Indígenas do Brasil
264 pág.

Indígenas do Brasil


DisciplinaHistória dos Povos Indígenas e Afro-descendentes2.086 materiais9.676 seguidores
Pré-visualização50 páginas
em Sociologia pela Uni-
versidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2002). Tem experiência 
na área de Saúde Coletiva, com ênfase em Saúde Pública, atuando princi-
palmente nos seguintes temas: desigualdades raciais e saúde, gênero, saúde 
reprodutiva e sexualidade
Rosana Lima Viana possui graduação em Engenharia Civil pela Universidade 
Estadual do Maranhão (1994), especialização em Vigilância em Saúde Pública 
Sobre os autores 179
e Saúde das Populações Indígenas (2000) pela Universidade do Amazonas/
Fundação Oswaldo Cruz. Tem experiência na área de Saúde Coletiva, atuando 
principalmente nos seguintes temas: saneamento em área rural e indígena, 
saúde ambiente e educação, organização dos serviços de atenção à saúde na 
forma de Distritos Sanitários Especiais Indígenas
Sobre os organizadores
Gustavo Venturi Professor do Departamento de Sociologia da Faculdade de 
Filosofi a, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP, é assessor científi co 
ad-hoc do Núcleo de Opinião Pública (NOP) da Fundação Perseu Abramo.
Vilma Bokany Bacharel em Ciências Sociais e mestranda em Sociologia pela 
Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). Coordena a execu-
ção dos trabalhos do Núcleo de Opinião Pública da Fundação Perseu Abramo. 
Corresponsável pela elaboração, planejamento, desenvolvimento e análise dos 
projetos desenvolvidos em âmbito nacional pelo NOP, como as pesquisas \u201cIn-
dígenas no Brasil \u2013 percepções da Opinião Pública e Demandas dos Povos\u201d, 
\u201cMulher e Gênero nos Espaços Público e Privado\u201d, entre outras.
ANEXO \u2013 SÍNTESE DA PESQUISA
Nota Metodológica
Módulo I \u2013 Amostra Quantitativa
Universo: população brasileira adulta urbana e rural (16 anos e mais).
Amostragem: probabilística nos primeiros estágios (sorteio dos municípios, dos setores 
censitários e domicílios), combinada com controle de cotas de sexo e idade (Censo 2000, 
estimativa 2010, IBGE) para a seleção dos indivíduos (estágio final).
Amostra: 2.006 entrevistas, dividida em duas subamostras espelhadas, de 1.000 (A) e 1.006 (B) 
entrevistas. 
Dispersão geográfica: 150 municípios (pequenos, médios e grandes), distribuídos nas cinco 
macrorregiões do país (Sudeste, Nordeste, Sul, Norte e Centro-Oeste). 
Entrevistas: face a face, domiciliares, com aplicação de questionários estruturados, somando 
84 perguntas (cerca de 200 variáveis). Para evitar tempo médio de entrevista superior a uma 
hora de duração, parte das perguntas foram distribuídas em duas versões de questionário (A e 
B), mantendo-se 40 perguntas em comum a ambas. As duas versões foram aplicadas conforme 
distribuição das respectivas subamostras (A e B).
Margens de erro: até \uf0b1\uf0202 pontos percentuais nas perguntas aplicadas ao total da amostra e de 
até \uf0b1\uf0203 p.p. nas perguntas aplicadas apenas nas amostras A ou B, com intervalo de confiança 
de 95%. 
Data do campo: 08 a 30 de outubro de 2010.
Módulo II \u2013 Pesquisa Qualitativa
Universo: lideranças de povos indígenas do Brasil.
Abordagem: intencional realizada com 52 lideranças, representantes de 46 povos indígenas 
de todas as regiões do país, entrevistados a partir de sua autoidentificação como liderança 
184 Indígenas no Brasil
representante de alguma das etnias indígenas, presentes em um dos 3 principais eventos que 
concentrou lideranças indígenas no ano de 2010, a saber:
\u2022 Festa de um ano da Homologação da Terra Indígena Raposa Serra do Sol, no período de 15 
a 19 de abril, no município de Uiramutã \u2013 RR.
\u2022 Acampamento Terra Livre em Manifestação contra a Usina Hidrelétrica de Belo Monte, no 
período de 09 a 13 de agosto, no município de Altamira \u2013 PA.
\u2022 Acampamento Terra Livre \u2013 Encontro Nacional, no período de 23 a 27 de agosto, no muni-
cípio de Campo Grande \u2013 MS.
A pesquisa foi composta por um total de 52 entrevistas com lideranças de 46 diferentes povos 
(em 7 casos, houve duplicidade de lideranças de mesma etnia).
Data do campo: 15 de abril a 27 de agosto de 2010.
Dispersão geográfica: Foram realizadas 52 entrevistas com a seguinte distribuição: 
24 entrevistas com 21 povos da região Norte
12 entrevistas com 10 povos da região Nordeste
3 entrevistas com 3 povos da região Sudeste
2 entrevistas com 2 povos da região Sul
11 entrevistas com 10 povos da região Centro-Oeste
Segundo estimativa da FUNAI para o Censo Brasil de 2000:
A região Norte concentra 52% dos povos e 40, 4% da população indígena brasileira
A região Nordeste 15% dos povos e 21,5% da população indígena brasileira
A região Sudeste 2% dos povos e 2 % da população indígena brasileira
A região Sul 1% dos povos e 0,2% da população indígena brasileira
A região Centro-Oeste 14% dos povos e 5,7% da população indígena brasileira
Módulo III \u2013 Amostra Quantitativa
Universo: Indígenas não-aldeados e urbanos
Amostragem: intencional, a partir de dados secundários sobre a concentração de indígenas 
não-aldeados e em aldeias urbanas, combinada com \u2018bola de neve\u2019, seguindo indicações de 
entrevistados sobre outras residências com famílias indígenas nos bairros investigados. 
Dispersão geográfica: cinco capitais ou entornos, uma em cada macrorregião do país \u2013 São 
Paulo (SE), Fortaleza (NE), Porto Alegre (S), Manaus (N) e Campo Grande (C-O). 
Amostra: 402 entrevistas.
Data do campo: fevereiro a março de 2011.
Entrevistas: face a face, domiciliares, com aplicação de questionários estruturados, somando 55 
perguntas (cerca de 95 variáveis).
Realização: Núcleo de Opinião Pública da Fundação Perseu Abramo, em parceria com a Rosa 
Luxemburg Stiftung.
Equipe Responsável: Gustavo Venturi (assessoria técnico-científica), Vilma Bokany (coordena-
ção operacional e análise) e Rita Dias (processamento de dados). Auxiliaram Deise de Alba e 
Wagner Rosas (analistas) e Janete Moura (assistente).
Anexo \u2013 Síntese da pesquisa 185
Povos Entrevistados
Quant. Estado Povo Quant. Estado Povo
REGIÃO NORTE REGIÃO NORDESTE
AMAZONAS BAHIA
1 AM Munduruku 2 BA Pataxó
1 AM Apurinã 1 BA Tuxá
AMAPÁ MARANHÃO
1 AP Karipuna do Amapá 1 MA Guajajára
PARÁ 1 MA Krikati
1 PA Xikrin Kayapó 1 MA Timbira
1 PA Tupaiu 1 MA (Awa) Guaja
1 PA Xipaya PERNAMBUCO
1 PA Arara 1 PE Xukuru
1 PA Yudja 1 PE Pankararu
RONDÔNIA SERGIPE
1 RO Kassupá 1 SE Xokó
1 RO Karitiana PARAÍBA
1 RO Puruborá 2 CE Potiguara
1 RO Oru não'/ Oro Mon REGIÃO CENTRO-OESTE
1 RO Kanoé GOIÁS
RORAIMA 1 GO Karajá
3 RR Makuxi MATO GROSSO DO SUL
1 RR Wapixana 1 MS Guarani Kaiowá
1 RR Patamona 1 MS Kinikinau
2 RR Ingaricó MATO GROSSO
1 RR Wai-wai 1 MT Bororo
1 RR Yanomami 2 MT Xavante
1 RR Ye'kuana 1 MT Terena
TOCANTINS 1 MT Rikbaktsa
1 TO Javaé 1 MT Paresi
REGIÃO SUDESTE 1 MT Myky
ESPÍRITO SANTO 1 MT Mamaindê (Nambikwara)
1 ES Tupiniquim REGIÃO SUL
SÃO PAULO SANTA CATARINA
1 SP Guarani Ñandeva 1 SC Xokleng
1 SP Terena PARANÁ
1 PR Kaingang
186 Indígenas no Brasil
POP NAC FORA DA ALDEIA/URBANO
SEXO
Masculino 51% 44%
Feminino 49% 56%
IDADE
15 e 17 anos 5% 0,5%
18 a 24 anos 19% 14%
25 a 34 anos 23% 32%
35 a 44 anos 20% 22%
45 a 59 anos 20% 21%
60 anos ou mais 13% 11%
média 38 anos 39 anos
ESCOLARIDADE
Até ensino Fundamental 45% 71%
Não frequentou escola 6% 8%
Da 1a à 3a série do 1o grau 10% 18%
4a série/ primário completo 9% 12%
Da 5a à 7a série/ ginásio incompleto 13% 23%
8a série/ ginásio completo 8% 9%
Ensino Médio 40% 21%
Completo 27% 14%
Incompleto 13% 7%
Ensino Superior 15% 8%
Completo 7% 2%
Incompleto 6% 5%
Pós-graduação 3% 0,5%
LER E ESCREVER (se nunca foi à escola ou até 
8a série, mas sabe ler e escrever)
Fácil 60% 50%
Difícil 23% 30%
Sabe ler e escrever apenas o seu nome 3% 4%
Não sabe ler e escrever 14% 16%
ESTUDOU NA ALDEIA OU NA CIDADE
Na aldeia 32%
Na cidade 39%
Em ambos 22%
Não estudou 7%
Perfil Sócio-Demográfico
Base: Total da amostra A + B (2006)