Manual de procedimentos de água em vigilância em saúde ambiental.
286 pág.

Manual de procedimentos de água em vigilância em saúde ambiental.

Disciplina:Gestão de Recursos Hídricos167 materiais1.530 seguidores
Pré-visualização50 páginas
da água

A Secretaria de Saúde de Água Azul criou uma planilha utilizando o
programa Excel do sistema operacional Windows (de fácil manuseio e dis-
ponível em qualquer computador) que permite efetuar cálculos e gerar
gráficos que auxiliam na avaliação dos dados sobre a qualidade da água:

• Planilha 1 – dados de análises de água dos Sistemas 1 e 2 de 1997 a
2002, referentes aos exames bacteriológicos (coliformes totais e termo-
tolerantes); CRL (cloro residual livre); turbidez; físico-químicos (ferro,
sólidos totais dissolvidos, nitratos, sulfatos, dentre outros); flúor e cor
aparente.

• Série de Gráficos 1 – histórico da qualidade da água do Sistema 1 no
período de 1997 a 2000, relativo aos parâmetros: bacteriológico, CRL,
turbidez e flúor.

• Série de Gráficos 2 – histórico da qualidade da água do Sistema 2 no
período de 1997 a 2000, relativo aos parâmetros: bacteriológico, CRL e
turbidez.

• Planilha 2 – consolidado mensal das análises de água do Sistema 1 do
ano 2002, relativo aos parâmetros: bacteriológico, cor aparente, turbi-
dez, pH, CRL e flúor.

• Planilha 3 – consolidado mensal das análises de água do Sistema 2 do
ano 2002, relativo aos parâmetros: bacteriológico, cor aparente, turbi-
dez, pH, CRL e flúor.

• Gráfico 3 – demonstrativo do número de meses em que não foi aten-
dido o padrão bacteriológico nas avaliações realizadas no período de
1998 a 2002 no Sistema 1.

• Gráfico 4 – demonstrativo do número de meses em que não foi aten-
dido o padrão bacteriológico nas avaliações efetuadas no período de
1998 a 2002 no Sistema 2.

Manual de procedimentos de vigilância em saúde ambiental relacionada à qualidade da água para consumo humano

195 Secretaria de Vigilância em Saúde

Planilha 10.1 – Histórico da qualidade da água dos sistemas
de abastecimento público do município de Água Azul

ANO SISTEMA 1
BACTERIOLOGIA CRL TURBIDEz FQ COMPLETO FLÚOR COR

No DE
ÁNALISES

CT CF No DE
ANÁLISES

NÃO
ATENDE

No DE
ANÁLISES

NÃO
ATENDE

No DE
ANÁLISES

NÃO
ATENDE

No DE
ANÁLISES

NÃO
ATENDE

No DE
ANÁLISES

NÃO
ATENDE

1997 79 7 6 77 1 0 0 9 0 0 0 NR -
1998 102 5 0 102 3 54 0 20 0 0 0 NR -
1999 134 7 5 134 10 134 11 18 2 0 0 NR -
2000 193 29 3 191 7 180 16 7 0 6 3 NR -
2001 241 11 2 238 6 238 9 NR - 18 15 NR -
2002 260 23 4 258 9 243 23 NR - 23 5 25 5
TOTAL 1009 82 20 1000 36 849 59 54 2 47 23 25 5

ANO SISTEMA 2
BACTERIOLOGIA CRL TURBIDEz FQ COMPLETO FLÚOR* COR
NO DE

ANÁLISES
CT CF NO DE

ANÁLISES
NÃO

ATENDE
NO DE

ANÁLISES
NÃO

ATENDE
NO DE

ANÁLISES
NÃO

ATENDE
NO DE

ANÁLISES
NÃO

ATENDE
NO DE

ANÁLISES
NÃO

ATENDE

1997 41 7 3 35 7 0 0 5 0 - - NR -
1998 61 8 4 60 6 28 0 14 0 - - NR -
1999 58 8 5 58 18 58 6 5 0 - - NR -
2000 93 46 7 93 17 93 2 4 2 - - NR -
2001 115 21 8 110 18 115 14 NR - - - NR -
2002 116 11 3 117 21 114 8 NR - * * 10 0
TOTAL 484 101 30 473 87 408 30 28 2 10 0

Manual de procedimentos de vigilância em saúde ambiental relacionada à qualidade da água para consumo humano

196 Secretaria de Vigilância em Saúde

Série de gráficos 10.1

HISTóRICO DA QUALIDADE DA ÁGUA DO SISTEMA 1
NO PERíODO DE 1997 A 2002 – ÁGUA AzUL

Manual de procedimentos de vigilância em saúde ambiental relacionada à qualidade da água para consumo humano

197 Secretaria de Vigilância em Saúde

Série de gráficos 10.2

HISTóRICO DA QUALIDADE DA ÁGUA DO SISTEMA 2
NO PERíODO DE 1997 A 2002 – ÁGUA AzUL

Manual de procedimentos de vigilância em saúde ambiental relacionada à qualidade da água para consumo humano

198 Secretaria de Vigilância em Saúde

CONSOLIDADO DOS RESULTADOS DAS ANÁLISES DE ÁGUA
REALIzADAS NO SISTEMA 1 DO MUNICíPIO DE ÁGUA AzUL
NO ANO 2002

Planilha 10.2 – Sistema 1/2002

MêS

BACTERIOLóGICOS FíSICO-QUíMICOS

MêSAMOSTRAS CT CF
CONCLUSÃO*

COR TURBIDEz PH CRL FLÚOR

No P P No NA No NA No NA No NA No NA

Jan. 18 0 0 A NR 18 7 NR 18 2 1 1 Jan.
Fev. 9 4 0 NA NR 9 7 NR 8 0 1 0 Fev.
Mar. 20 0 0 A NR 20 0 NR 20 0 NR Mar.
Abr. 33 6 0 NA NR 32 7 NR 33 2 3 2 Abr.
Mai. 17 1 0 NA NR 17 1 NR 17 1 2 0 Mai.
Jun. 20 3 2 NA NR 19 1 NR 20 0 3 1 Jun.
Jul. 30 2 2 NA NR 30 0 NR 30 0 3 0 Jul.
Ago. 19 2 0 NA NR 19 0 NR 18 0 2 1 Ago.
Set. 30 5 0 NA NR 20 1 NR 30 1 NR Set.
Out. 23 0 0 A 6 0 23 0 NR 23 0 2 0 Out.
Nov. 21 0 0 A 6 2 16 1 NR 21 2 4 0 Nov.
Dez. 20 0 0 A 13 3 20 1 NR 20 1 2 0 Dez.
TOTAL 260 23 4 - 25 5 243 26 - 258 9 23 5

No – número de amostras analisadas;
COR APARENTE: NA – no de amostras com cor acima do estabelecido; CT – coliformes totais;
TURBIDEZ: NA – no de amostras com turbidez superior à estabelecida; CF – coliformes fecais

(termotolerantes);
pH – NA – no de amostras que não atendem à faixa recomendada para pH;
CRL – cloro residual livre;
CRL – NA – no de amostras com teor de CRL < 0,2 mg/L;NR – não realizado;
Flúor – NA – no de amostras que não atende à faixa estabelecida para flúor;
BACTERIOLOGIA – P – no de amostras com presença de CT e/ou CF;
* conclusão em função do artigo 11 da Portaria no 518/2004;
A – atende;
NA – não atende.

Manual de procedimentos de vigilância em saúde ambiental relacionada à qualidade da água para consumo humano

199 Secretaria de Vigilância em Saúde

CONSOLIDADO DOS RESULTADOS DAS ANÁLISES DE ÁGUA
REALIzADAS NO SISTEMA 2 DO MUNICíPIO DE ÁGUA AzUL
NO ANO 2002

Planilha 10.3 – Sistema 2/2002

MêS

BACTERIOLóGICOS FíSICO-QUíMICOS

MêSAMOSTRAS CT CF
CONCLUSÃO*

COR TURBIDEz PH CRL FLÚOR

NO P P NO NA NO NA NO NA NO NA NO NA

Jan. 10 1 0 NA NR 10 1 NR 10 1 NR Jan.
Fev. 7 0 0 A NR 7 0 NR 7 6 NR Fev.
Mar. 10 1 0 NA NR 10 1 NR 10 1 NR Mar.
Abr. 10 4 1 NA NR 10 4 NR 10 8 NR Abr.
Mai. 10 2 0 NA NR 10 0 NR 10 0 NR Mai.
Jun. 10 3 2 NA NR 8 2 NR 10 4 NR Jun.
Jul. 10 0 0 A NR 10 0 NR 10 0 NR Jul.
Ago. 10 0 0 A NR 10 0 NR 10 0 NR Ago.
Set. 10 0 0 A NR 10 0 NR 10 0 NR Set.
Out. 9 0 0 A NR 9 0 NR 10 1 NR Out.
Nov. 10 0 0 A NR 10 0 NR 10 0 NR Nov.
Dez. 10 0 0 A 10 0 10 0 NR 10 0 NR Dez.
TOTAL 116 11 3 - 10 0 114 8 - 117 21 -

No – número de amostras analisadas;
COR APARENTE: NA – no de amostras com cor acima do estabelecido;
CT – coliformes totais;
TURBIDEZ: NA – no de amostras com turbidez superior à estabelecida;
CF – coliformes fecais (termotolerantes);
pH – NA – no de amostras que não atendem à faixa recomendada para pH;
CRL – cloro residual livre;
CRL – NA – no de amostras com teor de CRL < 0,2 mg/L;
NR – não realizado;
Flúor – NA – no de amostras que não atendem à faixa estabelecida para flúor;
BACTERIOLOGIA: P – no de amostras com presença de CT e/ou CT;
* conclusão em função do artigo 11 da Portaria MS no 518/2004;
A – atende; NA – não atende.

Manual de procedimentos de vigilância em saúde ambiental relacionada à qualidade da água para consumo humano

200 Secretaria de Vigilância em Saúde

Sistematização e interpretação dos dados do plano de amostragem
de vigilância da qualidade da água

Da sistematização do banco de dados pode-se ainda organizar as se-
guintes informações:

Amostras fora do padrão (%)

ANO SISTEMA 1
CT CRL TURBIDEz

1997 9,0 1,2 -
1998 9,8 2,9 0,0
1999 5,4 7,5 8,2
2000 15,0 3,7 8,9
2001 4,6 2,5 3,4
2002 8,8 3,6 9,5
ANO SISTEMA 2

CT CRL TURBIDEz
1997 17,0 20,0 -
1998 13,0 10,0 0,0
1999 14,0 31,0 10,0
2000 49,0 18,0 2,0
2001 18,0 16,0 12,0
2002 9,0 18,0 7,0

A interpretação do banco de dados permite as seguintes observações:
• No plano de amostragem implementado pela Vigilância, verifica-se, ao

longo dos anos, um aumento no número de amostras coletadas na
rede de distribuição. Entretanto, isso não resultou em incremento de
sensibilidade na detecção de amostras fora do padrão.

• Com base nos dados anuais do plano de amostragem da Vigilância, os dois
sistemas revelam problemas “crônicos” de atendimento ao padrão bacte-
riológico de potabilidade (ausência de coliformes termotolerantes e ausên-
cia de coliformes totais em 100 mL em 95% das amostras examinadas).

• A água distribuída do Sistema 2 revela-se, sistematicamente, de pior
qualidade, principalmente se observados os dados de coliformes e clo-
ro residual livre. O dados de 2003,