UC12   Apostila Cooperativismo e Associativismo
127 pág.

UC12 Apostila Cooperativismo e Associativismo


DisciplinaAgroindústria e Agronegócio80 materiais1.346 seguidores
Pré-visualização28 páginas
econômicos.
 
As associações de produtores rurais, assim como as demais 
associações, devem fazer constar em seus estatutos as atividades 
que serão destinadas ao atendimento de seus associados, cujo 
objetivo não poderá ser a obtenção de lucro para distribuição aos 
associados. Os lucros eventuais devem ser usados em investimentos 
na própria associação. 
A associação deve definir com clareza qual é o seu púbico constitutivo, ou seja, qual é a 
característica de seus sócios, como, por exemplo, se é de pequenos, médios ou grandes 
produtores ou da agricultura familiar, ou de apicultores, ou de moradores de uma determinada 
comunidade, e assim por diante.
Fonte: Shutterstock
Curso Técnico em Agronegócio
34
A área de abrangência também pode ser definida: se de produtores de uma determinada 
comunidade, distrito, município ou região, como associação dos pequenos produtores da 
comunidade X, ou associação dos agricultores familiares do município Y.
Vale lembrar que as condições para as pessoas se associarem e quanto à área de atuação 
devem ser explícitas no estatuto, podendo ser em uma determinada comunidade, região, 
município ou vários municípios, estado ou em todo país, desde que a estrutura da associação 
tenha condições de atendimento.
Acompanhe as principais vantagens de se trabalhar em associação rural:
\u2022 uma associação legalmente constituída possibilita às pessoas maior participação na 
sociedade em conselhos do município, do estado e do país;
\u2022 aumenta o poder de reivindicação e de negociação do grupo;
\u2022 facilita o contrato em grupo dos produtores com empresas que comercializam produtos 
agropecuários, como supermercados e sacolões, pela escala de produção e programação 
de entrega dos produtos;
\u2022 possibilita a participação em fóruns, seminários e em todos os espaços de decisão pública, 
promovidos pelas câmaras municipais e assembleias legislativas, podendo ter voz e se 
fazer ouvir na sociedade e nos espaços de decisão pública;
\u2022 facilita a assistência técnica em grupo e o processo de capacitação, que poderá aumentar 
a renda e o lucro com relação à produção e à melhoria da produtividade;
\u2022 permite a aquisição em grupo de insumos, sementes, adubos e fertilizantes a preços mais 
vantajosos; 
\u2022 permite a realização legal de convênios com o governo e contratos com entidades e 
empresas privadas, viabilizando projetos e busca de recursos, físicos e financeiros, para 
atendimento aos fins da associação;
\u2022 os produtores organizados em grupos terão facilidades de acesso a linhas de crédito e 
programas governamentais, visto que o atendimento não exclui o produtor individual, 
mas a sua preferência é para aqueles organizados em grupos formais e informais;
\u2022 com a geração de emprego e renda, o associativismo contribui para a redução do êxodo 
rural.
1. Sociedade Rural Brasileira
A Sociedade Rural Brasileira \u2013 SRB, entidade de caráter associativista representativa da classe 
rural, fundada no dia 19 de maio de 1919 na cidade de São Paulo, completou, em 2015, 96 
anos de importância e contribuição ao desenvolvimento do setor agropecuário.
Associativismo, Cooperativismo e Sindicalismo
35
A entidade trabalha como agente negociador político do agronegócio perante os públicos 
estratégicos do setor, atua como polo disseminador de conhecimento e funciona como 
centro de serviços e gerador de oportunidades e negócios para a cadeia produtiva rural. 
Ela representa o produtor rural brasileiro com reivindicações e propostas às autoridades na 
defesa dos interesses do setor e atua como mediadora entre os elos das cadeias produtivas, 
estimulando as políticas públicas favoráveis ao setor agropecuário brasileiro.
'
Dica
Lembre-se de que no AVA você tem acesso a links e vídeos complementares aos 
assuntos tratados na unidade curricular!
Encerramento do Tema 
Parabéns! Você está concluindo o primeiro tema deste curso, que trata sobre associativismo.
Nesta etapa, você teve a oportunidade de aprender que, organizadas em associações, as 
pessoas podem conhecer melhor e reivindicar seus direitos, manifestando-se junto ao governo 
e à sociedade. O cidadão consciente de seus direitos e deveres buscará de forma organizada 
a melhoria da qualidade de vida para ele e para a sua comunidade.
O associativismo atende, basicamente, às questões sociais e permite o apoio às questões 
econômicas, como, por exemplo, por meio da capacitação. Entretanto, para que as pessoas 
busquem o aumento da sua renda, é necessário o trabalho de produção ou de serviços, o que 
nos leva ao cooperativismo, uma das formas de organização mais utilizada em todo o mundo.
No próximo tema, você verá como as pessoas podem se organizar em cooperativas, além das 
vantagens e das limitações atreladas a essa decisão.
Depois que realizar as atividades de aprendizagem, você poderá começar a se sentir bem-
vindo ao cooperativismo!
Atividade de aprendizagem 
1. Qual destas atividades não é considerada associativa?
a) Conselho de desenvolvimento comunitário. 
b) Sindicato de trabalhadores rurais.
c) Empreendedor individual.
d) Cooperativa.
e) Horta comunitária.
Curso Técnico em Agronegócio
36
2. Em que condições o trabalhador rural é obrigado a ser associado na associação dos 
pequenos produtores rurais?
a) Para se aposentar.
b) Para receber seguro desemprego.
c) Para receber assistência técnica, como a do Emater. 
d) As letras a, b e c estão corretas.
e) As letras a, b, c e d não estão corretas.
3. Onde é feita a inscrição do Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica \u2013 CNPJ da entidade 
associativa para a sua formalização?
a) No escritório de contabilidade.
b) Na Secretaria da Receita Federal do Brasil.
c) Na Prefeitura.
d) No escritório do advogado.
e) No escritório da empresa de assistência técnica.
4. Para qual destas atividades é necessário que o grupo seja formalizado?
a) Receber assistência técnica em grupo.
b) Buscar o banco para financiamento em grupo.
c) Adquirir insumos, sementes e adubos em grupo, diminuindo custos.
d) Participar de seminários e reuniões para discutir assuntos de interesse dos produtores.
e) Representar a comunidade perante o judiciário ou outros órgãos públicos para a 
aprovação de projetos de interesses comuns.
Associativismo, Cooperativismo e Sindicalismo
37
5. Os conselhos municipais, como o Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural Sustentado 
\u2013 CMDRS e o Conselho Municipal de Assistência Social \u2013 CMAS, servem para:
a) Reunir amigos depois do trabalho.
b) Falar do trabalho da sua propriedade rural.
c) Ser o local em que a população participa da discussão e do acompanhamento das 
políticas públicas.
d) Ser o local em que os políticos fazem as campanhas eleitorais. 
e) Aprovar sem discutir tudo o que o prefeito e os vereadores fizeram.
Cooperativismo
02
Associativismo, Cooperativismo e Sindicalismo
39
Tema 2: Cooperativismo
O que vem à sua cabeça quando se fala em cooperativismo? Quantas cooperativas você 
conhece? Estão difundidas no nosso mercado, hoje, cooperativas de vários tipos, como as de 
trabalho, as sociais, as de crédito...
Em sua definição, cooperativismo é um movimento, uma filosofia de vida e um modelo 
socioeconômico capaz de unir desenvolvimento econômico e bem-estar social. Seus 
referenciais fundamentais são: participação democrática, solidariedade, independência 
e autonomia. 
Fonte: Shutterstock
Curso Técnico em Agronegócio
40
É um sistema fundamentado na reunião de pessoas, e não no capital \u2013 ele visa às necessidades 
do grupo, e não o lucro \u2013, buscando a prosperidade conjunta, e não a individual. Essas 
diferenças fazem do cooperativismo a alternativa socioeconômica que pode levar ao sucesso 
empreendimentos com equilíbrio e justiça entre os participantes. 
 
\u201cAssociado a valores universais, o cooperativismo