Alice Bailey & Djwhal Khul   Telepatia e o Veículo Etérico
216 pág.

Alice Bailey & Djwhal Khul Telepatia e o Veículo Etérico


DisciplinaFísica I27.942 materiais917.260 seguidores
Pré-visualização45 páginas
científica 
exotérica. A construção do pensamento-forma que levará a raça a familiarizar-se 
com a idéia do trabalho telepático dá-se rapidamente, e a semente desse 
desenvolvimento está-se tornando extremamente vital e poderosa, germinando 
rapidamente. Ela é, em última análise, a semente da MESTRIA. 
 
 
 50
VI. TRABALHO TELEPÁTICO GRUPAL 
 
Abordarei agora o tema da união do grupo no trabalho telepático, suas 
possibilidades e a oportunidade atual, referindo-me aos perigos que envolve e à 
responsabilidade que recai em seus ombros e no de todos aqueles discípulos que se 
propõem a trabalhar desse modo. Vocês precisam ter em mente as três 
recomendações seguintes: 
 
Primeiro: é essencial adquirir a facilidade de se sintonizarem mutuamente 
com o mais profundo amor e compreensão; de desenvolver a impessoalidade de tal 
forma que, quando um irmão sintonize uma fraqueza ou uma qualidade, um erro ou 
uma atitude correta, não desperte a mais leve reação que possa perturbar a 
harmonia do trabalho unido do grupo, tal como fora planejado; cultivar um amor que 
procure sempre fortalecer e ajudar, e um poder para suprirem-se ou 
complementarem-se mutuamente \u2014 o que será útil para o equilíbrio do grupo, como 
uma unidade de trabalho sob a impressão espiritual. A descoberta de uma fraqueza 
em um integrante do grupo deveria apenas produzir a evocação de um amor ainda 
mais profundo; a constatação de se haver cometido um erro (se é que ele foi 
cometido), ao interpretar um irmão, deveria apenas predispor todos a um renovado e 
vital esforço para se aproximar ainda mais de sua alma; o reconhecimento da força 
de um irmão deve indicar onde você poderá buscar auxílio nos momentos de sua 
própria necessidade. Expressem com franqueza o que sentirem à medida que 
trabalharem, mês após mês, nessa tarefa de relacionamento grupal, rechaçando 
deliberadamente toda crítica e substituindo-a pela análise \u2014 uma análise impessoal; 
exponham fielmente o que perceberem e registrarem. Sua conclusões podem estar 
certas ou erradas, mas um esforço determinado para acatar e reconhecer 
 51
conscientemente a impressão obtida pode ajudar o grupo a se fundir, sem maior 
delonga, num instrumen- to de compreensão sensível. Se os discípulos não se 
puderem sintonizar uns com os outros depois de prolongados períodos de estreito 
relacionamento, como poderão, como grupo, sintonizar-se com um indivíduo ou 
grupo de indivíduos, cujas personalidades desconhecem? A menos que tal interação 
seja fundamentalmente estabelecida, e a menos que haja uma estreita integração 
entre os membros que constituem o grupo, não será possível levar avante de forma 
adequada, nem concluir com sucesso nenhum trabalho construtivamente útil ou 
espiritualmente orientado e controlado. Mas esta é uma tarefa que vocês podem 
realizar, se assim o desejarem, e um trabalho efetivo durante um certo período de 
tempo deverá capacitá-los a trabalhar juntos de modo satisfatório e sem 
dificuldades. As três Regras\u2217 para iniciantes, dadas anteriormente, encerram os 
primeiros passos que conduzem à atitude requerida no verdadeiro trabalho 
hierárquico \u2014 e este é o objetivo do discípulo aceito. 
 
Segundo: o seu esforço constante \u2014 a ser desenvolvido firme e 
gradualmente \u2014 deve ser para fazer aflorar um amor grupal de tal força que nada 
possa quebrantá-lo e nenhuma barreira possa-se erigir entre vocês; deve ser 
também para cultivar uma sensibilidade grupal de uma qualidade tal que o 
diagnóstico das situações seja relativamente preciso; para desenvolver e fazer 
desabrochar uma habilidade grupal para trabalhar como unidade, de forma que não 
haja nada nas atitudes dos membros do grupo que possa prejudicar o ritmo 
cuidadosamente estabelecido. 
 
\u2217
 Um Tratado sobre Magia Branca 
 52
É bem possível que um membro do grupo retarde o trabalho e detenha o 
grupo se estiver envolvido em seus negócios pessoais ou em suas próprias idéias de 
auto-desenvolvimento; quando alguns membros interrompem suas atividades, isso 
realmente afeta a vibração interna do grupo. E, ainda, quando alguns têm o seu 
ritmo diminuído por determinadas mudanças em sua vida externa ou interna, isso 
requer períodos de ajustamento e, freqüentemente, de reorganização da vida. Essas 
mudanças, se exteriorizadas, podem produzir fortes mudanças psicológicas e 
perturbar o ritmo do esforço da alma. Um discípulo testado e experiente não 
permitirá que tal mudança perturbe seu ritmo interno, mas um discípulo menos 
experiente necessita de verdadeira vigilância da alma quanto ao perigo de desviar o 
interesse da vida dos propósitos espirituais para os cuidados e interesses da 
personalidade. 
 
Terceiro: qualquer trabalho grupal desse tipo deve ser controlado o mais 
acuradamente possível; qualquer esforço grupal que busque impressionar a mente 
de qualquer indivíduo (considerado tanto isolada quanto grupalmente) deve ser 
cuidadosamente vigiado quanto ao seu motivo e método; qualquer trabalho grupal 
que envolva um esforço unido e aplicado para efetuar mudanças no ponto de vista, 
no modo de encarar a vida, ou na técnica de viver deve ser totalmente inegoísta, 
empreendido muito sábia e cautelosamente e mantido livre de qualquer ênfase e 
pressão pessoais e também mentais que possam ser formuladas em termos de 
crença individual, preconceito, dogmatismo ou idéias. Dou ênfase à recomendação 
para que estudem cuidadosamente as poucas palavras ditas acima. 
No momento em que se manifeste a mais leve tendência, por parte de um 
grupo ou de um elemento do grupo, para forçar um resultado, para exercer uma 
 53
excessiva pressão mental de modo que um indivíduo ou um grupo fique indefeso 
pelo impacto de outras mentes, tem-se aquilo que é conhecido como "magia negra". 
Um motivo correto pode proteger o grupo, de quaisquer resultados sérios sobre si 
mesmo, mas o efeito sobre sua vítima será definitivamente grave, pois tomá-la-á 
negativa e com uma vontade enfraquecida. 
O resultado de um verdadeiro trabalho telepático e de um esforço 
corretamente orientado para "impressionar" um indivíduo será o de deixá-lo com 
uma forte vontade de agir corretamente; com a luz interior intensificada, com um 
corpo astral livre da fascinação, e com um corpo físico mais vitalizado e mais puro. A 
potência de um grupo unido é incrivelmente poderosa. O aforismo ocultista que diz 
que "a energia segue o pensamento" pode constituir tanto a afirmação de uma 
verdade quanto uma frase inexpressiva. Não se esqueçam de que o método de 
trabalho da Hierarquia consiste em impressionar as mentes de Seus discípulos, em 
trabalhar telepaticamente com o Mestre como transmissor e com o discípulo como 
receptor da impressão e de energia. A recepção da impressão e da energia tem um 
duplo efeito: 
 
I. coloca em atividade as sementes latentes da ação e dos hábitos (bons 
e maus), produzindo, então, revelação, purificação, enriquecimento e 
utilidade. 
II. vitaliza e galvaniza a personalidade, levando-a a uma correta 
relação com a alma, com o ambiente e com a humanidade. 
 
É preciso que vocês e todos os discípulos captem a correspondência entre 
este esforço hierárquico e qualquer esforço que vocês possam fazer a fim de 
 54
trabalhar como um grupo de indivíduos, com outros grupos ou com indivíduos. Um 
reconhecimento do poder que vocês podem liberar, do efeito dinâmico que podem 
produzir no despertar do indivíduo ao qual dirigiram seu pensamento, e da 
impressão que podem imprimir na mente e na consciência de uma pessoa, deveria 
incitá-los a levar uma vida pura (astral e física), a exercer uma vigilância sobre seus 
pensamentos e idéias, e a amar com um amor