Servidor Publico Federal
166 pág.

Servidor Publico Federal


DisciplinaDireito Administrativo I54.546 materiais990.983 seguidores
Pré-visualização50 páginas
cargo em comissão, 
função de direção, chefia e assessoramento, o 
131 Lei no 9.624/1998.
132 Lei no 9.527/1997.
servidor não perceberá a parcela a cuja adição 
fez jus, salvo no caso de opção pelo vencimento 
do cargo efetivo, na forma prevista no art. 2o 
desta Lei.
Art. 5o (Revogado)133
Art. 6o (Revogado)134
Art. 7o Para efeito desta Lei, a incorporação 
dos quintos na forma da Lei no 6.732, de 4 de 
dezembro de 1979, referente às Funções de As-
sessoramento Superior \u2013 FAS, correlaciona-se 
com os cargos do Grupo \u2013 Direção e Assesso-
ramento Superiores \u2013 DAS, observado o valor 
deste, igual ou imediatamente superior, na data 
em que ocorreu a incorporação.
Art. 8o Ficam mantidos os quintos concedidos 
até a presente data, de acordo com o disposto 
na Lei no  6.732, de 4 de dezembro de 1979, 
considerando-se, inclusive, o tempo de serviço 
público federal prestado sob o regime da legisla-
ção trabalhista pelos servidores alcançados pelo 
art. 243 da Lei no 8.112, de 11 de dezembro de 
1990, observadas, para este efeito, as seguintes 
prescrições:
I \u2013 a contagem do período de exercício terá 
início a partir do primeiro provimento em car-
go em comissão, função de confiança ou função 
gratificada, integrantes, respectivamente, dos 
Grupos-Direção e Assessoramento Superiores 
e Direção e Assistência Intermediárias, insti-
tuídos na conformidade da Lei no 5.645, de 10 
de dezembro de 1970, ou em cargo de natureza 
especial previsto em lei;
II \u2013 (Vetado).
133 Lei no 9.624/1998.
134 Lei no 9.624/1998.
99
N
or
m
as
 c
or
re
la
ta
s
Art. 9o É incompatível a percepção cumu-
lativa das vantagens incorporadas de acordo 
com o art. 2o da Lei no 6.732, de 4 de dezembro 
de 1979, e a prevista no § 2o do art. 62 da Lei 
no 8.112, de 11 de dezembro de 1990.
Art. 10. (Revogado)135
Art. 11. A vantagem de que trata esta Lei in-
tegra os proventos de aposentadoria e pensões.
Art. 12. Esta Lei entra em vigor na data de 
sua publicação.
135 Lei no 9.527/1997.
Art. 13. Revogam-se a Lei no 6.732, de 4 de 
dezembro de 1979, o inciso II do art 7o da Lei 
no 8.162, de 8 de janeiro de 1991.
Brasília, 11 de julho de 1994; 173o da Indepen-
dência e 106o da República.
ITAMAR FRANCO \u2013 Romildo Canhim
Promulgada em 11/7/1994 e publicada no DOU de 
12/7/1994.
100
S
er
vi
do
r 
pú
bl
ic
o
Lei no 9.525/1997
Dispõe sobre as férias dos servidores públicos civis da União, das autarquias e das fundações públicas 
federais, e dá outras providências.
O VICE-PRESIDENTE DA REPÚBLICA, 
no exercício do cargo de PRESIDENTE DA 
REPÚBLICA,
Faço saber que o Congresso Nacional decreta 
e eu sanciono a seguinte Lei:
Art. 1o Os arts. 77 e 78 da Lei no 8.112, de 11 
de dezembro de 1990, passam a vigorar com a 
seguinte redação:
\u201cArt. 77. O servidor fará jus a trinta dias 
de férias, que podem ser acumuladas, até o 
máximo de dois períodos, no caso de neces-
sidade do serviço, ressalvadas as hipóteses 
em que haja legislação específica.
 ...........................................................................
§ 3o As férias poderão ser parceladas em até 
três etapas, desde que assim requeridas pelo 
servidor, e no interesse da administração 
pública.\u201d
\u201cArt. 78. ..........................................................
 ...........................................................................
§ 5o Em caso de parcelamento, o servidor 
receberá o valor adicional previsto no inci-
so XVII do art. 7o da Constituição Federal 
quando da utilização do primeiro período.\u201d
Art. 2o Aplica-se aos Ministros de Estado o 
disposto nos arts. 77, 78 e 80 da Lei no 8.112, de 
11 de dezembro de 1990, exceto quanto ao limi-
te de parcelamento das férias, cabendo àquelas 
autoridades dar ciência prévia ao Presidente da 
República de cada período a ser utilizado.136
Art. 3o Esta Lei entra em vigor na data de sua 
publicação.
Brasília, 2 de dezembro de 1997, 176o da Inde-
pendência e 109o da República.
MARCO ANTONIO DE OLIVEIRA MACIEL 
\u2013 Luiz Carlos Bresser Pereira
Promulgada em 2/12/1997, publicada no DOU de 
4/12/1997 e retificada no DOU de 5/12/1997.
136 Medida Provisória no 2.225-45/2001.
101
N
or
m
as
 c
or
re
la
ta
s
Lei no 9.527/1997
Altera dispositivos das Leis nos 8.112, de 11 de dezembro de 1990, 8.460, de 17 de setembro de 1992, 
e 2.180, de 5 de fevereiro de 1954, e dá outras providências.
O PRESIDENTE DA REPÚBLICA
Faço saber que o Congresso Nacional decreta 
e eu sanciono a seguinte Lei:
Art. 1o Os arts. 9o, 10, 11, 13, 15, 17, 18, 19, 20, 
24, 31, 35, 36, 37, 38, 44, 46, 47, 53, 58, 61, 62, 
67, 80, 81, 83, 84, 86, 87, 91, 92, 93, 95, 98, 102, 
103, 117, 118, 119, 120, 128, 129, 133, 140, 143, 
149, 164, 167, 169, 186, 203, 230 e 243 da Lei 
no 8.112, de 11 de dezembro de 1990, passam a 
vigorar com as seguintes alterações:
\u201cArt. 9o ...........................................................
 ...........................................................................
II \u2013 em comissão, inclusive na condição de 
interino, para cargos de confiança vagos.
Parágrafo único. O servidor ocupante de 
cargo em comissão ou de natureza especial 
poderá ser nomeado para ter exercício, inte-
rinamente, em outro cargo de confiança, sem 
prejuízo das atribuições do que atualmente 
ocupa, hipótese em que deverá optar pela 
remuneração de um deles durante o período 
da interinidade.\u201d
\u201cArt. 10. ..........................................................
 ...........................................................................
Parágrafo único. Os demais requisitos para 
o ingresso e o desenvolvimento do servidor 
na carreira, mediante promoção, serão 
estabelecidos pela lei que fixar as diretrizes 
do sistema de carreira na Administração 
Pública Federal e seus regulamentos.\u201d
\u201cArt. 11. O concurso será de provas ou de 
provas e títulos, podendo ser realizado em 
duas etapas, conforme dispuserem a lei e o 
regulamento do respectivo plano de carreira, 
condicionada a inscrição do candidato ao 
pagamento do valor fixado no edital, quando 
indispensável ao seu custeio, e ressalvadas 
as hipóteses de isenção nele expressamente 
previstas.\u201d
\u201cArt. 13 ............................................................
§ 1o A posse ocorrerá no prazo de trinta 
dias contados da publicação do ato de 
provimento.
§ 2o Em se tratando de servidor, que esteja 
na data de publicação do ato de provimento, 
em licença prevista nos incisos I, III e V do 
art. 81, ou afastado nas hipóteses dos incisos 
I, IV, VI, VIII, alíneas \u201ca\u201d, \u201cb\u201d, \u201cd\u201d, \u201ce\u201d e \u201cf \u201d, 
IX e X do art. 102, o prazo será contado do 
término do impedimento.
 ...........................................................................
§ 4o Só haverá posse nos casos de provimen-
to de cargo por nomeação.
 ......................................................................... \u201d
\u201cArt. 15. Exercício é o efetivo desempenho 
das atribuições do cargo público ou da fun-
ção de confiança.
§ 1o É de quinze dias o prazo para o servi-
dor empossado em cargo público entrar em 
exercício, contados da data da posse.
§ 2o O servidor será exonerado do cargo 
ou será tornado sem efeito o ato de sua 
designação para função de confiança, se 
não entrar em exercício nos prazos pre-
vistos neste artigo, observado o disposto 
no art. 18.
§ 3o À autoridade competente do órgão ou 
entidade para onde for nomeado ou desig-
nado o servidor compete dar-lhe exercício.
§ 4o O início do exercício de função de 
confiança coincidirá com a data de publi-
cação do ato de designação, salvo quando 
o servidor estiver em licença ou afastado 
por qualquer outro motivo legal, hipótese 
em que recairá no primeiro dia útil após o 
término do impedimento, que não poderá 
exceder a trinta dias da publicação.\u201d
\u201cArt. 17. A promoção não interrompe