v_diretrizes_brasileira_hipertensao_arterial_2006
50 pág.

v_diretrizes_brasileira_hipertensao_arterial_2006

Disciplina:Anatomia Humana19.002 materiais814.827 seguidores
Pré-visualização32 páginas
exame físico e avaliação laboratorial*
Prazo máximo de reavaliação��

2 meses**

Emergência/
Urgência hipertensiva

Sim

Não

ou Considerar MAPA

PA = 140-179/90-109

Hipertensão estágio � o� 2 e
risco cardiovasc�lar* ** baixo o� médio

Prazo máximo de reavaliação��
2 meses**

Considerar MRPA ou

Normotensão

MAPA/MRPA��
na s�speita de

hipertensão
mascarada

Contin�ar
medidas de

pressão arterial

Hipertensão

MAPA/MRPA��
na s�speita de
hipertensão do
avental branco

Contin�ar
 medidas de

pressão arterial

Hipertensão do
avental branco

Diagnóstico de
hipertensão

Hipertensão do
avental branco

Diagnóstico de
hipertensão

Figura 1. Algoritmo para o diagnóstico da hipertensão arterial �modificado de s�gestão do Canadian Hypertension Ed�cation Program���

2.5. Situações Especiais de
Medida da Pressão Arterial

Crianças
A	 medida	 da	 pressão	 arterial	 em	 crianças	 é	 recomendada	 em	 toda	
avaliação	clínica	após	os	três	anos	de	idade	ou	em	circunstâncias	especiais	
de	 risco	 antes	 desta	 idade,	 identificando-se	 a	 pressão	diastólica	na	 fase	
V	de	Korotkoff	 e	 empregando-se	manguito	 com	bolsa	 de	 borracha	de	
tamanho	adequado	à	circunferência	do	braço	(Tabela	2)51.	

Idosos
Na	medida	da	pressão	arterial	do	idoso,	existem	três	aspectos	importantes52:
maior	freqüência	de	hiato	auscultatório,	que	consiste	no	desaparecimento	
dos	sons	na	ausculta	durante	a	deflação	do	manguito,	geralmente	entre	
o	final	da	fase	I	e	o	início	da	fase	II	dos	sons	de	Korotkoff.	Tal	achado	
pode	subestimar	a	verdadeira	pressão	sistólica	ou	superestimar	a	pressão	
diastólica;	pseudo-hipertensão,	caracterizada	por	nível	de	pressão	arterial	
superestimado	 em	 decorrência	 do	 enrijecimento	 da	 parede	 da	 artéria.	
Pode	 ser	 detectada	 por	 meio	 da	 manobra	 de	 Osler,	 que	 consiste	 na	
inflação	do	manguito	no	braço	até	o	desaparecimento	do	pulso	 radial.		

Pressão arterial casual
de consultório

Visita 3
 PA < �40/�0

Visita 3
PAS ≥ 140 ou

PAD ≥ 90

Visita 3
PA vigília
≤ 135/85

Visita 3
PA 24 horas

PAS > �30 o�
PAD > 80

Visita 3
PA ≤ 135/85

Visita 3
PAS > �3� o�

PAD > 8�

10

Se	a	artéria	for	palpável	após	esse	procedimento,	sugerindo	enrijecimento,	
o	paciente	é	considerado	Osler	positivo53;	a	hipertensão	do	avental	branco	
é	mais	freqüente	no	idoso.

Gestantes
Recomenda-se	que	a	medida	da	pressão	arterial	seja	feita	na	posição	sentada,	
identificando-se	a	pressão	diastólica	na	fase	V	de	Korotkoff54	(D).	

2.6. Critérios Diagnósticos
e Classificação

Em	 estudos	 populacionais,	 a	 pressão	 arterial	 tem	 relação	 direta	 com	
o	 risco	de	morte	e	de	eventos	mórbidos.	Os	 limites	de	pressão	arterial	
considerados	normais	são	arbitrários	e,	na	avaliação	dos	pacientes,	deve-se	
considerar	também	a	presença	de	fatores	de	risco,	lesões	de	órgãos-alvo	
e	doenças	associadas.	A	acurácia	do	diagnóstico	de	hipertensão	arterial	
depende	 fundamentalmente	 dos	 cuidados	 dispendidos	 nas	medidas	 da	
pressão	 arterial.	Minimizam-se,	 assim,	 os	 riscos	 de	 falsos	 diagnósticos,	
tanto	da	hipertensão	arterial	quanto	da	normotensão,	e	suas	repercussões	
na	saúde	dos	indivíduos	e	no	custo	social	envolvido.

Os	valores	que	permitem	classificar	os	indivíduos	adultos	acima	de	
18	anos,	de	acordo	com	os	níveis	de	pressão	arterial	estão	na	tabela	7.

As	tabelas	9	e	10	apresentam	os	valores	de	pressão	arterial	referentes	
aos	percentis	90,	95	e	99	de	pressão	arterial	para	crianças	e	adolescentes,	
de	acordo	com	os	percentis	de	estatura	para	ambos	os	sexos	(Tabela	11).	
Consideram-se	 os	 valores	 abaixo	 do	 percentil	 90	 como	 normotensão,	
desde	que	inferiores	a	120/80	mmHg;	entre	os	percentis	90	e	95,	como	
limítrofe51	(“pré-hipertensão”,	 de	 acordo	 com	o	The	Fourth	Report	 on	
the	 Diagnosis,	 Evaluation,	 and	Treatment	 of	 High	 Blood	 Pressure	 in	
Children	 and	Adolescents),	 e	 igual	 ou	 superior	 ao	 percentil	 95,	 como	
hipertensão	arterial,	salientando-se	que	qualquer	valor	igual	ou	superior	

Classificação Pressão sistólica
(mmHg)

Pressão diastólica
(mmHg)

Ótima < �20 < 80

Normal < �30 < 8�

Limítrofe �30��3� 8��8�

Hipertensão estágio � �40���� �0���

Hipertensão estágio 2 ���0��7� �00��0�

Hipertensão estágio 3 ≥ 180 ≥ 110

Hipertensão sistólica isolada ≥ 140 < �0

Q�ando as pressões sistólica e diastólica de �m paciente sit�am�se em categorias diferentes,
a maior deve ser �tilizada para classificação da pressão arterial��

Tabela 7. Classificação da pressão arterial de acordo com a medida
cas�al no cons�ltório �> �8 anos�

a	120/80	mmHg	em	adolescentes,	mesmo	que	inferior	ao	percentil	95,	
deve	 ser	 considerado	 limítrofe	 (Tabela	 8)51.	 Por	 exemplo,	 um	menino	
com	6	 anos	de	 idade,	medindo	110	 cm	 (percentil	 10)	 e	 apresentando	
pressão	arterial	de	100/60	mmHg,	seria	considerado	normotenso.	Já		um	
menino	de	mesma	 idade	 e	 altura,	mas	 com	pressão	 arterial	de	108/70	
mmHg,	seria	considerado	limítrofe.	Se	esta	segunda	criança,	em	vez	de	
110	cm,	tivesse	estatura	de	119	cm	(percentil	75),	a	pressão	arterial	de	
115/75	mmHg	o	faria	ser	considerado	hipertenso.

Por	outro	lado,	um	menino	com	14	anos	de	idade,	medindo	158	cm	
(percentil	25)	e	com	pressão	arterial	de	110/70	mmHg,	seria	considerado	
normotenso.	Já	outro	menino	de	mesma	idade	e	mesma	altura,	mas	com	
pressão	 arterial	 de	 122/70	 mmHg,	 seria	 considerado	 limítrofe.	 Se	 esta	
segunda	criança,	em	vez	de	158	cm,	tivesse	estatura	de	170	cm	(percentil	75),	
a	pressão	arterial	de	130/83	mmHg	o	faria	ser	considerado	hipertenso.

Diagnóstico e Classificação

Classificação Percentil* para PAS e PAD Freqüência de medida da pressão arterial

Normal PA < percentil �0 Reavaliar na próxima cons�lta médica agendada

Limítrofe PA entre percentis �0 a �� o� se PA exceder �20/80
mmHg sempre < percentil �0 até < percentil ��

Reavaliar em �� meses

Hipertensão estágio � Percentil �� a �� mais � mmHg Paciente assintomático�� reavaliar em � a 2 semanas��
se hipertensão confirmada encaminhar para
avaliação diagnóstica

Paciente sintomático�� encaminhar para
avaliação diagnóstica

Hipertensão estágio 2 PA > percentil �� mais � mmHg Encaminhar para avaliação diagnóstica

Hipertensão do avental branco PA > percentil �� em amb�latório o� cons�ltório e PA
normal em ambientes não relacionados à prática clínica

* Para idade, sexo e percentil de estat�ra��

Tabela 8. Classificação da pressão arterial para crianças e adolescentes �modificado do The Fo�rth Report on the Diagnosis,
Eval�ation and Teatment of High Blood Press�re in Children and Adolescents�

11

Idade
(anos)

Percentil PA sistólica (mmHg) por percentil de estatura PA diastólica (mmHg) por percentil de estatura

Diagnóstico e Classificação

�% �0% 2�% �0% 7�% �0% ��% �% �0% 2�% �0% 7�% �0% ��%

� �0 �7 �7 �8 �00 �0� �02 �03 �2 �3 �3 �4 �� �� ���

�� �00 �0� �02 �04 �0� �0�� �07 ��� �7 �7 �8 �� �� ��0

�� �08 �08 �0� ��� ��2 ��3 ��4 ��4 ��4 ��� ��� ���� ��7 ��7

2 �0 �8 �� �00 �0� �03 �04 �0� �7 �8 �8 �� ��0 ��� ���

�� �02 �03 �04 �0� �07 �08 �0� ��� ��2 ��2 ��3 ��4 ��� ���

�� �0� ��0 ��� ��2 ��4 ��� ���� ��� ��� 70 70 7� 72 72

3 �0 �00 �00 �02 �03 �04 �0�� �0�� ��� ��2 ��2 ��3 ��4 ��4 ���

�� �04 �04 �0� �07 �08 �0� ��0 ��� ���� ���� ��7 ��8 ��8 ���

�� ��� ��� ��3 ��4 ��� ���� ��7 73 73 74 74 7� 7�� 7��

4 �0 �0� �02 �03 �04 �0�� �07 �08 ��4 ��4 ��� ���� ��7 ��7 ��8

�� �0� �0�� �07 �08 ��0 ��� ��2 ��8 ��8 ��� 70 7� 7� 72

�� ��2 ��3 ��4 ��� ��7 ��8 ��� 7�� 7�� 7�� 77 78 7� 7�

� �0 �03 �03 �0� �0�� �07 �0� �0� ���� ��7 ��7 ��8 ��� ��� 70

�� �07 �07 �08 ��0 ��� ��2 ��3 70 7� 7� 72 73 73 74

�� ��4 ��4 ���� ��7 ��8 �20 �20 78 78 7� 7� 80 8� 8�

�� �0 �04 �0� �0�� �08 �0� ��0 ��� ��8 ��8 ��� 70 70 7� 72

�� �08 �0� ��0 ��� ��3 ��4 ��� 72 72 73 74 74 7� 7��

�� ��� ���� ��7 ���