aula 18 ponte_revSUBT
5 pág.

aula 18 ponte_revSUBT

Disciplina:Introdução à Engenharia1.416 materiais11.413 seguidores
Pré-visualização1 página
INTRODUÇÃO À ENGENHARIA 2013INTRODUÇÃO À ENGENHARIA 2013INTRODUÇÃO À ENGENHARIA 2013INTRODUÇÃO À ENGENHARIA 2013INTRODUÇÃO À ENGENHARIA 2013
AULA PRÁTICA NO 18 - PONTE TRELIÇADA

PROFS. SANDRA UEMURA, THEOPHILO, CALAFIORI, FIORANI, DANTE, BATTISTINI
AULA PRÁTICA NO 18 - PONTE TRELIÇADA

PROFS. SANDRA UEMURA, THEOPHILO, CALAFIORI, FIORANI, DANTE, BATTISTINI
AULA PRÁTICA NO 18 - PONTE TRELIÇADA

PROFS. SANDRA UEMURA, THEOPHILO, CALAFIORI, FIORANI, DANTE, BATTISTINI
AULA PRÁTICA NO 18 - PONTE TRELIÇADA

PROFS. SANDRA UEMURA, THEOPHILO, CALAFIORI, FIORANI, DANTE, BATTISTINI
AULA PRÁTICA NO 18 - PONTE TRELIÇADA

PROFS. SANDRA UEMURA, THEOPHILO, CALAFIORI, FIORANI, DANTE, BATTISTINI

NOMENOME RA TURMA

2
Objetivos do experimento: Construir uma estrutura modelando uma ponte treliçada usando
palitos de madeira.

Conhecimentos desenvolvidos durante a aula: Estruturas, treliças, resistência de materiais,
força, carga, reação, tração e compressão.

Habilidades necessárias: Construção de modelos.

Atitudes esperadas: Organização, trabalho em equipe.

INTRODUÇÃO:
O QUE É UMA TRELIÇA? A treliça é um tipo de estrutura usado em engenharia normalmente em
projetos de pontes e edifícios, sendo sua estrutura constituída de barras ligadas entre si nas
extremidades. O ponto de encontro das barras é chamado nó da treliça. Os esforços externos são
aplicados unicamente nos nós, ou seja, todas as cargas são aplicadas aos nós e não às
barras.Embora as barras sejam unidas por meio de conexões pivotadas ou soldadas, costuma-se
considerar que as barras são unidas através de pinos; logo, as forças que atuam em cada
extremidade de uma barra reduzem-se a uma única força sem nenhum momento. Cada barra
pode então, ser tratada como uma barra sob a ação de duas forças; e a treliça pode ser
considerada como um grupo de pinos e barras com duas forças. A ação das forças sobre uma
barra individual pode provocar esforços de tração ou compressão. É em função disto que as
treliças são utilizadas para vencer grandes vãos de coberturas, pontes e guindastes.

O que faz a treliça ser tão resistente é a sua distribuição de forças. Ao submeter a estrutura a
uma carga, a força (F) é distribuída pela estrutura:

0,5.F

F

0,5.F

A barra horizontal fica sujeita a uma força de tração e as barras em diagonal ficam submetidas a
forças de compressão, como mostra a figura abaixo:

3
Internamente, as barras da treliça reagem ao esforço externo, equilibrando as forças (internas e
externa), para que a estrutura não caia. Repare que a Força aplicada (F) além de distribuída pela
estrutura, ela também fica distribuída entre as barras (diagonais e horizontal) o que a torna mais
resistente.

reação da barra diagonal

reação da barra horizontal

reação da treliça (resultante)

força aplicada

Por serem estruturas leves que suportam grandes cargas por causa da distribuição de forças, a
treliça é uma boa alternativa para construção de pontes, que é o que iremos fazer agora.

MATERIAL:

Palitos de madeira (do tipo de picolé)
Cola
Papel
Estilete.

MONTAGEM. Construir uma treliça (SEGUINDO OS DESENHOS) formada por cinco triângulos,
colando os palitos pelas extremidades.

F

4
Repetir, formando o outro lado da ponte.

Dispor as duas treliças paralelamente, apoiadas verticalmente no plano, ligando-as pelo lado
inferior, colando palitos junto aos vértices, sobre os lados dos triângulos, transversalmente às
treliças.

Ligar as treliças também pelo lado superior, colando nos vértices palitos transversais a elas.

Colar palitos ligando os vértices superiores, diagonalmente, para estabilizar a estrutura.

 VISTA SUPERIOR

Nas extremidades da ponte colar nos cantos, em ângulos de 45o, pequenos pedaços de palitos,
também para estabilizar a estrutura.

CORTE TRANSVERSAL

Treliça lateral

Treliça lateral

Recortar um retângulo de papel-paraná de comprimento igual ao das ttreliças laterais e colocá-lo
entre elas, apoiado nos palitos transversais inferiores, formando o tabuleiro.

5
ESQUEMA DA PONTE

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

Holtzapple, M. T. e Reece, W. D.; Introdução à Engenharia; LTC Editora, 2006.

Halliday, David; Resnick, Robert; Walker, Jearl; Fundamentos de Física, vol. 1 - Mecânica - 9ª Ed.
2012

http://www.rubegoldberg.com

http://pt.wikipedia.org/wiki/Rube_goldberg

videos:

http://www.youtube.com/watch?v=LQg7oTyJX4U#at=38

http://www.youtube.com/watch?v=mlW1ehNUmgI