o grimorio de armadel
57 pág.

o grimorio de armadel


DisciplinaAstrologia619 materiais2.139 seguidores
Pré-visualização8 páginas
facilidade, além de aplicar nestes ensinos, toda a cortesia e honestidade 
possível, conjuntamente com toda classe de bênçãos. Aqueles que acham captado 
sua essência conterão todas as coisas em posse. Aquele que desejei invocá-lo e 
conhecer estes ensinos deverá fazê-lo uma segunda-feira pela manhã, através de 
seu Selo Secreto. 
 
 
 
Neste Selo Secreto, encontra-se o pensamento do método que conjuga ao 
mesmo tempo, às atividades e passividades, que se acham em todas as coisas de 
uma maneira engraçada e modesta. Com os números que o Senhor Deus tem 
santificado para estes planetas, com o propósito de que neles se operem as 
maravilhas, bem como os portentos através de suas numerações (Qabalísticas). 
 
 
A MAGIA DE ARMADEL 
 
Tomando em conta que já possuímos a explicação do círculo mágico, o qual temos 
de empregar para a Invocação dos espíritos, com o fim de escapar à malícia e dos 
perigos que eles emanam, procederemos a preparar-nos espiritualmente, para que 
teu mesmo te encontres pronto nos serviços do espírito que desejas assumir, e 
assim mesmo compreendas o poder que este tem, e como pode ele corresponder às 
demandas que lhe proponhas. 
Ao chegar a este ponto, é mister que te coloques no meio do círculo, e desde ali 
protagonizarás a operação; fora do círculo traçarás o Selo Secreto do espírito que 
chamas a teu serviço. O círculo deverá estar corretamente formado, de acordo às 
instruções recebidas e aprendidas. Uma vez feito isto, no centro do círculo, e 
 55 
depois de ter recitado o Pai Nosso, a Ave Maria e o Credo, deverás repetir a 
seguinte conjuração: 
 
 
CONJURAÇÃO 
 
 
Omnipotens Aeterne Deus, Qui totam Creaturam condidisti in laudem et honorem 
tuum, ac ministerium ho minis, ouro ut Spiritum de ordine mittas, qui me informat 
et doceat quo ilium interrogarevo, non mea voluntas fiat, sede Tua, per Jesum 
Chris-turn Filium Unigenitum. Amem. 
 
(Omnipotente e Eterno Deus, a Quem todas as criaturas compreendidas adoram 
e honram, ministério do homem, rogo a teu Espírito de ordenada emanação, que 
relatório e ensine a luz neste interrogatório, não a minha vontade, senão à tua, por 
Jesus Cristo Filho Unigênito. Amém.). 
(Este conjuro é válido em qualquer idioma, desde que seja verdadeiro que se lhe 
adjudica maior força ao ser pronunciado em latin ). 
 
 
INTERPRETAÇÃO E UTILIZAÇÃO DA CONJURAÇÃO 
 
 
¡ Oh Eterno e Ominipotente Deus! Teu que criaste a cada um dos seres para Teu 
próprio louvor e honra, e para o Ministério do Homem, rogo-te que mandes para 
meu o espírito (aqui há que dar o nome do espírito invocado) da Ordem (aqui se 
deve mencionar a Classe e Ordem à que pertence o espírito) quem me informará e 
ensinará, a respeito de todas aquelas coisas que lhe demande, e nunca sob minha 
vontade senão pela tua, através de tua Unigênito Jesus Cristo. Amém. 
 56 
 
A PERMISSÃO PARA RETORNAR 
 
 
Quia Placide et quiete vêem isti, et hac petitione mihi respondisti, ago Deo 
gratias in Cujus Não men vêem isti, ite in pasta ad louca tua et rediturus ad 
me cum te vocavero per Christum Dominum nostrum. Amém. 
 
 
 
TRADUÇÃO DA PERMISSÃO PARA RETORNAR 
 
 
Vendo a paz e quietude com que vieste, e vendo que respondeste a minhas 
petições, dou graças a Deus, em nome de Quem tu vieste. Retorna pois a tuas 
habitações, e mantenha-te disposto a vir novamente quando te chame em 
qualquer tempo. Por Cristo, Nosso Senhor. Amém. 
 
Depois de ter repetido esta conjuração três vezes, sim resulta que o espírito 
não se fez patente, deverás repetir três vezes o seguinte conjuro. E estas 
conjurações, deverão ser escritas num pergaminho virgem, junto com a 
Permissão para Retornar. 
(Ainda que o texto pareça um pouco confuso é óbvio que a primeira 
conjuração pertence à parte mais antiga do texto, bem como a Permissão para 
Retornar, enquanto a segunda conjuração, é um acréscimo posterior, como 
veremos agora, já que além de não estar escrito em latim, mistura aos deuses 
gregos com os deuses hebreus). 
 
A CONJURAÇÃO 
(Que serve em caso que o anterior falhe). 
 
Eu (aqui dizes teu nome próprio) conjuro-te a ti ¡ Oh Espírito! (aqui deves 
dizer o nome e a ordem à que pertence o espírito), pela grandeza dos Sagrados 
Nomes Divinos de Deus, pelos quais te demando que apareças imediatamente 
ante mim em agradável forma e sem ruídos, e sem nada que possa injuriar a 
minha pessoa, para que respondas a tudo aquilo para o que te requeiro; e te 
conjuro pelo Grandioso Nome do Deus Vivente, e por estes, Seus Nomes 
Sagrados: 
 
O ELOHIM ELOHO ELOHIM SABAOTH 
 57 
ELION ElE CH ADlER ElE CH AD ONA E JAH 
SADA E TETRAGRAMMA TON SADA YAGIOS 
OTHEOS ISCHIROS ATHANATOS AGLA 
Amém. 
 
Depois de ter pronunciado este conjuro três vezes seguidas, é necessário 
fazer o mesmo durante três dias contínuos, no mesmo lugar e à mesma hora. 
E quando teu desejo seja satisfeito, e uma vez que tenhas obtido do espírito 
o demandado, deverás permitir-lhe regressar e partir de ti, dizendo-lhe: 
\u201cVê em Paz ao lugar de onde vieste, e que te foi destinado para toda a 
Eternidade; que tenha paz entre vocês e nós!\u201d.