Angela Maria La Sala Batà   Medicina Psico Espiritual
175 pág.

Angela Maria La Sala Batà Medicina Psico Espiritual


DisciplinaDesenvolvimento Espiritual100 materiais365 seguidores
Pré-visualização45 páginas
ou Si, no plano físico, e 
irradiar energias espirituais em seu ambiente. Ele constitui, de fato, "a aura" de uma 
pessoa, variando a sua qualidade e vibração conforme o grau de pureza e realização 
interior. 
O corpo etéreo é composto de matéria física muito sutil, sendo portanto, 
invisível ao olho comum. Esta matéria (que os cientistas chamaram "éter" e os 
esoteristas "prana") permeia e penetra não somente todos os corpos e todas as 
formas existentes, mas também todo o espaço, de maneira que inexiste o vazio. O 
éter é o veículo de todos os tipos de energia, às quais serve de condutor, sendo por 
essa razão que o corpo etéreo do homem pode receber e transmitir as energias de 
todos os outros níveis de vida e mesmo as energias espirituais. 
O corpo etéreo tem forma igual à do corpo físico, ao qual ele penetra e 
extravasa por alguns centímetros, formando a aura de que falamos acima. Este corpo 
é formado por uma complicada rede de pequenos canais de energia que se 
entrecruzam (os nadis), exata contrapartida etérea do sistema nervoso. 
Nesta densa rede de "nadis", encontram-se sete pontos focais ou plexos, 
chamados em sânscrito chakram (ou seja, centros de força). Na realidade, tais plexos 
são muito mais numerosos, mas os mais importantes e conhecidos são sete, 
correspondendo às sete glândulas endócrinas principais. 
Observemos atentamente estes sete plexos, conforme aparecem na figura 
apresentada a seguir. 
Destes centros, três estão localizados abaixo do diafragma, sendo chamados 
"inferiores", e três acima do diafragma, "superiores". Um sétimo centro encontra-se 
entre as sobrancelhas, tendo por função integrar e sintetizar todos os outros. 
Cada um destes centros exprime um tipo especial de energia, embora as 
energias fundamentais sejam essencialmente três: 
1) a energia da Vontade (Atma); 
2) a energia do Amor (Buddhi); 
3) a energia da Inteligência Criativa (Manas). 
 Na realidade, estas três energias refletem os três aspectos da triplicidade 
divina, expressa em quase todas as religiões pelas três Pessoas da Divindade: 
 Pai Brahma Osíris 
Filho Vishnu Hórus 
Espírito Santo Shiva Isis 
 Semelhante concepção de um Deus uno e trino reflete uma verdade 
profundamente oculta, que se pode encontrar em todos os níveis, mesmo no homem, 
onde as energias fundamentais são expressas através dos três centros superiores: 
1) Centro localizado no alto da cabeça (Sahasrara Chakram), Vontade 
Espiritual; 
2) Centro localizado na garganta (Vishudda Chakram), Criatividade Espiritual; 
3) Centro localizado no coração (Anahata Chakram), Amor Espiritual. 
 OS SETE CENTROS ETÉRICOS 
 
 
1- Centro localizado no alto da cabeça (Sahasrara Chakram) 
2- Centro localizado entre as sobrancelhas (Ajna Chakram) 
 3- Centro localizado na garganta (Vishudda Chakram) 
 4- Centro localizado no coração (Anahata Chakram) 
5- Centro localizado no Plexo Solar (Manipura Chakram) 
 6- Centro Sacral (Svadhistana Chakram) 
7- Centro localizado na base da espinha dorsal (Muladhara Chakram) 
1- Vontade espiritual 1000 pétalas (glândula pineal) 
2- Integração e síntese 96 pétalas (corpo pituitário) 
3- Criatividade superior 16 pétalas (glândula tiróide) 
4- Amor universal 12 pétalas (glândula timo) 
5- Emotividade e afetividade pessoal 10 pétalas (glândula pâncreas) 
6- Sexualidade 6 pétalas (glândulas gônadas) 
 7- Auto-afirmação 4 pétalas (supra-renais) 
Do ponto de vista dos instintos fundamentais, eles se acham em perfeita 
correspondência com os três centros inferiores, que também exprimem as mesmas 
energias, conquanto degradadas e de reduzida vibração: 
1) Centro do plexo solar (Manipura chakram), Amor egoístico (instinto 
 gregário); 
2) Centro sacral (Svadhistana chakram), Criatividade inferior (instinto sexual); 
3) Centro localizado na base da espinha dorsal (Muladhara chakram), Vontade 
 egoística (instinto de auto-afirmação). 
O "Centro localizado entre as sobrancelhas" (Ajna chakram), conforme já 
mencionamos, exprimirá a síntese e a integração dos três centros superiores e dos 
três inferiores, quando o homem tiver transferido todas as energias do "baixo" para o 
"alto" em conseqüência do despertar da consciência do Si. 
Esta transferência ou elevação das energias instintivas dos três centros 
situados abaixo do diafragma para aqueles situados acima do diafragma nos indica 
todo o processo evolutivo do homem, o qual, na realidade, é um longo caminho 
interior, árduo e tormentoso. É o "magnum opus" do homem, a alquimia espiritual que 
transforma a matéria bruta no ouro do Espírito. É a "redenção da matéria, que leva à 
perfeita unificação entre o humano e o divino. 
Como seria de esperar, este empreendimento interior apresenta muitas 
dificuldades, e mesmo sendo na realidade um processo espontâneo (como também a 
psicanálise constatou, com a teoria da sublimação dos instintos), requer superações, 
renúncias, luta e sofrimento, pois trata-se de uma "re-orientação" das energias que por 
longo tempo haviam se dirigido para determinadas direções, criando automatismos, 
hábitos e identificações que será preciso superar com um esforço considerável. 
 De qualquer maneira, não queremos nos aprofundar agora e descrever em 
detalhes as diferentes fases do processo de sublimação, e os eventuais distúrbios e 
mal-estares psíquicos e físicos produzidos por ele, pois trataremos disso nos próximos 
capítulos. Por enquanto, é preciso conhecer a "anatomia" do corpo etéreo e as suas 
funções, para compreender melhor o homem e a sua complexa natureza biopsico-
espiritual. Além disso, o que nos interessa mais de perto agora, sobretudo para se 
resolver a questão já referida relação entre a psique e o corpo, é a correspondência 
entre este corpo sutil com o corpo físico denso, por um lado, e com o Espírito, por 
outro. 
No que diz respeito à correspondência com o corpo denso, já mencionamos a 
relação entre os "nadis" do corpo etéreo e o sistema nervoso. Todavia, a relação mais 
interessante é provavelmente a que se verifica entre os sete centros de força e as 
glândulas endócrinas; de fato, para cada chakram corresponde uma glândula (ver a 
figura). 
Hoje a medicina também admite uma grande influência do sistema endócrino 
não somente sobre a saúde física do homem, mas também sobre o seu estado 
psíquico e sobre o seu comportamento. Tentou-se também, como se sabe, até mesmo 
uma biotipologia baseada nas glândulas de secreção interna. 
A endocrinologia deu uma grande contribuição aos estudos psicossomáticos ao 
verificar que a maior parte das glândulas endócrinas depende dos centros mais 
elevados do encéfalo, isto é, da vida psíquica. De fato, as emoções e o stress têm 
uma enorme influência não somente sobre o sistema nervoso mas também sobre o 
sistema endócrino. 
"Em muitos distúrbios endócrinos, as perturbações emotivas prolongadas são 
provavelmente fatores etiológicos importantes. Tem-se uma clara demonstração disso 
no papo tóxico, cujo aparecimento pode estar freqüentemente relacionado a traumas 
emotivos." (Alexander: Medicina psicossomática, p. 36.) 
Os fatores emotivos podem influir até mesmo sobre o metabolismo dos 
carboidratos, acarretando vários distúrbios e até doenças, como, por exemplo, o 
diabete. 
Segundo a medicina psico-espiritual, as glândulas endócrinas são o reflexo e o 
símbolo no plano físico dos centros etéreos e das energias sutis que os atravessam. 
Portanto, a origem dos distúrbios endócrinos deve ser procurada