568 pág.

Aulas de Tecnologia da Construção

Disciplina:Tecnologia da Construção949 materiais6.984 seguidores
Pré-visualização23 páginas
quantidade de resíduos industriais.

Arquitetura e Urbanismo

- a sua excelente resistência à água e a diversas ações;

O grande consumo de concreto deve-se a vários fatores, entre os quais
pode-se destacar:

 - a facilidade e a disponibilidade de encontrar os materiais que o compõem
(água, cimento e agregados) e a um custo relativamente baixo;

- a sua facilidade de execução;

- a sua adaptação a praticamente todo tipo de forma e tamanho;

A característica mais importante que se pode ressaltar em relação ao
concreto armado é que ele se constitui na combinação de um material que
resiste muito bem à compressão, o concreto, com um material que resiste
muito bem à tração, o aço.

De maneira geral, pode-se dizer que, nas peças de concreto armado, o
concreto é o responsável por resistir aos esforços de compressão e o aço
aos de tração. Nas peças essencialmente comprimidas, o aço aumenta a
capacidade resistente do elemento.

Separadamente, o aço resiste tanto à tração como à compressão, porém o
concreto possui uma baixa resistência à tração, da ordem de 10% da sua
resistência à compressão, para os concretos de baixa resistência. Para
resistências à compressão mais altas, essa porcentagem diminui.

Arquitetura e Urbanismo

A junção desses dois materiais – aço e concreto - forma um terceiro, o
concreto armado, que se apresenta como uma excelente opção para quase
todo tipo de estrutura.

Arquitetura e Urbanismo

• Concreto: mistura da argamassa com o agregado graúdo;

Em função dos materiais utilizados na mistura, é importante conhecer a
seguinte terminologia:

• Pasta: mistura do cimento e da água;

• Argamassa: mistura da pasta com o agregado miúdo;

• Concreto armado: junção do concreto com a armadura (aço).

Arquitetura e Urbanismo

4. Elementos estruturais:

O primeiro passo na elaboração de um projeto estrutural de qualidade é o
conhecimento dos elementos estruturais que fazem parte das estruturas.

Uma estrutura de concreto armado consiste de uma série de “elementos”
individuais que interagem para resistir às cargas impostas à estrutura.

• Elementos de bloco ou volumétricos (3D): blocos de fundação,
sapatas flexíveis e consolos.

Os principais elementos utilizados nas estruturas de concreto armado
podem ser divididos em três tipos:

• Elementos lineares (1D): vigas e pilares (elementos de barra);

• Elementos laminares ou de superfície (2D): lajes (elementos de placa),
vigas-parede (elementos de chapa) e cascas;

Arquitetura e Urbanismo

Alguns elementos estruturais em concreto armado.

Arquitetura e Urbanismo

Outros elementos estruturais em concreto armado.

Arquitetura e Urbanismo

Laje ⇒ Viga ⇒ Pilar ⇒ Fundação ⇒ Solo

De maneira geral, e simplificada, pode-se dizer que a estrutura de
sustentação de uma edificação segue a seguinte ordem:

Além da transmissão das cargas verticais para os elementos de fundação,
os pilares podem fazer parte do sistema de contraventamento
responsável por garantir a estabilidade global dos edifícios às ações
verticais e horizontais.

4. Elementos estruturais - PILARES:

Pilares são “elementos lineares de eixo reto, usualmente dispostos na
vertical, em que as forças normais de compressão são preponderantes”
(NBR 6118/2003.)

São destinados a transmitir as ações às fundações, embora possam
também transmitir para outros elementos de apoio.

As ações são provenientes geralmente das vigas, bem como de lajes
também.

Os pilares são os elementos estruturais de maior importância nas
estruturas, tanto do ponto de vista da capacidade resistente dos edifícios
quanto no aspecto de segurança.

Arquitetura e Urbanismo

4. Elementos estruturais - PILARES:

Arquitetura e Urbanismo

4. Elementos estruturais - PILARES:

Arquitetura e Urbanismo

Sistema Construtivo:

Os pilares em concreto armado são compostos pelo concreto simples, pelas
armaduras longitudinais e pelos estribos.

No sistema estrutural básico de edifícios, sistema composto por lajes, vigas
e pilares, estes últimos são responsáveis por receber os carregamentos das
vigas e transmiti-los até a estrutura de fundação.

Os materiais de construção empregados na produção de pilares são
principalmente o concreto armado, madeira e aço.

As armaduras longitudinais têm a função principal de contribuir para a
resistência do pilar e os estribos, ou armaduras transversais, têm a função
principal de manter a armadura longitudinal na sua correta posição

4. Elementos estruturais - PILARES:

Arquitetura e Urbanismo

Sistema Construtivo:

- A construção de pilares em concreto
armado envolve a execução do sistema de
fôrmas na forma e na posição em que
precisam ser moldados;

- o preparo e montagem das
armaduras que são posicionadas e
fixadas no interior das formas;

- a concretagem dos pilares;

- a cura adequada do concreto e, por fim,

- a retirada dos fôrmas e dos
escoramentos.

4. Elementos estruturais - PILARES:

Arquitetura e Urbanismo

Cargas vetoriais:

Dimensão mínima: 19cm.

Área mínina da seção: ≥ 360cm²

Pilar de concreto: 2.400 kg/m².

Pilar de madeira: 1.200 kg/m².

Pilar de aço: 7.800 kg/m².

4. Elementos estruturais - PILARES:

Arquitetura e Urbanismo

Exemplos de pilares de madeira:

4. Elementos estruturais - PILARES:

Arquitetura e Urbanismo

Exemplos de pilares de concreto:

4. Elementos estruturais - PILARES:

Arquitetura e Urbanismo

Exemplos de pilares de aço:

4. Elementos estruturais - PILARES:

Arquitetura e Urbanismo

Exemplos de pilares:

As vigas também fazem parte da estrutura de contraventamento
responsável por proporcionar a estabilidade global dos edifícios às ações
verticais e horizontais.

4. Elementos estruturais - VIGAS:

Arquitetura e Urbanismo

 Vigas “são elementos lineares em que a flexão é preponderante”. As vigas
são classificadas como barras e são normalmente retas e horizontais,
destinadas a receber ações das lajes, de outras vigas, de paredes de
alvenaria, e eventualmente de pilares, etc.

A função das vigas é basicamente vencer vãos e transmitir as ações nelas
atuantes para os apoios, geralmente os pilares.

A altura de uma viga, na prática, é grosseiramente de 1/10 da largura do
vão.

As ações são geralmente perpendicularmente ao seu eixo longitudinal,
podendo ser concentradas ou distribuídas.
Podem ainda receber forças normais de compressão ou de tração, na
direção do eixo longitudinal.

4. Elementos estruturais - VIGAS:

Arquitetura e Urbanismo

De maneira geral, as vigas apresentam a altura (h) maior que a largura
(bw), em que uma boa razão entre elas é entre: 2 ≤ (h/bw) ≤ 5.
 As vigas com h ≤ bw são chamadas de vigas chatas, e são mais
comuns em algumas lajes planas.

Para o elemento ser considerado como viga, a largura tem que ser maior ou
igual a 12cm (bw ≥ 12) e a altura maior ou igual a 30cm (h ≥ 30).

h = 4b

4. Elementos estruturais - VIGAS:

Arquitetura e Urbanismo

Sistema Construtivo:

- A construção de vigas em concreto
armado envolve a execução do sistema de
fôrmas na forma e na posição em que
precisam ser moldadas;

- o preparo e montagem das armaduras
que são posicionadas e fixadas no
interior das formas;

- a concretagem dos vigas;

- a cura adequada do concreto e, por fim,

- a retirada dos fôrmas e dos
escoramentos.

4. Elementos estruturais - VIGAS:

Arquitetura e Urbanismo

4. Elementos estruturais - VIGAS:

Arquitetura e Urbanismo

Moldada in loco.

As vigas também podem ter outros tipos de classificações. São elas:

• Quanto à fabricação:

Pré-moldada.

4. Elementos estruturais - VIGAS:

Arquitetura e Urbanismo

• Quanto à forma
Engenharia Civil Civil fez um comentário
  • Disponibilize esse material para estudo
    0 aprovações
    itamar J santos fez um comentário
  • boa noite Lidiane disponibilize esse material para download por favor. estou lecionando e ele me ajudaria muito. Obrigado
    1 aprovações
    Carregar mais