resumo de anatomia
266 pág.

resumo de anatomia


DisciplinaAnatomia Humana I29.032 materiais1.162.448 seguidores
Pré-visualização50 páginas
interno (L5 - S2); 
Ação: Rotação lateral da coxa. 
Gêmeo Inferior 
Inervação: Nervo do músculo obturador interno (L5 - S2); 
Ação: Rotação lateral da coxa. 
Quadrado Femoral 
Inervação: Nervo do músculo quadrado femoral (L4 - S1); 
Ação: Rotação lateral e adução da coxa. 
Obturador Externo 
Inervação: Nervo do músculo obturador externo (L3 - L4); 
Ação: Rotação lateral da coxa. 
Músculos da Coxa \u2013 Regiões Anterior e Medial 
Tensor da Fáscia Lata 
Inervação: Nervo Glúteo Superior (L4 - S1); 
Ação: Flexão, abdução e rotação medial da coxa e estabilização do joelho na posição 
estendida. 
Sartório 
Inervação: Nervo Femoral (L2 - L3); 
Ação: Flexão, abdução e rotação lateral da coxa e auxilia na flexão e rotação medial 
da perna. 
Quadríceps 
Constituído pelo músculo reto femoral e mm. vastos medial, lateral e intermédio. 
Inervação: Nervo Femoral (L2 - L4); 
Ação: Extensão da perna e o reto femoral realiza flexão da coxa. O vasto medial 
realiza rotação medial e o vasto lateral, rotação lateral. 
Iliopsoas 
Constituído pelo músculo ilíaco e pelos músculos psoas maior e psoas menor, sendo 
este último inconstante. 
Inervação: Ramos musculares do plexo lombar; 
Ação: Flexão da coxa. 
Resumo de Anatomia Humana 
 138 
Grácil 
Inervação: Nervo Obturatório (L2 \u2013 L3); 
Ação: Adução da coxa, flexão e rotação medial da perna. 
Pectíneo 
Inervação: Nervo Femoral (L2 - L4) e Nervo Obturatório (L2 - L4); 
Ação: Flexão e adução da coxa. 
Adutor Longo 
Inervação: Nervo Obturatório (L2 - L4); 
Ação: Adução da coxa. 
Adutor Curto 
Inervação: Nervo Obturatório (L2 - L4); 
Ação: Adução da coxa. 
Adutor Magno 
Inervação: Nervo Obturatório (L2 - L4) e Nervo Isquiático (L4 à S1); 
Ação: Adução e flexão da coxa (parte mais anterior) e extensão da coxa (parte mais 
posterior). 
Adutor Mínimo 
O músculo adutor mínimo representa uma incompleta separação proximal do 
músculo adutor magno. 
Inervação: Nervo Obturatório (L2 - L4) e porção tibial do Nervo Isquiático (L4 à S1); 
Ação: Adução da coxa. 
<< Hiato Safeno >> 
É uma fenda oval na fáscia lata, na porção proximal da coxa, destinada à passagem 
da veia safena magna (superficial) para desembocar na veia femoral (profunda), através 
da fáscia crivosa. 
<< Hiato dos Adutores >> 
Na porção distal do músculo adutor magno, as fibras dispõem-se em arco formando 
o hiato tendíneo do m. adutor magno \u2013 hiato dos adutores. Através desta abertura 
passam os vasos femorais da região anterior e medial da coxa para a região posterior, 
alcançando a fossa poplítea. 
<< Trígono Femoral >> 
É uma região triangular delimitada: medialmente pela margem lateral do m. adutor 
longo, lateralmente pela margem medial do m. sartório e superiormente pelo ligamento 
inguinal (de Poupart). O assoalho deste trígono é formado pelo m. iliopsoas e m. 
pectíneo. O teto é formado pela fáscia lata. Neste trígono encontramos a feixe 
neurovascular femoral, formado pela veia femoral, artéria femoral e nervo femoral. 
O espaço abaixo do ligamento inguinal, por onde esse feixe passa, é dividido pelo 
arco iliopectíneo, em duas lacunas. Pela lacuna muscular, mais lateral, passam o m. 
iliopsoas, o nervo cutâneo lateral da coxa e o nervo femoral. Pela lacuna dos vasos, mais 
FELIX, Fernando Álison M. D. 
 
 139 
medial, passam a artéria femoral, a veia femoral e o ramo femoral do nervo 
genitofemoral. 
No vértice do trígono femoral, formado pelo m. sartório e grácil, os vasos femorais 
passam sob o m. sartório e penetram no canal dos adutores. 
<< Bainha Femoral e Canal Femoral >> 
A artéria e veia femorais estão envolvidas na sua porção mais proximal por um 
invólucro fascial \u2013 a bainha femoral, que é uma extensão cônica da fáscia do m. 
transverso abdominal (fáscia transversal). No seu extremo distal, a bainha femoral 
funde-se com a adventícia dos vasos que envolve. 
O espaço entre a veia femoral (lateral), o ligamento lacunar (medial), o ligamento 
inguinal (ventral) e o ligamento pectíneo (dorsal) é preenchido por tecido conjuntivo 
frouxo (o septo femoral ou de Cloquet) e eventualmente um ou dois linfonodos, e é 
denominado anel femoral ou canal femoral. O conteúdo abdominal (uma alça intestinal 
por exemplo) pode protundir e penetrar no canal femoral, nisto consistindo a hérnia 
femoral. 
<< Canal dos Adutores >> 
Também conhecido como canal de Hunter, é um túnel músculo-ósteo-membranoso 
localizado no terço médio da coxa que se estende do ápice do trígono femoral até o 
hiato dos adutores. Por ele passam a artéria femoral, a veia femoral e o nervo safeno, 
lembrando que o nervo safeno passa pelo canal, mas não passa pelo hiato e não ganha a 
fossa poplítea. O canal está limitado anteriormente e lateralmente pelo m. vasto medial 
e diáfise do femur, posterior e medialmente pelo m. adutor longo e magno, 
superficialmente pelo m. vasto medial, sartório e pelo septo intermuscular vastoadutor. 
<< Canal Obturatório >> 
Representa uma lacuna na membrana obturatória localizada no forame obturado, 
por onde passam os vasos obturatórios e o nervo obturatório. 
Músculos da Coxa \u2013 Região Posterior: Jarretes ou Isquiotibiais 
São músculos extensores da coxa e flexores da perna, pois tais músculos cruzam 
posteriormente a articulação do quadril e do joelho. 
Bíceps Femoral 
É formado por duas porções, a porção longa é medial, maior e tem origem no tuber 
isquiático. A porção curta é menor e lateral, se origina da linha áspera do fêmur. 
Inervação: Nervo Isquiático (L5 - S2), exceto L5 para a cabeça longa; 
Ação: Extensão da coxa, flexão e rotação lateral da perna. 
Semitendíneo 
É fusiforme e carnoso, recebe esse nome porque possui um tendão bastante longo. 
Fica situado medialmente ao m. bíceps femoral. 
Inervação: porção tibial do Nervo Isquiático (L5 \u2013 S2); 
Ação: Extensão da coxa, flexão e rotação medial da perna. 
 
Resumo de Anatomia Humana 
 140 
Semimembranáceo 
É delgado, plano e possui um tendão membranoso, daí seu nome. Está recoberto 
pelo m. bíceps femoral e m. semitendíneo. 
Inervação: porção tibial do Nervo Isquiático (L5 \u2013 S2); 
Ação: Extensão da coxa, flexão e rotação medial da perna. 
<< Fossa Poplítea >> 
Localizada na face posterior do joelho, é limitada pela inserção dos músculos da coxa 
e pela origem dos músculos dorsais da perna. Também pode ser chamado de losango 
poplíteo ou oco poplíteo. Seu limite proximal e medial se faz pelas inserções dos 
músculos semitendíneo e semimembranáceo, proximal e lateralmente pela inserção do 
m. bíceps femoral, caudal e medialmente pela cabeça medial do m. gastrocnêmio, 
caudal e lateralmente pela cabeça lateral do m. gastrocnêmio e m. plantar. Na fossa 
poplítea encontramos o nervo tibial e o nervo fibular comum (ambos ramos do nervo 
isquiático), a artéria poplítea, a veia poplítea e os linfonodos poplíteos. Essas estruturas 
estão apenas recobertas por tecido adiposo, pela fáscia poplítea e pela tela subcutânea. 
Fáscia da Perna 
A fáscia da perna emite septos 
para o interior da perna: septos 
intermusculares anterior, posterior e 
transverso. Juntamente com os 
ossos e a membrana interóssea, 
estes septos dividem a perna em 
quatro compartimentos (numerados 
de 1 à 4 na figura 63 \u2013 ver também 
imagem 1295 no Sobotta Ed. 21): 
o 1 \u2013 Compartimento 
anterior; 
o 2 \u2013 Compartimento 
lateral; 
o 3 \u2013 Compartimento 
posterior profundo; 
o 4 \u2013 Compartimento 
posterior superficial. 
Em alguns locais, principalmente 
próximo do punho e do tornozelo, 
espessamentos transversais da fáscia 
profunda estão inseridos, em ambas 
as suas extremidades, às proeminências ósseas locais. Estes são os retináculos, assim 
denominados porque retém os tendões profundos a eles evitando que se curvem para 
fora da posição durante a atividade. Próximo ao tornozelo,
Madalena
Madalena fez um comentário
Voce poderia me enviar esse documento no email? Gostaria de imprimir
0 aprovações
Carregar mais