Tabernáculo de Moisés Kevin J. Conner  completo por yanna
50 pág.

Tabernáculo de Moisés Kevin J. Conner completo por yanna


DisciplinaTeologia12.695 materiais30.030 seguidores
Pré-visualização50 páginas
pela água e purificado pelo sacerdote. Quando nos aproximamos de Deus pela fé devemos passar por essa mesma experiência.
Verdade recuperada: A bacia de bronze simboliza a doutrina do batismo pelas águas (Atos 2.38-41; Mateus 28.19,20; Marcos 16.15-20). Santidade e santificação.

4. O caminho para a entrada: A porta do Lugar Santo. Ninguém poderia ministrar nesta área sem as vestes sacerdotais. A vestimenta sacerdotal que nos prepara para nos apresentarmos diante do Senhor é o batismo no Espírito Santo. Jesus disse aos discípulos que permanecessem em Jerusalém até que fossem revestidos (literalmente, no grego, \u201cvestidos\u201d) com o poder do alto (Lucas 20.49; Atos 2.4; 1.8).
Verdade recuperada: O batismo no Espírito Santo ou plenitude do Espírito, o uso da vestimenta sacerdotal e o acesso ao ministério sacerdotal foram restaurados à Igreja sob o derramamento ocorrido na virada do século 19. A doutrina do batismo no Espírito Santo foi redescoberta pela Igreja (Hebreus 6.1,2).

5. O caminho da iluminação: O candelabro de ouro. Uma vez dentro do Lugar Santo, o crente-sacerdote recebe luz, sabedoria, unção e discernimento através dos sete espíritos do Senhor da Igreja e pela revelação da Palavra de Deus.
Verdade recuperada: O candelabro transmite, de forma geral, a idéia da recuperação dos sete (7 lâmpadas) princípios da doutrina de Cristo, de modo particular à doutrina da imposição de mãos (Hebreus 6.2).

6. O caminho da comunhão: A mesa de ouro dos pães da presença. Cura divina, saúde e vida estavam na mesa dos pães da Presença. Há cura, saúde e vida quando nós discernimos o corpo do Senhor, tanto física quanto espiritualmente, nesta mesa.
Verdade recuperada: A doutrina da mesa do Senhor e da comunhão é restaurada nesta figura do Tabernáculo. É na mesa do Senhor que a verdade doutrinária de vida, saúde e cura divina é redescoberta. É na mesa que o corpo do Senhor deve ser discernido e a unidade com Cristo experimentada (1 Coríntios 11.23,24; Mateus 26.26-28). Na mesa nós vemos o relacionamento da nova aliança com Cristo e os membros do Corpo de Cristo.

7. O caminho da oração, adoração e intercessão: o altar de ouro do incenso. Quando nos apresentamos diante de Senhor, nossas orações, nosso louvor e nossa adoração sobem além do véu (Salmos 141.1,2; Apocalipse 5.9,10; 1.6; 1 Pedro 2.5-10).
Verdade recuperada: É aqui que o espírito de oração, louvor e intercessão é restaurado à Igreja. Jesus disse que sua casa seria chamada \u201ccasa de oração\u201d (Marcos 11.17). Novamente a Igreja é conduzida à adoração em Espírito e em verdade enquanto Deus restaura o altar de incenso (João 4.24).

8. O caminho de acesso à glória de Deus: O véu no Lugar Santíssimo. Pelo sangue de Jesus o crente tem acesso além do véu, para entrar no Lugar Santíssimo (Hebreus 9.1-10; 10.19-22; 6.19,20).
Verdade recuperada: Aproxima-se o tempo, simbolizado pelas cerimônias do grande Dia de Expiação na nação de Israel, em que a Igreja (Israel espiritual) terá acesso à própria glória de Deus. Essa será uma ocasião em que muitas de nossas verdades \u201cteóricas\u201d deverão se tornar \u201cverdades experimentais\u201d. Há esperança para aqueles que entram no véu. Jesus, nosso Precursor, já entrou ali por nós.

9. O caminho da glorificação: A arca da aliança. Esta é a última peça da mobília a ser considerada e nos aponta para a obra consumada da redenção, o aperfeiçoamento dos santos (Hebreus 6.1,2; Romanos 8.26-30).
Verdade recuperada: Isso aponta para a conclusão do plano de redenção de Deus, a glorificação da Igreja e do crente. Isso nos leva a um tempo em que a glória Shekinah de Deus estará presente em meio ao seu povo redimido (Apocalipse 21.1-5). Os itens da arca apontam para os vários aspectos envolvidos aqui:

a. O maná: Cristo é a nossa garantia de vida eterna e imortal (2 Timóteo 1.9,10)
b. A vara: Cristo é nosso sacerdote para sempre, segundo a ordem de Melquisedeque (Salmos 11 0.1-4)
c. As tábuas da Lei: Cristo é o nosso legislador eterno. Sua Lei está escrita em nossos corações.

Nós seremos eternamente obedientes à sua vontade (Isaias 33.22)
No plano da redenção o crente começa pelo pátio (bronze) vai até o Lugar Santo (prata e ouro) e chega finalmente, ao Lugar Santíssimo (ouro). Isso simboliza a caminhada do crente e sua experiência \u201cem Cristo\u201d da justificação para ser glorificado, da terra para a glória. O Tabernáculo como um todo pode, portanto, ser visto como o caminho de adoração e ministério. O Tabernáculo expressa Cristo e a Igreja. Este significado pode ser resumido da seguinte forma:

a. O Tabernáculo foi o único lugar onde Deus registrou seu nome (2 Samuel 6.1,2)
b. O Tabernáculo era o único lugar de Adoração (João 4.24)
c. o Tabernáculo era o lugar onde todos os sacerdotes serviam ao Senhor (Apocalipse 1.6)
d. O Tabernáculo era o lugar de habitação de Deus. Ele habitava no meio de seu povo através da coluna de fogo e da nuvem.

	Todas essas coisas podem ser encontradas na Igreja do Novo Testamento. A Igreja é o único lugar onde Deus registra seu nome, onde aceita a verdadeira adoração, recebe ministrações sacerdotais e habita em meio à nuvem e ao fogo de sua presença na pessoa do Espírito Santo (Mateus 18.20; 1 Coríntios 3.16; 2 Coríntios 6.16).
As igrejas de hoje deveriam manifestar, pregar e usufruir dessas verdades. Desde a Reforma, o Senhor tem restaurado essas verdades que estavam perdidas na \u201cIdade das Trevas\u201d da Igreja aos crentes. Todas as igrejas do Novo Testamento deveriam lutar \u201cpela fé de uma vez por todas confiada aos santos\u201d (Judas 3). Todos nós devemos pedir ao Senhor para que cada peça da mobília seja colocada e firmada na Igreja e para que as verdades espirituais sejam compreendidas por todos que buscam o caminho do Senhor.
A vontade de Deus é que cada igreja se amolde ao padrão revelado no monte, pois Ele só poderá abençoar plenamente e colocar sua glória sobre a igreja que se submeter ao padrão divino revelado em sua Palavra. A Palavra de Deus é o padrão pelo qual cada igreja da nova aliança, ou Novo Testamento, será avaliada.
Nos últimos dias, o monte da casa do Senhor será estabelecido (Isaias 2.1-4).

CRISTO NO SANTUÁRIO CELESTIAL
\ufebb\ufebb\ufebb\ufebb\ufebb\ufebb\ufebb\ufebb\ufebb\ufebb\ufebb\ufebb\ufebb\ufebb\ufebb\ufebb\ufebb\ufebb\ufebb\ufebb\ufebb\ufebb\ufebb\ufebb\ufebb\ufebb\ufebb\ufebb\ufebb\ufebb\ufebb\ufebb\ufebb\ufebb\ufebb\ufebb\ufebb\ufebb

Até agora vimos a relação entre o Tabernáculo e o ministério redentor do Senhor Jesus Cristo. Também consideramos o Tabernáculo com relação ao crente e à Igreja. Oferecemos a seguir um breve resumo da importância do Tabernáculo com relação ao ministério de Cristo no Santuário celestial.
Embora todos os aspectos analisados anteriormente sejam verdadeiros, usaremos aqui a epístola aos Hebreus como base dos conceitos apresentados nesse esboço. O escritor da carta aos Hebreus apresenta Cristo, nosso grande sumo sacerdote, segundo a ordem de Melquisedeque, servindo no Santuário celestial.
Por se tratar de um tema bastante vasto, é provável que nossa abordagem não alcance adequadamente todos os aspectos, pois como já foi dito, esse é apenas um esboço. Nossa intenção é simplesmente oferecer algumas idéias que o professor e o estudioso poderão desenvolver através do exame cuidadoso da Palavra de Deus. Sugerimos os temas abaixo para posterior estudo nesta área.

1. O santuário celestial: uma realidade \u2013 As Escrituras demonstram claramente que existe um santuário celestial verdadeiro, do qual o Santuário terreno é apenas uma sombra. Por essa razão é que o Santuário que Moisés edificou conforme o modelo de Deus era simplesmente uma cópia ou esboço das coisas celestiais. Tudo que havia no Santuário terreno aponta para o perfeito ministério de Cristo no Santuário celestial. Examine as seguintes passagens das Escrituras a este respeito: Hebreus 8.1-5; 9.1-15, 23, 24; Apocalipse 11.19 e 15.5-8.
2. Os três lugares ou compartimentos - O Santuário terreno tinha três lugares ou compartimentos: o pátio, o Lugar Santo e o Lugar Santíssimo. Esses três lugares juntos formavam um só Santuário ou um só Tabernáculo, onde Arão exercia seu ministério sacerdotal. Nessas três áreas o sumo sacerdote intercedia
Diogenes
Diogenes fez um comentário
amigo vc dispõe dos outros dois da coleção ?
0 aprovações
Josiel
Josiel fez um comentário
affz
0 aprovações
Carregar mais