18 Apostila de Marketing aplicado ao agronegócio
188 pág.

18 Apostila de Marketing aplicado ao agronegócio


DisciplinaAgroindústria e Agronegócio80 materiais1.346 seguidores
Pré-visualização40 páginas
em relação a outras regiões.
Essa ação é comum, pois o produto final agrícola tende a ter, como margem operacional, a 
eficiência em suas operações internas, uma vez que o produto final é geralmente precificado 
pela Bolsa de Mercadorias e Futuros.
Margem operacional
Margem operacional é a receita financeira obtida após a etapa de produção e comercialização.
'
Dica
Você se lembra como acontece a precificação por meio da Bolsa de Mercadorias 
e Futuros? Esse assunto foi estudado na unidade curricular de Finanças Aplicadas 
ao Agronegócio. Se for necessário relembrar, retome a apostila dessa UC.
Tópico 4: A importância do marketing operacional no agronegócio
Para planejar a estratégia de uma empresa, é muito importante saber a melhor forma de 
colocá-la em prática. Neste tópico, você vai reconhecer a importância da operacionalização 
estratégica em marketing no agronegócio.
Marketing Aplicado Ao Agronegócio
173
1. O marketing operacional
O marketing operacional é a aplicação dos processos do marketing estratégico na prática, em 
que os profissionais da área começam a ver a aplicação do planejamento e seus resultados.
Assim como na agroindústria, o composto de marketing precisa ser 
visto na particularidade do produto.
A produção de uma carne commodity 
\ufffd de baixa diferenciação \ufffd tem outros 
atributos quando comparada a uma 
de valor agregado \ufffd aquela produzi-
da em condições controladas, com 
uma raça de gado predeterminada, 
que garanta características valoriza-
das pelo consumidor, como maciez 
e teor de gordura, justificando assim 
um preço premium.
Dessa forma, o composto de marke-
ting convive com questões que nor-
teiam a etapa anterior da produção 
até a entrega. 
A seguir, observe um exemplo de 
como o marketing operacional é ob-
servado em agronegócios.
Produto
Geralmente, o produto agropecuário se torna um insumo de outro processo industrial, como 
o trigo, que se transforma em insumo na indústria de farinha. 
Assim, a eficiência operacional precisa observar todos os fatores de produção envolvidos \u2013 
terra, capital e trabalho \u2013, que você conheceu com mais detalhes na unidade curricular de 
Economia Rural.
Terra Trabalho Capital
São considerados os 
recursos naturais e 
ambientais existentes, 
como a água, o solo, o ar, o 
ecossistema.
São considerados os recursos 
financeiros necessários para 
acessar tecnologia, como os 
equipamentos e os processos.
É considerada a mão de 
obra necessária para 
realizar as tarefas nas 
etapas de produção.
É importante destacar que a produtividade será o equilíbrio desses três fatores de produção, 
sendo considerado um sistema sustentável de produção de todos os seus recursos.
Fonte: Shutterstock
Curso Técnico em Agronegócio
174
Perguntas-chave 
Qual é o meu produto? Qual o custo dele? Como produzi-lo de 
maneira equilibrada com os fatores de produção terra, capital e 
trabalho? Quais são as regras que o empreendimento agrícola ou 
a agroindústria deve considerar?
Fonte: Shutterstock
Preço
Entre as variáveis do composto de marketing, o preço é o único que gera receita. Os demais 
representam custo.
Um produto com preço bem definido é garantia de remuneração 
para toda atividade produtiva envolvida, desde o preparo do solo, 
o cultivo, a colheita, a comercialização e o transporte. 
Dessa forma, dependendo do mercado-alvo a que se destina o produto, o preço assume im-
portância e a sua composição acontece nos limites verticais de produção. 
Marketing Aplicado Ao Agronegócio
175
Por exemplo, um produto com custo de produção equilibrado 
(portanto, menor) tende a apresentar melhor resultado se 
comparado ao produto cujo custo não se preocupou com 
o equilíbrio dos fatores de produção em sua composição 
(portanto, tornou-se mais caro).
Em agronegócio, é comum o preço ser estipulado pelo mercado futuro em uma relação de 
oferta (produção + estoque) e sua relação com a demanda (consumo). 
Dado a existência da variável tempo no ciclo de produção entre o cultivo, a produção 
e a venda, o preço agropecuário tende a oscilar, a depender de vários acontecimentos de 
mercado, como desequilíbrios climáticos, excesso de oferta ou incidência de pragas. 
Perguntas-chave 
Qual o mercado-alvo a que o meu produto se destina? Meu 
produto é precifi cado pelo mercado (commodity), como arroba ou 
saca, ou eu consigo vendê-lo por um preço diferenciado? Qual o 
comportamento do mercado para esse produto? Existe estoque? 
Como está o consumo?
Fonte: Shutterstock
Curso Técnico em Agronegócio
176
Canais de distribuição
A forma como determinado produto é levado ao seu ponto de consumo \ufffd business to business 
(B2B) ou business to consumer (B2C) \ufffd precisa atender a manutenção dos atributos de qualidade 
exigidos pelo mercado destino. 
No agronegócio, a perecibilidade do produto, relação entre tempo 
e consumo, deve ser considerada. 
Uma empresa que comercializa hortaliças, por exemplo, precisa considerar, entre a etapa de 
colheita e o consumo, o tempo exigido no transporte, assim como o tempo máximo em que o 
produto poderá ficar em exposição sem começar a perder as características que lhe conferem 
qualidade.
Perguntas-chave 
Onde o meu produto será comercializado? Quem levará o meu 
produto até o local de venda? O meu produto será vendido in 
natura (em grãos, por exemplo) ou será processado (óleo de soja)?
Fonte: Shutterstock
Marketing Aplicado Ao Agronegócio
177
Comunicação
A última variável do composto de marketing é informar corretamente o público-alvo dos 
atributos presentes no produto. 
Definir a mensagem pode ser uma forma de superar a padronização do commodity agrícola.
Por exemplo, um produto cultivado em condições 
que observam o equilíbrio entre todos os fatores 
de produção \u2013 terra, capital e trabalho \u2013 atende 
aos critérios de sustentabilidade, podendo ser 
comercializado para um segmento específico que 
valorize as condições em que foi produzido.
A comunicação é uma das ferramentas que a empresa deve utilizar para obter uma vantagem 
competitiva contra uma empresa que oferece um produto similar.
Perguntas-chave 
Qual a mensagem que o meu produto deve passar? A mensagem 
está em acordo ao fato de ele ser commodity ou diferenciado? 
Ela realmente informa as vantagens do produto ou os valores da 
empresa?
Apesar de muitos profissionais fazerem grande distinção entre um produto de origem agrícola 
e um produto industrial, o fato é que o marketing deve ser analisado por questões norteadoras. 
Dessa forma, o profissional de marketing que atua em agronegócio perceberá que a função 
marketing se aplica a qualquer produto, de industrial a agrícola; afinal, a relação de troca e 
valor sempre deve ser considerada.
c
Leitura complementar
Na biblioteca do AVA, você encontra dois textos sobre como a mesma ocorrência 
pode ser sentida de maneira diferente em uma empresa: um que oferta um 
produto commodity (precificado pelo mercado) e outro que oferta um produto 
industrial.
Acesse e confira!
Curso Técnico em Agronegócio
178
Tópico 5: O marketing social no agronegócio
A responsabilidade social não é um aspecto a ser considerado e levado a sério apenas para as 
empresas de outros setores. Neste tópico você vai compreender a importância do marketing 
em causas sociais também no agronegócio.
1. O marketing social
Nos últimos anos, o debate sobre as responsabilidades sociais de uma empresa, observando 
o meio ambiente e sua localidade, tem sido ampliado. 
Se no passado os resíduos utilizados no processo de produção podiam ser lançados em um 
rio ou mesmo enterrados, nos dias atuais existem regras que proíbem essa prática, como as 
normas de descarte responsável para embalagens de defensivos químicos ou a responsabi-
lidade de logística reversa.
Logística reversa
Rosy
Rosy fez um comentário
baixar
1 aprovações
Carregar mais