Servidor Publico Federal
166 pág.

Servidor Publico Federal


DisciplinaDireito Administrativo I54.652 materiais992.868 seguidores
Pré-visualização50 páginas
fará jus a abono de permanência 
equivalente ao valor da sua contribuição pre-
videnciária até completar as exigências para 
aposentadoria compulsória contidas no inciso 
II do § 1o do art. 40 da Constituição Federal.
Art. 8o A contribuição da União, de suas au-
tarquias e fundações para o custeio do regime 
de previdência, de que trata o art. 40 da Consti-
tuição Federal, será o dobro da contribuição do 
servidor ativo, devendo o produto de sua arre-
cadação ser contabilizado em conta específica.
142 Ver EC no 47/2005.
143 Ver EC no 47/2005.
Parágrafo único. A União é responsável pela 
cobertura de eventuais insuficiências financei-
ras do regime decorrentes do pagamento de 
benefícios previdenciários.
Art. 8o-A. A responsabilidade pela retenção 
e recolhimento das contribuições de que tra-
tam os arts. 4o a 6o e 8o será do dirigente e do 
ordenador de despesa do órgão ou entidade 
que efetuar o pagamento da remuneração ou 
do benefício.144
§ 1o O recolhimento das contribuições de 
que trata este artigo deve ser efetuado:
I \u2013 até o dia 15, no caso de pagamentos de 
remunerações ou benefícios efetuados no pri-
meiro decêndio do mês;
II \u2013 até o dia 25, no caso de pagamentos 
de remunerações ou benefícios efetuados no 
segundo decêndio do mês; ou
III \u2013 até o dia 5 do mês posterior, no caso 
de pagamentos de remunerações ou benefícios 
efetuados no último decêndio do mês.
§ 2o O não recolhimento das contribuições 
nos prazos previstos no § 1o:
I \u2013 enseja a aplicação dos acréscimos de 
mora previstos para os tributos federais; e
II \u2013 sujeita o responsável às sanções penais 
e administrativas cabíveis.
§ 3o A não retenção das contribuições pelo 
órgão pagador sujeita o responsável às sanções 
penais e administrativas, cabendo a esse órgão 
apurar os valores não retidos e proceder ao des-
conto na folha de pagamento do servidor ativo, 
do aposentado e do pensionista, em rubrica e 
classificação contábil específicas, podendo essas 
contribuições serem parceladas na forma do 
art. 46 da Lei no 8.112, de 11 de dezembro de 
1990, observado o disposto no art. 56 da Lei 
no 9.784, de 29 de janeiro de 1999.
§ 4o Caso o órgão público não observe o 
disposto no § 3o, a Secretaria da Receita Federal 
do Brasil formalizará representações aos órgãos 
de controle e constituirá o crédito tributário 
relativo à parcela devida pelo servidor ativo, 
aposentado ou pensionista.
144 Leis nos  12.350/2010 e 12.688/2012; e Medidas 
Provisórias nos 497/2010 e 556/2011.
122
S
er
vi
do
r 
pú
bl
ic
o
Art. 9o A unidade gestora do regime próprio 
de previdência dos servidores, prevista no 
art. 40, § 20, da Constituição Federal:
I \u2013 contará com colegiado, com participação 
paritária de representantes e de servidores dos 
Poderes da União, cabendo-lhes acompanhar 
e fiscalizar sua administração, na forma do 
regulamento;
II \u2013 procederá, no mínimo a cada 5 (cinco) 
anos, a recenseamento previdenciário, abran-
gendo todos os aposentados e pensionistas do 
respectivo regime;
III \u2013 disponibilizará ao público, inclusive 
por meio de rede pública de transmissão de 
dados, informações atualizadas sobre as receitas 
e despesas do respectivo regime, bem como os 
critérios e parâmetros adotados para garantir 
o seu equilíbrio financeiro e atuarial.
................................................................................
................................................................................
Art. 17. Esta Lei entra em vigor na data de 
sua publicação.
Art. 18. Ficam revogados os §§ 3o, 4o, 5o, 6o e 7o 
do art. 2o, o art. 2o-A e o art. 4o da Lei no 9.717, 
de 27 de novembro de 1998, o art. 8o da Medida 
Provisória no 2.187-13, de 24 de agosto de 2001, 
na parte em que dá nova redação ao inciso X do 
art. 1o, ao art. 2o e ao art. 2o-A da Lei no 9.717, 
de 27 de novembro de 1998, e a Lei no 9.783, 
de 28 de janeiro de 1999.
Brasília, 18 de junho de 2004; 183o da Indepen-
dência e 116o da República.
LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA \u2013 Guido 
Mantega \u2013 Amir Lando
Promulgada em 18/6/2004 e publicada no DOU de 
21/6/2004.
123
N
or
m
as
 c
or
re
la
ta
s
Lei no 11.907/2009
Dispõe sobre a reestruturação da composição remuneratória das Carreiras de Oficial de Chancelaria 
e de Assistente de Chancelaria, de que trata o art. 2o da Lei no 11.440, de 29 de dezembro de 2006, 
da Carreira de Tecnologia Militar, de que trata a Lei no 9.657, de 3 de junho de 1998, dos cargos do 
Grupo Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo \u2013 Grupo DACTA, de que trata a Lei no 10.551, 
de 13 de novembro de 2002, dos empregos públicos do Quadro de Pessoal do Hospital das Forças 
Armadas \u2013 HFA, de que trata a Lei no 10.225, de 15 de maio de 2001, da Carreira de Supervisor 
Médico-Pericial, de que trata a Lei no  9.620, de 2 de abril de 1998, das Carreiras da Área de 
Ciência e Tecnologia, de que trata a Lei no 8.691, de 28 de julho de 1993, do Plano de Carreiras e 
Cargos da Fundação Oswaldo Cruz \u2013 FIOCRUZ, de que trata a Lei no 11.355, de 19 de outubro de 
2006, das Carreiras e do Plano Especial de Cargos do Departamento Nacional de Infraestrutura 
de Transportes \u2013 DNIT, de que trata a Lei no 11.171, de 2 de setembro de 2005, da Carreira da 
Seguridade Social e do Trabalho, de que trata a Lei no 10.483, de 3 de julho de 2002, da Carreira 
Previdenciária, de que trata a Lei no 10.355, de 26 de dezembro de 2001, dos Policiais e Bombeiros 
Militares dos Ex-Territórios Federais e do antigo Distrito Federal, de que trata a Lei no 10.486, de 
4 de julho de 2002, do Plano Especial de Cargos da Superintendência da Zona Franca de Manaus 
\u2013 SUFRAMA, de que trata a Lei no 11.356, de 19 de outubro de 2006, do Plano Especial de Cargos 
da Empresa Brasileira de Turismo \u2013 EMBRATUR, de que trata a Lei no 11.356, de 19 de outubro 
de 2006, do Plano de Classificação de Cargos, de que trata a Lei no 5.645, de 10 de dezembro de 
1970, do Plano Geral de Cargos do Poder Executivo, de que trata a Lei no 11.357, de 19 de outubro 
de 2006, do Quadro de Pessoal da Imprensa Nacional, de que trata a Lei no 11.090, de 7 de janeiro 
de 2005, da Gratificação de Incremento à Atividade de Administração do Patrimônio da União 
\u2013 GIAPU, de que trata a Lei no 11.095, de 13 de janeiro de 2005, das Carreiras da área de Meio 
Ambiente, de que trata a Lei no 10.410, de 11 de janeiro de 2002, do Plano Especial de Cargos do 
Ministério do Meio Ambiente e do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais 
Renováveis \u2013 IBAMA, de que trata a Lei no 11.357, de 19 de outubro de 2006, das Carreiras e do 
Plano Especial de Cargos do FNDE, de que trata a Lei no 11.357, de 19 de outubro de 2006, das 
Carreiras e do Plano Especial de Cargos do INEP, de que trata a Lei no 11.357, de 19 de outubro 
de 2006, dos Juízes do Tribunal Marítimo, de que trata a Lei no 11.319, de 6 de julho de 2006, do 
Quadro de Pessoal da Fundação Nacional do Índio \u2013 FUNAI, do Plano de Carreiras e Cargos do 
Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial \u2013 INMETRO, de que trata 
a Lei no 11.355, de 19 de outubro de 2006, do Plano de Carreiras e Cargos do Instituto Brasileiro 
de Geografia e Estatística \u2013 IBGE, de que trata a Lei no 11.355, de 19 de outubro de 2006, do Plano 
de Carreiras e Cargos do Instituto Nacional de Propriedade Industrial \u2013 INPI, de que trata a Lei 
no 11.355, de 19 de outubro de 2006, da Carreira do Seguro Social, de que trata a Lei no 10.855, 
de 1o de abril de 2004, das Carreiras e do Plano Especial de Cargos do Departamento Nacional de 
Produção Mineral \u2013 DNPM, de que trata a Lei no 11.046, de 27 de dezembro de 2004, do Quadro 
de Pessoal da AGU, de que trata a Lei no 10.480, de 2 de julho de 2002, da Tabela de Vencimentos 
e da Gratificação de Desempenho de Atividade dos Fiscais Federais Agropecuários, de que trata 
a Lei no 10.883, de 16 de junho