A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
267 pág.
183759 O Ato Conjugal

Pré-visualização | Página 20 de 50

sob esse aspecto."8 
Outro pesquisador sugere que o clitóris contém o mesmo 
número de terminações nervosas que o pênis, embora possua 
um décimo do tamanho deste. Portanto, ele é o ponto alto da 
potencialidade sexual feminina. Ignorá-lo implica em malo-
grar ou impossibilitar o orgasmo feminino. 
79 
De um ponto de vista prático, ele nao tem nenhuma 
influência sobre a reprodução, e não é necessário a nenhuma 
outra função do organismo feminino. Portanto, estamos certos 
em deduzir que Deus o criou com a função específica de ser 
utilizado no ato sexual. Pode ser que a maravilhosa reação da 
esposa à presença do amado, e que é descrita em Cantares de 
Salomão 5.4, seja exatamente uma referência à manipulação 
do clitóris por parte dele. Cremos que essa preparação não 
somente é recomendável para pessoas casadas, como também 
foi determinada por Deus, para ser um dos mais agradáveis 
aspectos do ato conjugai. 
AS QUATRO FASES DO ARDOR SEXUAL 
Pesquisas modernas, principalmente as realizadas pelos 
Drs. Masters e Johnson, nos informam que há quatro fases 
distintas no excitamento sexual, tanto para o homem como 
para a mulher: (1) a fase do estímulo; (2) a fase do platô; (3) a 
fase orgásmica e (4) a fase do relaxamento. Reconhecemos que 
Ejaculação 
Respiração acelerada 
Tensão muscular 
Glande do pènis e 
testículos intumescidos 
Aparece o 
rubor sexual 
Erguimento dos 
testículos 
Espessamento do 
escroto 
Pênis se 
torna ereto 
FASES: ESTÍMULO 
Fig. 3 — 
Relaxamento 
muscular 
Perda da 
ereção 
PLATÔ, ORGASMO, RELAXAMENTO 
A reação sexual do homem 
80 
todas as reações de todos os seres humanos variam e não 
podem ser representadas num gráfico. Sob esse aspecto, o 
gráfico é uma simplificação da questão, mas a verdade é que 
ele oferece um padrão básico dentro do qual podemos estabe-
lecer uma regra geral. 
Como se pode notar pelo gráfico anexo, fornecemos apenas 
uma forma de reação masculina, ao passo que, para as 
mulheres, damos três: A, B e C. A reação masculina tende a 
ser mais uniforme, enquanto que a da mulher reflete maior 
variedade, de acordo com as diferenças individuais. Por outro 
lado, devido à grande complexidade da função orgásmica da 
mulher, ela pode experimentar estes três tipos de reação 
sexual durante a vida conjugai, à medida que ela aprende a 
expressar o amor. 
No gráfico da mulher, designaremos os três tipos de reação 
como sendo: A. o orgasmo múltiplo, um ideal que ela deve 
esforçar-se para atingir; B. o fracasso orgásmico, a reação 
sexual a que muitas mulheres se acomodam (o fracasso pode 
muitas vezes ser modificado com um pouco de compreensão, 
Respiração acelerada 
Contrações rítmicas 
da vagina 
Etguimento 
do úlero 
Intumescimento dos 
pequenos lábios 
Retração do 
clitóris 
Aparecimento 
do rubor sexual 
Ereção do 
clitóris 
Umedecimento 
da vagina 
Seios túrgidos e 
mamilos eretos 
Clitóris reaparece 
Seios e mamilos 
retornam às 
condições normais 
Leve transpi ração 
A B C 
FASES: ESTÍMULO, PLATÔ, ORGASMO, RELAXAMENTO 
Fig. 4 — A reação sexual da mulher 
81 
aliado à intensificação da preparação, e crescente ternura por 
parte do seu companheiro); C. o orgasmo único, provavelmen-
te a mais freqüente expressão da mulher casada realizada, que 
pode deixar o orgasmo múltiplo para ocasiões especiais, 
quando sua disposição, tempo e outros fatores se harmoniza-
rem. 
POSIÇÕES VARIADAS 
Desde que começamos a escrever sobre este assunto, foram 
mencionadas várias posições para o ato amoroso. Um escritor 
afirma haver noventa e nove posições. O problema é que para 
se realizar noventa e cinco delas a pessoa precisa ser quase um 
acrobata. Na realidade, existem apenas quatro posições que 
são usadas com freqüência, para merecerem citação aqui. O 
Dr. Miles fala de suas descobertas em pesquisas feitas com 
relação às três primeiras. 
1. Homem na posição superior 
Nossa pesquisa revela que 91% dos casais adotam a posição 
masculina superior, o tempo todo, ou, pelo menos, na maior 
parte do tempo. 54% experimentam realizar o ato em outras 
posições, mas geralmente o terminam com o homem na 
posição superior. Somente 4% praticam outra posição, que não 
o marido por cima, na maioria das vezes, e somente 5% usam 
outra posição o tempo todo. 
Ê importante que o marido tenha os pés firmados contra os 
pés da cama ou outro objeto sólido para que possa dar plena 
expressão ao seu orgasmo. No caso de a cama ter apenas a 
cabeceira e não os pés, o casal deve trocar de lado para que ele 
possa firmar-se contra a cabeceira. 
2. Mulher na posição superior 
Essa posição permite ao marido relaxar e controlar-se 
melhor, e à mulher iniciar os movimentos necessários que irão 
proporcionar-lhe maior estimulacão, forçando o clitóris a 
mover-se sobre o pênis. As desvantagens dessa posição é que 
muitas vezes não é confortável para a esposa, o marido pode 
ter dificuldade em controlar sua ascensão emocional, e ne-
nhum dos dois se acha em posição adequada para dar plena 
expansão durante o orgasmo. Para alguns casais, porém, as 
vantagens dela pesam mais que as desvantagens. Mas é uma 
posição mais adequada nos casos em que o marido é um 
homem forte e a esposa é de pequeno porte. 
82 
3. Lateral 
Outra posição valiosa é aquela em que o casal se deita de 
lado, voltados para a mesma direção, sendo que o marido fica 
às costas da esposa. O pênis é dirigido para a passagem vaginal 
por detrás. As desvantagens são que o pênis não toca o clitóris 
e o casal não pode beijar-se durante o ato. As vantagens são 
que a posição é muito confortável e o marido pode facilmente 
usar as mãos para estimular o clitóris da esposa, e pode 
controlar melhor sua ascensão emocional. Existem outras 
variações dessa posição. Muitos casais usam esta posição 
durante o período de preparação, e depois mudam rapidamen-
te para a posição masculino superior, no momento de atingir o 
orgasmo. 
4. Marido sentado 
Dependendo da altura do casal, ele pode gostar desta 
posição — o marido sentado em um sofá ou banquinho. A 
esposa se abaixará em direção ao pênis dele, à sua vontade. 
Essa posição é boa para as esposas que sentem dores à 
penetração do órgão masculino. Controlando ela mesma a 
penetração, poderá diminuir a intensidade da dor. Mas esta 
situação é de curta duração, e os casais não devem desistir, 
nem desculpar-se com a dor para evitar o ato em bases 
permanentes. 
A maioria dos casais experimenta cada uma dessas posi-
ções, mas sempre volta à do homem na posição superior. Essa 
parece ser a mais satisfatória para a maioria dos cônjuges. 
RESUMO 
A arte de se desfrutar do ato amoroso não é difícil de ser 
cultivada, mas também não é automática. Ninguém é, por 
natureza, um bom parceiro no amor, e quanto mais egoísta for 
o indivíduo, mais dificuldades terá em aprender esta arte. Se 
duas pessoas se amam com um sentimento altruísta, e estão 
dispostos a controlar-se, enquanto aprendem a proporcionar 
satisfação emocional e física ao seu cônjuge, elas aprenderão. 
Contudo, isso exige tempo e prática. As pessoas que lêem este 
livro já demonstram que estão suficientemente interessadas no 
assunto para tentar aprender. O Dr. Ed Wheat afirmou muito 
sabiamente que "Toda união física deve ser um concurso 
para se ver qual dos dois cônjuges consegue proporcionar 
maior prazer ao outro." 
83 
Foi com este conceito em mente que narrei certo fato em 
meu livro Casados, mas Felizes, no capítulo intitulado "Ale-
grias Físicas". Fora-me relatado por um pastor amigo, que 
havia sido procurado por um casal frustrado na arte do 
estímulo clitoral, mas que, depois de aconselhado por ele, com 
pouco tempo solucionou o problema. 
Quatro meses depois que o livro foi publicado, fiz uma 
conferência em um banquete numa cidadezinha