José Afonso da Silva   Direito Urbanístico Brasileiro (2010)
468 pág.

José Afonso da Silva Direito Urbanístico Brasileiro (2010)


DisciplinaDireito Urbanístico334 materiais1.075 seguidores
Pré-visualização50 páginas
benefícios e de ônus e desapropriação
urbanística ........ .............................................................................................418
29. Proposição......................................................... ............................................420
Capítulo II - Do Aproveitamento Adequado Compulsório
1. Fundamento constitucional ........................................................................... 421
2. Utilização do solo urbano...............................................................................421
3. O parcelamento, a edificação e a utilização compulsórios........................... 422
4. Imposto sobre a propriedade urbana progressivo no tempo......................... 425
5. Desapropriação com pagamento em título................................................... 425
6. Conclusão .......................................................................................................427
Capítulo III \u2014 Dos Instrumentos de Controle Urbanístico
1. Generalidades.................................................................................................428
I - DA ORDENAÇÃO URBANÍSTICA DA ATIVIDADE EDILÍCIA
2. Atividade edilícia .......................................................................................... 429
16 DIREITO URBANÍSTICO BRASILEIRO
3. Categorias e natureza das normas edilícias...... ....................... .................... 429
4. Formação e conteúdo da legislação edilícia..................................................430
5. Controle da atividade edilícia........ ........................................ ...................... 430
II - DAS AUTORIZAÇÕES E DAS LICENÇAS URBANÍSTICAS
6. Conceitos e distinções................................. .................................... :............431
7. Das autorizações urbanísticas .........................................................................432
8. Das licenças urbanísticas em geral................................................................ 434
m - DAS LICENÇAS EDILÍCIAS
9. Espécies............................................ :.....1..................................................... 436
10. Conceito de \u201clicença para edificar\u201d ................................................................437
11. Procedimento para obtenção da licença para edificar....................................438
12. Alteração do projeto e substituição da licença...............................................442
13. Da licença para reforma e reconstrução.......................................... ..............443
14. Da licença para demolições............................................................................444
IV - DOS FUNDAMENTOS DAS LICENÇAS
15. Vigência e caducidade das licenças............................................................... 444
16. Revisão das licenças.......................................................................................447
17. Anulação das licenças ....................................................................................447
18. Revogação das licenças............. .................... .........*.......................... >.........447
19. Cassação das licenças.....................................................................................448
20. Efeitos da caducidade das licenças.................................................... ...........448
21. Efeitos da anulação, revogação e cassação das licenças ...............................449
V - DO CONTROLE CONCOMITANTE
22. Noção ....................................... ...................... ............................................... 449
23. Comunicações sobre a obra................... ....................................................... 449
24. Fiscalização ................................................. .................................................449
VI - DO CONTROLE SUCESSIVO
25. Controle sucessivo e controle repressivo ................................. .....................450
26. Auto de conclusão e \u201chabite-se\u201d ................................................................... 450
27. Auto de vistoria............................................. .................................................451
VD - DOS INSTRUMENTOS DE CONTROLE REPRESSIVO
28. Proteção da legalidade urbanística.................................................................. 451
29. Dos meios de atuação repressiva....................................................................451
Capitulo TV- Dos Instrumentos de Composição dos Custos Urbanísticos
1. Dos custos urbanísticos................................................................................. .453
2. Do financiamento do urbanismo ................................................................... 454
3. Da fiscalidade e da extrafiscalidade urbanísticas .......................................... 455
Bibliografia .457
Informação ao Leitor
Í. Este volume chega à sua 6â edição com poucas alterações em 
relação à 5~ edição, que já levou em conta o Estatuto da Cidade, conforme 
ali se referiu na Informação ao Leitor. : v
2. Repita-se o que se disse nas edições anteriores: que o livro nas­
ceu das pesquisas que empreendemos para as nossas aulas e seminários 
do Curso de Direito Urbanístico em nível de Pós-Graduação que im­
plantamos, em 1976, na Faculdade de Direito da Universidade de São 
Paulo. Como dissemos, então, tivemos muita sorte dè contar com um 
grupo de alunos do mais alto válor nesse primeiro Curso, inclusive com 
arquitetos e urbanistas na qualidade de alunos especiais. Com alunos de 
tal envergadura (muitos hoje são Doutores, Professores Associados e até 
Professores Titulares da nossa Faculdade ou da Faculdade de Arquitetura 
e Urbanismo da USP ou de outras Faculdades), compreensivos diante 
de uma disciplina que ao próprio professor, naquele início, se revelava 
difícil, dispostos a dar sua contribuição efetiva para a pesquisa da matéria, 
o êxito do Curso ficou logo assegurado, de tal sorte que até se aconselhou 
sua ampliação, de dois para quatro e depois para seis semestres.
3. Queremos continuar homenageando (in memoriam), neste livro, 
este homem digno que foi H e ly L opes M edrjelles, pelo muito que fez 
pelo direito público em geral, e em especial pelo direito urbanístico. Mas 
queremos pôr a seu lado M ig u e l S ea b r a F a g u n d es, numa homenagem 
muito singela à sua memória de homem em quem se encarnava, com 
toda força, a dignidade da pessoa humana, que ele cultuou com sim­
plicidade e que sempre defendeu para todos, e de modo muito intenso 
para os humildes.
4. Dedicamos o livro aos nossos alunos do Curso. E , na impossibi­
lidade de enumerá-los a todos, deixamos, aqui, nossa homenagem a eles 
através dos nomes destes que nos ajudaram, como colegas de uma mesma 
jornada, no primeiro Curso desenvolvido nos dois semestres de 1976: 
A n tô n ia R o s a lín a d a C u n h a L o s so P e d r o so , A n n a C ân d id a d a C u n h a 
F e r r a z , A m érico S erv íd io , A n tô n io C e ls o Di M u n n o C o r r ê a , A u s te n 
d a S ilv a O liv e ir a , C a irb a r P e r e ir a d e A r a ú jo , M a r c o s P e ix o to M e l l o 
G o n ç a lv e s , C a r lo s A lb e r t o d e A . A n tu n e s (aluno especial), E d u a rd o
18 DIREITO URBANÍSTICO BRASILEIRO
L ob o B . G u a lla z z i , E lia n e Y a ch o u h A b r ã o , E urípedes C arvalho Pimen­
ta , J ú lio G e r a ld o d e A n d r a d e A r a n te s , L í l ia n G om es d e M e lo , L uiz 
C a r lo s d e T o le d o , L u c in d a d o A. M e ir e l l e s (a lu n a e sp e c ia l) , M a r ia 
L u c y B u f f M ig lío r i , M a r ia C la r a G o z z o li , M a r ile n a R ib eiro d a S i l ­
va B a r b o sa , M íriam L a z a r o t t i , N é ls o n G o n ç a lv e s , O d e te M e d a u a r , 
O lív ia L o w e n th a l (a lun a e sp e