UC14   Técnicas de Produção Animal
171 pág.

UC14 Técnicas de Produção Animal


DisciplinaAgroindústria e Agronegócio80 materiais1.346 seguidores
Pré-visualização38 páginas
Suinocultura
1. Referente aos cuidados que se deve ter na reprodução de suínos, assinale V para verdadeiro 
e F para falso e encontre a alternativa correspondente à sequência correta:
(\u2002(( É possível cruzar animais com grau de parentesco, desde que eu deseje manter o grau 
de pureza racial.
(\u2002(( A primeira cobrição das leitoas deve ser feita com reprodutor leve e jovem.
(\u2002(( Ao colocar o reprodutor junto com as fêmeas, na baia delas, é necessário 
acompanhamento.
(\u2002(( Fêmeas com 110 kg de peso vivo e 8 meses de vida estão aptas a primeira cobrição.
(\u2002(( Para aumentar o número de leitões por leitegada, deve-se repetir a cobrição cerca de 
12 horas após a primeira e com reprodutor diferente.
a) F F F V V
b) V V V F F
c) F F V V F
d) F V V V F
e) V F V V V
2. Assinale a alternativa INCORRETA em relação aos cuidados com os leitões:
a) Deve-se limpar e enxugar o leitão com papel toalha, desobstruir as vias respiratórias e 
massagear aqueles com dificuldade de respiração.
b) Amarrar a 2 cm da barriga e cortar o cordão umbilical 2 cm da amarração com barbante 
iodado.
c) Cortar os dentes dos leitões, sem machucar as gengivas, logo após as primeiras 
mamadas.
d) Cortar o terço final da cauda.
e) Colocar os leitões para mamar colostro, sendo os mais fracos em qualquer das tetas.
Técnicas de Produção Animal
135
3. Em relação às fases dos suínos, a única alternativa CORRETA é:
a) No desmame, os leitões devem ser separados da porca de 21 a 35 dias após o nascimento, 
mas os animais devem permanecer na baia por mais cinco dias.
b) Na creche, os animais permanecem cerca de 70 dias e não precisam de fonte de calor 
artificial.
c) Enquanto os leitões estão na creche, é necessário o fornecimento de ração duas vezes 
ao dia.
d) Na recria, os suínos ficam até os 60 kg de peso vivo e pode ser dada à vontade a mesma 
ração da terminação para acostumar os animais.
e) Toda mudança de fase deve ser feita de forma gradativa para evitar o estresse, além de 
ofertar área necessária para cada suíno, na terminação 0,8 m2 por animal.
Tópico 3: Cunicultura
Cunicultura é a criação racional de coelhos, podendo ser doméstica, comercial ou industrial. 
Ela tem por objetivo a obtenção de alto rendimento e custos mínimos. Além de oferecer ao 
produtor mais uma fonte de renda, com a exploração da carne, da pele, do pelo e da venda 
de animais vivos, chamados mascotes.
A meta é obter lucratividade com a criação de coelhos, obtendo melhores animais e em tempo 
reduzido. A criação de coelhos surge como uma alternativa de renda para os produtores 
rurais, pois exige pouco espaço, possui rápida reprodução e o custo de produção é baixo.
Fonte: Shutterstock
Curso Técnico em Agronegócio
136
A cunicultura trata dos procedimentos técnicos e práticos necessários à criação economica-
mente viável de coelhos. No Brasil, ela é pouco desenvolvida, sendo que é possível obter 
vários produtos originários dos coelhos, como a carne, pele, patas, rabo, vísceras, cérebro, 
sangue e esterco. Estes produtos são usados em artesanato, indústria têxtil e farmacêutica.
A carne de coelho é muito saborosa e apreciada, especialmente, em países da Europa, prin-
cipalmente na França e Espanha, que são os dois países maiores produtores e consumidores 
de carne de coelho do mundo. No Brasil, o consumo de carne de coelho é pequeno em com-
paração a outras carnes como bovina, suína e de aves.
Esse baixo consumo se deve principalmente ao desconhecimento por parte do consumidor, ao 
alto preço e à desorganização institucional do setor, que não consegue difundir as qualidades 
da carne de coelho. Vale lembrar que o coelho é visto por muitos como animal de estimação 
e não para consumo.
O
Informações extras
De acordo com o IBGE, o rebanho de coelhos no Brasil, em 2010, era estimado 
em cerca de 230 mil cabeças, concentradas na região Sul e Sudeste.
Ainda assim, é possível ampliar a criação, pois há demanda interna e externa, mas é importante 
focar na produção eficiente de carne de qualidade, com melhoria do manejo, controle de 
temperatura, alimentação e abate.
1. Alimentação e manejo
A criação de coelhos deve se basear em genética apropriada e de qualidade, além de manejo 
eficiente da limpeza e boa alimentação. O coelho é um mamífero prolífero, ou seja, produz 
vários descendentes em curto espaço de tempo. São herbívoros, alimentando-se de folhas, 
caules, raízes e alguns grãos.
A vida de um coelho chega aos 10 anos, mas sua vida produtiva é 
de cerca de 5 anos. Depois disso, adquirem peso excessivo e ficam 
mais sujeitos a enfermidades.
A maioria das raças de coelhos atinge de 3 a 4 kg na fase adulta, momento em que podem ser 
abatidos ou servir para reprodução. Uma fêmea pode produzir de três a seis ninhadas por 
ano, sendo que em cada ninhada nasce de três a doze filhotes e o período de gestação varia 
de 30 a 40 dias. Uma coelha pode produzir cerca de 60 filhotes por ano.
Cada coelho pode ganhar cerca de 40 gramas de peso por dia e pode ser abatido com 80 dias 
de idade, com mais de 2,5 kg, rendendo 1,3 kg de carcaça.
Técnicas de Produção Animal
137
Pode-se dividir a criação de coelhos em 
quatro etapas:
1. amamentação, do nascimento até 
30 dias;
2. engorda, de 30 a 60 dias;
3. terminação, de 60 a 90 dias; e
4. matrizes para a venda, de 90 a 120 
dias.
O manejo dos coelhos deve ser feito 
com calma, evitando submeter os ani-
mais ao estresse, com tranquilidade e 
sem agitação.
Alimentação
O coelho é um animal herbívoro, com capacidade de se alimentar de fibras vegetais, além de 
ração, sem contar os rejeitos de hortaliças. A ração deve preferencialmente ser peletizada, 
pois assim evita perdas e inalação do pó que causa problemas respiratórios.
O ideal é fornecer cerca de 90 gramas por dia de ração para coelhos, machos e fêmeas jovens 
que entrarão em reprodução. Para as fêmeas paridas ,deve-se fornecer cerca de 140 gramas 
por dia de ração, mais um adicional de 60 gramas por filhote a partir da terceira semana de 
vida dos coelhinhos.
Coelhos comem mais durante a noite, por isso, deve-se oferecer água fresca e limpa, 
preferencialmente encanada, além de forragem de alta qualidade como alfafa ou rami. Eles 
devem ter água potável à disposição 24 horas por dia, preferencialmente em bebedouros tipo 
niple.
d
Comentário do autor
Como são animais cecotróficos, os coelhos ingerem o alimento que já passou 
uma vez pelo sistema digestivo e é eliminado pelo ânus, aproveitando melhor os 
nutrientes, pois o mesmo passa duas vezes pelo seu sistema digestivo.
Outro detalhe importante é, durante a engorda dos coelhos, deve-se ter em mente o peso 
normal da raça, pois investir alimentação acima desse peso pode ser inviável, já que o tempo 
e o gasto para atingir elevado peso não se justificam.
Manejo
É muito importante no manejo dos coelhos seguir uma rotina diária. Pela manhã, é necessário 
revisar todos os ninhos para retirar filhotes mortos, ninho sujo e repor se necessário. Também 
se deve revisar o funcionamento do sistema de fornecimento de água.
Fonte: Shutterstock
Curso Técnico em Agronegócio
138
Além disso, não pode esquecer de verificar o estado geral de saúde dos animais e as condições 
do ambiente, e caso seja necessário aumentar ou diminuir a ventilação. E também colocar 
alimento fresco duas vezes por dia e inspecionar e limpar comedouros com comida velha.
É fundamental o controle nas fichas individuais de cada reprodutora, principalmente para 
eliminar aquelas de menor produção de láparos e promover o melhoramento genético. 
Abaixo, segue um modelo de ficha para controle individual das coelhas.
Ficha de controle individual das coelhas
Fêmea: Nascimento: / / Raça:
Pai: Mãe: Nº irmãos:
Kg ração Cobrição Macho Parto Nº filhotes Vivos Mortos Eliminados Desmame Desmamados
  /