Redes 3ed Morimoto completo
204 pág.

Redes 3ed Morimoto completo


DisciplinaRedes de Computadores20.546 materiais258.695 seguidores
Pré-visualização50 páginas
e na maioria dos casos você conseguirá instalar num PC com 32 MB. Um detalhe
importante é que o Mandrake não pode ser instalado em micros 486, pois os pacotes são
compilados com otimizações para a plataforma Pentium, que melhoram um pouco o desempenho
do sistema. Se for o seu caso, você pode tentar outra distribuição, como o Conectiva, Red Hat,
Debian, etc. O Conectiva 4 é muito bom para PCs antigos, pois instala via rede com apenas 16 MB
de RAM, ocupa pouco espaço no HD e instala um set de aplicativos bastante leves. 
Resolvido o problema da memória e com o disquete escolhido, vamos à instalação. 
Ao inicializar usando qualquer um dos três disquetes de instalação via rede a primeira pergunta
será sobre o endereço IP da estação. Estes disquetes só funcionam em redes TCP/IP, mais um
motivo para preferir o uso do TCP/IP sobre o NetBEUI, mesmo em redes pequenas. 
As opções aqui são Static, DHCP e ADSL. A opção DHCP pode ser usado se na rede houver um
micro compartilhando a conexão através do ICS do Windows ou outro programa que inclua um
servidor DHCP. Apesar disso, eu recomendo que você utilize a opção de usar um endereço IP
estático, que vai funcionar sempre. A opção ADSL não está disponível nos disquetes de todas as
distribuições e tem uma funcionalidade um tanto quanto limitada, pois você poderá utilizá-la
apenas nos serviços ADSL onde não é necessário autenticar utilizando nenhum programa de
terceiros. Funciona por exemplo no Speedy ATM (as instalações antigas, onde basta configurar o
endereço IP e o endereço do Gateway para ativar o acesso), mas não funciona nas instalações
mais recentes do Speedy, onde é preciso instalar um programa que faz a autenticação. 
Escolhendo a opção de usar endereços IP estáticos, chegamos à tradicional configuração do
TCP/IP, onde é necessário especificar o IP da máquina na rede, o IP do DNS (caso exista algum na
rede), o default Gateway e a máscara de sub-rede. Caso você tenha dúvidas sobre a configuração
da rede, pode consultar o tutorial sobre configuração de redes que publiquei a algum tempo:
http://www.guiadohardware.net/tutoriais/sharing/index.asp
153
Guia completo de Redes - Carlos E. Morimoto http://www.guiadohardware.net 
Em seguida você precisa especificar um nome para o computador e o domínio, caso a rede faça
parte de algum. O nome da máquina é importante caso você tenha configurado o servidor de onde
serão baixados os arquivos para dar acesso apenas a algumas máquinas. 
Finalmente, você precisará especificar o endereço do servidor HTTP, FTP ou NFS e o diretório do
servidor onde estão os arquivos de instalação. Apartir daí as opções da instalação são as mesmas
que seriam ao instalar apartir do CD. Na verdade, para o sistema não existe muita diferença, pois
os arquivos no servidor serão justamente uma cópia do conteúdo do CD.
Apesar de já ser algo fora de moda, ainda existem alguns servidores FTP públicos que
disponibilizam arquivos de instalação de várias distribuições. Caso você conheça algum você
poderia colocar o micro numa rede com acesso compartilhado à Internet, configurar corretamente
os endereços IP e acessar o servidor. Claro que esta opção seria viável apenas caso o FTP fosse
rápido e a sua conexão fosse no mínimo de 256k. Baixar os arquivos de instalação de uma distro
atual via modem demoraria dias :-)
Mas, o mais prático seria instalar apartir de algum micro da rede. Com uma rede de 100 megabits
por exemplo a instalação não demorará mais do que demoraria via CD-ROM. 
Se as demais estações da rede rodarem Windows você pode usar um servidor HTTP ou de
preferência FTP qualquer para disponibilizar os arquivos. Você pode encontrar vários servidores
gratuítos no Tucows ou outro site de downloads. Outra opção seria usar o IIS da Microsoft que é
fácil de configurar, mas não deixe de desinstalá-lo depois de terminada a instalação, já que é
muito perigoso mantê-lo ativo sem necessidade devido às varias brechas de segurança. 
No Linux você também poderá utilizar estes recursos, através do Apache ou do servidor FTP que
acompanha a sua distribuição preferida. O Mandrake inclui o FTPD, que é bastante simples de
configurar. Não existe mistério, basta fornecer o endereço IP do micro que está disponibilizando os
arquivos, além de login e senha de acesso. 
Para instalar apartir de um servidor NFS (que é o modo mais prático aqui) os passos são os
seguintes: 
Presumindo que você tenha marcado a opção de instalar o NFS durante a instalação do Linux (no
servidor) e que o serviço esteja ativo, você precisará apenas editar o arquivo /etc/exports,
154
Guia completo de Redes - Carlos E. Morimoto http://www.guiadohardware.net 
adicionando os diretórios que serão compartilhados com a rede. Para verificar se o NFS está ativo,
basta dar um:
/etc/rc.d/init.d/nfs status
Caso não esteja, você precisará ativa-lo através do Mandrake Control Center, LinuxConf, ou outro
utilitário de configuração disponível na sua distribuição.
Por padrão o arquivo estará em branco. Adicione um diretório a ser exportado por linha, gerando
um arquivo como o abaixo:
# Isto é só um comentário
/home/morimoto/install
/mnt/cdrom
Neste caso estamos disponibilizando tanto o diretório /home/morimoto/install quanto o CD-ROM,
que naturalmente deverá estar montado no momento em que o cliente for acessá-lo. Para instalar
apartir de uma pasta do HD você precisa apenas copiar todos os arquivos dos CDs para ela.
É possível definir vários parâmetros, especificando quais usuários terão acesso a cada diretório,
dar permissões de apenas leitura, etc. opções que veremos com mais detalhes adiante, no tópico
sobre servidores Linux. Compartilhando os diretórios sem parâmetros, como no exemplo, qualquer
usuário da rede poderá acessá-los. 
Para alterar o arquivo você precisará estar logado como root. Após terminar, basta reiniciar o
serviço usando os comandos abaixo para que alterações surtam efeito:
 
/etc/rc.d/init.d/nfs stop
/etc/rc.d/init.d/nfs start
Na foto abaixo por exemplo havia habilitado o NFS no micro 192.168.0.2 e estava fazendo a
instalação apartir do CD-ROM (/mnt/cdrom) que havia compartilhado. 
Se depois de tudo resolvido a instalação for abortada com uma mensagem como:
155
Guia completo de Redes - Carlos E. Morimoto http://www.guiadohardware.net 
\u201cInstall exited abnormally :-( 
You may safely reboot your system\u201d
Provavelmente o PC não tem memória RAM suficiente para carregar o instalador. Como disse, o
mais recomendável é utilizar a instalação via rede em PCs com 64 MB ou mais. Você pode verificar
as mensagens do Kernel para ver exatamente o que houve pressionando Alt + F3.
Colocando a mão na massa
Simplesmente instalar o Linux é a parte mais fácil. A menos que a sua placa de vídeo não seja
compatível com o sistema, que o HD não tenha espaço livre suficiente, ou algo do gênero, você
não terá maiores problemas para instalar praticamente nenhuma distribuição atual (com excessão
talvez do Debian e Slackware, que ainda precisam de alguma configuração manual). 
O problema começa justamente depois de instalar o sistema. O maior erro de muitos que instalam
o Linux pela primeira vez é achar que o sistema é uma espécie de clone do Windows. Apesar das
interfaces serem parecidas, o Linux conserva muitas particularidades e exige uma curva de
aprendizado maior. Você não vai conseguir simplesmente sair fazendo de imediato as mesmas
coisas que fazia no Windows.
Os programas disponíveis são diferentes, as configurações do sistema estão em locais diferentes e
nem sempre são centralizadas, o Linux traz vários recursos, principalmente de linha de comando
que não existem no Windows e muitas configurações que você nem imaginava que existiam estão
disponíveis, o que pode causar confusão no início. 
O sistema foi projetado com uma grande ênfase na segurança (por isso toda a recomendação em
não usar o root) o que também dificulta as coisas