estudando M.O

estudando M.O


DisciplinaAvaliação, Diagnóstico e Terapia em Motricidade Orofacial74 materiais2.644 seguidores
Pré-visualização3 páginas
da fala separadamente
1 ano de vida
8 incisivos
Boca fechada
Alimentação semelhante a do adulto
Comunicação intencional
Uso de gestos
2,6 anos
Fim da erupção dentária
Funções orais normais
Já usa a linguagem verbal
Compreende bem 
Rápido aumento do vocabulário
Boa capacidade de elaborar frases
5 a 6 anos de vida
Inicio da dentição mista 
Aumento da cavidade oral
Língua melhor acomodada
Final da aquisição fonêmica
Domínio básico das regras da língua;
(todos os sons do português adquirido)
Interferência negativas do crescimento do 0 a 6 anos
Tipo facial
Problemas respiratorios
Alteração na dentição
Doenças em geral
Alteração de tonus
Alteração da propriocepção
Q.I rebaixado
Habitos nocivos do 0 a 6 anos
sucção exagerada de dedo, chupeta, mamadeira
alimentação pastosa prolongada
Apoios inadequados para dormir
Usar chupeta até 2 anos 6 meses
Chupeta torna-se melhor que dedo pois a chupeta conseguimos tirar o dedo não o que principalmente interfere na arcada dentária é a genética.
Problemas freqüentes de oclusão 0 a 6 anos
Mordida aberta anterior
Mordida cruzada posterior 
Bruxismo
Biquismo- aperto dentário 
(face curta- tendência à bruxismo e biquismo)
12 a 16 anos
Termino da dentição permanente
Termino do crescimento cranio \u2013 facial
(a mulher se desenvolve antes dos homens)
Tipo facial
Face longa ou dólico
Face média (normalidade)
Face curta ou braque 
*vertical só com documentação orto
Relação anteroposterior
 classe 1 esquelética- maxila um pouco à frente da mandíbula (perfeição)
Classe 2 esquelética- horizontal bicudo, mandíbula à trás ou maxila à frente
Classe 3 esquelética - queixuda
Classificação dentária
Classe 1 molar superior levemente para trás do inferior
Classe 2 molar inferior mais posterior
Classe 3 molar inferior mais anterior
Classe 1 ósseo- perfil esquelético reto
Lábios e língua em posição normal
Más oclusoes de origem dentaria
Sem desproporções anteroposterior na relação maxilomandibular
Classe 2 ósseo o bicudo
Lábio superior- hipofunção ou incompetente
Lábio inferior evertido, ocluindo na sobressaliencia 
Mentual hiperfunção
Língua: dorso mais elevado, tocando o palato mole elevando-o 
Classe 2 alterações
Deslize mandibular anterior
Deglutição:> movimento postero- anterior, interposição de língua, do lábio inferior e participação de musculatura Peri oral
Alteração no ponto dos bilabiais
Deslize mandibular nos sibilantes no S Z
Alteração da postura da cabeça com anteriorização e elevação da mesma
Queda da posição dos ombros
Frequente respiração mista
Classe 3
Postura de repouso com lábios entre abertos
Flacidez de lábio inferior, com posição muito À frente do superior
Hiperfunção do músculo mentual
Lábio superior alongado e em hiperfunção
Língua posicionada em assoalho da boca , as vezes com apoio em incisivos
Mastigação incoordenada com predomínio de movimentos verticais e utilização excessiva de dorso de língua que esmaga o alimento contra o palato
Deglutição com participação da musculatura Peri oral (principalmente lábio superior) e anteriorização de língua
Mastigação
Definição?
Fase inicial do processo digestivo
Visa a quebra do alimento
Função mais importante do sistema estomatognático
Normalidade: bilateral alternada
Movimentos tri direcionadas
Maior pressão em pré molares
Trabalho- onde o alimento esta
Balanceio- o outro lado sem o alimento
 a mandíbula vai para o lado com o alimento (do trabalho) no lado do balanceio quem vai atuar é o pterigóideo lateral
No lado do trabalho quem atua é masseter , temporal e pterigóideo medial
Movimentos tri direcionais
Do lado do trabalho ATM só abre e fecha
Do lado do balanceio a ATM abre, fecha e roda
 
Os dentes pré molares= responsáveis pela trituração (inicio da mastigação)
Importância 
Digestão
Crescimento
Desenvolvimento
Saúde dos dentes
Propriocepção
tônus
Força
Média nos incisivos 8- 10 k
Em pré molares 10 k
Variação de 2 a 40k
Interfere no sexo e idade= 7 a = força de um adulto
Tipo de alimento
Grupo dentário
Estado dos dentes e arco dentários.
3 fases da mastigação
1 incisão= 8 dentes incisivos
2 processo trituração= pré molares
3 pulverização= dentes molares- moer o alimento, a produção de saliva durante a mastigação tem que ser aumentada
Interferência de força
1 prótese= mania de colocar o alimento na frente;
2 ATM
3 tipo facial dólico braque = mais força e meso
4 Posição da mandíbula classe 1,2,3 (3 menos força)
5 implantes dentários
Mastigar e deglutir são funções encadeadas
 triturar pouco o alimento = deglutir errado
Mastigar obj: fragmentar o alimento
Ação bactericida- saliva
Levar para trás
Músculos da mastigação:
Masseter: fortalecer= exercícios para cima- mastigar relaxar- exercícios para baixo
Temporal: fibras sobem, fecha a boca, (postura mandibular do repouso
Pterigóideo medial- não tem como avaliar clinicamente deduz função pelo masseter
Pterigóideo lateral- abre a boca no balanceio joga a mandíbula para o lado do trabalho
Outros músculos: bucinador= retira a comida do vestíbulo
Orbicular= manter alimento na boca
Língua= sucção melhor lado do trabalho- alimento mais encurtado e o outro lado alongado os dois trabalham só que de forma diferente
Supra hióideos- ajuda abrir e fechar a boca
São fundamentais: dentes, língua, saliva e ATM
NA MASTIGAÇÃO ACONTECE QUE TRITURAMOS , PULVERIZAMOS E ENGOLIMOS- NUNCA FORMAMOS O BOLO ALIMENTAR
Alteração da mastigação- causas:
Tipo facial (alongada- mais problemas)
Alterações dentais
Periodontais
Oclusais
Problemas ATM
Respirador oral
Mal habito
Cultura
Não ensinar
deglutição
3 fases bem definidas que são:
Fase oral, trabalho com M.O
Fase faríngeo
Fase esofágica: gástrica
Fase oral é dita como voluntaria por permitir o controle da vontade no entanto é subconsciente e o controle se dá por interação do controle do conteúdo a ser deglutido com receptores orais , que determinam o que vai ocorrer sem que haja necessidade de interferência consciente 
As fases faríngeas e esofagogástrica são involuntárias, pois não se consegue interferir de forma consciente;
Fase oral dividida em 4 partes
Preparação:trituração e umidificação para formação do bolo alimentar
Qualificação: percebido em volume consistência densidade e grau de umidificação
Organização:o bolo e posicionado em geral sobre o dorso da língua
Ejeção: há uma ondulação da frente para trás gerando uma pressão que ejeta e é transferida para a faringe 
Preparação: necessário a integridade dos músculos mastigadores
ATM
Glândulas salivares
Dentes
Qualificação: persebe-se viscosidade, densidade, homogeneidade , se ha ou não fragmentos que devam ser triturados ou expelidos antes de deglutir se o volume pode ser deglutido como um todo ou se deve ser subdividido e se o grau de umidificação está adequado.
O esforço da deglutição será modulado pelas qualidades percebidas no bolo a ser deglutido
organização,: neste momento se quantifica e posiciona o bolo
Há ajuste tônico da musculatura mastigadora. Dos bucinadores e dos músculos do assoalho da boca o orbicular faz contração aumentando a pressão intra- oral.
A ponta da língua se apõe do trígono dos incisivos gerando fixação funcional anterior o dorso da língua se apõe ao palato mole separando a cavidade oral da faringe
Fase faringea
Direciona ejeção oral
Impede a dissipação de pressão
Bloqueia vias aéreas 
Retorno oral vedado
Aumento de pressão orofaríngea
Escape nasal impedido
Degluti~ção e idade
As alterações da deglutição prevalecem na dentição decidua
Diminuem com o aumento da idade
8 a 12 anos
Espaço buco- faríngeo aumentado
Crescimento dos ramos mandibulares
Diminuição dos tecidos linfóides
Equilíbrio de língua, maxila, mandíbula
Classe II Engole com dente no lábio
Respirador oral tem que trabalhar a respiração primeiro pois além de não conseguir mastigar com a boca fechada pois ou respira ou mastiga os músculos estão flácidos.
Quais são as características que indicam