resumo de anatomia
266 pág.

resumo de anatomia


DisciplinaAnatomia Humana I28.955 materiais1.160.245 seguidores
Pré-visualização50 páginas
posterior para trás. 
Mm. Infra-hióideos 
Resumo de Anatomia Humana 
 168 
Incluem: 
o M. esterno-hióideo; 
o M. omo-hióideo; 
o M. esternotireóideo; 
o M. tireo-hióideo. 
Ação conjunta: deprimem o osso hióide e a laringe durante a deglutição e a fala. 
Esterno-hióideo 
Inervação: Ramos da Alça Cervical (N. do Hipoglosso) com fibras de C1 à C3 
Ação: Baixar o osso hióideo 
Omo-hióideo 
Possui dois ventres musculares (superior e inferior) unidos pelo tendão intermédio. 
Inervação: Ramos da Alça Cervical (N. do Hipoglosso) com fibras de C1 à C3; 
Ação: Baixar o osso hióide 
Esternotireóideo 
Inervação: Ramos da Alça Cervical (N. do Hipoglosso) com fibras de C1 à C3; 
Ação: Baixar a cartilagem tireóide. 
Tireo-hióideo 
Inervação: Nervo do Hipoglosso (C1 e C2); 
Ação: Baixar o osso hióide. 
Mm. Pré-vertebrais 
Incluem: 
o M. longo da cabeça; 
o M. longo do pescoço; 
o M. reto anterior da cabeça; 
o M. reto lateral da cabeça; 
o M. esplênio da cabeça; 
o M. levantador da escápula; 
o M. escaleno anterior; 
o M. escaleno médio; 
o M. escaleno posterior. 
Longo da cabeça 
Inervação: C1, C2 e C3; 
Ação: Flexão da cabeça. 
Longo do pescoço 
Inervação: Ramos de C2 à C7; 
Ação: Flexão do pescoço e inclinação homolateral. 
Reto anterior da cabeça 
Inervação: Ramo da alça cervical entre C1 e C2; 
Ação: Flexão da cabeça. 
plano 
superficial 
plano 
profundo 
FELIX, Fernando Álison M. D. 
 
 169 
Reto lateral da cabeça 
Inervação: Ramo da alça cervical entre o 1º e 2º nervos cervicais; 
Ação: Inclinação homolateral da cabeça. 
Esplênio da cabeça 
Inervação: Nervos espinhais do segmento correspondente; 
Ação: Extensão, inclinação e rotação homolateral da cabeça. 
Levantador da escápula 
Inervação: Nervo dorsal da escápula (C5); 
Ação: Elevação e adução da escápula. Inclinação e rotação homolateral da coluna 
cervical e extensão da cabeça. 
Escaleno anterior 
Inervação: Ramos dos nervos cervicais inferiores; 
Ação: Elevação da primeira costela e inclinação homolateral do pescoço [1] - Ação 
inspiratória. 
Escaleno médio 
Inervação: Ramos dos nervos cervicais inferiores; 
Ação: Elevação da primeira costela e inclinação homolateral do pescoço - Ação 
inspiratória [3]. 
Escaleno posterior 
Inervação: Ramos anteriores dos 3 últimos nervos cervicais; 
Ação: Elevação da segunda costela e inclinação homolateral do pescoço - Ação 
inspiratória. 
TRÍGONOS DO PESCOÇO 
O músculo esternocleidomastóideo (ECM) divide o lado do pescoço em dois trígonos 
cervicais: anterior e lateral (ou posterior). 
Trígono Posterior 
Limites: 
o Inferior: terço intermédio da clavícula; 
o Anterior: margem posterior do ECM; 
o Posterior: margem anterior do m. trapézio. 
O ventre inferior do m. omo-hióideo divide o trígono posterior em dois trígonos 
secundários: trígono occipital e trígono supraclavicular (ou omoclavicular ou subclávio). 
Teto: 
o Lâmina superficial da fáscia cervical; 
o Tecido subcutâneo contendo o m. platisma; 
o Pele. 
Assoalho \u2013 coberto pela lâmina pré-vertebral da fáscia cervical: 
o M. esplênio da cabeça; 
Resumo de Anatomia Humana 
 170 
o M. levantador da escápula; 
o Mm. escalenos anterior, médio e posterior. 
 
Figura 71: Trígonos do pescoço. (Vista lateral esquerda) 
Trígono Supraclavicular 
Limites: 
o Anterior: margem posterior do ECM; 
o Posterior: margem inferior do ventre inferior do m. omo-hióideo; 
o Inferior: terço intermédio da clavícula. 
Conteúdo: 
o 3ª parte da a. subclávia; 
o Parte da v. subclávia; 
o A. supra-escapular (ramo da a. subclávia); 
o Linfonodo supraclaviculares. 
Trígono Occipital 
Limites: 
o Anterior: margem posterior do ECM; 
o Posterior: margem anterior do m. trapézio; 
o Inferior: margem superior do ventre inferior do omo-hióideo. 
Conteúdo: 
o Parte da v. jugular externa; 
o Ramos posteriores do plexo cervical; 
o N. acessório (NC XI); 
o Troncos do plexo braquial (entre os músculos escalenos anterior e médio); 
FELIX, Fernando Álison M. D. 
 
 171 
o A. cervical transversa (ramo da a. carótida externa); 
o Linfonodos cervicais. 
 
 
Figura 72: Pescoço; camada muscular dos trígonos cervicais. (Vista lateral direita) 
Trígono Anterior 
Limites: 
o Superior: margem inferior da mandíbula e uma linha imaginária traçada d 
ângulo da mandíbula até o processo mastóide do osso temporal; 
o Anterior: linha mediana anterior do pescoço; 
o Posterior: margem anterior do ECM. 
O m. digástrico e o ventre superior do m. omo-hióideo dividem o trígono anterior em 
quatro áreas triangulares menores: trígono submandibular (ou digástrico), trígono 
mentual (ou submentual ou supra-hióideo), trígono carótico e trígono muscular. 
Teto: o mesmo do trígono posterior. 
Assoalho: 
o Mm. infra-hióideos; 
o M. constritor inferior da laringe; 
o M. constritor médio da faringe; 
o M. milo-hióideo; 
o M. hioglosso; 
o M. longo do pescoço. 
Trígono Mentual 
Limites: 
o Ápice: sínfise da mandíbula; 
Resumo de Anatomia Humana 
 172 
o Inferior: corpo do osso hióide; 
o Laterais: as margens mediais dos dois ventres anteriores do m. digástrico. 
Esta área, portanto, é ímpar, ao contrário do que sucede com os outros trígonos. 
Conteúdo: 
o Linfonodos submentuais; 
o Pequenas veias que confluem para formar as vv. jugulares anteriores. 
Trígono Submandibular 
Limites: 
o Superior: margem inferior da mandíbula; 
o Anterior: ventre anterior do m. digástrico; 
o Posterior: ventre posterior do m. digástrico; 
Conteúdo: 
o Gl. submandibular; 
o A. e v. facial; 
o A. submentual (ramo da a. facial); 
o N. para o m. milo-hióideo; 
o N. hipoglosso (NC XII); 
o Linfonodos submandibulares. 
Trígono Carótico 
Limites: 
o Posterior: margem anterior do ECM; 
o Superior: ventre posterior do m. digástrico; 
o Anterior: ventre superior do m. omo-hióideo. 
Conteúdo: 
o A. carótida comum, a qual se divide em aa. carótidas interna e externa no 
nível de C4; 
o V. jugular interna; 
o Seio carótico (barorreceptor); 
o Glomo (ou corpo) carótico (quimiorreceptor para CO2); 
o N. vago (NC X); 
o N. hipoglosso (NC XII); 
o Ramos da a. carótida externa (aa. tireóidea superior, lingual e facial); 
o Pequena parte da gl. tireóide; 
o Faringe; 
o Laringe. 
Trígono Muscular 
Limites: 
o Superior: ventre superior do m. omo-hióideo; 
o Anterior: linha mediana anterior do pescoço; 
o Posterior: margem anterior do ECM. 
Conteúdo: 
o Mm. infra-hióideos; 
o Gl. tireóide; 
o Gll. paratireóides. 
FELIX, Fernando Álison M. D. 
 
 173 
VASOS SANGUÍNEOS NO PESCOÇO 
Artérias 
Principais: 
o A. subclávia; 
o A. carótida externa. 
A a. carótida interna tem trajeto cervical, mas não origina ramos no pescoço. 
Artéria Carótida Externa 
Ramos da a. carótida externa: 
o A. tireóidea superior: seu principal ramo é a a. laríngea superior. 
o A. lingual; 
o A. facial; 
o A. occipital; 
o A. auricular posterior; 
o A. faríngea ascendente; 
o A. temporal superficial; 
o A. maxilar. 
Artéria Subclávia 
Ramos da a. subclávia: 
o A. vertebral; 
o A. torácica interna; 
o Tronco tireocervical a. tireóidea inferior; 
a. supra-escapular; 
a. cervical transversa; 
o Tronco costocervical a. intercostal suprema; 
a. cervical profunda; 
o A. escapular descendente. 
Veias 
Superficiais: 
o V. jugular externa; 
o V. jugular anterior; 
o Arco venoso jugular (une as duas vv. jugulares anteriores direita e esquerda). 
Profundas: 
o V. jugular interna; 
o V. subclávia; 
o V. facial. 
NERVOS NO PESCOÇO 
Nervos Superficiais \u2013 Plexo Cervical 
Formado pelos ramos ventrais dos nervos C1 à C4, inerva alguns músculos do 
pescoço, o diafragma e áreas da pele na cabeça, pescoço e tórax. 
Ramos terminais da a. 
carótida externa
Madalena
Madalena fez um comentário
Voce poderia me enviar esse documento no email? Gostaria de imprimir
0 aprovações
Carregar mais