Gerenciamento de projetos
124 pág.

Gerenciamento de projetos


DisciplinaGerenciamento de Projetos15.041 materiais125.063 seguidores
Pré-visualização18 páginas
preferida, já que 
podem existir outras opções de sequenciamento. 
\uf0b7 Dependências externas \u2013 são aquelas dependências entre atividades 
do projeto e atividades que estão fora do projeto. Ex: atividades que 
só podem ser feitas após a entrega de algum item pelo fornecedor. 
 
Nesse momento, também são definidos os marcos do projeto, que são pontos 
de controle que facilitam o gerenciamento do projeto. 
A ideia principal do processo e a construção do Diagrama de Rede, que pode 
ser feito utilizando os seguintes métodos. 
Método do diagrama de precedência \u2013 são utilizados quadrados ou 
retângulos para representar as atividades e setas para representar as 
dependências. 
 
O método faz uso de quatro tipos de relacionamento entre as atividades: 
\uf0b7 Termino-Início - o início de uma atividade sucessora depende do 
termino da atividade predecessora. 
\uf0b7 Termino-Termino \u2013 o termino de uma atividade sucessora depende 
do termino do trabalho da atividade predecessora. 
\uf0b7 Início-Início \u2013 o início da atividade sucessora depende do início da 
atividade predecessora 
\uf0b7 Início-Termino \u2013 o término da atividade sucessora depende do 
início da atividade predecessora. 
 
Gerenciamento de Projetos 
61 
\uf0b7 Método do diagrama de flechas \u2013 são utilizadas setas para 
representar as atividades, e nós para representar as dependências. 
Esse método utiliza apenas relacionamentos do tipo termino-início e 
pode fazer uso de atividades fantasmas para representar 
corretamente as dependências. 
\uf0b7 Método do diagrama condicional \u2013 utiliza técnica de diagramação 
do tipo GERT (Graphical Evaluation and Review Technique) \u2013 que 
permite o sequenciamento das atividades utilizando loops ou 
desvios condicionados. 
\uf0b7 Modelo de Rede \u2013 o diagrama de rede do projeto pode ser 
construído utilizando uma rede padronizada. Esse tipo de técnica é 
muito útil quando o projeto possui muitas atividades iguais ou 
semelhantes. 
 
 
 Estimativa de recursos e duração da atividade 
 
Estimativa de recursos e duração da atividade 
A estimativa de cada atividade deve ser feita tendo disponíveis algumas 
informações: escopo, recursos disponíveis, conhecimento da equipe sobre a 
natureza da atividade e dados históricos sobre atividades semelhantes já 
realizadas. 
Estimar atividades sem auxílio da equipe que conhece a natureza da atividade 
é um grande risco para o projeto. Também devem ser consideradas nesse 
momento, as premissas e restrições, pois elas podem impactar seriamente na 
estimativa de prazo das atividades. 
Adicionar recursos para diminuir o prazo de uma atividade pode ser um 
grande erro. É necessário avaliar se duas ou mais pessoas podem trabalhar na 
mesma atividade ao mesmo tempo. Caso contrário, adicionar recursos pode 
apenas aumentar o custo e causar mais problemas de comunicação sem trazer o 
benefício da redução de tempo esperado. 
 
Gerenciamento de Projetos 
62 
 
Outro fato que pode influenciar o tempo de uma atividade é a senioridade dos 
recursos que serão designados para executa-la. Um recurso sênior tende a executar 
a mesma tarefa mais rápido que o júnior devido a sua experiência. 
Os riscos identificados podem influenciar positivamente ou negativamente as 
estimativas, portanto eles precisam ser considerados nessa fase. 
 
 
 Desenvolvimento do cronograma 
 
Desenvolvimento do cronograma 
O objetivo do cronograma é definir as datas de início e fim das atividades bem 
como as datas de início e fim do projeto. Durante todo o planejamento do projeto 
o cronograma deve ser revisado e analisado, pois sua construção e um processo 
iterativo. 
Para o desenvolvimento do cronograma devem ser consideradas as seguintes 
informações: 
\uf0b7 Diagrama de rede do projeto 
\uf0b7 Estimativa de duração das atividades e suas dependências 
\uf0b7 Recursos requeridos e suas descrições 
\uf0b7 Calendários (feriados, férias...) 
\uf0b7 Restrições (horário que uma atividade pode ser feita devido a 
barulho...) 
\uf0b7 Premissas 
\uf0b7 Folgas entre atividades 
\uf0b7 Plano de gerenciamento de risco 
\uf0b7 Atributos da atividade (local geográfico que será realizada) 
 
Gerenciamento de Projetos 
63 
 
Algumas técnicas são usadas para auxiliar o desenvolvimento do cronograma: 
Análise Matemática \u2013 as técnicas de analise matemática mais conhecidas são: 
\uf0b7 Método do Caminho Critico (CPM) \u2013 define a data mais cedo, mais 
tarde, de início e de término para cada atividade, utilizando o 
diagrama de rede. A ideia é determinar quais as atividades têm a 
menor flexibilidade no cronograma, ou seja as atividades que estão 
no caminho critico são aquelas que não possuem folga e seu atraso, 
gera atraso no prazo final do projeto. 
\uf0b7 Avaliação Gráfica e Revisão Técnica (GERT) \u2013 utiliza probabilidade 
tanto para rede lógica quanto para estimativas de duração das 
atividades 
\uf0b7 Programa de Avaliação e Revisão Técnica (PERT) - utiliza média 
ponderada (ex: Soma-se o valor otimista, o otimista com o mais 
provável multiplicado por quatro, dividindo esse resultado por seis). 
 
Compressão da duração \u2013 a compressão procura reduzir a duração das atividades 
sem alterar o escopo do projeto. As técnicas são: 
\uf0b7 Colisão (crashing) \u2013 é avaliado se de alguma maneira é possível 
comprimir a duração da atividade, muitas vezes a colisão causa 
aumento no custo. 
\uf0b7 Caminho Rápido (fast trancking) \u2013 é avaliado se é possível 
paralelizar algumas atividades ao invés de executá-las 
sequencialmente. 
Simulações \u2013 são feitos diferentes cálculos de duração do projeto com várias 
hipóteses de conjunto de atividades. A técnica mais conhecida é a Análise Monte 
Carlo. 
 
Gerenciamento de Projetos 
64 
 
Nivelamento heurístico dos recursos \u2013 consiste em analisar qual distribuição de 
recursos é mais interessante para o projeto. Ex: Alocar os recursos escassos 
primeiramente para as atividades do caminho crítico. 
Softwares de gerência de projeto \u2013 auxiliam na construção e nas mudanças do 
cronograma, mostram com clareza os impactos causados por alguma mudança nas 
datas de alguma atividade, calendário, recursos e etc. 
 
 
Estamos encerrando a unidade. Sempre que tiver uma dúvida entre em 
contato com seu tutor virtual através do ambiente virtual de aprendizagem e 
consulte sempre a biblioteca do seu polo. Aprendemos nesta unidade os processos 
das áreas de conhecimentos integração, escopo e tempo. Na próxima unidade, 
iremos aprender sobre as áreas de custos e qualidade. 
 
 
 
É HORA DE SE AVALIAR 
Lembre-se de realizar as atividades desta unidade de estudo. Elas irão 
ajudá-lo a fixar o conteúdo, além de proporcionar sua autonomia no processo de 
ensino-aprendizagem. 
 
 
Gerenciamento de Projetos 
65 
 
Exercícios da unidade 3 
 
 
1) Qual é o documento que dá plenos poderes ao gerente de projeto? 
 
(a) PGP 
(b) EAP 
(c) TAP 
(d) PMP 
(e) CAPM 
 
2) Qual é o documento que contém todas as diretrizes do projeto? 
 
(a) PGP 
(b) EAP 
(c) TAP 
(d) PMP 
(e) CAPM 
 
 
3) Sabemos que o controle de mudanças em projetos é muito complexo e 
deve ser bem feito, o que é necessário para realizar uma mudança em um 
projeto? 
 
(a) Replanejar o projeto. 
(b) Solicitação de Mudança, Avaliação de impacto do prazo, custo, e 
benefícios, Aprovação da Solicitação de Mudança, Replanejamento do 
Projeto. 
(c) Solicitação de Mudança, Avaliação de impacto do prazo, custo, e 
benefícios. 
(d) Solicitação de Mudança, Avaliação de impacto do prazo, custo, e 
benefícios e replanejar o projeto. 
(e) Aceitar o risco 
 
 
4) Sabemos que o escopo do projeto está diretamente ligado com o 
objetivo que se quer alcançar. Diante desta afirmação, podemos perceber 
a importância do escopo