele se fez carne (vermelho).
O vermelho é a cor do sangue e representa o sacrifício de Jesus (Mateus 27.28). Ao longo de todo o Antigo Testamento encontramos que os israelitas deveriam oferecer uma oferta de sangue pelos seus pecados com base no sacrifício de algum animal. Essas ofertas apontavam para a vinda do cordeiro de Deus. Jesus é o único e verdadeiro sacrifício pelo pecado. O sangue de animais somente apontava para o seu sangue. Só o sangue de Jesus tem poder para remir o pecado.
De acordo com o que vimos sobre as cores que deveriam ser usadas nas dez cortinas, essas quatro cores não foram escolhidas aleatoriamente. A própria ordem das cores não é acidental. A ordem para que essas mesmas cores fossem usadas aparece 24 vezes no livro de Êxodo. Essas quatro cores representam os quatro evangelhos, que apresentam Jesus Cristo como o verdadeiro Tabernáculo. Quanto à relação entre os evangelhos e as quatro cores podemos observar o seguinte:

Branco - Evangelho de Lucas: Filho (descendente) de Adão (Homem sem pecado)
Azul - Evangelho de João: Filho de Deus (Homem Celestial)
Roxo - Evangelho de Mateus: Filho de Davi (Homem-Rei)
Vermelho - Evangelho de Marcos: Filho do Homem (Homem-Servo)

5 . ... e nelas mande bordar querubins (Êxodo 26.1)
Esses querubins deveriam ser bordados no linho, num trabalho delicado. Vimos anteriormente que os querubins não representam anjos nem qualquer ser humano. Esses querubins bordados representam as obras e as manifestações gloriosas do Espírito Santo e do Pai no nascimento, vida, ministério, morte, sepultamento e ressurreição do Senhor Jesus Cristo. Como o linho fino se refere à justiça de Cristo, os querubins bordados se referem a Cristo como a plenitude da divindade encarnada (Colossenses 1.19; 2.9).
Este linho com os querubins bordados seria colocado no alto do Santuário, como um teto. Como vimos na descrição do trono de misericórdia (propiciatório), esses querubins tinham asas. Se juntarmos esses fatos, temos uma preciosa Figura das asas do Altíssimo. Os querubins bordados nas cortinas de linho fino estendiam suas asas sobre o Santuário, sob o qual o sacerdote ministrava. O sacerdote deveria andar, exercer seu ministério e ter comunhão com Deus sob a sombra das asas dos querubins. É a isso que se referem as Escrituras quando afirmam: \u201cPorque és a minha ajuda, canto de alegria à sombra das tuas asas\u201d (Salmo 63.7); \u201cSob as suas asas você encontrará refúgio\u201d (Salmo 91.1,2,4); \u201cSob cujas asas você veio buscar refúgio!\u201d (Rute 2.12); \u201cMas os que esperam no SENHOR... sobem com asas como águias\u201d (Isaías 40.30-31-Era). Compare com Salmo 61.4; 17.8; 36.7; 57.1; Ezequiel 1.24; Mateus 17.37; 23.37; Apocalipse 12.6,14.

6. Todas as cortinas internas terão a mesma medida: 12,60 metros [28 côvados] de comprimento e 1,80 metros [4 côvados] de largura. Prenda cinco dessas cortinas internas uma com a outra, e faça o mesmo com as outras cinco. Faça laçada de tecido azul ao longo da borda da cortina interna, na extremidade do primeiro conjunto de cortinas internas; o mesmo será feito à cortina interna na extremidade do outro conjunto. Faça cinqüenta laçadas numa cortina interna e cinqüenta laçadas na cortina interna que está na extremidade do outro conjunto, de modo que as laçadas estejam opostas umas às outras. Faça também cinqüenta colchetes de ouro com os quais se prenderão as cortinas internas uma na outra, para que o tabernáculo seja um todo (Êxodo 26.2-6).
Havia 10 cortinas ao todo, divididas em dois grupos de cinco. Esses dois conjuntos de cinco cortinas eram ligados por 50 colchetes (ganchos) de ouro e 50 laçadas de tecido azul. A união de todos esses elementos formava um Tabernáculo.
Cada cortina media 28 côvados de comprimento e 4 côvados de largura. Quando elas se uniam, como já descrevemos, formavam uma cobertura de 28 côvados de largura e 40 (4x10) côvados de comprimento, que seca colocada sobre a estrutura. A estrutura de madeira tinha dez côvados de altura, dez côvados de largura e 30 côvados de comprimento.
Quando as cortinas eram colocadas sobre a estrutura, com os colchetes de ouro diretamente sobre o réu, essas cortinas cobriam toda a estrutura. Partindo do lado norte (10 côvados), passando pelo lado sul (10 côvados) e pelo teto (10 côvados de largura) teríamos um total de 30 côvados, e assim vemos que as cortinas estavam a um côvado do chão em cada lado da estrutura.
Colocadas desta forma, as cortinas cobririam toda a extensão da estrutura, pendendo 10 côvados sobre a extremidade oeste. O comprimento total do conjunto de cortinas era de 40 côvados enquanto que o comprimento do Tabernáculo era de 30 côvados. Como havia uma porta no lado oriental do Tabernáculo, as 	cortinas sem dúvida cobriam os dez côvados do muro oeste.
O conjunto dessas dez cortinas nos oferece ao menos três símbolos importantes:

1. As laçadas eram de tecido azul. Como vimos, azul refere-se ao Senhor Jesus Cristo como o segundo homem, que veio do céu (1 Coríntios 15.47).
2 Os colchetes deveriam ser feitos de ouro. O ouro simboliza a natureza divina. Jesus era Deus encarnado.
3. As cortinas seriam presas por 50 laçadas e 50 colchetes. Em relação ao número 50, notamos que a cada 50 anos deveria acontecer o ano do Jubileu (Levítico 25.8-12). A festa de Pentecostes era celebrada no 50° dia (Levítico 23.15,16). De fato, a palavra \u201cpentecostes\u201d significa \u201ccinqüenta\u201d. O número 50, portanto, tem o sentido de libertação, liberdade, pentecostes e jubileu. Quando aplicamos essa
Diogenes
Diogenes fez um comentário
amigo vc dispõe dos outros dois da coleção ?
0 aprovações
Josiel
Josiel fez um comentário
affz
0 aprovações
Carregar mais