resumo de anatomia
266 pág.

resumo de anatomia


DisciplinaAnatomia Humana I28.997 materiais1.161.721 seguidores
Pré-visualização50 páginas
articulação joelho. Impede o movimento de deslizamento posterior da tíbia 
ou o deslocamento anterior do fêmur (movimento de gaveta posterior). 
Além dos ligamentos, o joelho possui também outra estrutura importantíssima na 
sua estabilização, biomecânica e absorção de impactos: os meniscos. Os meniscos são 
duas lâminas em forma de lua crescente que servem para tornar mais profundas as 
superfícies das faces articulares da cabeça da tíbia que recebem os côndilos do fêmur. 
Cada menisco cobre aproximadamente os dois terços periféricos da face articular 
correspondente da tíbia. 
o Menisco medial \u2013 é de forma quase semicircular, um pouco alongado e mais 
largo posteriormente. Sua extremidade anterior fixa-se na fossa intercondilar 
anterior da tíbia e a posterior na fossa intercondilar posterior da tíbia. 
o Menisco lateral \u2013 é quase circular e recobre uma extensão da face articular 
maior do que a recoberta pelo menisco medial. Sua extremidade anterior 
Resumo de Anatomia Humana 
 134 
fixa-se na eminência intercondilar anterior da tíbia e a posterior na eminência 
intercondilar da tíbia. 
o Ligamento transverso do joelho \u2013 une a margem anterior, convexa, do 
menisco lateral, à extremidade anterior do menisco medial. Às vezes está 
ausente. 
o Ligamentos coronários \u2013 são porções da cápsula que unem a periferia dos 
meniscos com a margem da cabeça da tíbia. 
A vascularização desta articulação é feita por artérias inferiores, superiores, lateral e 
medial do joelho, todas sendo ramificações da artéria poplítea. 
Os seguintes músculos protegem esta articulação: 
o Anteriormente: tendão do quadríceps femoral, retináculos lateral e medial da 
patela; 
o Posteriormente: m. bíceps femoral, m. semitendíneo, m. semimembranáceo 
e m. gastrocnêmio. 
 
 
Figura 63: Vista anterior das estruturas articulares do joelho 
 
 
Distalmente à articulação do joelho e ainda nas porções proximais da fíbula e da 
tíbia, encontramos outra articulação importante: a articulação tibiofibular proximal. É 
uma articulação deslizante entre o côndilo lateral da tíbia e a cabeça da fíbula. É 
formada por uma cápsula articular e os ligamentos anterior e posterior. 
o Cápsula articular \u2013 circunda a articulação e adere ao redor das margens das 
facetas articulares da tíbia e fíbula. 
o Ligamento anterior \u2013 consiste de 2 ou 3 feixes chatos e largos que se dirigem 
obliquamente da cabeça da fíbula para a parte anterior do côndilo lateral da 
tíbia. 
o Ligamento posterior \u2013 é um feixe único, largo e espesso, que se dirige 
obliquamente para cima, da parte posterior da cabeça da fíbula para a parte 
posterior do côndilo lateral da tíbia. 
 
FELIX, Fernando Álison M. D. 
 
 135 
Articulações do Tornozelo 
Proximalmente à articulação do tornozelo, nas porções distais da fíbula e da tíbia, 
encontramos uma articulação importante: a articulação tibiofibular distal (sindesmose). 
É formada pela superfície áspera e convexa da face medial da extremidade distal da 
fíbula e uma superfície áspera e côncava da face lateral da tíbia. Essa articulação é 
formada pelos ligamentos tibiofibular anterior e posterior, transverso inferior e 
interósseo. 
o Ligamento tibiofibular anterior \u2013 é um feixe de fibras achatado que se 
estende oblíqua, distal e lateralmente entre as bordas adjacentes da tíbia e 
da fíbula, na face anterior da sindesmose. 
o Ligamento tibiofibular posterior \u2013 menor do que o anterior, está disposto de 
modo semelhante da face posterior da sindesmose. 
o Ligamento transverso inferior \u2013 situa-se anteriormente ao ligamento 
posterior, e é um feixe grosso e robusto de fibras amareladas, que se dirigem 
transversalmente do maléolo lateral para a borda posterior da face articular 
da tíbia. 
o Ligamento interósseo \u2013 consiste de numerosos feixes fibrosos, curtos e 
robustos, que passam entre a superfície rugosa contínua da tíbia e da fíbula e 
constituem o principal laço de união entre os ossos. 
A articulação do tornozelo propriamente dita (talocrural) é um gínglimo (dobradiça) 
formado pela extremidade distal da tíbia e fíbula, mais a tróclea do tálus. Os ossos são 
ligados pela cápsula articular e pelos seguintes ligamentos: deltóide, talofibular anterior, 
talofibular posterior e calcaneofibular. 
o Cápsula articular \u2013 recobre a articulação. A parte anterior da cápsula é uma 
camada membranosa larga e fina. A parte posterior da cápsula é muito fina e 
formada principalmente por fibras transversais. 
o Ligamento deltóide \u2013 é um feixe triangular, robusto e achatado. Consta de 
dois feixes de fibras: superficial (fibras tibionaviculares, calcaneotibiais e 
talotibiais posteriores) e profundo (fibras talotibiais anteriores). Sua principal 
função é estabilizar a região medial do tornozelo e impedir o movimento de 
eversão. 
\ufffd Fibras tibionaviculares \u2013 estão inseridas na tuberosidade do osso 
navicular e posterior a este elas se unem com a margem medial do 
ligamento calcaneonavicular plantar; 
\ufffd Fibras fibras calcaneotibiais \u2013 descem quase perpendicularmente para 
se inserir em toda a extensão do sustentáculo do tálus do calcâneo; 
\ufffd Fibras talotibiais posteriores \u2013 dirigem-se lateralmente para se inserir 
no lado interno do tálus e no tubérculo proeminente em sua face 
posterior, medial ao sulco para o tendão do flexor longo do hálux; 
\ufffd Fibras talotibiais anteriores \u2013 estão inseridas na ponta do maléolo 
medial e na face medial do tálus. 
o Ligamento talofibular anterior \u2013 dirige-se anterior e medialmente da margem 
anterior do maléolo fibular para o tálus, anteriormente à sua faceta articular 
lateral. 
o Ligamento talofibular posterior \u2013 corre quase horizontalmente da depressão 
na parte medial e posterior do maléolo fibular para um tubérculo 
Resumo de Anatomia Humana 
 136 
proeminente na face posterior do tálus, imediatamente lateral ao sulco para 
o tendão do flexor longo do hálux. 
o Ligamento calcaneofibular \u2013 é um cordão estreito e arredondado que corre 
do ápice do maléolo fibular para um tubérculo na face lateral do calcâneo. 
Os três ligamentos acima descritos são colateralmente referidos como ligamento 
colateral lateral. Ele sustenta o aspecto lateral do tornozelo, impedindo o movimento de 
inversão. 
O ligamento talofibular anterior e o calcaneofibular são os mais frequentemente 
lesionados nas torções em inversão do tornozelo. Isso porque com o pé em flexão 
plantar, o tálus é mais instável no encaixe do tornozelo, e portanto mais dependente do 
suporte ligamentar. 
 
Distalmente às articulações estudadas acima, encontramos ainda as articulações 
intertársicas, tarsometatársicas, intermetatársicas, metatarsofalangeanas e articulações 
interfalangeanas. 
MÚSCULOS DOS MEMBROS INFERIORES 
Cada músculo possui sua fáscia de revestimento. Além destas fáscias individuais, 
toda a massa muscular está envolvida por um invólucro fascial \u2013 a fáscia lata. Os 
músculos do membro inferior, assim como nos membros superiores, são divididos em 
quatro segmentos: 
o Quadril; 
o Coxa; 
o Perna; 
o Pé. 
Músculos do Quadril \u2013 Região Glútea 
Compartimento Superficial 
Glúteo Máximo 
Inervação: Nervo Glúteo Inferior (L5 - S2); 
Ação: Extensão e rotação lateral da coxa. 
Glúteo Médio 
Inervação: Nervo Glúteo Superior (L4 - S1); 
Ação: Abdução e rotação medial da coxa. 
Glúteo Mínimo 
Inervação: Nervo Glúteo Superior (L4 - S1); 
Ação: Abdução e rotação medial da coxa. As fibras anteriores realizam flexão da 
coxa. 
 
Compartimento Profundo 
 
FELIX, Fernando Álison M. D. 
 
 137 
Piriforme 
Inervação: Nervo do músculo piriforme (S2); 
Ação: Abdução e rotação lateral da coxa. 
Gêmeo Superior 
Inervação: Nervo do músculo obturador interno (L5 - S2); 
Ação: Rotação lateral da coxa. 
Obturador Interno 
Inervação: Nervo do músculo obturador
Madalena
Madalena fez um comentário
Voce poderia me enviar esse documento no email? Gostaria de imprimir
0 aprovações
Carregar mais