Apostila
12 pág.

Apostila


DisciplinaDireito de Família e Sucessões4.197 materiais40.277 seguidores
Pré-visualização4 páginas
Têm-se três situações importantes do casamento: impedimentos matrimoniais, anulação do casamento e causas suspensivas.
I) Impedimentos matrimoniais: se casar, o casamento é nulo \u2013 nulidade absoluta. Efeito ex tunc (retroage tudo, não tendo nenhuma validade).
\ue4f Artigo 1.521 do CC \u2013 Não podem casar:
I \u2013 Os ascendentes com os descendentes, seja o parentesco natural ou civil; Natural \u2013 pai com filha, mãe com filho.
II \u2013 Os afins em linha reta; sogro/sogra, genro/nora, enteado/enteada, padrasto/madrasta, cunhados.
III \u2013 O adotante com quem foi cônjuge do adotado e o adotado com quem foi o cônjuge do adotante; Parentesco civil.
IV \u2013 Os irmãos, unilaterais ou bilaterais, e demais colaterais, até o terceiro grau inclusive; Até o 3º grau inclui tio e sobrinha. O decreto-lei 3200/41 (lei da família) não foi revogado pelo código civil de 2002 em razão da LICC (Lei de introdução ao código civil, artigo 2ª, § 2º). Tal decreto-lei diz que o 3º grau pode casar desde que faça um exame pré-nupcial, para verificar se o sangue é compatível.
V \u2013 O adotado com o filho do adotante; Parentesco civil.
VI \u2013 As pessoas casadas; O segundo casamento é nulo, sob pena de bigamia. 
VII \u2013 O cônjuge sobrevivente com o condenado por homicídio ou tentativa de homicídio contra o consorte. O casamento é nulo. Tem que ter o trânsito em julgado, enquanto isso o acusado é inocente.
II) Anulação do casamento: começa do artigo 1.550 do CC. Também chamado de nulidade relativa, e se casar o casamento é anulável. Efeito ex nunc (tem direito num certo período, só não tem validade a partir da propositura da ação. Entre o casamento e o pedido de anulação, houve validade). A anulação volta ao estado civil de solteiro. 
\ue4f Artigo 1.557 do CC \u2013 Considera-se erro essencial sobre a pessoa do outro cônjuge: O prazo para anular esse casamento é de 3 anos, e tal prazo começa a contar da celebração do casamento.
I \u2013 O que diz respeito à sua identidade, sua honra e boa fama, sendo esse erro tal que o seu conhecimento ulterior torne insuportável a vida em comum ao cônjuge enganado; 
II \u2013 A ignorância do crime, anterior ao casamento, que, por sua natureza, torne insuportável a vida conjugal;
III \u2013 A ignorância, anterior ao casamento, de defeito físico irremediável, ou de moléstia grave e transmissível, pelo contágio ou herança, capaz de por em risco a saúde do outro cônjuge ou de sua descendência; O defeito irremediável é a impotência \u2013 marido não consegue mais ter relação sexual com a sua pessoa. Coitofobia por parte da mulher, ou seja, aversão irreprimível ao relacionamento sexual.
IV \u2013 A ignorância, anterior ao casamento, de doença mental grave que, por sua natureza, torne insuportável a vida em comum ao cônjuge enganado.
\ue4f Artigo 1.550 do CC \u2013 É anulável o casamento: Os prazos para o pedido de anulação do casamento variam de um inciso para o outro.
I \u2013 De quem não completou a idade mínima para casar; A idade mínima seria de 16 anos. Os pais têm o prazo de 180 dias para pedir a anulação do casamento.
II \u2013 Do menor em idade núbil, quando não autorizado por seu representante legal; Menor entre 16 e 18 anos precisa de autorização dos pais para casar. Os pais podem pedir a anulação do casamento no prazo para pedir a anulação do casamento é de 180 dias.
III \u2013 Por vicio da vontade, nos termos dos arts. 1.556 a 1.558; Prazo de 4 anos para anular o casamento.
IV \u2013 Do incapaz de consentir ou manifestar, de modo inequívoco, o consentimento; Prazo de 180 dias.
V \u2013 Realizado pelo mandatário, sem que ele ou o outro contraente soubesse da revogação do mandato, e não sobrevindo coabitação entre os cônjuges; Prazo de 180 dias para pedir a anulação do casamento.
VI \u2013 Por incompetência da autoridade celebrante; tem que ser de forma relativa, pois se fosse absoluta seria nulo o casamento. Na hipótese do casamento ser realizado em outro cartório. O prazo para pedir a anulação do casamento é de 2 anos.
III) Causas suspensivas: estão no artigo 1.523 do código civil. O casamento não é nulo e nem anulável, tendo apenas uma sanção de ordem econômica. Casarão sobre o regime da separação obrigatória de bens. Será uma imposição de regimes de bens
\ue4f Artigo 1.523 do CC \u2013 Não devem casar:
I \u2013 O viúvo ou a viúva que tiver filho do cônjuge falecido, enquanto não fizer inventário dos bens do casal e der partilha aos herdeiros; Após o término da partilha, poderá alterar o regime da separação de bens.
II \u2013 A viúva, ou a mulher cujo casamento se desfez por ser nulo ou ter sido anulado, até dez meses depois do começo da viuvez, ou da dissolução da sociedade conjugal; O tempo de 10 meses é porque a viúva pode estar grávida. Caso apresente um laudo médico de que não está grávida, poderá casar antes dos 10 meses, podendo escolher o regime de separação de bens.
III \u2013 O divorciado, enquanto não houver sido homologada ou decidida a partilha dos bens do casal; Tendo bens e não sendo feito a partilha dos bens do 1º casamento, casará sobre o regime da separação obrigatória de bens. Não deixando bens a partilhar, fará uma certidão avisando isso.
IV \u2013 O tutor ou o curador e os seus descendentes, ascendentes, irmãos, cunhados ou sobrinhos, com a pessoa tutelada ou curatelada, enquanto não cessar a tutela ou curatela, e não estiverem saldadas as respectivas contas;
4.1. Espécies de casamento:
I) Casamento putativo: casamento imaginário (exemplo de dois irmãos que se casam sem saber que eram irmãos). Casamento é nulo ou anulável, mas declarado putativo, tendo efeito patrimonial. A boa-fé vai provar se o casamento é putativo ou não.
	Quais os efeitos de um casamento putativo? Sempre tem que estar pelo menos um em boa-fé. A pessoa de boa-fé tem todos os efeitos patrimoniais principalmente.
II) Casamento nuncupativo: também chamado de in extremis (extrema urgência). A pessoa está para morrer e quer casar, caso das pessoas que não tem herdeiro nenhum e quer deixar os bens para aquele companheiro. Tal casamento é comprovado por 6 testemunhas que assistem a manifestação de vontade dos dois. Posteriormente a celebração do casamento nuncupativo é feito a habilitação matrimonial. Este casamento ainda não é válido, pois depende de homologação judicial do casamento nuncupativo no prazo de 10 dias, onde o juiz irá ouvir essas 6 testemunhas. O casamento homologado retroage a data da celebração e o casamento é válido.
\ue4f Artigo 1.541 do CC \u2013 Realizado o casamento, devem as testemunhas comparecer perante a autoridade judicial mais próxima, dentro em dez dias, pedindo que lhes tome por termo a declaração de:
I \u2013 Que foram convocadas por parte do enfermo;
II \u2013 Que este parecia em perigo de vida, mas em seu juízo;
III \u2013 Que, em sua presença, declararam os contraentes, livre e espontaneamente, receber-se por marido e mulher;
§ 1º - Autuado o pedido e tomadas as declarações, o juiz procederá às diligencias necessárias para verificar se os contraentes podiam ter-se habilitado, na forma ordinária, ouvidos os interessados que o requererem, dentro em quinze dias;
§ 2º - Verificada a idoneidade dos cônjuges para o casamento, assim o decidirá a autoridade competente, com recurso voluntario às partes;
§ 3º - Se da decisão não tiver recorrido, ou se ela passar em julgado, apesar dos recursos interpostos, o juiz mandará registrá-lo no livro do Registro dos Casamentos;
§ 4º - O assento assim lavrado retrotrairá os efeitos do casamento, quanto ao estado dos cônjuges, à data da celebração;
§ 5º - Serão dispensadas as formalidades deste e do artigo antecedente, se o enfermo convalescer e puder ratificar o casamento na presença da autoridade competente e do oficial do registro;
4.2. Efeitos do casamento:
	Temos três efeitos matrimoniais:
I) Efeito social: casamento válido fez efeito social. Os principais efeitos sociais do casamento são: casou \u2013 emancipação do menor; alteração do estado civil da pessoa; faz parentesco por afinidade.
II) Efeitos pessoais: são os deveres do casamento.
\ue4f Artigo 1.566 do CC \u2013 São deveres de ambos os cônjuges: