O Décimo Planeta   A Pré História Espiritual da Humanidade
162 pág.

O Décimo Planeta A Pré História Espiritual da Humanidade


DisciplinaTeologia e Espiritualidade159 materiais1.076 seguidores
Pré-visualização49 páginas
meu espanto ante essas notícias trazidas por Albiom.
\u2014 Sossega, meu bom Agazyr, gosto das discussões abertas, com cada um dando sua opinião
livremente, sem imposições e sem qualquer coerção.
\u2014 Nós conhecemos seu grande coração, sua bondade infinita, que todos gostaríamos de ter \u2014
Zukov uniu as palmas das mãos em frente ao peito, em sinal de respeitosa união.
\u2014 Por que, pai, não usamos nossas armas? \u2014 perguntou Thessá, que até aquele momento
permanecera calada.
\u2014 Matar, filha?! Sempre fui e sempre serei contra eliminar qualquer coisa da Criação. Isso
contraria a Lei de nosso Grande Pai.
\u2014 Tenho certeza de que Thessá queria sugerir o uso de armas para nos defender, não foi
minha filha? \u2014 Zukov sorriu para a moça, que tímida devolveu o sorriso.
\u2014 O que faremos, senhor? \u2014 perguntou Agazyr.
Hylion abandonou os gestos e as palavras comedidas, e em segundos transformou-se em um
homem de ação.
\u2014 Thessá, minha filha, quantos thugs estão geneticamente modificados?
\u2014 Cerca de seiscentos casais \u2014 foi a pronta resposta.
\u2014 Albiom, ficas, encarregado com Agazyr de acomodar esses thugs em duas naves e aguardar o
momento de partir \u2014 e virando-se para Zukov: \u2014 Tens certeza de que poderemos atravessar a
barreira de antimatéria?
 
\u2014 Certeza absoluta.
Ficas encarregado, Zukov, de acomodar em outra nave todos aqueles que comungam com
nossas idéias.
\u2014 E o senhor, meu imperador? \u2014 perguntop o mago.
\u2014 Não se preocupe, meu amigo, eu e minha filha parti-remos na nave de Albiom \u2014 respondeu
Hylion com tristeza, abraçando Thessá.
\u2014 E muito triste, ter que abandonar para sempre nosso lindo planeta! - Zukov, o grande mago
galático, fungou, disfar-
çando um soluço que vinha do fundo de sua alma.
& # #
O Inefável, acompanhado por três oficiais, desceu de sua nave, que pousara próximo a Kendom
Silá, a bela cidade de cristal, capital de Erg.
\u2014 Finalmente és minha! \u2014 exclamou, apontando o braço direito em direção às cúpulas
prateadas, que ao entardecer re-fletiam em miríades de cores os últimos raios de sol. - Prepare-
se, Rana, para o ataque final!
\u2014 Agora mesmo, Inefável imperador Rakasha, senhor da vida imortal!
\u2014 Informa antes qual é a situação real.
\u2014 Falta apenas invadirmos parte da região Norte, as montanhas, e o centro de Kendom Silá, o
que faremos agora.
\u2014 Pois faça-o sem mais demora, comandante Rana.
Nesse exato momento, viram três enormes naves nos céus de Erg, dirigindo-se em alta
velocidade rumo ao horizonte.
\u2014 Não se preocupe, Inefável, serão destruídos, como os outros, pela nossa barreira de
antimatéria \u2014 disse Rana, com convicção.
\u2014 Ao ataque! \u2014 e o Inefável, imperador de Morg, ergueu o braço direito, dando início à
conquista final e completa do planeta Erg.
Kendom Silá, a bela cidade de cristal, quase deserta, caiu em poder dos morgs, enquanto na
região Norte a resistência dava fracos sinais de reação, com indícios claros de que seria
dominada a qualquer momento.
 
Uma explosão tremenda, descomunal, ouviu-se então. Erg foi sacudido por estrondos que
ressoaram como milhões de trovões. Em meio a nuvens negras e clarões ofuscantes, como se
sua crosta inteira fosse uma casca quebradiça, Erg despedaçou-se em inúmeros destroços, que
ficaram girando em órbita do sol, pelos espaços infinitos.
9
A Grande Fraternidade Cósmica
\u2014 Vamos primeiro planejar e organizar a nova "cadeia de evolução(*)" de Erg, que foi destruída
\u2014 disseram os dirigentes planetários, dando início à reunião da Grande Fraternidade Cósmica,
em Colope, planeta situado no centro dos braços em cruz da galáxia.
\u2014 Não só a cadeia de Erg ficou incompleta, mas também todo o seu esquema \u2014 disseram os
espíritos solares.
\u2014 Ficou incompleto! \u2014 repetiram os devas brilhantes.
O Logos Solar e seus assistentes tinham a solução adequada para esse drama cósmico.
\u2014 Vamos passar toda a semente de vida para o incipiente esquema terrestre, que ainda se
encontra em sua segunda cadeia. O Logos Planetário de Erg irá doar seus veículos, seus globos
de evolução, para a formação das cadeias terrestres e, por um Manvantara, período de tempo
incalculável, irá permanecer na vida do Logos Cósmico, para vir à luz como centro de novo
sistema solar, em esquemas de evolução futuros.
E necessário ter em mente que nosso Universo é apenas um entre um número infinito de
universos manifestados que se su-cedem no tempo, o elo da grande cadeia cósmica de
universos, sendo cada um deles o efeito de seu predecessor e a causa do que o sucedeu 1 *'.
\u2014 Chamem os "filhos da sabedoria", para efetuar seu tra-
(*) Informações sobre as "cadeias de evolução", Logos Planetário e o Logos Solar, podem ser
encontradas no capítulo "Mediunismo, Rondas e Raças-raízes", da obra Umbanda, essa
Desconhecida, de , publicada pela EDITORA DO
CONHECIMENTO.
 
balho de organização no planeta Mercúrio \u2014 e elevaram suas vozes as hierarquias criadoras,
completando: \u2014 O arcanjo Sa-muel deve seguir para o planeta Marte.
\u2014 Que assim seja! Que assim seja! \u2014 disseram os assistentes do Logos Solar.
\u2014 Porque assim será! \u2014 exclamaram os engenheiros siderais, já prontos para executar as
ordens do grande Ser Cósmico.
\u2014 Porque assim será feito \u2014 disse o Logos Solar, ilumi-nando com a Sua infinita luz toda a
confraria reunida. \u2014 Nunca esqueçam, amados filhos do Meu Ser. Não pode haver vida
objetiva nem evolução em todo o universo manifestado, sem que seu protótipo se forme no
espaço. Assim, os asteróides a que ficou reduzido o planeta Erg, num futuro distante irão se
condensar para formar o globo onde se processará a evolução, tendo o planeta Terra como seu
satélite, na quinta cadeia desse esquema recém-formado.
Acontecimentos dessa magnitude não devem ter ocorrido exatamente como foram descritos,
mas por falta absoluta de entendimento das nossas mentes falíveis e limitadas, somente é
possível relatar fatos transcendentais, para os quais os parâmetros humanos não fazem o
menor sentido, com uma linguagem adequada aos nossos padrões de inteligência.
As estrelas desmaiaram no infinito apagando suas luzes, que aos poucos se extinguiram,
deixando a Grande Confraria Cósmica em seu estado de manifestação.
10
Planeta Vênus
O planetaVênus, situado entre Mercúrio e aTerra, chamado também de estrela da manhã e
pelos povos antigos de Lúcifer (o portador da luz), gasta 224 dias e 7 horas para realizar sua
rotação em tomo do Sol, girando sobre si mesmo. Seu diâmetro é igual ao da Terra, cerca de
12.700 quilômetros, sua distância do Sol é de cerca de 108 milhões de quilômetros, e recebe
duas vezes mais calor do que a Terra.
 
Foi nesse astro que os ergs pousaram seus barcos aéreos, na parte central do planeta. Hylion
olhou em tomo e observou as extensões enormes, de vegetação rasteira, que cercavam o local
do pouso, uma verdadeira ilha, sem aparente comunicação com a planície, separada por
caudaloso rio, o que a tomava de difícil acesso.
Hylion não pôde deixai' de sorrir, ao constatar que após alguns séculos sem visitar Vênus, o
planeta apresentava condi-
ções de vida mineral e vegetal, depois de terem restaurado toda a camada de ozônio.
Aos poucos os fugitivos de Erg foram descendo de seus barcos aéreos, e com olhares curiosos
examinavam a região.
Hylion, sua filha Thessá e Albiom tinham sido os primeiros a desembarcar, logo seguidos por
Zukov, Agazyr e Gabor.
\u2014 Este é o lugar! \u2014 disse o imperador, depois de observar atentamente a área em que se
encontravam. \u2014 Aqui ediíicaremos nossa nova Kendom Silá!
Nas outras naves, os ocupantes já haviam desembarcado e vieram juntar-se ao pequeno grupo
de ergs. Da grande raça L, da adiantada civilização pertencente à Grande Confraria Cósmica,
somente quarenta e dois representantes sobreviveram à catástrofe.
\u2014 Seja feita a vontade do Grande Pai, jamais a nossa - e Zukov, o mago cientista, caiu de
joelhos, em prece, mãos unidas em frente ao peito.
\u2014 Que assim seja \u2014 disse Agazyr.