A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
10 pág.
PROVA OBJETIVA filosofia

Pré-visualização | Página 2 de 3

de suas concepções fundamentais com a passagem do tempo. [...]” (p. 52).
	
	C
	sua obra retrata aspectos do cotidiano da indústria, o que engloba muitos fatores sociais, poli
ticos e culturais.
	
	D
	mais de mil livros foram escritos por ele, traçando um paralelo entre a valorização da razão 
e do ideal burguês.
	
	E
	seus tratados sobre os princípios da evolução social assumem um caráter pouco conservador 
para a sua época.
Questão 6/10
Leia o fragmento de texto a seguir: 
 [...] Ora, o período no qual Comte viveu corresponde ao auge da industrialização e do aumento substancial da liberdade humana. Antes desse período as pessoas tinham como referência ontológica as instituições tradicionais, tais como a Igreja, o Estado, a Escola, a Família. Isso ocorria, principalmente, porque a liberdade era restrita, o que, por sua vez, impedia o desenvolvimento de questionamentos em massa acerca de organização social e das normas que estruturavam a vida em sociedade. Com a chegada da modernidade essa referência se perde. [...]É função desse contexto que surge a Sociedade e Comte foi o artífice dessa construção. Foi ele também que primeiro ressaltou a necessidade de uma ciência capaz de dar conta da especificidade das questões sociais. [...] 
ALCÂNTARA, Fernanda Henrique Cupertino. Os clássicos no cotidiano: 
Auguste Comte, Karl Marx, Aléxis de Tocqueville, Émile Durkheim, Max Weber. 
São Paulo: Arte & Ciência, 2007. (p. 24)
 Com base no texto e nos conteúdos e livros da disciplina é possível afirma que Comte criou uma ciência para investigar a sociedade. Qual o nome dado a esta ciência?
	
	A
	Filosofia.
	
	B
	Sociologia.
Você acertou!
“Comte acreditava que, assim como existem leis que regem os fenômenos da física e da biologia,
 existem leis que regem o comportamento do ser humano em sociedade. Por isso ele dizia que a ta
refa mais importante de seu tempo era a criação da ciência da sociedade, a sociologia. [...]” (p. 72)
	
	C
	Antropologia.
	
	D
	Psicologia.
	
	E
	Demografia.
Questão 7/10
Leia o fragmento de texto a seguir:
 
Mas, ao analisar os chamados pensadores existencialistas, Sartre viu em todos uma característica comum: a precedência da existência sobre a essência. Não sendo o homem um ser definível, mas tendendo a definir-se, o conceito fundamental da filosofia existencialista é a existência humana e não a natureza humana.
 
NISKIER, Arnaldo. Filosofia da educação: uma visão crítica. São Paulo: Loyola, 2001.(p. 210)
 
De acordo com o texto e com os conteúdos e livro-base da disciplina é possível dizer que Sartre explica o existencialismo a partir de dois conceitos fundamentais. Quais seriam esses conceitos?
	
	A
	Sentidos e essência.
	
	B
	Essência e existência.
Você acertou!
“O existencialismo sartreano, em função do seu caráter pessimista, ao afirmar que a vida humana
 são vale a pena ser vivida [...], foi frequentemente acusado de ser uma filosofia anti-humanista. Para
 se defender dessas críticas, Sartre explica o que é o existencialismo a partir da distinção entre ‘essên
cia’ e ‘existência’. [...]” (p. 127)
	
	C
	Ser e nada.
	
	D
	Concreto e imaterial.
	
	E
	Dialética e retórica.
Questão 8/10
Leia o fragmento de texto a seguir:
 
As grandes navegações, iniciadas no final do século XV, mostraram os limites presentes na Geografia de Cláudio Ptolomeu [...]. As dificuldades enfrentadas pelos navegadores não podiam ser resolvidas sem a observação direta dos fenômenos. O problema da observação se tornou, por causa dessa circunstância, importante como método de conhecimento. A filosofia moderna teve que estudar o problema da experiência natural. Os conceitos da ciência moderna não eram mais produto dialético da razão, como haviam sido na escolástica. [...] O problema que garante a certeza, ou valida a experiência, foi respondido de modo diverso por Francis Bacon (1561-1626) e René Descartes (1596-1640). [...]
 
Fonte: CARVALHO, José Maurício de. História da filosofia e tradições culturais: um diálogo com Joaquim de Carvalho. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2001. p.36-37
 
De acordo com o texto e com os conteúdos abordados no livro-base da disciplina, é possível dizer que as especulações filosóficas da Idade Moderna se fundaram tanto na cultura quanto na ciência, sendo que esta última buscava estabelecer leis gerais a partir de experiências particulares. Nesse contexto, eram duas as perspectivas metodológicas da ciência moderna em seus primórdios:
 
	
	A
	cartesianismo e fenomenologia.
	
	B
	positivismo e marxismo.
	
	C
	fenomenologia e materialismo.
	
	D
	existencialismo e neopositivismo.
	
	E
	racionalismo e empirismo.
Você acertou!
Para Bacon (1979), os preceitos, embora dificultem o conhecimento da verdade, não representam
 um obstáculo intransponível. Averiguando com cuidado as informações que receberemos, seremos
 perfeitamente capazes de alcança um conhecimento seguro da realidade. O empirismo se coloca as
sim como um posicionamento crítico em relação ao racionalismo. (p. 36)
As especulações filosóficas da Idade Moderna foram, em parte, reflexo das mudanças que ocorriam
 na época tanto no campo da cultura quanto no da ciência. A ciência moderna buscava estabelecer
 leis gerais a partir de experiências particulares. Mas o empirismo e o racionalismo explicam, cada
 um à sua maneira, apenas parte da realidade. [...] (p. 36-37).
 
Questão 9/10
Leia o fragmento de texto a seguir:
 
[...] "Educação é vida". "Escola Nova é um movimento renovador que se opera dentro da educação"; "Escola Nova, para John Dewey se caracteriza como 'uma mudança radical semelhante à mudança operada no sistema planetário'"; "os trabalhos manuais e o desenho são as duas matérias nas quais o aluno percebe grande atividade de realização"; "Dewey foi o grande defensor da Escola Ativa" [...].
 
CAMARGO, Marilena Aparecida Jorge Guedes de. Coisas velhas: um percurso de investigação sobre cultura escolar. São Paulo: Editora UNESP, 2000.(p. 108)
 
Ainda com base no texto, é possível dizer que pensamento de Dewey esteve, no Brasil, fortemente representado no movimento chamado Manifesto dos Pioneiros da Educação Nova. De acordo com os conteúdos e livro-base da disciplina, quais, entre os intelectuais a seguir, sofreram forte influência do pensamento pragmatista de Dewey?
	
	A
	Celso Vasconcelos, Celso Antunes e Rubem Alves.
	
	B
	Émile Durkheim, Karl Marx e Max Weber.
	
	C
	Ovide Decroly, Maria Montessori e Darcy Ribeiro.
	
	D
	Dermeval Saviani, Monteiro Lobato, Álvaro Vieira Pinto.
	
	E
	Fernando de Azevedo, Lourenço Filho e Anísio Teixeira.
Você acertou!
“[...] Nesse período, vários intelectuais brasileiros, como Fernando de Azevedo, Anísio Teixeira,
 Lourenço Filho, entre outros, buscaram inspiração nas ideias de Dewey. [...]”. (p. 150)
Questão 10/10
Leia o fragmento de texto a seguir:
A palavra "positivismo" foi cunhada por Auguste Comte e sugere, mais do que o próprio Comte o afirma explicitamente, a necessidade de que todo juízo sobre um estado de coisas ou pronunciamento sobre o mundo seja confirmado pela experiência (daí o termo "positivo", e por derivação a palavra "positivismo", que designa a corrente de pensamento que assim caracteriza a atividade do espírito que se quer e se propõe científica, e não simplesmente teológica, metafísica ou ideológica). [...]
DOMINGUES, Ivan. Epistemologia das ciências humanas – Tomo 1: positivismo e hermenêutica: Durkheim e Weber. São Paulo: Loyola, 2004. (p. 168)
De acordo com o texto e com os conteúdos e livro-base da disciplina, Augusto Comte foi um marco na filosofia positiva, sendo ele um dos primeiros autores a pensar na importância de...
	
	A
	uma explicação metafísica da sociedade
	
	B
	uma ciência para estudar a sociedade.
Você acertou!
“Augusto Comte, pensador francês da primeira metade do século XIX, marcou o início da filosofia 
 positivista com os seus escritos. Sua