Dion Fortune   A Doutrina Cósmica
218 pág.

Dion Fortune A Doutrina Cósmica


DisciplinaAstrologia619 materiais2.143 seguidores
Pré-visualização44 páginas
de "Senhores da Morte" 
e estão profundamente ligado ao Anel-Caos; eles possuem a grande força diretora 
da reação que finalmente romperá uma forma e libertará a força. Eles operam por 
trás da construção das formas minerais pois estas são pós-desenvolvimentos da 
forma da Terra e a vida do planeta está, de certa maneira, dentro do mineral. 
Todas as lendas antigas dos grandes Poderes do Submundo \u2014 as 
Forças ctônicas do Martelo e da Bigorna, o ato de conferir formato às grandes 
correntes de força, os Deuses Ferreiros \u2014 tratam dos Construtores e de tipos 
menores de seres elementais ligados à obra como serventes dos Senhores da 
Forma. Num ritual executado adequadamente, os seres elementais constroem 
determinadas formas no astral que mantém juntas as tensões de força até que 
outras forças sobrevenham: o ritmo, ou repetição, é importante aqui, pois a 
construção freqüente das formas eventualmente o faz parecer tão "sólido" quanto 
possível no plano astral. Assim como o ocultista eficiente e "contactado" faz uso do 
serviço e da cooperação desses Construtores, assim também, numa escala muito 
maior, o Logos usa os poderes dos Senhores da Forma para construir não só a 
Terra, mas também os outros planetas de Seu sistema. Todo o sistema solar está 
interligado e reflexos dos atributos de outros planetas serão vistos no interior de 
determinadas formas minerais da Terra \u2014 como certas pedras preciosas, por 
exemplo, que estão intimamente relacionadas a outros planetas e esta conexão não 
está baseada apenas na superstição. Da mesma maneira, determinados metais 
possuem uma composição que os liga a determinados perfis e substâncias de outros 
planetas, fato que lhes confere não só uma analogia, mas também uma ligação 
bastante definida. 
Um quadro imaginário desses grandes Senhores da Forma poderia ser 
elaborado com a visualização de um vasto anfiteatro sob a terra na escuridão 
preenchida por raios vermelhos que proviessem das profundezas da terra interior. 
Nessa escuridão pode se ouvir um martelo ou uma bigorna \u2014 muito debilmente no 
começo, pois estão muito longe. Imaginem que esse som se aproxime gradualmente 
com um ritmo extraordinário, pesado, forte, simples. À medida que esse som rítmico 
aumenta em intensidade, formas gigantescas adquirem gradualmente um perfil \u2014 
formas enormes apenas parcialmente distintas, pois são imensas demais e 
demasiado fortes para serem contidas no espaço que conhecemos; sintam a 
intensificação etérica que ocorre "por trás" da forma indistintamente percebida. 
Nesta obra que está sendo executada pelos Senhores da Forma está 
uma vasta paciência que está satisfeita de levar milhões de anos na tarefa que tem 
de levar a efeito de maneira a cumpri-la perfeitamente. Toda vez que o Grande 
Operário retoma uma tarefa, ele traz um novo poder extraído do Logos e da Esfera 
em que ele realizou sua última obra e esse novo poder confere um tipo de força algo 
modificado à obra. E o grande martelo não pára de bater e bater e bater através do 
Tempo \u2014construindo, reconstruindo e construindo novamente: assim é que os 
grandes Regentes do Logos estão empenhados nessa obra. 
Esses Regentes são também os servidores do Aspecto do Logos que está 
por trás da morte, da regeneração e da reconstrução. Podemos invocar aos 
Senhores da Forma que nos ajudem a ganhar nossa liberdade da forma quando a 
hora se aproxima. Quem conhece e compreende a morte já a venceu \u2014 é um 
discípulo dos Senhores da Forma. Ele poderia pensar nos grandes Construtores que 
nos construíram e às esferas planetárias e que estão por trás das leis do formato no 
plano astral ou físico, com os quais podemos cooperar como agentes do Divino. 
 
 
 
 
(13) 
 
Em A Cabala Mística há referências aos Arcanjos das Dez Sephiroth 
Sagrados. Eles são as "Inteligências" das Esferas e pertencem ao Primeiro Enxame 
\u2014 os Senhores da Chama. Essas Inteligências operam com a força arquetípica da. 
Esfera e sob seu controle estão os "Anjos da Esfera" que executam as vontades dos 
Arcanjos segundo suas naturezas. 
A Esfera de Malkuth compreende o plano mundano e os valores 
espirituais que estão imediatamente dentro da matéria densa \u2014 na verdade, o 
"Espírito do Átomo" \u2014 e está sob a égide do Senhor dos Quatro Elementos a que 
chamamos Sandalphon. Esse Arcanjo deve ser invocado especialmente por aqueles 
que têm dificuldade em se atracar com o plano físico, pois ele é que se encarrega da 
"alma" dos objetos físicos. Se vocês pudessem ver com suas visões físicas a 
condição exata do plano interior de uma cadeira ou de uma mesa, vocês 
observariam uma vibração e um movimento muito lentos de um número infinito de 
"moléculas" diminutas que se mantêm ligadas à matéria densa. Sandalphon é o 
Super-senhor de todas essas atividades. Os que estiverem inclinados a isso podem 
visualizar uma grande forma arcangélica nas quatro cores cabalísticas de Malkuth \u2014 
amarelo-pálido, verde-oliva, castanho avermelhado e preto; sua velocidade vibratória 
é lenta e algo ponderosa, pois pertence ao plano da matéria densa e à ligação 
conectadora do éter que está por trás desse plano. 
A Esfera de Yesod diz respeito, entre outras coisas, à substância etérica 
mais profunda e mais remota \u2014 o Akasha, como às vezes é chamada \u2014 e aqui o 
Arcanjo é conhecido por Gabriel, governador de muitos reinos sutis da natureza e do 
homem. Ele é o Senhor dos Sonhos e das vibrações sutis de uma espécie rara que 
pode atingir as faculdades clarividentes do homem. Ele está associado, no 
cristianismo, à Anunciação, em parte porque é o "Anunciador Místico" \u2014o 
controlador de um tipo especial de mensagem que pode vir de planos remotíssimos 
e chegar ao homem; ele é, de fato, o Anjo da Anunciação para muitas outras 
pessoas além de Maria. Assim, ele está ligado ao sono \u2014 aquela condição em que o 
corpo denso está inativo e os veículos sutis podem escapar dele para outros planos. 
Grande parte do seu trabalho consiste em induzir o que é parte da "Consciência da 
Lua" no homem; ele tende a atrair magneticamente a alma mesmo quando um 
grande poder da água atrai e, assim, sua influência é uma espécie de sedativo para 
o poder físico \u2014 ele atrai a consciência desse poder. Pode ser descrito como um 
ovóide extraordinário de substância prateada com o lírio e a violeta delicados de 
Yesod em suas "asas" e o som de águas poderosas que exibem seu tipo especial 
de vibração. 
A Esfera da Tiphareth é presidida pelo Arcanjo Rafael. Ele detém os 
poderes curadores e sustentadores da luz solar \u2014 está especialmente ligado aos 
métodos modernos de calor radiante e de raios infra e ultravioleta, embora estes 
existam, de um ponto de vista esotérico, apenas em sua infância. 
Finalmente, há a Esfera de Kather, cujo Arcanjo é Metatron. Diz-se que 
ele é responsável pelo glifo do ser da Árvore da Vida dado ao homem. Opera no 
grande mundo dos Arquétipos Cósmicos e sua influência é muito rara. Pertence ao 
tipo que vem como um raio cegador de iluminação de verdades espirituais remotas. 
Tratamos ligeiramente dos Sephiroth do Pilar Central do glifo compósito 
da Árvore da Vida e dos Pilares. Consideremos agora os Sephiroth dos dois Pilares 
Laterais. 
O Arcanjo da Esfera de Chokmah é Ratziel. Ele colocou as forças 
criativas em evolução, é difícil formular na mente humana seres como Metatron (de 
Kether) ou Ratziel, pois eles estão além da forma como a concebemos e, também, 
são incapazes de serem "reduzidos" a um símbolo de uma maneira adequada, 
exceto talvez a dos "Pilares da Glória" sem perfis fixos. 
O Arcanjo da Esfera de Binah - Tzaphkiel - está por trás da formulação de 
todos os cultos místicos que foram enviados de vez em quando pelos Adeptos do 
Plano Interior. É o "Arcanjo do Templo"