Alice Bailey & Djwhal Khul   Telepatia e o Veículo Etérico
216 pág.

Alice Bailey & Djwhal Khul Telepatia e o Veículo Etérico


DisciplinaAstrologia619 materiais2.143 seguidores
Pré-visualização45 páginas
o pudesse, não o faria. Atualmente, a humanidade está 
 91
desenvolvendo receptores de todo tipo, começando com os de mais baixa categoria 
\u2014 as massas \u2014 que, por meio dos demagogos, dos jornais, do rádio, dos livros e de 
conferências, são condicionadas por várias mentes, de acordo com a receptividade 
proporcionada pelo seu tipo de raio. A medida que a verdadeira inteligência se 
desenvolve e o amor começa a permear o pensamento humano, esses fatores 
condicionantes se tornarão cada vez menos atrativos. Isso se dá quando a alma 
adquire maior importância vital e as idéias elaboradas pelo homem (se assim se 
pode dizer) serão de menor importância. Na realidade, não há idéias elaboradas 
pelo homem. Há, isto sim, idéias apreendidas pela inteligência e "rebaixadas" depois 
pela constante reação da personalidade à fascinação, às conclusões astrais ou 
emocionais, e às interpretações egoístas. 
Deve ser lembrado que a atividade de todos esses "agentes de 
impressão" se faz sentir, de forma ampla e geral, em todo o planeta e também na 
aura planetária. Nenhum reino da natureza escapa a esse impacto, e é desse modo 
que se leva a cabo o propósito do Senhor do Mundo. Existência, Coerência e 
Atividade fundem-se, assim, em um todo criado e criador; vida, qualidade e 
aparência respondem unidas à intenção imposta pelos Logos planetário. Não 
abstante, ao mesmo tempo, permanecem criativamente livres no que diz respeito à 
sua reação e essas impressões contatadas; tal reação depende necessariamente do 
tipo e da qualidade do mecanismo que registra a impressão. Esse mecanismo tem 
sido desenvolvido pela vida na forma durante todo o período criativo e, até onde o 
elemento tempo está envolvido, a entidade que habita em qualquer reino da 
natureza tem estado livre, por um tempo breve ou longo, e a reação à impressão tem 
sido rápida ou lenta, de acordo com a vontade da vida controladora. No reino 
mineral, essa reação é muito lenta, pois a inércia ou tamas controla a vida espiritual 
 92
na forma mineral; no reino vegetal, é mais rápida e através do apelo invocativo das 
vidas desse reino o mundo dévico é invocado e ajuda e acelera enormemente o 
desenvolvimento da consciência vegetal; essa é uma razão para sua relativa 
inocência e extraordinária pureza. 
A principal impressão registrada pelo segundo reino da natureza emana 
dos mundos angélicos e da hierarquia dévica. Os anjos e os devas são para o reino 
vegetal o que a Hierarquia espiritual é para a humanidade. Naturalmente, isso é um 
mistério que não concerne a vocês, mas impressões e reações se produzem nesses 
dois reinos, e da resposta dada depende a evolução da consciência que habita 
neles. 
O reino animal tem uma relação peculiar com o quarto reino da natureza, 
e o desenvolvimento da consciência animal prossegue paralelamente, ainda que 
difira da do ser humano que está começando a responder ao reino das almas, o 
quinto reino. É o carma e destino do quarto reino ser o agente impressor do terceiro; 
todavia, o problema se complica, pelo fato de que o reino animal precede o humano, 
tendo gerado, portanto, certa dose de carma \u2014 tanto bom quanto mau \u2014 antes do 
aparecimento do gênero humano. O "processo de impressão" desenvolvido pela 
humanidade é modificado e freqüentemente negado devido a dois fatores: 
 
1. a ignorância e o egoísmo humanos, acrescidos da inabilidade em trabalhar 
consciente e inteligentemente com as mentes embrionárias das formas 
animais; isso é verdade, com exceção de uns poucos (muito poucos) casos 
que envolvem os animais domésticos. Quando a própria humanidade estiver 
mais avançada, sua impressão inteligente sobre a consciência do reino 
animal produzirá resultados planetários. Atualmente, tal não se dá. Isso só 
 93
ocorrerá quando o reino animal (como resultado da compreensão humana) se 
tornar invocativo. 
2. o carma auto-gerado pelo reino animal, que está sendo completamente 
liberado nos dias de hoje em sua relação com a humanidade. A entidade 
cármica \u2014 mantendo uma espécie de regulamento no terceiro reino \u2014 
constitui parte do Morador do Umbral planetário. Por conseguinte, vocês 
observarão a surpreendente seqüência planetária da impressão \u2014 que 
emana das fontes mais elevada possíveis, ainda que atenuadas e reguladas 
de acordo com os fatores relativos à recepção; tudo isso concerne, num grau 
maior ou menor (segundo a qualidade do mecanismo receptor), à vontade e 
ao propósito de Sanat Kumara, conquistando, durante anos, potência grupai e 
sensibilidade de resposta. 
 
O livre-arbítrio é o fator primordial que impede uma ininterrupta seqüência 
de impressões diretamente de Shambala ao reino mineral, através dos demais 
reinos, trazendo, como resultado, responsabilidade cármica. Isso tanto pode ser bom 
quanto mau. É interessante observar que tanto o carma bom quanto o mau não só 
produzem condições que devem ser superadas, como condições que retardam o 
que poderíamos considerar \u2014 do nosso limitado ponto de vista \u2014 a libertação do 
planeta. Para se gerar um bom carma requer-se viver nas condições em que tudo 
(tanto para o homem responsável como para qualquer outra forma com suas 
limitações) é bom, agradável, benéfico e útil. O mau carma, gerado em qualquer 
reino em relação com "o lugar onde habita o Morador do Umbral planetário", localiza-
se entre o Portal cósmico da Iniciação e nosso Logos planetário. O Morador 
representa todos os enganos e erros devidos a ações errôneas, a contatos não 
 94
identificados, a opções feitas deliberadamente em detrimento do bem conhecido, e 
aos movimentos e atividades de massa que temporariamente não progridem no 
tempo e no espaço. Percebo que vocês não se dão conta de que naquilo em que 
esses fatos se aplicam aos reinos sub-humanos da natureza, vocês não alcançam o 
que eu penso, mas isso não altera a lei ou os movimentos que, de modo algum, 
estão relacionados com a evolução humana. Quanto ao Logos planetário, eu 
gostaria de acrescentar que todos nós \u2014 desde o átomo da substância até, 
inclusive, todas as Vidas que formam a Câmara do Conselho do Senhor do Mundo 
\u2014 estamos implicados nessa grande luta planetária e em sua subseqüente iniciação. 
E esse esforço titânico, feito pela totalidade de processos e entidades vitais que 
compõem a manifestação de Sanat Kumara, responsável pelos processos criativos 
evolutivos e também pelo que denominamos tempo, com tudo que esse conceito 
implica em termos de acontecimentos, oportunidade, o passado, o presente e o 
futuro, o bem e o mal. 
A impressão dinâmica que emana de Shambala espalha-se em grandes 
ciclos e em ondas cíclicas que são impulsionadas a partir de fontes extra-
planetárias, quando solicitadas ou invocadas pelo Senhor do Mundo e Seus 
Associados; elas emanam como resposta à "vontade proclamada" de Sanat Kumara 
na Câmara do Conselho. 
Essa impressão suprema e altamente espiritual manifesta-se 
externamente através dos sete raios considerados como sete correntes de energia 
espiritual, qualificadas e matizadas pela impressão de Shambala \u2014 processo que se 
repete quando a invocação hierárquica é efetiva e estabelecida com sucesso. 
 95
Isso também se repete entre a Hierarquia e a Humanidade, em resposta à 
invocação humana que está-se tornando cada vez mais inteligente, potente e 
evocativa. 
Todavia, o problema do reino humano é muito grande. A humanidade é o 
recipiente de tantos impactos, tantas impressões, tantas correntes telepáticas e 
mentais e de tantas impressões vibratórias qualificadas provenientes de todos os 
sete reinos da natureza, que se passaram eons para se desenvolver a sensibilidade 
discriminadora adequada e para se estabelecer o ponto exato da evolução em que a 
invocação