resumo de anatomia
266 pág.

resumo de anatomia


DisciplinaAnatomia Humana I28.932 materiais1.159.192 seguidores
Pré-visualização50 páginas
da veia axilar, 
perfura a fáscia do braço e termina na pele da face medial do braço. 
 
Resumo de Anatomia Humana 
 126 
Nervo Cutâneo Medial do Antebraço 
Trata-se de um nervo unicamente sensitivo. Origina-se na axila, acompanha o feixe 
neurovascular axilar, medialmente ao nervo ulnar. Penetra na região anterior do braço, 
descendo medialmente à artéria braquial, e dirige-se à fáscia superficial do braço, 
chegando ao ponto onde a veia basílica se une à veia braquial. Desce verticalmente 
encostado à veia basílica terminando por bifurcação um pouco acima do cotovelo. 
 
 Quais os movimentos possíveis na articulação glenoumeral (no ombro), e 
quais músculos que participam de cada um destes movimentos? 
Flexão do braço 
\u2022 M. Deltóide (porção clavicular) 
\u2022 M. Peitoral maior (porção clavicular) 
\u2022 M. Coracobraquial 
Extensão do braço 
\u2022 M. Deltóide (porção escapular) 
\u2022 M. Latíssimo do dorso 
o M. Redondo maior 
o Porção longa do m. Tríceps braquial 
Abdução do braço 
\u2022 M. Deltóide (porção acromial) 
o M. Supraespinal 
Adução do braço 
\u2022 M. Peitoral maior (porção esternocostal) 
\u2022 M. Latíssimo do dorso 
o M. Redondo maior 
Rotação lateral do braço 
\u2022 M. Infraespinal 
\u2022 M. Redondo menor 
Rotação medial do braço 
\u2022 M. Subescapular 
o M. Redondo maior 
Circundação 
o Combinação dos movimentos descritos acima. 
 
Quais os movimentos possíveis na articulação umeroulnar/umerorradial 
(no cotovelo), e quais músculos que participam de cada um destes 
movimentos? 
Flexão do antebraço 
\u2022 M. Bíceps braquial 
\u2022 M. Braquial 
o M. Braquiorradial 
Extensão do antebraço 
\u2022 M. Tríceps braquial 
o M. Ancôneo 
 
? 
? 
FELIX, Fernando Álison M. D. 
 
 127 
Quais os movimentos possíveis nas articulações radioulnar proximal e 
distal, e quais músculos que participam de cada um destes movimentos? 
Pronação do antebraço 
\u2022 M. Pronador redondo 
\u2022 M. Pronador quadrado 
Supinação do antebraço 
\u2022 M. Supinador 
o M. Bíceps braquial 
 
Quais os movimentos possíveis nas articulações radiocárpicas e cárpicas (na 
mão), e quais músculos que participam de cada um destes movimentos? 
Flexão da mão 
o M. Flexor ulnar do carpo 
o M. Palmar longo 
o M. Flexor radial do carpo 
Extensão da mão 
o M. Extensor radial longo do carpo 
o M. Extensor radial curto do carpo 
o M. Extensor ulnar do carpo 
Abdução da mão 
o M. Flexor radial do carpo 
o M. Extensor radial longo do carpo 
o M. Extensor radial curto do carpo 
Adução da mão 
o M. Flexor ulnar do carpo 
o M. Extensor ulnar do carpo 
 
PS.: Os músculos destacados com um marcador preto indicam que eles têm maior 
importância dentre os citados na realização daquele movimento. 
 
? 
? 
Resumo de Anatomia Humana 
 128 
MMMMMMMMEEEEEEEEMMMMMMMMBBBBBBBBRRRRRRRROOOOOOOOSSSSSSSS IIIIIIIINNNNNNNNFFFFFFFFEEEEEEEERRRRRRRRIIIIIIIIOOOOOOOORRRRRRRREEEEEEEESSSSSSSS 
OSSOS DOS MEMBROS INFERIORES 
O membro inferior tem função de sustentação do peso corporal, locomoção, tem a 
capacidade de mover-se de um lugar para outro e manter o equilíbrio. Os membros 
inferiores são conectados ao tronco pelo cíngulo do membro inferior (ossos do quadril e 
sacro). 
A base do esqueleto do membro inferior é formada pelos dois ossos do quadril, que 
são unidos pela sínfise púbica e pelo sacro. O cíngulo do membro inferior e o sacro 
juntos formam a PELVE ÓSSEA. 
Os ossos dos membros inferiores podem ser divididos em quatro segmentos: 
o Cintura Pélvica: Ilíaco (Osso do Quadril); 
o Coxa: Fêmur e Patela; 
o Perna: Tíbia e Fíbula; 
o Pé: Ossos do Pé. 
Osso do Quadril 
O ilíaco (osso do quadril) é um osso plano, chato, irregular, par e constituído pela 
fusão de três ossos: 
o Ílio: 2/3 superiores; 
o Ísquio: 1/3 inferior e posterior (mais resistente); 
o Púbis: 1/3 inferior e anterior. 
Ílio \u2013 Formado por um corpo e uma asa, onde a asa é a porção superior. Principais 
acidentes ósseos: 
o Espinha ilíaca póstero-superior; 
o Espinha ilíaca póstero-inferior; 
o Espinha ilíaca ântero-superior; 
o Espinha ilíaca ântrero-inferior; 
o Crista ilíaca \u2013 dividida em: lábio externo e interno e uma linha intermediária; 
o Tuberosidade ilíaca; 
o Face glútea ou externa; 
o Linha glútea anterior; 
o Linha glútea inferior; 
o Linha glútea posterior; 
o Linha arqueada \u2013 divide o ílio em corpo e asa; 
o Eminência iliopúbica \u2013 ponto de união do ílio com o púbis; 
o Fossa ilíaca; 
o Face auricular. 
Ísquio \u2013 Formado por um corpo e um ramo. Principais acidentes ósseos: 
o Túber isquiático; 
o Incisura isquiática menor; 
o Espinha isquiática; 
o Incisura isquiática maior; 
o Corpo e ramo do ísquio¹. 
FELIX, Fernando Álison M. D. 
 
 129 
Púbis \u2013 Formado por um corpo e dois ramos. Principais acidentes ósseos: 
o Tubérculo púbico; 
o Linha pectínea; 
o Ramo inferior do púbis¹; 
o Ramo superior do púbis; 
o Face sinfisial. 
 
¹ Ramo isquiopúbico: união do ramo do ísquio com o ramo inferior do púbis. 
 
Acetábulo \u2013 Grande cavidade articular constituída pela união dos três ossos do 
quadril: ílio, ísquio e púbis. A cavidade do acetábulo é delimitada pela margem (ou 
limbo) do acetábulo e apresenta as seguintes estruturas: face semilunar, fossa do 
acetábulo e incisura do acetábulo. 
 Forame obturatório \u2013 Grande abertura arredondada localizada entre o ísquio e o 
púbis. In vivo é tampado pela membrana obturatória. 
Fêmur 
O fêmur é o mais longo e pesado osso do corpo. O fêmur consiste em uma diáfise e 
duas epífises. Articula-se proximalmente com o osso do quadril e distalmente com a 
patela e a tíbia. 
Epífise Proximal 
o Cabeça do fêmur \u2013 é lisa e arredondada; 
o Fôvea da cabeça do fêmur \u2013 localiza-se na cabeça do fêmur; 
o Colo anatômico \u2013 liga a cabeça com o corpo; 
o Trocanter maior \u2013 eminência grande, irregular e quadrilátera localizada na 
borda superior do fêmur; 
o Fossa troncatérica \u2013 escavação situada posteriormente no trocanter maior; 
o Trocanter menor \u2013 localiza-se posteriormente na base do colo. É uma 
eminência cônica que pode variar de tamanho; 
o Linha intertrocantérica \u2013 se dirige do trocânter maior para o trocânter menor 
na face anterior; 
o Crista intertrocantérica \u2013 crista proeminente localizada na face posterior, 
correndo numa curva oblíqua do topo do trocânter maior para o menor; 
o Linha pectínea \u2013 pequena elevação que corre inferior e posteriormente a 
partir do trocanter menor; 
o Tuberosidade glútea \u2013 elevação robusta na face posterior. 
Epífise Distal 
o Face patelar \u2013 articula-se com a patela; 
o Côndilo medial \u2013 articula-se com a tíbia medialmente; 
o Condilo lateral \u2013 articula-se com a tíbia lateralmente; 
o Fossa intercondilar \u2013 localiza-se entre os côndilos; 
o Epicôndilo medial \u2013 proeminência áspera localizada súpero-medialmente ao 
côndilo medial; 
o Tubérculo adutor \u2013 pequena proeminência localizada superiormente ao 
epicôndilo medial; 
o Epicôndilo lateral \u2013 proeminência áspera localizada súpero-lateralmente ao 
côndilo lateral. 
Resumo de Anatomia Humana 
 130 
Diáfise 
o Linha áspera \u2013 localiza-se na face posterior do fêmur e é formada por um 
lábio medial e um lábio lateral. Distalmente, a linha áspera se bifurca 
limitando a superfície poplítea. 
Patela 
A patela é um osso pequeno e triangular, localizado anteriormente à articulação do 
joelho. É um osso sesamóide. É dividida em: base (larga e superior) e ápice (pontiaguda 
e inferior). Articula-se somente com o fêmur. 
A face anterior é convexa, enquanto a posterior apresenta uma área articular lisa e 
oval. 
Tíbia 
Exceto pelo fêmur, a tíbia é o maior osso no corpo que suporta peso. Está localizada 
no lado ântero-medial da perna. Apresenta duas epífises e uma diáfise. Articula-se 
proximalmente com o fêmur e a fíbula e distalmente com o tálus e
Madalena
Madalena fez um comentário
Voce poderia me enviar esse documento no email? Gostaria de imprimir
0 aprovações
Carregar mais