Manual de Reumatologia (USP)
208 pág.

Manual de Reumatologia (USP)


DisciplinaReumatologia979 materiais2.155 seguidores
Pré-visualização50 páginas
resultados frustrantes tanto para médicos como para pacientes. Na fibromialgia não 
existem anormalidades óbvias ao exame físico, assim como exames laboratoriais e de 
imagem são normais. Porém, a ausência de anormalidades objetivas não define saúde 
ou bem estar. 
 A Síndrome fibromiálgica reforça a necessidade do diálogo com o paciente, a 
importância de um bom exame físico e a solicitação de exames subsidiários 
Debora
Line
criteriosos, para complementar o diagnóstico, e não para substituir a avaliação do 
doente. Interessantemente, em tempos de alta tecnologia, tudo quanto se requer para 
o diagnóstico de fibromialgia é despender-se tempo adequado e suficiente com o 
paciente.
 Seguindo-se a recomendação do Colégio Americano de Reumatologia (ACR), os 
critérios de classificação para a síndrome da Fibromialgia, são a presença de dor 
difusa pelo corpo (acima e abaixo da cintura, do lado direito e esquerdo do corpo) por 
mais de 3 meses e a detecção de 11 pontos dolorosos à palpação (de um conjunto de 
18 pré-estabelecidos \u2013 os \u201ctender points\u201d). ( FIGURA 1). 
DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL 
 As principais afecções com sintomas semelhantes, mas que devem ser distinguidas 
da fibromialgia, exatamente por apresentarem abordagem terapêutica diferenciada 
são, principalmente: 
x Hiperparatiroidismo 
x Polimialgia reumática 
x Dermato/polimiosite 
x Parkinsonismo 
x Hipocalemia 
x Uso de determinados medicamentos (estatinas, bloqueadores H2, 
corticoesteróides) ou ilícitas (cocaína e canabis). 
Debora
Line
FIGURA 1 \u2013 Localização dos 18 \u201ctender points\u201d 
1- Inserção dos músculos sub-occipitais 
2- Borda anterior dos espaços inter-tranversais das vértebras C5-C7 
3- Borda superior do músculo trapézio 
4- Segunda costela, junto à articulação costocondral 
5- Origem do músculo supra-espinhal, acima da espinha da escápula 
6- Dois centímetros distais ao epicôndilo lateral 
7- Quadrante súpero-lateral da região glútea 
8- Imediatamente posterior ao grande trocanter do fêmur 
9- Interlinha medial do joelho 
Debora
Line
EXAMES LABORATORIAIS 
 Os mesmos devem ser solicitados para a exclusão de outras doenças. Na 
fibromialgia os exames laboratoriais são normais, exceto na presença de co-
morbidades como artrite reumatoide, hipotiroidismo, osteoartrite, e 
espondiloartropatias. Na abordagem do quadro temos recomendado a solicitação dos 
seguintes exames: 
x Provas de atividade inflamatória (VHS e Proteína C reativa) 
x Hormônios tiroideanos 
x Avaliação do metabolismo ósseo com a dosagem de cálcio e paratormônio 
x Potássio sérico (principalmente quando o paciente faz uso de diuréticos) 
x CPK e aldolase (caso seja detectado patente fraqueza muscular) 
x Rx bacia ante a difícil diferenciação com as espondiloartropatias. 
TRATAMENTO 
 Diferentes abordagens podem ser utilizadas, tanto no que diz respeito ao 
arsenal medicamentoso como nos recursos não medicamentosos. A adoção de 
medidas que levem em conta as peculiaridades de cada paciente, é que determinarão 
a eficácia do tratamento. Os principais objetivos do tratamento da síndrome 
fibromiálgica visam: 
x Minimizar a dor 
x Restaurar a amplitude de movimento e a flexibilidade 
x Melhorar a qualidade de vida 
x Promover trabalho educativo visando o manejo das possíveis crises, 
procurando o reconhecimento de fatores precipitantes ou perpetuantes. 
Tratamento não medicamentoso 
x Exercícios Físicos: Programas de exercícios têm incluído atividades aeróbias, 
de alongamento e fortalecimento muscular. Exercícios utilizados para 
condicionamento cardiovascular também induzem melhora significativa da dor. 
Debora
Line
x Acupuntura: O uso de acupuntura na Fibromialgia demonstra resultados 
conflitantes, alguns pacientes relatam melhora dos sintomas, enquanto que 
outros referem piora. 
x Massoterapia: A massagem é considerada um recurso eficaz com redução 
significativa da dor, porém seu efeito é transitório. 
Tratamento Medicamentoso
Analgésicos e antiinflamatórios: o uso de analgésicos comuns como o 
paracetamol ou anti-inflamatórios não hormonais, não são efetivos no 
tratamento de sensibilização central, mas podem ser úteis no manuseio de 
alterações geradoras de dor periférica. 
Drogas Antidepressivas: embora o papel desse tipo de medicação na 
fibromialgia não esteja ainda bem esclarecido, antidepressivos reduzem os 
sintomas dor e fadiga durante o tratamento a curto prazo. Nesta categoria as 
drogas mais comumente utilizadas são: 
x Amitriptilina e nortriptilina (antidepressivos triciclicos) 
x Fluoxetina, citalopran e paroxetina (agem na recaptaçao de serotonina) 
x Milnacepran e duloxetina (drogas recaptadoras de serotonina e norepinefrina) 
Relaxantes musculares
x Ciclobenzaprina 
x Tizanidina 
x Carisoprodol 
Hipnóticos: os benzodiazepínicos atuam como sedativo, anticonvulsivante, 
ansiolítico e possuem potente ação miorrelaxante. O alprazolam é uma das 
drogas que pode ser utilizada nas fases iniciais do tratamento da fibromialgia, 
por seu importante efeito ansiolítico. No entanto, deve-se salientar que os 
benzodiazepínicos potencialmente acarretam dependência química, 
tornando seu uso restrito a curtos intervalos.
Debora
Line
Conclusão
O diagnóstico de Fibromialgia é complexo e deve ser considerado na presença 
das seguintes queixas: 
x Dor difusa (acima e abaixo do quadril e em ambos os lados) por mais de 3 
meses 
x Distúrbio do sono (sono não reparador) 
x Inatividade física (sedentarismo) e intolerância ao exercício 
x Fadiga associada com atividades diárias habituais 
x Múltiplas queixas e sintomas que não podem ser facilmente explicáveis 
FIBROMIALGIA RESUMO 
Epidemiologia
x Idade: maior incidência - 35 a 55 anos 
x Prevalência: 2 a 4 % 
x Sexo: predominantemente mulheres 
Fisiopatologia 
x Etiologia: desconhecida 
x Alterações musculares 
x Diminuição de serotonina 
x Distúrbio do sono: padrão alfa-delta 
Quadro Clinico 
x Dor em todo o corpo 
x Fadiga 
x Sono não repousante 
Diagnostico 
x Dores generalizadas > 3 meses 
x Hemicorpo direito e esquerdo, acima e abaixo da cintura 
x Presença de 11 tender points 
Tratamento 
 1. Não medicamentoso: 
x Orientações gerais 
x Restraurar amplitude de movimentos e flexibilidade
x Exercícios físicos
x Acunpuntura
x Massoterapia
2. Medicamentoso: 
x Antidepressivos 
x Relaxantes musculares 
x Hipnóticos 
Debora
Line
FIBROMIALGIA QUESTÕES 
1) Quanto ao diagnostico da Fibromialgia, assinale a alternativa CORRETA: 
a) O diagnostico de fibromialgia é presuntivo e de exclusão. 
b) Só se pode falar em fibromialgia quando a ressonância de encéfalo for normal 
c) Pacientes com artrite reumatóide e estão livres de apresentarem fibromialgia, por 
serem doenças antagônicas. 
d) Na fibromialgia os anticorpos anti-fm estão presentes em altos títulos 
e) A fibromialgia acomete exclusivamente, mulheres após a menopausa. 
2) Quanto ao padrão de sono na fibromialgia pode-se afirmar que: 
a) A principal alteração é do sono REM 
b) Pacientes se sentem cansados por causa da insônia. 
c) O uso de analgésicos ao deitar, facilita a correção dos distúrbios do sono 
d) A serotonina elevada no líquor causa pesadelos 
e) O padrão de sono da fibromialgia é o alfa-delta. 
3) Indique qual a faixa etária e sexo predominante na fibromialgia: 
a) Adolescentes dos 13 aos 18 anos 
b) Homens dos 20 aos 35 anos 
c) Mulheres idosas com idade > do que 70 anos. 
d) Mulheres com idade entre 40 e 55 anos. 
e) Homens ou mulheres