Annie Besant   O Cristianismo Esotérico
128 pág.

Annie Besant O Cristianismo Esotérico


DisciplinaCristianismo219 materiais934 seguidores
Pré-visualização50 páginas
Quando tudo isto é feito, o homem se 
tornou um \u201chomem bom\u201d, o Chrêstos dos gregos, e assim ele deve ser antes 
que se torne Christos, o Ungido. Tendo completado a vida exotérica no bem, se 
torna um candidato à vida esotérica, e inicia a preparação para a Iniciação, que 
consiste no preenchimento de certos requisitos.
Estes requisitos assinalam os atributos que ele deve adquirir, e enquanto ele 
está trabalhando para criá-los, algumas vezes se diz que ele está trilhando a 
Senda Probacionária, a Senda que conduz à \u201cPorta Estreita\u201d, além da qual está 
a \u201cVereda Estreita\u201d, ou a \u201cSenda da Santidade\u201d, o \u201cCaminho da Cruz\u201d. Não se 
espera que ele desenvolva estes atributos com perfeição, mas deve ter feito 
algum progresso em todos eles, antes que Cristo possa nascer nele. Ele deve 
preparar uma casa pura para aquela Criança Divina que há de se desenvolver 
nele.
60
O primeiro destes atributos \u2013 todos são mentais e morais \u2013 é a Discriminação; 
isto significa que o aspirante deve começar a separar em sua mente o Eterno 
do Temporário, o Real do Irreal, o verdadeiro do Falso, o Celeste do Terreno. 
\u201cAs coisas que são vistas são temporais\u201d, diz o Apóstolo; \u201cmas as coisas que 
não são vistas são eternas\u201d (II Coríntios, IV, 18). Os homens estão 
constantemente vivendo sob o glamour do que é visível, e são cegos por ele 
para o que não é visto. O aspirante deve aprender a discriminar entre os dois, 
de modo que o que é irreal para o mundo possa se tornar real para ele, e o que 
é real para o mundo possa se tornar irreal para ele, pois só assim é possível 
\u201ccaminhar pela fé, e não pela visão\u201d (Ibid., V, 7). E assim também um homem 
deve se tornar um daqueles de quem diz o Apóstolo serem \u201ctodos crescidos, 
mesmo aqueles que em virtude do uso tiveram seus sentidos exercitados a 
distinguir o bem do mal\u201d (Hebreus, V, 14). A seguir, este senso de irrealidade 
deve suscitar nele um Desgosto para com o irreal e efêmero, as meras 
futilidades da vida, incapazes de satisfazer a fome, a não ser do suíno (Lucas, 
XV, 16). Este estágio é descrito na enfática linguagem de Jesus: \u201cSe alguém 
vier a mim, e não odiar seu pai e mãe e esposa e filhos e irmãos e irmãs, sim, e 
sua própria vida, não pode ser meu discípulo\u201d (Ibid., XIV, 26). De fato uma 
\u201cfrase rude\u201d, embora além deste rigor brote um amor mais profundo e 
verdadeiro, e esta etapa não pode ser contornada no caminho para a Porta 
Estreita. Então o aspirante deve aprender o Controle dos pensamentos, e isto 
conduzirá ao Controle das ações, sendo o pensamento, à visão interna, o 
mesmo que ação: \u201cQuem quer que haja olhado para uma mulher com cobiça, 
já cometeu adultério com ela em seu coração\u201d (Mateus, V, 28). Ele deve 
adquirir Perseverança, pois os que aspiram trilhar o \u201cCaminho da Cruz\u201d terão 
que enfrentar longos e amargos sofrimentos, e devem ser capazes de 
perseverar\u201d, vendo Aquele que é invisível\u201d (Hebreus, XI, 27). Ele deve 
acrescentar aos outros requisitos a Tolerância, se há de se tornar o filho 
d\u2019Aquele que \u201cfez Seu sol brilhar para o mau e para o bom, e enviou a chuva 
sobre o justo e sobre o injusto\u201d (Mateus, V, 45), o discípulo d\u2019Aquele que 
ordenou a Seus discípulos não proibir que um homem usasse Seu nome se 
não seguisse com eles (Lucas, IX, 49, 60). Mais ainda, ele deve adquirir a Fé 
para a qual nada é impossível (Mateus, XVII, 20), e o Equilíbrio que é descrito 
pelo Apóstolo (II Coríntios, VI, 8-10). Enfim, ele deve buscar somente \u201cas 
coisas do alto\u201d (Colossenses, III, 1) e desejar alcançar a visão e união com 
Deus (Mateus, V, 8; João, XVII, 21). Quando um homem desenvolveu estas 
qualidades em seu caráter ele é considerado apto para a Iniciação, e os 
Guardiães dos Mistérios lhe abrirão a Porta Estreita. Assim, e só assim, ele se 
torna um candidato preparado.
Porém, o Espírito no homem é o dom do Deus Supremo, e contém em si os 
três aspectos da vida divina \u2013 Inteligência, Amor, Vontade \u2013 sendo a Imagem 
de Deus. À medida que evolui, desenvolve primeiro o aspecto da Inteligência, 
desenvolve o intelecto, e esta evolução é realizada na vida comum no mundo. 
Tendo feito isto em um grau elevado, acompanhado de desenvolvimento moral, 
leva o homem em evolução à condição de candidato. O segundo aspecto do 
Espírito é o do Amor, e a sua evolução é a evolução do Cristo. Nos verdadeiros 
Mistérios esta evolução é levada a cabo \u2013 a vida do discípulo é o Drama do 
Mistério, e as grandes Iniciações assinalam seus estágios. Os Mistérios 
celebrados no plano físico costumavam ser representados dramaticamente, e 
61
as cerimônias em muitos aspectos seguiam \u201co padrão\u201d sempre presente \u201cno 
Monte\u201d, pois eram as sombras, numa época decaída, das grandiosas 
Realidades espirituais no mundo espiritual.
O Cristo Místico, então, é dúplice \u2013 o Logos, a Segunda Pessoa da Trindade, 
descendo na matéria, e o Amor, ou segundo aspecto do Espírito Divino em 
desenvolvimento no homem. UM representa os processos cósmicos 
acontecidos no passado e é a raiz do Mito Solar; o outro representa um 
processo ocorrido no indivíduo, o estágio conclusivo de sua evolução humana, 
e acrescentava muitos detalhes ao Mito. Ambos contribuíram para a história do 
Evangelho, e juntos formam a Imagem do \u201cCristo Místico\u201d.
Consideremos primeiro o Cristo cósmico, a Deidade envolta na matéria, a 
encarnação do Logos, o revestimento de Deus \u201cna carne\u201d.
Quando a matéria que vai formar nosso sistema solar é separada do infinito 
oceano de matéria que preenche o espaço, a Terceira Pessoa da Trindade \u2013 o 
Espírito Santo \u2013 derrama Sua vida nesta matéria para vivificá-la, para que logo 
possa assumir uma forma. Então ela é reunida, e lhe é dada uma forma pela 
vida do Logos, a Segunda Pessoa da Trindade, que Se sacrifica assumindo as 
limitações da matéria, se tornando o \u201cHomem celeste\u201d, em cujo Corpo existem 
todas as formas, de cujo corpo todas as formas fazem parte. Esta era a história 
cósmica, apresentada dramaticamente nos Mistérios \u2013 os verdadeiros Mistérios 
que ocorriam no espaço, no plano físico eram representados por meios 
mágicos ou de outro modo, e em parte por atores.
Estes processos são muito nitidamente apresentados na Bíblia, quando o 
\u201cEspírito de Deus se movia sobre a face das águas\u201d na treva que \u201cestava sobre 
a face do abismo\u201d (Gênesis, I, 2-3), o grande abismo da matéria não tinha 
forma, era vazio, incipiente. A forma foi dada pelo Logos, o Verbo, de quem é 
escrito que "Todas as coisas foram feitas por Ele; e sem Ele nada do que 
existe foi feito\u201d (João, I, 3). C.W.Leadbeater colocou bem: \u201cO resultado desta 
primeira grande efusão (o \u2018movimento\u2019 do Espírito) é estimular aquela 
maravilhosa e gloriosa vitalidade que existe em toda a matéria (embora possa 
aos nossos olhos físicos parecer inerte), de modo que os átomos dos vários 
planos desenvolvem, quando eletrizados por ela, todos os tipos de atrações e 
repulsões previamente latentes, e entram em combinações de todos os tipos\u201d 
(The Christian Creed, p. 29. Este é um livro valiosíssimo e extremamente 
fascinante, sobre o significado místico dos credos).
Somente quando esta obra do Espírito foi feita é que o Logos, o Cristo Místico, 
pode assumir a roupagem de matéria, entrando verdadeiramente no ventre da 
Virgem, o ventre da Matéria ainda virgem, improdutiva. Esta matéria havia sido 
vivificada pelo Espírito Santo, que, iluminando [overshadowing, no original \u2013 
NT] a Virgem, derramou nela Sua vida, preparando-a assim para receber a 
vida do Segundo Logos, que tomou esta matéria como veículo para Suas 
energias. Isto foi a encarnação do Cristo, o revestir-se de carne \u2013 \u201cTu não 
rejeitaste o ventre da Virgem\u201d.
62
Nas traduções latinas e em outras línguas