resumo de anatomia
266 pág.

resumo de anatomia


DisciplinaAnatomia Humana I29.037 materiais1.162.647 seguidores
Pré-visualização50 páginas
que se estende da fóvea superior em direção ao aqueduto do 
mesencéfalo. Função relacionada com o mecanismo do sono. 
Teto do IV ventrículo 
Metade cranial do teto: véu medular superior (fina lâmina de substância branca, que 
se estende entre os dois pedúnculos cerebelares superiores). 
Metade caudal do teto: 
o Nódulo do cerebelo: apenas pequena parte da substância branca; 
o Véu medular inferior: fina lâmina branca presa medialmente às margens 
laterais do nódulo do cerebelo; 
o Tela corióide do IV ventrículo: constituído de epitélio ependimário + pia-
máter, une as duas formações anteriores às margens da metade caudal do 
assoalho do IV ventrículo. 
Plexo corióide do IV ventrículo: projeções irregulares da tela corióide (forma de \u201cT\u201d), 
muito vascularizada, que se invaginam na cavidade ventricular. 
Os plexos corióides produzem o líquido cerebrospinal (LCE). 
MESENCÉFALO 
Limites e Divisão do Mesencéfalo 
Interposto entre a ponte e o cerebelo. 
Atravessado pelo aqueduto do mesencéfalo (de Sylvius) \u2013 une o III ao IV ventrículo. 
Teto do mesencéfalo: parte do mesencéfalo dorsal ao aqueduto. Ventralmente 
temos os dois pedúnculos cerebrais, os quais são divididos pela substância negra em 
base (ventralmente) e tegmento (dorsalmente). 
Substância negra: formada por neurônios que contêm melanina; separa a base do 
pedúnculo do tegmento; contribuem na regulação da atividade motora subconsciente. 
Relacionado à Doença de Parkinson. 
Teto do Mesencéfalo 
O teto é a região posterior do mesencéfalo, segundo figuras 17 e 18. 
Corpos quadrigêmeos: (2) colículos superiores + (2) colículos inferiores. São quatro 
eminências arredondadas, separadas por sulcos perpendiculares em forma de cruz. 
Os colículos inferiores estão relacionados com o reflexo de Moro. 
Inferiormente a cada colículo inferior emerge o IV par de nervo craniano: n. troclear 
(NC IV) \u2013 único dos pares que emerge dorsalmente. 
Resumo de Anatomia Humana 
 54 
O colículo inferior se liga ao corpo geniculado medial pelo braço do colículo inferior, 
e o colículo superior se liga ao corpo geniculado lateral pelo braço do colículo superior. 
Os corpos geniculados são pequenas eminências ovais do diencéfalo. 
Pedúnculos Cerebrais 
São dois grandes feixes de fibras que surgem na borda superior da ponte e divergem 
cranialmente para penetrar profundamente no cérebro. 
Fossa interpeduncular: profunda depressão triangular delimitado pelos pedúnculos 
cerebrais, limitada anteriormente pelos corpos mamilares (diencéfalo). 
Substância perfurada posterior: fundo da fossa interpeduncular com pequenos 
orifícios para passagem de vasos. 
O NC III (n. oculomotor) emerge da fossa interpeduncular, mais precisamente um em 
cada sulco medial do pedúnculo cerebral. 
Núcleo rubro: duas regiões situadas, cada, imediatamente dorsal à substância negra 
no tegmento do pedúnculo cerebral; formado por axônios provenientes do cerebelo e 
do córtex cerebral; atuam com o cerebelo para coordenar movimentos musculares. 
 
 
Figura 21: Esquema didático do mesencéfalo. (Corte transversal) 
 
 
 
Figura 22: Mesencéfalo; Corte transversal ao nível dos colículos superiores; vista inferior. 
FELIX, Fernando Álison M. D. 
 
 55 
CCCCCCCCEEEEEEEERRRRRRRREEEEEEEEBBBBBBBBEEEEEEEELLLLLLLLOOOOOOOO 
GENERALIDADES 
O cerebelo constitui o sistema nervoso suprassegmentar. Deriva da parte posterior 
do metencéfalo e fica situado posteriormente ao bulbo e à ponte, contribuindo para a 
formação do teto do IV ventrículo. 
Situação: encontra-se repousando sobre a fossa cerebelar do osso occipital e está 
separado do lobo occipital do cérebro por uma prega de dura-máter, o tentório do 
cerebelo. 
Possui formato praticamente ovalado, porém constringido mediamente e achatado 
na porção inferior, tendo seu maior diâmetro no sentido látero-lateral. Sua superfície 
não é convoluta como a do cérebro, porém cruzada por numerosos sulcos, que variam 
de profundidade dependendo da localização. Seu peso médio no homem é de 
aproximadamente 150 g. Consiste em dois hemisférios laterais unidos por uma parte 
mediana estreita, o verme. 
Liga-se à medula espinal e ao bulbo pelo pedúnculo cerebelar inferior; à ponte pelo 
pedúnculo cerebelar médio; ao mesencéfalo pelo pedúnculo cerebelar superior. 
Funções: relacionado com o equilíbrio e a coordenação dos movimentos. 
ALGUNS ASPECTOS ANATÔMICOS 
Divisão anatômica do cerebelo: verme + hemisférios cerebelares. 
Os sulcos do cerebelo, de direção predominantemente transversal, delimitam 
lâminas finas denominadas folhas do cerebelo. Existem também sulcos mais profundos, 
as fissuras do cerebelo, que delimitam lóbulos, cada um deles podendo conter várias 
folhas. Constituição interna: 
o Centro de substância branca: corpo medular do cerebelo; 
o Camada externa de substância cinzenta: córtex cerebelar; 
o O corpo medular do cerebelo com suas lâminas brancas, quando vista em 
cortes sagitais, recebem o nome de "árvore da vida"; 
o No interior do corpo medular existem quatro pares de núcleos de substância 
cinzenta, que são os núcleos centrais do cerebelo: denteado, emboliforme, 
globoso e fastígio. 
LOBOS CEREBELARES 
O cerebelo subdivide-se em três lobos: 
(1) Lobo flóculo-nodular: está envolvido na manutenção do equilíbrio dado que as 
suas projeções aferentes provêm dos núcleos vestibulares; 
(2) Lobo anterior: consiste essencialmente na parte anterior do verme e do córtex 
paravermiano. Tendo em conta que as suas projeções provêm dos músculos e tendões 
Resumo de Anatomia Humana 
 56 
dos membros, este lobo está mais relacionado com a postura, tônus muscular e controle 
da coordenação dos membros inferiores, principalmente na marcha; 
(3) Lobo posterior: composto pela parte média do verme e pelas suas extensões 
laterais que formam em grande parte os hemisférios cerebelares. Este lobo está 
envolvido na coordenação dos movimentos finos iniciados pelo córtex cerebral. 
VERME E LÓBULOS CEREBELARES 
Vermis (verme): porção ímpar e mediana, ligado aos dois hemisférios cerebelares. 
Regiões (lóbulos) do verme: 
o Língula \u2013 está quase sempre aderida ao véu medular superior; 
o Lóbulo central; 
o Cúlmen; 
o Declive; 
o Folium \u2013 consiste em apenas uma folha do verme; 
o Túber; 
o Pirâmide; 
o Úvula (corresponde à tonsila do hemisfério); 
o Nódulo; 
Lóbulos: a divisão do cerebelo em lóbulos não tem nenhum significado funcional e 
sua importância é apenas topográfica. Os lóbulos recebem denominações diferentes no 
verme e nos hemisférios. Cada lóbulo do verme corresponde a dois hemisférios 
simétricos e homônimos. Os lóbulos nos hemisférios são: asa do lóbulo central, 
quadrangular anterior, quadrangular posterior, semilunar superior, semilunar inferior, 
biventre, tonsila e flóculo. [Analise a Tabela 3 e a Figura 16]. 
Um lóbulo importante é o flóculo, situado logo abaixo do ponto em que o pedúnculo 
cerebelar médio penetra no cerebelo, próximo ao nervo vestíbulo-coclear. Liga-se ao 
nódulo, lóbulo do verme, pelo pedúnculo do flóculo. 
As tonsilas são bem evidentes na parte inferior do cerebelo, projetando-se 
medialmente sobre a face dorsal do bulbo. [Um aumento da pressão intracraniana faz 
com que as tonsilas comprimam o bulbo o que pode provocar uma parada 
cardiorespiratória.] 
FISSURAS CEREBELARES 
Fissuras: 
o Depois da língula temos a fissura pré-central. 
o Depois do lóbulo central temos a fissura pré-culminar. 
o Depois do cúlmen temos a fissura primária. 
o Depois do declive temos a fissura pós-clival. 
o Depois do folium temos a fissura horizontal. 
o Depois do túber temos a fissura pré-piramidal. 
o Depois da pirâmide temos a fissura pós-piramidal. 
o Depois da úvula temos a fissura póstero-lateral. 
 
FELIX, Fernando Álison M. D. 
 
 57 
FISSURAS VERME HEMISFÉRIO
Madalena
Madalena fez um comentário
Voce poderia me enviar esse documento no email? Gostaria de imprimir
0 aprovações
Carregar mais