18 Apostila de Marketing aplicado ao agronegócio
188 pág.

18 Apostila de Marketing aplicado ao agronegócio


DisciplinaAgroindústria e Agronegócio80 materiais1.346 seguidores
Pré-visualização40 páginas
RtPe0
RtPe0
RtPsc0
F1Pe3
ArPe3
P1Pe7ArPe7
P1Pe11
ArPo3
ArPsc3
P1Po3
P1Psc3
P1Po7
ArPo7
ArPsc7
P1Po7P1Po11
P1Psc11
ArPo11
ArPsc11
P1Pe11
2,0
1,5
1,0
0,5
0,0
-0,5
-1,0
-1,5
-2,0
-2,0 -1,5 -1,0 -0,5 0,0
1
0,5 1,0 1,5 2,0
2
Curso Técnico em Agronegócio
118
Note que existem dois grupos distintos (marcados pelos círculos maiores) de resultado. 
O grupo 1 apresenta menor conservação, mas manutenção das qualidades do cogumelo, 
enquanto o grupo 2 apresenta maior durabilidade, mas com alteração da coloração do 
cogumelo.
d
Comentário do autor
Essa análise pode parecer complexa, assim como outras apresentadas aqui. 
Mas se lembre de que a proposta é que você conheça as possibilidades de 
análise e veja como um conjunto de dados pode ser observado sob diferentes 
pontos de vista.
5. Análise fatorial
Análise fatorial é um nome genérico para procedimentos utilizados essencialmente na 
redução e no resumo dos dados. Na pesquisa de marketing pode haver um grande número 
de variáveis, a maioria delas correlacionadas, que devem ser reduzidas a um número 
gerenciável.
A análise fatorial é em geralmente utilizada nas seguintes circunstâncias:
\u2022 Identificar dimensões ou fatores que expliquem as correlações entre um conjunto de 
variáveis \u2013 identificação de possíveis agrupamentos por tamanho de área agrícola, por 
exemplo.
\u2022 Identificar um conjunto novo, e menor, de variáveis não correlacionadas para substituir 
o conjunto original de variáveis correlacionadas na análise multivariada subsequente 
(regressão ou análise discriminante) \ufffd agrupamentos com maior número de produtores 
(por exemplo, em uma região, cerca de 70% dos produtores são mais sensíveis a preço do 
que marca quando compram um trator para uso no campo).
\u2022 Identificar, em um conjunto maior, um conjunto menor de variáveis que se destacam para 
uso em uma análise multivariada subsequente.
Como exemplo, podemos utilizar o estudo de mapeamento de trabalho escravo no 
Brasil realizado por Girardi et al. (2014), no qual se observa a distribuição em território 
nacional. 
Marketing Aplicado Ao Agronegócio
119
Fonte: Girardi et al. (2014).
6. Análise de clusters
A análise de clusters é uma técnica usada para classificar objetos ou casos em grupos 
relativamente homogêneos chamados de clusters (ou conglomerados). Os objetos em cada 
cluster tendem a ser semelhantes entre si, mas diferentes de objetos em outros clusters. 
Um bom exemplo de clusters é o agrupamento por perfis de 
produtores em área em uma região: produtores com área de (a) 1 
a 100 ha, (b) 101 a 200 ha, (c) 201 a 300 ha e (d) acima de 301 ha. 
Nesse caso, teríamos quatro clusters para serem analisados (a + b 
+ c + d).
Curso Técnico em Agronegócio
120
Tanto a análise de clusters quanto a análise discriminante se referem à classificação. Entretanto 
a análise discriminante exige o conhecimento prévio da composição de cada grupo/cluster, 
para então definir uma regra de classificação. Por outro lado, na análise de clusters, não há 
qualquer informação prévia sobre a composição do grupo/cluster. Os grupos/clusters são 
sugeridos pelos dados. Essa análise tem sido usada em pesquisa de marketing para vários 
propósitos, incluindo segmentação do mercado.
Legenda: Clusters são aglomerados de objetos, casos ou pessoas com características em comum. 
Fonte: Shutterstock.
d
Comentário do autor
Neste tópico você viu que:
\u2022 Análise de frequência é quando se considera uma variável por vez \ufffd número de 
produtores ou volume de produção, por exemplo.
\u2022 Análise de variância observa quanto os números \u201cvariaram\u201d entre os extremos 
pesquisados \ufffd volume de consumo de um insumo durante uma safra, por 
exemplo.
\u2022 Análise por correlação e regressão permite ao pesquisador uma fórmula que 
o auxilie na previsão de determinados cenários \ufffd interesse de compra em caso 
de flutuação no preço da saca do seu produto, por exemplo.
\u2022 Análise discriminante é uma forma de analisar a movimentação de uma variável 
em certos períodos de tempo (intervalar) \ufffd produtores com maior propensão 
a troca de equipamentos conforme o tamanho da propriedade agrícola, por 
exemplo.
\u2022 Análise fatorial é uma maneira de reduzir o número de dados por meio da 
identificação de características principais que exercem influência \u2013 produtores 
que preferem o preço e produtores que preferem a marca.
\u2022 Análise de clusters é uma maneira de reduzir o número de dados por meio de 
agrupamento de características parecidas \u2013perfis de produtores que existem 
em uma região.
Marketing Aplicado Ao Agronegócio
121
Tópico 5: Preparação do relatório
Depois de analisados os dados, é muito importante elaborar um documento que consolide 
as descobertas, principalmente se ele servirá de base para tomada de decisão de diversas 
pessoas.
1. Organizando os dados para obter informação
Se a coleta de dados envolveu a aplicação de questionários, primeiro é preciso examiná-los 
para verificar se realmente foram completados e a sua qualidade. Há vários motivos que 
podem tornar um questionário inaceitável, por exemplo partes incompletas, padrão de 
respostas, respostas acusando pequena variância, páginas faltando, prazo violado e também 
o fato de o questionário ser respondido por outra pessoa que não a questionada.
Cada opção disponível em uma pergunta pode receber um código (um número), o que facilitará 
o tratamento desses dados. No caso de respostas faltantes, normalmente se substitui por um 
valor neutro, por uma resposta já existente, suprime-se caso a caso ou suprime-se aos pares. 
Fonte: Shutterstock.
Os dados precisam estar organizados para que você possa analisar e converter uma série de 
números e respostas em informação útil para o tomador de decisão.
2. Respondendo ao problema da pesquisa
Vimos até aqui que uma pesquisa para identificação de problemas é feita para detectar 
problemas que existem ou provavelmente irão existir no futuro. Elas dão informações a 
respeito do ambiente de marketing e ajudam a diagnosticar problemas. 
Depois de diagnosticado o problema ou a oportunidade, realiza-se uma pesquisa para a 
solução desse problema. A solução ou as respostas ao problema identificado precisam estar 
claras para o tomador de decisão. 
Curso Técnico em Agronegócio
122
Um exemplo de resposta para um problema de pesquisa poderia ser: \u201cO consumidor escolhe 
o queijo primeiramente pela marca, depois pelo preço e pela data de fabricação, considerando 
que, quanto mais fresco, melhor o produto\u201d.
A seguir você pode ver um recorte de um relatório de pesquisa ideal. Note que ele apresenta 
os dados iniciais, o objetivo, o tipo de pesquisa realizado e seus detalhes, as questões, as 
respostas e a análise fi nal.
Empresa Laticínio Monte Alto
Objetivo Analisar a aceitação de consumo local para queijo de cabra
Pesquisa Exploratória, com aplicação de 100 questionários no município de 
Rondonópolis (MT)
Pergunta # 3 Qual preço você pagaria por um quilo de queijo de cabra?
80
60
70
90
100
50
40
30
20
10
0
Faixa de preço recomendado
R$10,00 $13,00 R$15,00 R$20,00
O preço de maior aderência ao mercado seria o de R$ 13,25.
No entanto, oferecer o produto a um preço entre R$ 13,00 e R$ 20,00 não teria impacto drástico 
no número de compradores. 
Assim, sugerimos que a Laticínios Monte Alto trabalhe com uma tabela comercial, dentro 
desse intervalo, e que formalize a proposta de valor em atributos com evidente diferenciação e 
customização às necessidades de cada canal do varejo.
O relatório é a forma de apresentação das informações obtidas pela pesquisa, independente-
mente se ela se deu por meio de coleta dados primários (quando é o pesquisador que coleta 
Marketing Aplicado Ao Agronegócio
123
os dados em campo) ou secundários
Rosy
Rosy fez um comentário
baixar
1 aprovações
Carregar mais