Leonardo Breno Martins   Contactos imediatos   Investigando
323 pág.

Leonardo Breno Martins Contactos imediatos Investigando


DisciplinaAstronomia797 materiais3.047 seguidores
Pré-visualização50 páginas
Altos escores nesta faceta sugerem dificuldade em conter os 
próprios ímpetos e anseios, o que não deve ser confundido com espontaneidade, ousadia ou 
rapidez para tomada de decisões. Por sua vez, escores baixos sugerem facilidade para resistir 
aos próprios desejos, quando necessário ou adequado. 
79 
 
N6 \u2013 Vulnerabilidade: Finalmente, esta faceta aponta para a susceptibilidade ao estresse 
e emoções associadas. Em contrapartida, baixos escores sugerem pessoas calmas, resilientes. 
E1 \u2013 Acolhimento: A primeira faceta da Extroversão se relaciona, em seus altos 
escores, à tendência para receber calorosamente as pessoas, apresentar-se amistoso, 
conversador. Como contraparte, baixos escores sugerem tendências à frieza e à formalidade. 
Por sua dimensão interpessoal, esta faceta se aproxima do fator Amabilidade. Mas não se 
deve confundi-las, pois, enquanto esta faceta está inserida em um contexto maior de \u201cvoltar-
se para fora\u201d que caracteriza a Extroversão, o fator Amabilidade independe disso (e.g., uma 
pessoa introvertida pode ser frequentemente amável). 
E2 \u2013 Gregarismo: Altos escores apontam para pessoas que preferem companhia e 
estimulação social. Já baixos escores sugerem a preferência pela companhia de poucas 
pessoas ou mesmo a solidão. 
E3 \u2013 Assertividade: Pessoas com elevados escores nesta faceta tendem a ser 
dominadoras, independentes, \u201clíderes naturais\u201d, decididas e confiantes, enquanto baixos 
escores sugerem pessoas que evitam se afirmar e se expor. 
E4 \u2013 Atividade: Altos escores se relacionam à boa disposição, à agilidade e ao vigor; 
pessoas com destaque nesta característica tendem a ser vistas como muito \u201cativas\u201d, como o 
nome da faceta sugere. Por sua vez, baixos escores sugerem pessoas \u201cparadas\u201d, sem pressa, 
\u201csossegadas\u201d ou deliberadas. 
E5 \u2013 Busca de sensações: Pessoas destacadas nesta faceta tendem a buscar excitação, 
risco e estimulação. Tendem a ser aventureiras, corajosas ou mesmo exibicionistas. Já os 
baixos escores sugerem pessoas cautelosas. 
E6 \u2013 Emoções positivas: Trata-se da tendência para experimentar alegria, amor, 
animação e outras emoções positivas. Vários estudos sugerem ser esta faceta a mais relevante 
para a predição da vivência subjetiva de felicidade. Os baixos escores, por sua vez, apontam 
para pessoas plácidas, sérias. 
80 
 
O1 \u2013 Fantasia: A primeira faceta da Abertura a Experiências, em elevados escores, 
aponta para pessoas tipicamente dadas a \u201cvoos imaginativos\u201d, com vida fantasiosa ativa. Não 
se trata apenas ou necessariamente da fantasia como forma de escape, mas também ou 
especificamente como um enriquecimento criativo da vida psicológica. Já os baixos escores 
sugerem pessoas mais \u201crealistas\u201d, práticas. 
O2 \u2013 Estética: Faceta associada à apreciação do que é belo e harmonioso, incluindo 
formas diversas de arte. Baixos escores tendem a se relacionar a pessoas menos interessadas 
ou sensíveis a essas questões. 
O3 \u2013 Sentimentos: Altos escores sugerem pessoas mais \u201csensíveis\u201d, que valorizam as 
próprias emoções e sentimentos, pois os consideram partes importantes da vida. Em 
contrapartida, pessoas mais \u201cracionais\u201d, que expressam pouco as emoções, tendem a 
apresentar baixos escores. 
O4 \u2013 Ações variadas: Trata-se, em seus elevados escores, de predisposições para o 
novo e diferente, incluindo lugares, situações, pessoas etc. Já os baixos escores se associam à 
preferência pela rotina e a familiaridade. 
O5 \u2013 Idéias: Uma marca distintiva desta faceta é a curiosidade intelectual, o que inclui 
abertura para questionamentos e novas idéias, incluindo não-convencionais, além de busca 
ativa pelos próprios interesses intelectuais. Pessoas com baixos escores, por sua vez, tendem a 
ser mais pragmáticas, \u201cpé no chão\u201d. 
O6 \u2013 Valores: Altos escores nesta faceta sugerem predisposição para reexaminar 
valores sociais, familiares, políticos e/ou religiosos, além de tolerância para perspectivas 
diferentes de suas próprias. Por sua vez, baixos escores sugerem conformismo com a ordem 
estabelecida ou mesmo dogmatismo. 
A1 \u2013 Confiança: A primeira faceta da Amabilidade se refere à disposição para acreditar 
na honestidade e nas boas intenções das pessoas. Já as pessoas que apresentam baixos escores 
no fator tendem a ser desconfiadas em relação às demais. 
81 
 
A2 \u2013 Franqueza: Relaciona-se à própria sinceridade, i.e., à fidelidade em relação à 
verdade, o que pode se associar também à ingenuidade. Em contraposição, por razões que não 
podem ser compreendidas fora do contexto das demais características, baixos escores 
sugerem tendência à imprecisão em relação à verdade, como, entre exemplos que não 
esgotam as possibilidades, comportamentos associados à adulação, à astúcia, ao 
comedimento. Mas a faceta não deve ser interpretada como uma propensão desonestidade, no 
sentido moral usual. 
A3 \u2013 Altruísmo: Como o próprio nome aponta, pessoas com elevados escores nesta 
faceta tendem a se preocupar ativamente com o bem-estar das demais, o que inclui 
demonstrações de generosidade. Baixos escores, por sua vez, sugerem tendências pessoais 
para centramento em si mesmo e nas próprias necessidades. 
A4 \u2013 Complacência: Altos escores nesta faceta sugerem a tendência a ser tolerante e a 
deferir em favor das demais pessoas, a fim de evitar conflito. Em contrapartida, pessoas com 
baixos escores tendem a ser confrontadoras, antagonistas. 
A5 \u2013 Modéstia: Faceta associada à humildade, simplicidade e menor vaidade, o que 
não deve ser confundido com baixa auto-estima. Já os baixos escores sugerem tendência à 
soberba e ao narcisismo. 
A6 \u2013 Sensibilidade: Finalmente, esta faceta se associa, em seus altos escores, a atitudes 
de simpatia, compaixão, preocupação com o lado humano de políticas sociais etc. Enquanto 
tendências opostas, associadas a baixos escores, estão posturas mais \u201crealistas\u201d, frias e 
\u201cracionais\u201d. 
C1 \u2013 Competência: Refere-se à percepção de si mesmo enquanto capaz, prudente e 
efetivo. Entre as facetas da Conscienciosidade, esta é a mais associada à auto-estima e 
controle interno. Por sua vez, baixos escores sugerem impressão de si como incapaz. 
C2 \u2013 Ordem: Caracteriza, em seus altos escores, atitudes de organização, planejamento, 
metodismo. Pessoas com baixos escores tendem a ser desorganizadas. 
82 
 
C3 \u2013 Senso do dever: Altos escores nesta faceta sugerem senso de cumprimento de 
dever, sejam de ordem social, moral ou ética. Já pessoas com baixos escores tendem a 
desconsiderar mais facilmente padrões de conduta socialmente validados. 
C4 \u2013 Esforço por realizações: Faceta relacionada a elevadas aspirações e a atitudes 
condizentes para alcançá-las, como diligência. Baixos escores sugerem pessoas pouco 
ambiciosas e esforçadas, embora possam estar satisfeitas com tal modo de agir. 
C5 \u2013 Autodisciplina: Altos escores nesta faceta apontam para pessoas tipicamente 
persistentes, hábeis em conduzir tarefas ao fim, independentemente de tédio, fastio, distrações 
e outras dificuldades. Como tendência contrária, sinalizada por baixos escores, verifica-se a 
tendência à prostração e à fácil desistência. 
C6 \u2013 Ponderação: Última faceta do Modelo Big Five, caracteriza, em seus altos escores, 
a tendência a deliberar cuidadosamente antes de agir, em contraposição à tendência à 
espontaneidade, ao pouco planejamento, no curso das ações. 
 
A despeito de seu prestígio, o modelo pentafatorial da personalidade não constitui 
unanimidade. Um número não-desprezível de estudos questiona a existência de cinco grandes 
fatores em detrimento de outras quantidades (e.g., Ashton & cols., 2004; Piedmont, 1999), 
além de problematizar as evidências psicométricas (e.g., Block, 1995) e o alcance e validade