apostilha de gestão em recursos materiais logística
138 pág.

apostilha de gestão em recursos materiais logística


DisciplinaAdministração113.014 materiais804.531 seguidores
Pré-visualização25 páginas
em um posto, o álcool comum é um item. O mesmo álcool 
em uma embalagem de 1 litro é outro item.
Um item pode se referir, ainda, a um conjunto de peças iguais em uma embala-
gem (uma caixa de borracha escolar com várias borrachas) ou a um conjunto de 
peças diferentes (um \u201ckit\u201d de ferramentas, por exemplo).
A embalagem com que o material é comercializado, por ser uma característica 
que pode ser importante para o cliente, pode determinar a existência de itens 
diferentes para o mesmo material básico.
 
Como exemplo, álcool em embalagens de 1 litro é um item diferente de 
álcool em embalagens de ½ litro.
Como exemplo, álcool em embalagens de 1 litro é um item diferente de álcool 
em embalagens de ½ litro.
A marca do produto é uma característica importante para o cliente em um 
supermercado, devido ao preço, à confiança na marca, à forma da embalagem, 
etc. Em um supermercado, para cada marca, tem-se um item diferente.
Em um setor de manutenção de uma empresa, a marca do álcool utilizado para 
a limpeza não é importante, desde que o produto tenha a qualidade requerida. 
Nesse caso, para as várias marcas, pode-se ter um só item.
 
Pergunta
Você sabe o que são itens de estoque e itens não de estoque?
24
Nome do Curso
Numa empresa, existem itens que são estocados 
e itens que são utilizados imediatamente após a 
aquisição (ou que se comportam, para fins con-
tábeis, como se fossem utilizados imediatamente 
após a aquisição). Geralmente, são denominados, 
respectivamente, itens de estoque e itens não de 
estoque.
As formas usuais de identificação de um item, atu-
almente, são:
 ‡ código de barras;
 ‡ código impresso em etiquetas.
Normalmente, o código de barras vem acompa-
nhado do código impresso.
 
Uma forma moderna de identificação é o código 
eletrônico de produto (Electronic Product Code \u2013 
EPC), que consiste em uma etiqueta com um circui-
to eletrônico, contendo o código de identificação, 
capaz de transmitir esse código por radiofrequência 
quando ativado por um aparelho leitor. O padrão 
EPC permite a identificação do produto com um 
número de parte e também com o número de série.
Dica
Você ainda não sabe o que é número 
de parte e número de série? Isso você 
aprenderá na próxima aula.
No endereço 
<www.eanbrasil.org.br>, 
você encontra detalhes 
sobre os vários tipos de 
códigos de barras.
25Unidade 2
Gestão de Recursos Materiais
Figura 2 \u2013 Modelo de EPC
Fonte: <http://www.eanbrasil.org.br>
Os códigos de barras para itens comerciais são normalizados, atualmente, pelas 
organizações GS1 mundiais. No Brasil, temos a GS1 Brasil (Associação Brasileira 
de Automação), encarregada de administrar e disseminar, em todo o território 
brasileiro, o Código Nacional de Produtos, Sistema GS1.
Os códigos de barras são também utilizados, na área de logística, para identifi-
cação de unidades logísticas.
Dica
Unidade logística, segundo a GS1, é a unidade física determinada para 
transporte e estocagem de mercadorias de qualquer tipo que necessite 
ser gerenciada e rastreada individualmente na cadeia de suprimentos 
(caixa, tambor, fardo, palete e contêiner). 
Figura 3: Figura 3 \u2013 Identificação de unidade logística por meio de número global de item comercial
Fonte: GS1 Brasil (2006)
 
26
Figura 4: Figura 4 \u2013 Identificação de unidade logística usando número global de localização
Fonte: GS1 Brasil (2006) 
Figura 5: Identificação de unidade logística por código serial
Fonte: GS1 Brasil (2006)
Nesta aula, você aprendeu o que é um item de material e viu suas formas de 
identificação. Na próxima aula, você vai aprender o que é número de parte e 
número de série, o que são itens serializados, o que é um lote e como identifi-
cá-lo, a importância da rastreabilidade, o que é a identificação por atributos, a 
especificação e a classificação de materiais.
27Unidade 2
Gestão de Recursos Materiais
Aula 2: 
Identificação de itens e 
especificação de materiais
Nesta aula, você vai aprender o que é número de parte e número de série, o 
que são itens serializados, o que é um lote e como identificá-lo, a importância 
da rastreabilidade, o que é a identificação por atributos, a especificação e a 
classificação de materiais.
Número de parte e número de série
Os códigos de identificação de itens de material são, geralmente, conhecidos 
na indústria como número de parte. No comércio, costuma-se dar a denomi-
nação de código do produto ou código de item. Às vezes, são denominados 
número de peça, o que nem sempre é adequado, principalmente para mate-
riais vendidos a granel (exemplo: mangueira vendida em metros) ou vendidos 
em caixas com várias peças (exemplo: caixa com quatro velas para um motor de 
automóvel) ou, ainda, quando se tem um conjunto ou um kit de peças.
Um número de parte identifica um tipo (classe) de objeto, ou seja, um conjunto 
de objetos com as mesmas características.
Dica
Se, na prateleira de um almoxarifado, houver um estoque de 15 parafusos 
com determinadas características (tipo de material, tipo de rosca, tipo de 
cabeça, tipo de acabamento, dimensões etc.), todos eles têm o mesmo 
número de parte e um parafuso não se distingue do outro. Igualmente, 
se tivermos um estoque de oito televisores de um determinado modelo 
de um fabricante, todos eles possuem o mesmo número de parte.
Há, porém, uma diferença importante entre um parafuso e um televisor. No 
caso do parafuso, não existe interesse em se identificar cada um dos 15 parafu-
sos individualmente, ao passo que, no caso do televisor, principalmente devido 
aos controles de garantia, há necessidade de identificação individual de cada 
um dos oito televisores. Essa identificação é feita por um código denominado 
28
número de série (às vezes, não é propriamente um número, pois pode conter 
caracteres alfabéticos e outros). O número de série é, portanto, uma espécie de 
detalhamento do número de parte.
Os itens para os quais há necessidade de utilização de número de série são co-
nhecidos, habitualmente, como itens serializados.
Dica
O número do chassi de um automóvel é um número de série típico. Na 
fabricação de automóveis, todos os chassis com as mesmas características 
correspondem ao mesmo item, tendo o mesmo número de parte, porém 
possuem números de série diferentes. Cada chassi possui um número de 
série que o individualiza.
O número de série de produtos industriais geralmente é estampado no chassi 
ou no componente mais volumoso do produto e, preferivelmente, não deve ser 
colocado em forma de etiqueta com fácil remoção.
Em produtos importados o número de parte e o número de série são denomi-
nados, geralmente, \u201cpart number\u201d (PN) e \u201cserial number\u201d (SN).
Em algumas atividades de manutenção, é fundamental a serialização de com-
ponentes, como, por exemplo, na aviação, onde cada peça importante deve ter 
uma ficha de controle de manutenção.
Veja um exemplo na imagem a seguir.
Figura 6: Itens como notebooks possuem números de parte e de série
Acima, temos vários notebooks iguais. Na consulta ao estoque, usamos o número 
de parte (empregado normalmente no código de barras da etiqueta colada ao 
produto ou na própria caixa de sua embalagem), que poderia ser algo como: P/N 
345678. No exemplo da figura acima, teríamos um estoque de seis unidades.
29Unidade 2
Gestão de Recursos Materiais
Cada notebook possui um número de série próprio. No exemplo acima podería-
mos ter, para os seis notebooks, os respectivos números de série: S/N 23489421, 
S/N 23489658, S/N 23489766, S/N 23489816, S/N 23489832 e S/N 23489854. 
Ao se vender um notebook, é necessário especificar, na nota fiscal, seu modelo, por 
meio do número de parte (eventualmente, pode-se colocar, também, o número de 
série na nota fiscal). No documento de garantia, a identificação do notebook entre-
gue ao cliente é feita pelo número de parte mais o número de série.
Identificação de lotes
Certos materiais, tanto por necessidade legal como por interesse de controle de 
qualidade, devem ser identificados por lotes de fabricação. Essa identificação