Norma6118-2003
225 pág.

Norma6118-2003

Disciplina:Materiais de Construção Civil II399 materiais7.607 seguidores
Pré-visualização50 páginas
EtEttttEtEtt

⎟⎞⎜⎛ ϕ⎤⎡ ϕ 00 ),(1),(1 tttt
⎦⎣ 28c0c28c0c

Nas expressões de εc(t):
∆σc (t, t0) é a variação total de tensão no concreto, no intervalo (t, t0);
α é o coeficiente característico que tem valor variável conforme o caso.
No cálculo de perdas de protensão em casos usuais onde a peça pode ser considerada como
concretada de uma só vez e a protensão como aplicada de uma só vez, pode-se adotar α = 0,5 e admitir
Ec(t0) = Ec28, como foi feito em 9.6.3.4.2. Observar que aquela subseção considera que o coeficiente de
fluência do concreto: ϕ = ϕa + ϕf + ϕd é um coeficiente de deformação lenta irreversível com as
propriedades definidas para ϕ . f
Nos outros casos usuais pode-se considerar α = 0,8, mantendo E (t ) ≠ E sempre que significativo. c 0 c28

Essa aproximação tem a vantagem de tratar como uma única função, sem separar ϕ ϕ ϕ ϕa, f, e d.
É possível separar ϕ , ϕ , e ϕ , mas para isso é necessário aplicar a expressão integral ao problema em a f d
estudo. A expressão simplificada não se aplica nesse caso.

Especial atenção deve ser dada aos casos em que as fundações são deformáveis ou parte da estrutura não
apresenta deformação lenta, como o caso de tirantes metálicos.

A.3 Deformações na armadura

A.3.1 Quando a armadura é solicitada em situação análoga à descrita em A.2.1, sua deformação vale:

),()( 0s ttEE
t χ+=ε )()( 0s0s tt σσ

ss

onde:

σs (t0) / Es é a deformação imediata, por ocasião do carregamento;
[σs (t0) / Es] χ (t, t0) é a deformação por fluência, ocorrida no intervalo de tempo (t, t0) e considerada
sempre que σs (t0) > 0,5 fptk.

ABNT NBR 6118:2003

© ABNT 2004 ─ Todos os direitos reservados 197

A.3.2 Quando a livre deformação por fluência é impedida, em situação análoga à descrita em A.2.5 para o
concreto, a deformação total pode ser calculada por:

[ ]),(1),()( 00s00s0ss ttEttEEt χ++χ+=ε
),()()( tttt σ∆σσ

sss

onde:

∆σs (t, t0 é a variação total de tensão na armadura, no intervalo (t, t) 0).

ABNT NBR 6118:2003

198 © ABNT 2004 ─ Todos os direitos reservados

(informativo)

Item Página

1 Objetivo...................................................................................................................................................1
2 Referências normativas ........................................................................................................................1

3.1 Definições de concreto estrutural........................................................................................................4
3.2 Definições de estados limites ..............................................................................................................4

.2.1 Generalidades ........................................................................................................................................6

.2.2 Condições impostas ao projeto ........................................................................................................ 13

.2.3 Documentação da solução adotada ................................................................................................. 14

 Diretrizes para durabilidade das estruturas de concreto............................................................... 15

.3 Mecanismos de envelhecimento e deterioração............................................................................. 15

.3.3 Mecanismos preponderantes de deterioração relativos à armadura............................................ 15

agem ............................................................................................................................................ 17
3 Formas arquitetônicas e estruturais................................................................................................. 17

........................................................................................................... 19
.6 Controle da fissuração....................................................................................................................... 19

.2 Concreto .............................................................................................................................................. 22
asses ................................................................................................................................................ 22

Anexo B

Índice geral

3 Definições...............................................................................................................................................4

3.3 Definição relativa aos envolvidos no processo construtivo.............................................................5

4 Simbologia..............................................................................................................................................6
4.1 Generalidades ........................................................................................................................................6
4.2 Símbolos-base .......................................................................................................................................6
4
4.2.2 Letras minúsculas .................................................................................................................................6
4.2.3 Letras maiúsculas..................................................................................................................................7
4.2.4 Letras gregas .........................................................................................................................................8
4.3 Símbolos subscritos .......................................................................................................................... 10
4.3.1 Generalidades ..................................................................................................................................... 10
4.3.2 Letras minúsculas .............................................................................................................................. 10
4.3.3 Letras maiúsculas............................................................................................................................... 12
4.3.4 Números .............................................................................................................................................. 12
5 Requisitos gerais de qualidade da estrutura e avaliação da conformidade do projeto.............. 13
5.1 Requisitos de qualidade da estrutura............................................................................................... 13
5.1.1 Condições gerais................................................................................................................................ 13
5.1.2 Classificação dos requisitos de qualidade da estrutura ................................................................ 13
5.2 Requisitos de qualidade do projeto.................................................................................................. 13
5.2.1 Qualidade da solução adotada.......................................................................................................... 13
5
5
5.3 Avaliação da conformidade do projeto ............................................................................................ 14
6
6.1 Exigências de durabilidade ............................................................................................................... 15
6.2 Vida útil de projeto.............................................................................................................................. 15
6
6.3.1 Generalidades ..................................................................................................................................... 15
6.3.2 Mecanismos preponderantes de deterioração relativos ao concreto........................................... 15
6
6.3.4 Mecanismos de deterioração da estrutura propriamente dita.......................................................