UC10 Apostila Políticas Públicas Para o Agronegócio
72 pág.

UC10 Apostila Políticas Públicas Para o Agronegócio


DisciplinaAgroindústria e Agronegócio80 materiais1.346 seguidores
Pré-visualização18 páginas
Informações Extras
Vale ressaltar que não podem ser beneficiários do crédito rural, de acordo com as 
normas legais vigentes: sindicato rural (seja de produtores rurais ou de trabalhadores 
rurais) e estrangeiros residentes no exterior e parceiros (desde que o contrato de 
parceria restrinja o acesso de qualquer uma das partes ao financiamento).
Dentre as instituições financeiras públicas que operam no Sistema Nacional de Crédito Rural, 
destacam-se o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social \u2013 BNDES, o Banco 
do Brasil \u2013 BB, o Banco da Amazônia \u2013 Basa, o Banco do Nordeste do Brasil \u2013 BNB e, mais 
recentemente, a Caixa Econômica Federal \u2013 CEF.
Os financiamentos por esses bancos oficiais federais continuam a prevalecer no país, apesar do 
crescimento da participação de instituições financeiras privadas no crédito rural, principalmente 
de cooperativas de crédito e bancos privados (Sicoob, Cresol, Sicredi, Bradesco, entre outros).
Para o ano agrícola 2015/2016, o crédito disponibilizado para financiamento da safra brasileira 
foi de R$ 187 bilhões, preservando-se a expansão gradual do crédito iniciada em 1996. Em 
um período de 20 anos (de 1996 a 2015), o montante total do financiamento à agropecuária 
cresceu mais de 700%, fato que comprova que o governo vem estimulando a expansão da 
produção agropecuária por meio de financiamentos.
Crédito Rural: Evolução dos recursos a valores
constantes (em R$ bilhões). 
Cr
éd
it
o 
Ru
ra
l c
on
ce
di
do
 (R
$ 
bi
lh
õe
s)
Ano
180
Período 1: 1969-1979
Expansão acelerada
do crédito
Período 2: 1979-1996
Queda abrupta
dos recursos
Período 3: 1996-hoje
Expansão gradual
do crédito
160
140
120
100
80
60
40
20
0
19
69
19
71
19
73
19
75
19
77
19
79
19
81
19
83
19
85
19
87
19
89
19
91
19
93
19
95
19
97
19
99
20
01
20
03
20
05
20
07
20
09
20
11
Fonte: BUAINAIN et al., 2014.
Políticas Públicas para o Agronegócio
39
Ao longo do tempo, diversos programas importantes relacionados ao crédito rural foram 
lançados no âmbito da política agrícola brasileira e contribuíram, e continuam contribuindo, 
para o sucesso da agropecuária nacional, seja na agricultura empresarial, seja na agricultura 
familiar. A seguir, você aprenderá um pouco sobre esses programas de crédito rural.
1. Programa de Modernização da Frota de Tratores Agrícolas e Implementos 
Associados e Colheitadeiras \u2013 Moderfrota
Criado em 2002, o Moderfrota prevê viabilizar financiamentos para a aquisição de tratores 
e implementos associados; colheitadeiras e suas plataformas de corte; equipamentos para 
preparo, secagem e beneficiamento de café; pulverizadores autopropelidos, plantadeiras e 
semeadoras. São beneficiários desse programa produtores rurais e suas cooperativas. 
Fonte: Shutterstock
O Moderfrota é operado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social \u2013 BNDES 
nas operações diretas e por instituições financeiras por ele credenciadas nas operações indiretas.
O
Informações Extras
Condições de financiamento do Moderfrota, safra 2015/2016
\u2022 Limite de crédito: 100% do valor dos bens objetos do financiamento para 
produtores enquadrados como beneficiários do Programa Nacional de Apoio 
ao Médio Produtor Rural \u2013 Pronamp e 90% nos demais casos.
\u2022 Encargos financeiros: taxa efetiva de juros de 7,5% ou 9% ao ano, 
dependendo da receita operacional bruta/renda anual ou anualizada.
\u2022 Prazo de reembolso: até oito anos para itens novos e até quatro anos para 
itens usados.
Curso Técnico em Agronegócio
40
2. Programa de Incentivo à Irrigação e à Armazenagem \u2013 Moderinfra
Juntamente com o Moderfrota, esse programa é conhecido como um dos pilares da recuperação 
do ciclo de investimento que viabilizaram o crescimento dos últimos anos do agronegócio.
O Moderinfra tem por finalidade apoiar o de-
senvolvimento da agropecuária irrigada; am-
pliar a capacidade de armazenamento da pro-
dução agropecuária; proteger a fruticultura 
contra a incidência de granizo; apoiar a cons-
trução e a ampliação das instalações para a 
guarda de máquinas e implementos agrícolas, 
e a estocagem de insumos agropecuários. É, 
também, operado pelo BNDES e por institui-
ções financeiras por ele credenciadas.
O
Informações Extras
Condições de financiamento do Moderinfra, safra 2015/2016
\u2022 Limite de crédito: R$ 2 milhões por beneficiário para empreendimento 
individual e R$ 6 milhões para empreendimento coletivo.
\u2022 Encargos financeiros: taxa efetiva de juros de 7,5% ao ano para itens de 
irrigação e 8,75% ao ano para os demais itens financiáveis.
\u2022 Prazo de reembolso: até 12 anos, incluídos até três anos de carência.
3. Programa para Construção e Ampliação de Armazéns \u2013 PCA
Com a finalidade de apoiar investimentos ne-
cessários à ampliação e à construção de no-
vos armazéns, o PCA financia projetos desti-
nados à guarda de grãos, frutas, tubérculos, 
bulbos, hortaliças, fibras e açúcar.
É importante ressaltar que os financiamentos 
aos produtores rurais e às suas cooperativas 
ficam condicionados à apresentação de pro-
jeto técnico específico, elaborado por profis-
sional habilitado, além dos demais documen-
tos exigidos nas operações de crédito rural 
pelo BNDES ou pelas instituições financeiras 
credenciadas por ele. 
Políticas Públicas para o Agronegócio
41
O
Informações Extras
Condições de financiamento do PCA, safra 2015/2016
\u2022 Limite de crédito: até 100% do valor do projeto.
\u2022 Encargos financeiros: taxa efetiva de juros de 7,5% ao ano.
\u2022 Prazo de reembolso: até 15 anos, incluídos até três anos de carência.
4. Programa para Redução da Emissão de Gases de Efeito Estufa na 
Agricultura (Programa ABC) 
Lançado em 2010, o Programa ABC é um importante incentivo governamental para o uso de 
tecnologias e práticas ambientalmente sustentáveis, estando inserido no âmbito do Plano 
ABC (Plano Setorial de Mitigação e de Adaptação às Mudanças Climáticas para a Consolidação 
de uma Economia de Baixa Emissão de Carbono na Agricultura), que é coordenado pelo 
Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento \u2013 Mapa. 
O Programa ABC tem por objetivo incentivar, por meio do crédito rural ofertado em condições 
especiais, práticas que envolvam a produção e resultem em menores emissões de gases de 
efeito estufa oriundas das atividades agropecuárias. São beneficiários produtores rurais e 
suas cooperativas, inclusive para repasse a associados. 
Curso Técnico em Agronegócio
42
Na safra 2014/2015, os recursos contratados no âmbito do Programa ABC foram da 
ordem de R$ 3 bilhões, de um total disponibilizado de R$ 4,5 bilhões, o que corresponde a 
aproximadamente 67% do montante total disponível, percentual bastante razoável para um 
programa que o produtor rural vem conhecendo mais e melhor a cada safra. 
Para a safra 2015/2016, o governo federal anunciou a disponibilidade de R$ 3 bilhões com prazos 
de pagamento de até 15 anos e com taxa efetiva de juros de 8% ao ano e 7,5% ao ano quando o 
beneficiário se enquadrar no Pronamp (leia mais sobre o Pronamp no próximo parágrafo).
O
Informações Extras
Principais linhas de financiamento operadas fundamentalmente por bancos 
públicos:
I - ABC Recuperação (recuperação de pastagens degradadas); 
II - ABC Orgânico e ABC Plantio Direto (implantação e melhoramento de 
sistemas orgânicos de produção agropecuária e de plantio direto \u201cna palha\u201d, 
respectivamente); 
III - ABC Integração (implantação e melhoramento de sistemas de integração 
lavoura-pecuária, lavoura-floresta, pecuária-floresta ou lavoura-pecuária-floresta 
e de sistemas agroflorestais); 
IV - ABC Ambiental (adequação ou regularização das propriedades rurais em 
relação à legislação ambiental, inclusive recuperação da reserva