A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
267 pág.
183759 O Ato Conjugal

Pré-visualização | Página 23 de 50

idéias sobre o 
assunto, são os que menos a praticam. 
Tenho ficado admirado ao perceber que até mesmo pes-
soas cultas encontram dificuldade em falar sinceramente de 
sua vida amorosa. Mas isso explica por que alguns pais ficam 
tão constrangidos quando seus filhos lhes dirigem perguntas 
sobre sexo — nunca conseguiram comunicar entre si sobre 
esse assunto. Certo homem, um engenheiro, casado havia dez 
anos, e cuja esposa era professara, disse: "Esse tempo todo 
minha esposa ainda não aprendeu o que é que me faz vibrar." 
E quando lhe perguntei: "E você já lhe contou?" ele respon-
deu: "Não; fico constrangido em conversar sobre sexo. Ade-
mais, creio que ela deveria saber." E ele ficou surpreso 
quando lhe respondi: "Mas por que deveria? Você não é igual 
a ela. O homem sente e reage diferentemente da mulher, e seu 
aparelho reprodutor é totalmente diverso do dela. Quem você 
acha que poderia ter informado a ela a respeito disso?" A 
maioria das jovens esposas espera que o marido lhe fale dos 
91 
seus desejos naturais. Infelizmente, isso nem sempre acontece. 
Já descobrimos que uma comunicação franca entre marido e 
mulher ainda é a melhor forma de educação sexual que existe. 
Afinal, a jovem noiva não precisa saber com detalhes como 
funciona o organismo masculino; precisa simplesmente a-
prender a reconhecer as reações sexuais dele. E quem melhor 
para instruí-la acerca de seus próprios desejos naturais, do 
que o objeto de seu amor — seu marido? 
9. Ame sua esposa como a uma pessoa. Nenhum ser 
humano gosta de ser considerado um objeto, pois na busca de 
identidade, todos desejam ser aceitos como pessoas. O rapaz 
conquista o amor da jovem porque a ama como pessoa, 
concentrando suas atenções e afetos nela. Após o casamento, 
em muitos casos, ele fica por demais envolvido com os 
negócios e com o trabalho, enquanto ela se dedica à criação 
dos filhos. Pouco a pouco, eles começam a ocupar-se de 
atividades que não incluem a pessoa um do outro. Em 
conseqüência disso, a esposa começa a pensar que a única 
coisa em comum entre eles é a "cama". E essa idéia é sempre 
repulsiva para a mulher. Ê isso que gera a queixa mais 
comumente ouvida no gabinete de aconselhamento. "A única 
hora em que meu marido se interesse por mim, é quando ele 
deseja o sexo"; ou então: "Para meu marido, não sou mais 
uma pessoa, sou um objeto sexual"; ou ainda: "Quando eu e 
meu marido mantemos relações sexuais, não sinto que o 
fazemos como uma expressão de amor; parece que estou sendo 
utilizada por ele." 
Ê interessante observar que, ao serem confrontados com 
essa insatisfação das esposas, os maridos reconhecem a vali-
dade de sua queixa. Mas ficam também pasmados, pois 
percebem que aquilo foi um processo gradual, e eles nem 
sempre sabem o que fazer para se corrigirem. 
Existem muitas coisas que o homem pode fazer para 
expressar seu amor pela esposa como pessoa. E ao fazê-lo, 
verá que essas coisas têm a propriedade de sanar as dificul-
dades para ambos. Essas expressões de amor não apenas 
reasseguram à esposa o afeto dele, mas também o reafirmam 
em seu próprio coração. As pequeninas coisas que ele faz ou 
deixa de fazer, conforme o caso, confirmam para o coração da 
esposa que ele a ama como pessoa. 
Por exemplo, ao voltar para casa, à noite, ele deve 
demonstrar um interesse pessoal por ela, e pelo que ela fez 
92 
durante o dia, ao invés de ficar preocupado apenas com o 
jornal, com os pratos do jantar ou com a televisão. A noite, 
auxiliá-la no cuidado das crianças e tomar algumas das 
responsabilidades que ela carregou sozinha durante o dia, são 
outras expressões de amor. O fato de o marido se ocupar com 
as crianças em vez de deixar-se atrair diretamente para a 
televisão é um gesto que significa muito para os filhos, e 
também para a esposa. 
Além disso, ele pode levá-la a jantar fora uma vez por 
semana, afastando-a do bulício das crianças. Isso tem enorme 
importância para ela, embora o marido possa preferir muito 
mais passar a noite tranqüilamente em casa. É, por fim, há 
também as pequeninas lembranças de aniversários e dias 
especiais, e, acima de tudo, expressões verbais de amor e 
elogios pela noite a dentro. 
O homem que trata a esposa como uma pessoa toda 
especial, geralmente, encontrará nela correspondência para 
com suas expressões de amor. Quando as palavras e atos dele 
a convencem de que ele a ama profundamente, a intimidade 
do ato amoroso é uma expressão natural desse amor. 
Deus foi muito sábio em estabelecer o casamento para um 
homem e uma mulher. É impossível a um homem amar a 
esposa, quando há outra mulher envolvida no relacionamento 
deles. Um bom amigo nosso explicou isso de forma belíssima, 
certo dia, quando almoçávamos. Estávamos comentando meu 
sermão de domingo, acerca do Rei Davi. Eu afirmara não 
entender como um cinqüentão como ele, que possuía vinte 
esposas, pôde descer tanto e cometer adultério com Bate-Seba. 
A isto, Jim respondeu-me da seguinte maneira, não sem 
surpreender-me um pouco: "Pois eu entendo. Ele tinha tantas 
esposas, que não sabia o que era ter um amor verdadeiro." 
Deus determinou que a beleza do casamento fosse uma 
vida de experiências vividas ao lado de um verdadeiro amor. 
Enquanto o homem puder convencer a esposa de que seu ato 
amoroso é uma expressão de um amor verdadeiro, do amor 
que ele sente por ela, encontrará nela uma companheira bem 
disposta e cooperante. 
93 
7 
Somente Para Mulheres 
Um fato importante que aprendi durante esses anos 
passados no gabinete de aconselhamento é que as mulheres 
possuem maior capacidade para amar do que os homens — e 
essa capacidade se manifesta em dar e receber. Por essa razão, 
parece que elas procuram, com mais interesse que os homens, 
serem esposas boas e fiéis. Uma coisa é certa: as mulheres 
são mais propensas do que os homens a aceitar uma vida 
amorosa insatisfatória. 
Para uma mulher casada, é extremamente importante que 
o marido esteja satisfeito com ela como parceira sexual. Uma 
senhora encantadora, mas com uma imagem própria baixís-
sima, queixou-se: "Meu marido me considera ótima cozinhei-
ra, dona-de-casa e mãe ideal, mas deixou-me porque sou um 
fracasso na cama." A maioria dos homens relevará a medio-
cridade em outros setores, se sua vida sexual for satisfatória. 
Já notamos, com certa regularidade, que quase todas as 
esposas desejam sinceramente sair-se bem nesta importante 
área do relacionamento, mas muitas não sabem o que fazer. 
Portanto, creio que essas sugestões dirigidas diretamente às 
esposas serão bem proveitosas. 
94 
1. Mantenha uma atitude mental positiva. Quando viajava 
com minha esposa para o Havaí, onde iríamos passar alguns 
dias antes de um de nossos seminários, estava lendo o livro 
Mulher Total, de Marabel Morgan. De repente comecei a rir, 
e minha esposa, Beverly, assustou-se um pouco, mas, quando 
lhe mostrei a causa de meu riso, a reação dela foi idêntica. A 
Sr.a Morgan afirmava que o cérebro é o centro do controle 
sexual feminino. Eu já descobrira este fato havia bastante 
tempo, mas estava espantado de ver que uma mulher o 
reconhecia abertamente. 
O verso de Provérbios 23.7 nos lembra que: "Porque, 
como imagina em sua alma, assim ele é." Os entendidos em 
questões mentais afirmam que o homem nunca supera aquilo 
que ele espera de si mesmo. Quando uma pessoa sempre prevê 
para si o fracasso, nunca vence na vida. Contudo, se espera 
sempre o sucesso, alcança-o. Para a mulher que estiver 
preocupada com essa questão do ato amoroso, pouco valem 
seu talento, Q.I. ou idade; o fator determinante é a atitude 
mental. Já observamos que algumas pessoas ultrapassam suas 
capacidades naturais. Estamos convencidos de que o crente 
que possui a capacitação do Espírito Santo deve ultrapassar 
suas habilidades naturais, seja qual for a situação em que se 
encontrar.