Aulas Conforto II
495 pág.

Aulas Conforto II

Disciplina:Conforto Ambiental e Eficiência Energética II23 materiais801 seguidores
Pré-visualização15 páginas
das Ondas Sonoras

7. Eco: prolongamento do som (reverberação) além do
necessário, fazendo que se escute 2 sons distintos e
sobrepostos.

Acima de 0,1 segundos.

Espectro Sonoro

Espectro Sonoro: conjunto de frequências de vibração
que podem ser produzidas pelas diversas fontes
sonoras.

Espectro Sonoro

• Os sons de 20 Hz são os mais graves que os nossos
ouvidos captam;

• Os sons de 20.000 Hz são os mais agudos que os
nossos ouvidos captam.

Infra-sons

• Esses infra-sons são captados por sismógrafos.

Ultrassons

• Esses ultrassons são captados por outros animais.

Acústica

1. ACÚSTICA

Para descobrir se o som produzido por uma fonte é
forte ou fraco, determina-se o Nível Sonoro
produzido. O nível sonoro relaciona a intensidade
sonora de um som com a intensidade sonora do
som mais fraco que conseguimos ouvir.

Decibel (dB): unidade de medida para intensidade
sonora.

Acústica

1. Decibelímetro (Medidor de Nível de Pressão Sonora
- MNPS): Equipamento para medição do nível de
pressão sonora; Esta grandeza representa a
sensação auditiva de volume sonoro.

Medições entre

30 db até 130 dB.

Acústica

Elevados Níveis Sonoros podem causar lesões
auditivas permanentes e doenças no sistema
nervoso central.

Acústica

Curvas Isofônicas

Acústica

1. Espectro Sonoro (dB)

ACIMA DE 80 dB:

FORNECER PROTETORES

AUDITIVOS AO

TRABALHADOR.

Características do Som

CARACTERÍSTICAS DO SOM:

1. Altura

2. Intensidade

3. Timbre

Características do Som

1. Altura: Altura de um som depende da frequência de
onda. Permite distinguir um som grave de um som
agudo (violino).

Agudos = maior frequência de onda.

Graves= menor frequência de onda.

Características do Som

2. Intensidade: é a qualidade que permite distinguir
um som forte de um som fraco. Ele depende da
amplitude de vibração: quanto maior a amplitude
mais forte é o som e vice versa.

• Fracos= menor intensidade sonora = menor
amplitude de onda.

• Forte= maior intensidade sonora = maior amplitude
de onda.

Características do Som

2. Intensidade:

A intensidade diminui à medida que o som se propaga
ou seja, quanto mais distante da fonte, menos
intenso é o som.

Nível de Intensidade Sonora = grandeza deciBel (dB).

Características do Som (dB)

Fraca Intensidade sonora Forte Intensidade Sonora

Características do Som

3. Timbre: nos permite perceber a diferença entre dois
sons de mesma altura e intensidade produzidos por
fontes sonoras diferentes.

Ex: Se uma pessoa tocar a nota dó no piano e ao mesmo tempo outra

pessoa tocar a nota dó no violino, ambas com a mesma força os
dois sons terão a mesma altura (freqüência) e a mesma
intensidade. Distingue-se facilmente um som de outro, porque cada
instrumento tem seu som caracterizado, ou seja, seu timbre.

O Início da Acústica da Arquitetura

A acústica aparece na arquitetura desde a Antiguidade,
com os teatros ao ar livre dos gregos e romanos.

Teatro Grego

• Palco Religioso com cultos, danças e rituais.

• Palco para representações

• Geralmente inseridos em topografia acidentada.

O Início da Acústica da Arquitetura

Teatro Grego

O Início da Acústica da Arquitetura

Teatro Odeon de Herodes Ático – Atenas,Grécia

O Início da Acústica da Arquitetura

Teatro de Epidauro - Grécia

O Início da Acústica da Arquitetura

Com o Teatro Grego, aprendemos sobre:

• A eficiência na distribuição da platéia em formato
semi-circular.

• Aproveitamento da Topografia.

• Aproximação do público ao palco, com maior
captação sonora.

O Início da Acústica da Arquitetura

Teatro Romano

• Destinado ao divertimento do público, e não a
cultos religiosos.

• Segue basicamente o padrão do teatro grego, sem
estar vinculado ao aproveitamento da Topografia.

• A orquestra agora assume formato semi-circular,
destinada agora a acentos de honra.

O Início da Acústica da Arquitetura

Teatro Romano

O Início da Acústica da Arquitetura

Teatro Romano

Teatro de Marcello - Roma

O Início da Acústica da Arquitetura

Teatro Romano

Teatro Romano de Mérida - Espanha

O Início da Acústica da Arquitetura

Com o Teatro Romano, aprendemos sobre:

• Reforço sonoro pelo aumento das superfícies
verticais na edificação.

• Os Romanos também construíram muitos edifícios
públicos com grandes dimensões e se utilizaram dos
arcos para vencer os grandes vãos.

O Início da Acústica da Arquitetura

Edifícios Romanos:

• Os arcos das Cúpulas promoveram o exemplo de
focalização sonora na arquitetura da época.

O Início da Acústica da Arquitetura

• No fim do século XIX a platéia passa a ter mais
homogeneidade na recepção sonora devido a
adoção de formas retangulares nos auditórios.

• Com a variedade de materiais de construção e o
multiplo uso dos espaços, atualmente novas formas
arquitetônicas podem ser exploradas para os
teatros.

O Início da Acústica da Arquitetura

 Boston Simphony Hall

O Início da Acústica da Arquitetura

 Sala São Paulo

Acústica e Arquitetura atual

Com o tempo, a problemática da Acústica Arquitetônica
ultrapassou o limite das igrejas, teatros, cinemas e
auditórios para se fazer presente nos ambientes de nosso
cotidiano.

Além das fontes externas de ruído (veículos, pessoas,

bares, fábricas, etc) em nossas edificações percebemos
ruídos internos de:

 - Equipamentos coletivos (elevadores);
- Instalações, principalmente as redes de águas e
esgotos;
- Eletrodomésticos;
- Rádios, televisões e instrumentos de música;
- As pessoas;

Acústica e Arquitetura

A identificação, descrição, posicionamento no espaço e no
tempo das fontes de ruído no interior dos edifícios, é da
máxima importância para se elaborar o Projeto de
Acústica.

Depois de identificada estas possíveis fontes de ruídos para
a edificações e para evitar problemas depois de finalizada
a obra, o Projeto Arquitetônico deve apresentar detalhes
construtivos e especificações de materiais com
preocupação ACÚSTICA.

Incorporar estes conceitos na fase de

PARTIDO ARQUITETÔNICO.

Acústica e Arquitetura

CUIDADO!

 Uma fonte com um nível de potência sonora que
durante o dia não se faz notar, devido ao
mascaramento com o ruído ambiental, pode,
durante a noite ser incômodo e desagradável.

 Ex: ruídos dos elevadores.

Acústica e