apostilha de gestão em recursos materiais logística
138 pág.

apostilha de gestão em recursos materiais logística


DisciplinaAdministração113.121 materiais805.113 seguidores
Pré-visualização25 páginas
descobertas.
Os tipos de sistemas ou áreas de atuação são: recebimento, zona de 
estoque, distribuição, corredores, área livre e área de serviço.
O layout de armazém é a forma como as áreas de armazenagem de um 
armazém estão organizadas, de forma a utilizar todo o espaço existente da 
melhor forma possível. O layout ideal é o que procura minimizar a distância 
total percorrida com uma movimentação eficiente entre os materiais, com a 
maior flexibilidade possível e com custos de armazenagem reduzidos.
Para que os objetivos do planejamento do layout de armazém possam 
ser cumpridos, convém integrar os vários princípios a que deve obe-
decer a área de armazenamento, tais como: popularidade, semelhança, 
tamanho, características e utilização do espaço.
Alongue-se
Aproveite que você terminou esta unidade para relaxar um pouco. 
Levante-se, beba alguma coisa, alimente-se com algo leve, se achar ne-
cessário, e, antes de partir para as próximas atividades, alongue-se um 
pouco para garantir a concentração na próxima etapa dos estudos.
102
 
103
Objetivos
Ao final desta unidade, o aluno será capaz 
de elaborar um sistema de controle normati-
zado dos processos e distribuição logística.
Aula
Acompanhe nesta unidade o estudo da 
aula seguinte:
Aula 1: Movimentação de materiais
6Movimentação de Material12 
12 O conteúdo abordado nesta unidade foi parcialmente extraído dos 
sites: 
http://www.eps.ufsc.br/labs/grad/disciplinas/GerenciaDeMate-
riais/99.1/movmateriais.DOC 
http://xa.yimg.com/kq/groups/1217392/728931668/name/
Apostila+Adm+de+Materiais+4.doc
104
Para Iniciar
O manuseio ou a movimentação interna de produtos e materiais signi-
fica transportar pequenas quantidades de bens por distâncias relativa-
mente pequenas, quando comparadas com as distâncias na movimen-
tação de longo curso executadas pelas companhias transportadoras. 
É atividade executada em depósitos, fábricas e lojas, assim como no 
transbordo entre tipos de transporte. Seu interesse concentra-se na 
movimentação rápida e de baixo custo das mercadorias (o transporte 
não agrega valor e é um item importante na redução de custos). Mé-
todos e equipamentos de movimentação interna ineficientes podem 
acarretar altos custos para a empresa devido ao fato de que a atividade 
de manuseio deve ser repetida muitas vezes e envolve a segurança e a 
integridade dos produtos.
Aula 1: 
Movimentação de 
materiais
Nesta aula, você vai estudar os tipos de equipamentos de movimentação e sua 
classificação, de acordo com as principais características.
A movimentação de materiais é o subsistema encarregado do controle e nor-
malização das transações de recebimento, fornecimento, devoluções, transfe-
rências de materiais e quaisquer outros tipos de movimentações de entrada e 
de saída de material.
105Unidade 6
Gestão de Recursos Materiais
Equipamentos de movimentação de materiais
Os equipamentos de movimentação devem ser selecionados obedecendo a um pla-
no geral de administração do fluxo de materiais e de produtos para que, no final dos 
investimentos, tenha-se um todo coerente que atenda à necessidade da empresa.
Recomenda-se sempre que se desenvolva um plano geral de administração dos 
fluxos de materiais e de produtos, para que, dentro dessas diretrizes do plane-
jamento, se possam adquirir equipamentos, de forma que, no final, o todo seja 
harmônico e contribua para a elevação da produtividade da empresa.
Os principais tipos de equipamentos de movimentação
Existe uma ampla variedade de equipamentos de movimentação de materiais 
de tamanhos, volumes e formas diversas. Os três tipos mais comuns são: sis-
temas de manuseio entre pontos sem limites fixos, sistemas de manuseio para 
áreas restritas e sistemas de transportadores contínuos
1 Sistemas de transportadores contínuos
Consiste na movimentação constante entre dois pontos predeterminados. São 
utilizados em mineração, indústrias, terminais de carga e descarga, terminais de 
recepção e expedição ou em armazéns.
A seguir, veja alguns exemplos de sistemas de transportes contínuos:
 ‡ Esteiras transportadoras: são equipamentos de ampla aplicação, que podem 
ser de correia, fita ou de tela metálica. São utilizadas, geralmente, para grandes 
quantidades de material. As fitas metálicas podem ser feitas de aço-carbono, 
aço inoxidável e aço revestido por borracha. Nas esteiras, o ângulo máximo de 
inclinação é função das características do material (entre 20º e 35º).
As esteiras transportadoras apresentam a desvantagem de possuir uma 
pequena flexibilidade na trajetória.
 ‡ Transportadores de roscas: são indicados para a movimentação de mate-
riais pulverizados não corrosivos ou abrasivos. Utilizados em silos, moinhos, 
indústria farmacêutica etc. O transporte é feito por meio da rotação do eixo 
longitudinal do equipamento.
Dica
106
 ‡ Transportadores magnéticos: utilizado para a movimentação de peças e 
recipientes de ferro e aço. Consiste em duas faixas de ferro magnetizadas 
por ímãs permanentes colocados na parte posterior de um transportador 
de fita, com um pólo em cada faixa, assim, o material ferroso é conduzido e 
atraído simultaneamente, podendo seguir em trajetórias verticais e horizon-
tais, ser virado, etc.
Dica
Vantagens: é silencioso, requer pouco espaço e manutenção, trabalha até 
submerso. Desvantagens: só transporta materiais ferrosos.
 ‡ Transportadores pneumáticos: utilizado para transporte de materiais 
granulados em silos, moinhos e portos. Constituem-se em um conjunto de 
tubulações e de um sistema motor que produz a corrente de ar. 
Dica
Vantagens: funcionam em qualquer tipo de trajeto, vedação completa, 
requer pouco espaço, baixos custos de manutenção. Desvantagens: somente 
utilizado para materiais de pequena granulometria e não abrasivos.
 ‡ Transportadores de roletes livres: não há mecanismo de acionamento (so-
mente a força da gravidade ou manual). É um sistema de transporte econô-
mico, não há manutenção, permite o transporte de todos os materiais não a 
granel. A superfície de fundo do material deve ser dura e plana e no mínimo 
três roletes devem estar agindo simultaneamente sobre a carga.
 ‡ Transportadores de correntes: evita problemas de contaminação, permite 
o aproveitamento do espaço aéreo, gasto inicial e manutenção baixos. 
2 Sistemas de manuseio para áreas restritas
São feitos para locais onde a área é elemento crítico: por isso são bastante utiliza-
dos em almoxarifados. A ponte rolante é o equipamento mais utilizado entre todos.
 ‡ Pontes rolantes: viga suspensa sobre um vão livre, que roda sobre dois 
trilhos. São empregadas em fábricas ou depósitos que permitem o aprovei-
tamento total da área útil (armazenamento de ferro para construção, chapas 
de aço e bobinas, recepção de carga de grandes proporções e peso.
107Unidade 6
Gestão de Recursos Materiais
Dica
Vantagens: elevada durabilidade, movimentam cargas ultrapesadas, 
carregam e descarregam em qualquer ponto, posicionamento aéreo. 
Desvantagens: exigem estruturas, investimento elevado, área de 
movimentação definida.
 ‡ Stacker crane: consiste numa torre apoiada sobre um trilho inferior e guia-
da por um trilho superior. Pode ser instalada em corredores com menos de 
1 metro de largura e algumas torres atingem até 30m de altura. Exige alto 
investimento, mas ocasiona uma grande economia de espaço.
 ‡ Pórticos: são vigas elevadas e autossustentáveis sobre trilhos. Possuem sis-
tema de elevação semelhante ao das pontes rolantes. Os pórticos são utili-
zados no armazenamento em locais descobertos.
Dica
Vantagens: maior capacidade de carga que as pontes rolantes, não requer 
estrutura. Desvantagens: menos seguro, interfere com o tráfego no piso, 
e é mais caro. 
3 Sistemas de manuseio entre pontos sem limites fixos
É o mais versátil dos sistemas.
 ‡ Carrinhos: são os equipamentos mais simples. Consistem em plataformas 
com rodas e um timão direcional.
Dica
Possuem vantagens como baixo custo, versatilidade, manutenção quase 
inexistente.