António Rodrigues   Radiestesia Clássica e Cabalística
274 pág.

António Rodrigues Radiestesia Clássica e Cabalística


DisciplinaAstrologia619 materiais2.143 seguidores
Pré-visualização50 páginas
filmes sensíveis aos raios gama, 
colocados em seus pontos de emissão. 
Chaumery-Bélizal utilizavam dispositivos de grande porte, cujas 
emissões poderosas afetavam inclusive o funcionamento de um relógio 
elétrico, atrasando-o. As pilhas radiestésicas e emissores de grande porte 
produziam inclusive radiodermias, assim, foram levados a deslocar os 
instrumentos maiores para um pequeno cômodo no fundo do jardim, protegido 
por uma malha metálica aterrada. Constataram que no interior da Bomba C 30 
havia sempre uma diferença de temperatura em relação ao exterior, de 15% 
menos. Segundo nos relata Jean de La Foye, André de Bélizal em uma de suas 
experiências, consegue que uma macieira perca em três semanas suas folhas 
com a simples colocação de um dispositivo de ondas de forma de 30 
centímetros de comprimento preso com um barbante. 
143 
O segundo livro de André de Bélizal, publicado em 1965 em 
colaboração com P. A. Morei, inicia-se com um texto de aviso, que acho 
interessante reproduzir: "Esta obra é o fruto de 30 anos de estudos, de pesquisas 
silenciosas e pacientes, algumas decepcionantes, outras exaltantes. E também o 
prolongamento natural do volume publicado em 1939, e depois reeditado em 
1956 com um título diferente: Ensaio de Radiestesia Vibratória, e isso em 
colaboração com Léon Chaumery retirado, ai de mim, prematuramente de nosso 
afeto em 7 de fevereiro de 1957. 
Nosso colaborador e amigo foi de fato vítima de suas experiências e 
completamente desidratado por nosso raio verde negativo V-. Nesta época ainda 
não tínhamos encontrado a vibração antídoto, descoberta depois com P. A. 
Morei que teve a bondade de debruçar sobre nossos trabalhos e nos assegurar 
sua contribuição preciosa... 
...O verde negativo V-, representa o ponto 0 - 400 (grados), é uma 
vibração misteriosa, verdadeiro traço de união entre a vida e a morte. Ela 
domina a matéria, queima, destrói..., mas pode também conservar a vida fora do 
espaço e do tempo... 
... Está na base de nossa «decomposição do espectro na esfera». É de 
fato a pedra angular de nosso método, sem a qual teria sido impossível construir 
uma teoria válida e hoje em dia aceita por todos os pesquisadores sérios. A. de 
Bélizal". 
Como se pode perceber no texto anterior, Chaumery-Bélizal trabalham 
dentro da tendência da radiestesia física que, segundo eles, se apóia nos 
princípios da física moderna, não descartando no entanto a radiestesia mental 
pois, segundo estes autores, ela intervém no momento em que a vibração 
detectada atravessa o corpo humano. A acuidade mental do operador permite 
que este se aperceba do fenômeno e ao amplificá-lo, transmita o movimento 
para um detector (pêndulo ou vareta). 
A terra, feito um gigantesco organismo vivo, vibra, e as vibrações 
resultantes se projetam acima da superfície do solo. O cosmos circundante, por 
sua vez, nos banha com seu influxo o tempo todo, estas duas forças, quando se 
encontram em perfeito equilíbrio, produzem um ambiente natural saudável mas, 
quando ocorre um desequilíbrio ou "ruptura das forças compensadas", a onda 
telúrica resultante tende a gerar doenças nos organismos vivos. Os chineses 
chamavam a esse desequilíbrio "as veias do dragão" e, conhecedores de seus 
malefícios, nunca construíam suas habitações sobre tais locais. 
 
 
144 
A onda telúrica não compensada é uma onda portadora verde negativo 
V-, contaminando a superfície com a energia de falhas secas radioativas, 
esgotos, correntes de água subterrânea, etc. 
Vivemos imersos num mundo de energias, de influências, de formas, 
tudo, absolutamente tudo, vibra à nossa volta, todos os objetos, todas as coisas 
interagem umas com as outras gerando uma multiplicidade vibratória. Tudo à 
nossa volta pode influenciar o resultado de nossas experiências, por exemplo: 
uma janela ou porta abertas no alinhamento de um biômetro podem alterar as 
medições. A fim de obter sempre os melhores resultados, deve-se trabalhar 
sempre na mesma orientação na mesa de trabalho. Sobre esta mesa não deve 
haver nenhum tipo de objeto radiante, as gavetas devem permanecer fechadas, a 
cavidade da gaveta aberta emite !. A luz deve estar sempre do mesmo lado e ter 
sempre a mesma intensidade. O mundo moderno e os centros urbanos nos deram 
nos últimos tempos um razoável acréscimo de vibrações novas. Olhe à sua volta, 
TV a cabo, telefone celular, ventilador ligado, aparelho de rádio tocando 
baixinho para criar um clima agradável, relógio a pilha, calculadora eletrônica, 
lâmpada florescente, computador. Se você mora em apartamento, tem ainda, de 
brinde, canos de água dentro da parede, fiação elétrica nas quatro paredes, no 
teto e até no chão (que é o teto do vizinho) 
Alguns aparelhos radiestésicos 
Flecha regulável 
Criado por Enel, este dispositivo é baseado no desenho do pêndulo de 
cone virtual de Chaumery-Bélizal. Pode ser executado a partir de um quadrado 
de madeira com 10 cm de lado, 
atravessado ao centro por uma vareta 
também de madeira com um diâmetro 
de 1 a 2 cm, cuja ponta será afiada em 
cone. Projetando-se a vareta mais ou 
menos para fora da prancha se obtém 
um cone virtual em relação à borda do 
quadrado. Ao longo da 
 
 
145 
 
vareta serão indicadas as vibrações-cor correspondentes, que podem ser 
encontradas usando qualquer tipo de pêndulo cromático. Fixa-se a uma certa 
distância da ponta da flecha o desenho do órgão a tratar, junto com o 
testemunho do paciente, e se ajusta a flecha na cor indicada para o tratamento. 
Desejando-se aumentar o influxo energético, pode-se colar um barbante entre a 
traseira da flecha e a parede mais próxima, para que a radiação proveniente da 
terra carregue o aparelho. Uma chapa de metal branco, exemplo, o alumínio, 
pode ser colocada entre o dispositivo e a mesa para evitar a perda de corrente. O 
resultado da aplicação deste aparelho é muito bom em doenças benignas. Sua 
ação é suficientemente suave para poder se fazer longas aplicações sem perigo. 
Cilindros helicoidais 
Criados por Enel, estes dispositivos têm a vantagem de poder enviar 
uma onda cor única absolutamente livre de outras emissões parasitas. Pequenos 
cilindros de madeira com um diâmetro de 3 cm e comprimento de 10 cm terão 
uma dimensão média adequada para o fim em vista. Sobre cada cilindro será 
colado um papel raiado com tinta nanquim, segundo o seguinte modelo: riscos 
no sentido do comprimento do cilindro produzem Verde positivo, riscos no 
sentido oposto, ou seja, formando círculo à volta do cilindro, geram Verde 
negativo. As demais 
cores serão obtidas a partir de 
linhas helicoidais, diferindo 
entre si numa inclinação de 
15°. As espirais dextrogiras 
emitem as cores negativas 
(azuis), as espirais levogiras 
geram as cores positivas 
(vermelhos). Cada cilindro 
terá num dos topos um furo 
de 2 cm de profundidade, 
onde será fixada a haste de 
sustentação, a qual deverá ser 
de alumínio, todo este 
conjunto apoiado 
 
 
 
146 
 
sobre uma base de cobre. A utilização dos dois metais é indispensável para 
isolar o conjunto da mesa sobre a qual for montado. Um barbante colado entre o 
alumínio e a parede assegurará uma carga energética suplementar oriunda da 
terra. O testemunho do paciente deverá ficar a aproximadamente 75 cm do 
cilindro. Como a emissão deste conjunto é bastante forte, é aconselhável um 
maior controle de tempo e sobretudo não fazer longas exposições, que 
ultrapassem o período de carga total que é de 48 horas. 
Escargot-seletor 
O Escargot-seletor pode ser considerado como uma ampliação do 
equador do Pêndulo Universal. Escalonado em 400 grados, permite, com um 
pêndulo a cone